0 Shares 149 Views

A educação positivista de Comte

Bellini Bellini
fev 04, 2016
149 Views

O que Comte tem a ver com Educação?

A Educação Positivista de Comte

Olá pessoal, estou aqui para retornar o debate dos pensadores e sua relação com a educação. No momento estou fazendo essas relações para conseguir chegar  a uma boa proposta de mestrado, o que tenho adulado desde 2013, mas que chegou a hoje de pegar de frente. E como primeiro tópico, decidi abordar a relação de Augusto Comte com a educação, falando mais diretamente sobre o que chamo de educação positivista de Comte.

a educação positivista de augusto comte

Auguste Comte foi fundador da Sociologia e, juntamente com John Stuart Mill, do Positivismo, corrente filosófica que prega uma abordagem científica do pensamento e do estudo humano, levando a resultados objetivos. Os simpatizantes do Positivismo declaram a existência de uma separação entre pesquisador e pesquisado, ou seja, acreditam numa possível neutralidade em relação ao objeto de estudo.  Comte nasceu na cidade francesa de Montpellier, em janeiro de 1798. Aos 17 anos se interessou pelas ciências da natureza, vindo a matricular-se na Escola Politécnica de Paris. Era ateu. Fato curioso é que apesar de ser um dos fundadores da corrente positivista, Comte atribuía essa titulação outros filósofos e cientistas como René Descartes e Galileu Galilei.

A partir de meados do século XVIII, a indústria parisiense vive avanços extraordinários. Entre os anos de 1750 e1850, a indústria local já dominava a utilização de carvão mineral, do ferro e do vapor. As grandes fábricas começaram a surgir e os grandes aglomerados industriais. Apesar desse avanço, Comte acreditava que a população não estava preparada intelectualmente para os novos tempos. Para ele, a sociedade francesa ainda tinha o pensamento na época da escolástica, o que era uma contradição frente o momento de industrialização e desenvolvimento da ciência.

O Filósofo recusa qualquer explicação inspirada na metafísica ou em outros poderes supremos como forma de explicação. Para ele e a corrente positivista é preciso lançar mão de uma abordagem empírica e que o homem só pode acreditar nos fenômenos os quais ele pode observar. Sendo assim, também acreditava que o espírito humano era passível de passar por estágios de evolução, o que ele postulou em um trabalho conhecido como “Lei dos Três Estados de Evolução do Espírito Humano”. O Estado mais primitivo seria o Teológico, em que o ser humano explica os fenômenos sendo obra de entidades supranaturais.  No Metafisico os problemas são solucionados com uma visão entre o estado teológico e o positivista. Por fim, o estado do Saber Científico, no qual não procura entender o porque das coisas, mas sim, como elas acontecem.

Nesse vídeo de preparação do Sistema de Ensino Poliedro você pode rever de maneira mais esquematizada essas ideias:

Mais o que Comte tem a ver com educação?

Mas vamos a educação, que é o que interessa! No positivismo aplicado à educação a disciplina tem papel de destaque na solidificação do aprendizado. Já que, que segundo os adeptos da corrente, a infância é marcada por uma maneira teológica de solução de questionamentos e, isso seria resolvido apenas com a introdução do ensino científico, que contribuiria decididamente para a maturidade do individuo. Assim, na pedagogia positivista os estudos literários são preteridos frente aos científicos e a educação também tem o objetivo de trabalhar o altruísmo e sufocar o egoísmo.

Na escola essa teoria ainda tem aplicação significativa, seja na aplicação de novas tecnologias que fomentam o ensino, no planejamento escolar e também no ensino profissionalizante. Porém, a corrente positivista também sofre críticas de estudiosos da educação, já que a aplicação dela pode é vista como grande responsável pela fragmentação da formação do ensino superior. Uma vez que esse ensino abdica da versatilidade intelectual dos alunos e, ainda, de criar indivíduos conscientes mentalmente de atender às necessidades de seus pares dentro da sociedade que os cerca.

Obrigado por tudo e fiquem atentos aos outros textos que vou publicar na medida que estudo os filósofos!

You may be interested

Como estimular o aluno com deficiência?
Educação Especial
92 views
Educação Especial
92 views

Como estimular o aluno com deficiência?

Felipo Bellini - maio 29, 2017

Hoje vamos falar sobre como estimular o aluno com deficiência. Na verdade implementei um guia com 9 dicas diferenciadas para conseguir dos seus alunos o engajamento necessário. Lembro…

Por que realmente aprender Inglês?
Blogs para alunos
62 views
Blogs para alunos
62 views

Por que realmente aprender Inglês?

Renato Gomes - maio 28, 2017

Por que realmente aprender inglês? Por que não aprender a língua mais falada por todas as pessoas do mundo? Existem milhares de motivos para aprender uma língua…

Como fazer atividades instigantes com uma caixa de papelão?
Dicas do Professor
41 views1
Dicas do Professor
41 views1

Como fazer atividades instigantes com uma caixa de papelão?

Felipo Bellini - maio 28, 2017

Como fazer atividades instigantes com uma caixa de papelão? Cada dia recebo uma proposta de artigo mais desafiador, principalmente quando tenho que ir além dos meus horizontes…

Deixe uma resposta