0 Shares 112 Views 1 Comments

O que Aristóteles tem a ver com educação

Bellini Bellini
fev 11, 2016
112 Views 1

O que Aristóteles tem a ver com educação

Aristóteles é sem dúvidas um dos meus filósofos prediletos. Antes estava me encaminhando pelos que mais chamavam atenção no âmbito da educação, mas percebi que precisava rever minhas escrituras e pesquisar novas fontes para deixar mais fresco o conteúdo que novas leituras vão exigir. Neste texto então vou falar diretamente sobre a pedagogia de Aristóteles e o que Aristóteles tem a ver com educação, se você quiser ver algo mais aberto relacionado a obra geral do filósofo, sugiro que veja um vídeo meu de 2010, quando publiquei a sobre:

A educação como ferramenta do bem viver

aristoteles e a educação

Para compreender a pedagogia de Aristóteles é de importância fundamental se apoiar em duas de suas obras mais importantes, A Ética de Nicodemos e A Política. A primeira propõe os princípios pedagógicos para se alcançar a virtude, na segunda encontramos os parâmetros para a integração do individuo a vida na Pólis. Aristóteles nasceu em Estagira, 384 a.C. e morreu em Atenas, no ano de 322 a.C. Durante sua vida, se interessou por vários assuntos, passando por física, metafísica, poesia, ética, política, biologia e zoologia. Foi discípulo de Platão e mestre de Alexandre, O Grande, um dos maiores desbravadores e conquistadores que se tem notícia na história antiga.

A pedagogia Aristotélica propõe duas questões. A primeira delas indaga se o homem é realmente capaz de alcançar a virtude e, com isso, contribuir para os atos políticos na cidade. A segunda diz respeito ao questionamento de o homem poder ou não ser feliz no mundo.  Em A Ética de Nicodemos, Aristóteles propõe que toda práxis humana deveria ser voltada para o bem, quero dizer, para a boa ação. Dessa forma, temos a consideração de que toda ação humana é voltada para uma finalidade e, esse fim, a finalidade da vida humana, é o bem mais precioso que os próprios humanos têm a sua disposição.  Já, em A Política, o filósofo trata de tentar traduzir o que é a felicidade, tendo como foco uma perspectiva coletiva e, aponta a ética como a ferramenta capaz de se alcançar essa felicidade. O objetivo principal da obra é formular uma crítica ao governo que vigorava naquela época e, para isso, usava os princípios de justiça e injustiça.

Para Aristóteles, o Estado tinha dois deveres; 1) promover o acesso aos bens necessários á manutenção da vida e 2) certificar do desenvolvimento de uma vida intelectual e moral na Pólis. Em A Política, vamos perceber que é através de uma educação voltada para o alcance da virtude que o Estado se torna capaz de forma cidadãos conscientes da prática da boa ação. É por meio da educação que se desenvolve a política, pois assim, o homem é capaz de liderar o governo, sua família e a si mesmo. A educação então é a ferramenta capaz de tornar o homem um ser racional, social, ou seja, voltado para as necessidades do Estado.  O que torna necessário a implantação de uma pedagogia que valorize o viver em comunidade e o servir o Estado. E, para Aristóteles, essa pedagogia tem como bem final, o alcance da felicidade coletiva. O alcance dessa meta seria a finalidade de toda ação humana.

O processo educacional Aristotélico prioriza a natureza do indivíduo, aprimorando-a. Esse aprimoramento se dá através da por meio da prática, até que se atinja o hábito.  O que caracteriza a imitação, um dos princípios do aprendizado, no qual os discípulos aprenderiam também através dos bons exemplos de seus mestres. Além das contribuições no campo do saber empírico, da lógica e da razão, Aristóteles acreditava que era possível educar para o alcance da virtude e, ao mesmo tempo, educar para se ter uma vida prazerosa. O que é visto com uma paradoxo ou uma contradição no modo de vida atual.

Fechando o texto, acho que esse texto da Univesp TV sobre Aristóteles na educação funciona bem para ilustrar o que apresentei neste artigo:

Então é isso, muito obrigado e até a próxima! 😀

You may be interested

Como estimular o aluno com deficiência?
Educação Especial
92 views
Educação Especial
92 views

Como estimular o aluno com deficiência?

Felipo Bellini - maio 29, 2017

Hoje vamos falar sobre como estimular o aluno com deficiência. Na verdade implementei um guia com 9 dicas diferenciadas para conseguir dos seus alunos o engajamento necessário. Lembro…

Por que realmente aprender Inglês?
Blogs para alunos
62 views
Blogs para alunos
62 views

Por que realmente aprender Inglês?

Renato Gomes - maio 28, 2017

Por que realmente aprender inglês? Por que não aprender a língua mais falada por todas as pessoas do mundo? Existem milhares de motivos para aprender uma língua…

Como fazer atividades instigantes com uma caixa de papelão?
Dicas do Professor
41 views1
Dicas do Professor
41 views1

Como fazer atividades instigantes com uma caixa de papelão?

Felipo Bellini - maio 28, 2017

Como fazer atividades instigantes com uma caixa de papelão? Cada dia recebo uma proposta de artigo mais desafiador, principalmente quando tenho que ir além dos meus horizontes…

Comentário

  1. Excelente! Sou professor e penso que abordar questões relacionadas à história e filosofia é algo fundamental para o conhecimento de questões sociais e políticas. Nota-se que tanto Aristóteles quanto Platão, seu mentor, tinham um pensamento incomum relacionado à educação, quando defendiam que a educação era a base ética de uma sociedade civilizada. Porém, em determinado momento, a visão ideológica de ambos começa a se bifurcar quando se depara com outras questões de acordo com o pensamento e conhecimento empírico de cada um. Aristóteles então defende que a educação é de responsabilidade estatal, colocando o dever ao estado sobre questões que envolviam a educação nas escolas.
    Ótimo texto e vídeos! Educação, história, cultura e filosofia sempre serão a base de uma sociedade civilizada.

    Reply

Deixe uma resposta