Anísio Teixeira e a educação

Anísio Teixeira foi  um dos idealizadores da escola pública no Brasil e um dos pioneiros da Escola Nova. Suas ideias, revolucionárias na época, eram inspiradas pelo filósofo e pedagogo americano John Dewey (1859 – 1952).

Anísio Teixeira e educação

 Anísio Spínola Teixeira foi um jurista e educador, tendo um papel fundamental para a pedagogia brasileira.  Nascido em 1900 em Caetité, sertão da Bahia, teve uma formação em colégios jesuítas, o que fez com que durante alguns anos desejasse seguir a Companhia de Jesus, mas influenciado pelo seu pai resolveu seguir na Faculdade de Direito da Universidade do Rio de Janeiro, no ano de 1922.

 Desde muito jovem, começou a atuar na vida pública e aos 24 anos foi nomeado Inspetor Geral do Ensino da Bahia, passando logo depois para o cargo de Diretor da Instrução Pública desse estado, aonde permaneceu até 1929. Neste mesmo período, viajou para Europa e Estados Unidos, aonde começou a ter contato com novos modelos educacionais, principalmente com as ideias de John Dewey, e obteve ainda, em 1929, o título de Master of Arts pelo Teachers College da Columbia University, em Nova York.

 No período de 1931 a 1935, no Rio de Janeiro, assumiu a Secretaria de Educação e Cultura do Distrito Federal, criou a Associação Brasileira de Educação (ABE) e a Universidade do Distrito Federal (UDF), conduzindo neste período uma importante reforma educacional, sendo essa responsável pelo seu reconhecimento nacional. Entretanto, devido a problemas políticos se demitiu e se afastou da vida pública, retornando a sua cidade de origem.

 Em 1946, retornou à área educacional, sendo convidado a atuar como Conselheiro de Ensino Superior da UNESCO, aonde permaneceu atuando área da educação pública até o golpe militar, em 1964, no qual acabou por ir lecionar nos Estados Unidos. Ao retornar, assume novamente as suas funções, trabalhando até o fim da sua vida, em março de 1971.

Principais obras:

• Aspectos americanos de educação;
• A educação e a crise brasileira;
• Educação é um direito.
• Educação e o mundo
• Educação e universidade.
• Educação no Brasil.
• Educação não é privilégio
• Educação para a democracia: introdução à administração educacional.
• Educação progressiva: uma introdução à filosofia da educação.
• Em marcha para a democracia: à margem dos Estados Unidos.
• Ensino superior no Brasil: análise e interpretação de sua evolução até 1969.
• Pequena introdução à filosofia da educação: a escola progressiva ou a transformação da escola.

Educação

 Anísio Teixeira foi uma dos principais colaboradores na educação brasileira, sendo influenciado por John Dewey, de quem foi aluno no Teachers College e, também traduzindo e divulgando suas ideias no Brasil. Contudo, o educador trabalhou principalmente na universalização da educação, promovendo embates sobre a gestão educacionais, mas acima de tudo com uma visão de futuro diferenciada.

 Em suas viagens para outros países, Anísio teve contato com as ideias de democracia e de ciência, na qual começava a apontar um novo caminho, aonde à educação se tornava uma forma de gerar as transformações necessárias para uma sociedade. Dessa forma, segundo o autor, a escola deveria ser o agente de mudança dentro de uma sociedade, não somente atuando somente nos interesses vocacionais, mas utilizar esses interesses como meios para a participação de todos em prol da sociedade.

 Assim, o autor foi um dos primeiros a defender e desenvolver a escola pública, mista, laica e integral para todos e em todos os níveis, lutando contra a desigualdade do ensino brasileiro. Nesse sentido, ele criou a Escola Parque, que era na verdade um sistema educacional, focado em fazer mais do que o currículo básico, mas ensinava sobre trabalho, cultura, humanidade, responsabilidade, tudo isso visto de um ponto de vista prático e incentivando a criatividade.

 Anísio Teixeira foi um dos pioneiros de abordar sobre a necessidade de aperfeiçoamento dos servidores e professores, atuando na defesa da imprescindível formação docente. Dessa forma, idealizou e depois dirigiu a Comissão para o Aperfeiçoamento do Pessoal do Ensino Superior (CAPES), a frente da comissão o filósofo contratou professores visitantes estrangeiros, estimulou atividades de intercâmbio instituições e, concedeu bolsas de estudos e apoiou eventos de natureza científica.

 As contribuições de Anísio Teixeira para educação se estendem até hoje no Brasil, como por exemplo, a criação do I Plano Nacional de Educação, em 1963, que foi amplamente copiado pela gestão atual.  Dessa forma, parafraseando o estudioso Hermes Lima, Anísio Teixeira era uma pessoa que acreditava na educação, mas acima de tudo acreditava no homem, nas suas possibilidades de mudar, de reconstruir, de refazer e de pensar.

Para conhecer um pouco mais:

Obrigado por ter lido até aqui, não esqueça de compartilhar e comentar sugestões para futuros textos. Até a próxima!

1 COMMENT

  1. Um ponto interessante da história do Anísio Teixeira é, propriamente, a sua origem… Como diz o texto, nascido no sertão baiano, porém, com uma boa condição social transparecida nas entrelinhas da resenha… Anísio, certamente, fez uso dos resquícios de uma profunda defasagem social e de tratamento entre o nordeste e centro-sul do Brasil da época, como estímulo para a proposição das reformas educacionais/culturais que decerto, além de revolucionar o cenário educacional brasileiro, também preencheu consideravelmente o buraco cultural entre as regiões do Brasil. Felipo sempre traz ótimos textos e reflexões, muito bom!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here