Faça parte do nosso mundo mágico!

Por enquanto somos poucos, mas logo seremos uma legião! Inscreva-se! <3

48 Mensagens inteligentes para dizer no Carnaval

48 Mensagens inteligentes para você conscientizar e prevenir seus amigos amados no Carnaval

Bom pessoal, chegamos a mais um Carnaval. Entre curiosidades e puxões de orelha selecionamos muitas mensagens sobre o carnaval para que você arrase no Twitter e em outras redes sociais, podendo assim ganhar a galera. Confira, compartilhe e divulgue!

mensagens carnAval

  1. Você sabia que a palavra Carnaval advém do latim e significa “adeus à carne”?
  2. Aproveite os dias de folia com moderação e respeito às leis de transito! Se beber, não dirija.
  3. A alegria é um bloco de carnaval que não liga se não é fevereiro
  4. O primeiro baile de carnaval do Brasil aconteceu em 1840, no Rio por iniciativa de uma italiana inspirada pelo Carnaval de Veneza.
  5. O primeiro bloco organizado brasileiro foi o Congresso de Sumidades Carnavalescas.
  6. José de Alencar em 1855 criou o primeiro bloco de carnaval do Brasil, o Congresso de Sumidades Carnavalescas.
  7. Em meados da década de 1850 o carnaval era vinculado às elites e seus desfiles eram altamente luxuosos.
  8. O sapateiro português José Nogueira de Azevedo Prates, conhecido como Zé Pereira deu origem aos blocos de rua.
  9. O português Zé pereira em 1848 simplesmente saiu pelas ruas tocando bumbo, e as pessoas se juntaram a ele formando os primeiros blocos de rua.
  10. O desfile dos hoje famosos blocos de rua do carnaval carioca só foi oficialmente autorizado em 1889. 
  11. Na Rua Visconde de Itaúna, local próximo a Praça Onze foi o berço do nascimento do samba.
  12. Amigos durante uma roda de conversa improvisaram versos na casa de “tia Ciata” (Hilária Batista de Almeida) e deram origem ao samba.
  13. A origem da palavra samba é angolana, proveniente da língua banto.
  14. . A origem da palavra samba pode ser uma derivação do termo semba, por conta de uma dança de escravos chamada umbigada.
  15.  A palavra samba também é considerada uma junção de sam (pagar) e de ba (receber).
  16. O primeiro Rei Momo do carnaval brasileiro foi o músico Silvio Caldas, eleito em 1933 pelo jornal A Noite.
  17. Durante várias décadas o ritmo musical que dominou o carnaval brasileiro foi as marchinhas de carnaval.
  18. Atualmente a eleição do Rei Momo é realizada por um comitê que leva em consideração o espírito carnavalesco, sociabilidade e simpatia.
  19. O sambódromo “A Marquês de Sapucaí” foi iniciado em 1983 e finalizado em 1984, em tempo recorde!
  20. Especialistas afirmam que um carnaval sem preocupação exige sempre uma camisinha à mão.
  21. O carnaval é incrível para todos somente quando há respeito a todas as outras pessoas e a si.
  22. Não existem dados sobre quantas pessoas ficam invalidadas durante acidentes no carnaval, mas isso é uma realidade e precisa ser mudada.
  23. Gigante, hoje chamado de “Marquês de Sapucaí” teve originalmente seu nome oficial tido como “Avenida dos desfiles”
  24. Só para ter uma ideia, o preço de um camarote no Sambódromo Marquês de Sapucaí no Rio pode custar de 18 a 77 mil reais!
  25. A ilustre Dercy Gonçalves aos 84 anos desfilou com os seios à mostra, feito jamais ocorrido ou repetido na história do carnaval.
  26. A micareta é o maior carnaval fora de época do Brasil e surgiu no início do século XX, em Jacobina, uma cidade do interior da Bahia.
  27. No carnaval de salvador 234 blocos desfilam pelas ruas da cidade.
  28. Carnaval sem excesso é sinônimo de sucesso!
  29. Não estrague a brincadeira. Bebida e direção? Pule fora dessa!
  30. A camisinha foi feita para ser usada. Se o clima do carnaval esquentar. Tenha uma sempre a mão.
  31. No carnaval, tenha samba no pé e consciência da necessidade de moderação em mente!
  32. Seja qual for a fantasia, use camisinha!
  33. Cerca de 10 mil documentos foram perdidos durante o carnaval de Olinda em 2009. Guarde bem o seu, hein!
  34. Só no Rio, são mais de 2 mil garis para limpar a sujeira deixada pelo carnaval. Colabore com eles jogando o lixo no lixo!
  35. A cidade de Salvador já chegou a consumir a marca de 10 milhões de litros de cerveja durante o carnaval.
  36. “Indústria do carnaval” é o termo dado às atividades econômicas que ocorrem durante o período de festas.
  37. Segundo dados o carnaval emprega cerca de 300 mil pessoas e movimenta 13 bilhões de reais.
  38. Segundo balanço da Polícia Rodoviária Federal, 45% das mortes em acidentes durante o carnaval ocorreram por colisões frontais.
  39. Em 2014 foram registrados 3.357 acidentes com 2.023 feridos e 159 mortos; números assustadores!
  40. Em face do número de acidentes ocorridos durante o período do carnaval, é preciso redobrar a atenção nas estradas.
  41. Aproveite o carnaval moderadamente e respeitando as leis de trânsito. Isso pode garantir que você curta o próximo carnaval.
  42. Não queira beber durante esse carnaval como se fosse o último de todos, – pois, pode realmente ser.
  43. Chiquinha Gonzaga criou a primeira marchinha de carnaval, chamada “Ó abre alas”.
  44. Com o carnaval também chega, infelizmente, o contágio por diversas doenças sexualmente transmissíveis. Então, redobre os cuidados!
  45. Carnaval, festa, curtição, prevenção e camisinha, ok?
  46. Para a sua alegria não acabar após carnaval, use camisinha. Previna-se!
  47. É melhor voltar da folia de carona do que de ambulância!
  48. O carnaval brasileiro é uma festa mundialmente conhecida e tem grandes números, sejam eles positivos ou negativos. Portanto, além da folia é preciso se preocupar também com a saúde e a vida dos foliões. Conscientize-se e conscientize!

Agradecimentos e Bom Carnaval!

Espero que vocês gostem tenham gostado de nossa seleção! Por favor comentem e compartilhem! Abraço!

Bellini Bellini
Post Author
Felipo Bellini
Professor de inglês e tradutor. Leciono na educação básica como concursado pelo governo do estado do Rio Grande do Norte atuando no: Ensino Fundamental II, Ensino Médio regular e na Educação de Jovens e Adultos - EJA; gerencio a empresa Traduza, onde me responsabilizo tanto pela tradução de livros e artigos científicos, como orientação da equipe; e sou mestrando do programa de pós graduação em linguagem da UFRN. Na infância apresentei problemas de aprendizagem, o que me permitiu ter contato com diversas experiências para evoluir meu nível escolar, e no decorrer desse processo refletir a prática e interação como objetos necessários para a aquisição de conteúdo. Todo esse contato com as metodologias de aprendizagem e acompanhamento da minha família fez com que muito cedo assumisse minha primeira sala de aula, sendo monitor e depois professor em um curso pré-vestibular da cidade. O interesse na docência era claro, e com 17 anos entrei em Letras na UFRN. Participei desde o primeiro semestre de projetos de pesquisa e extensão; sendo os mais relacionados ao ensino o PIBID, o ÁGORA, o PROCEM e o Curso de Português para Estrangeiros com Cinema. Minha intenção era diversificar e experimentar o que estivesse ao meu alcance, afim de gerar o máximo de experiências na universidade. Por indicação consegui uma estadia para o País de Gales, no Reino Unido, onde fiquei durante 6 meses dando aula de português para estrangeiros na universidade de Cardiff, e recebi uma bolsa da CELTIC para cursar o nível C1 e um curso de literatura básico. No período fiz também o curso técnico de tradução acadêmica pela Cardiff Library (4 meses) e o de Counselor - Educational Issues (2 meses), o último me dando vivência dentro das escolas públicas do país. Após minha formação, em 2013, empreendi na área da educação, montando duas empresas. A primeira uma rede social para professores e alunos chamada TUTORA.ME, onde conseguimos a adesão de mais de 6 mil membros cadastrados, sendo mais de 25% deles ativos diariamente até o fim da plataforma no final de 2015. A segunda um cursinho popular chamado Garra-RN, onde o maior foco era o aprendizado dos alunos através da colaboração e aulas desafio. Esse método nos trouxe ótimos resultados na unidade de Goianinha, com mais de 70% dos alunos aprovados nos concursos públicos de interesse no fim de 2015 e início de 2016. Hoje posso dizer que minha maior motivação são as aulas que leciono no ensino público, onde sou concursado desde 2014. Adoro sair das aulas e ouvir dos alunos que eles tiveram a melhor aula até o momento. Minha busca está na transformação do espaço social e em como conseguir engajamento e metrificar a performance dos meus alunos através de suas atitudes pró-aprendizagem. Neste processo de formação docente que continuo passando encontrei no desenvolver da leitura e escrita com o alunado a resposta para precipícios sociais que nas dinâmicas e brincadeiras costumeiras das aulas de inglês não evidenciava. Passei a inserir dentro das aulas de inglês diversas atividades para resolver os problemas escolares e da comunidade, sempre na perspectiva do aluno. Foram desde cartas de protestos até fanpages para campanhas sociais. Pesquisas comunitárias, projetos de empreendedorismo e até um projeto de escola bilíngue que nas discussões me motivaram a seguir adiante e procurar o curso de Especialização do Ensino da Escrita, onde pretendo me aprimorar e retornar o máximo que puder para os meus alunos.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *