0 Shares 714 Views 1 Comments

O que Aristóteles tem a ver com educação

Bellini Bellini
Feb 11, 2016
714 Views 1

O que Aristóteles tem a ver com educação

Aristóteles é sem dúvidas um dos meus filósofos prediletos. Antes estava me encaminhando pelos que mais chamavam atenção no âmbito da educação, mas percebi que precisava rever minhas escrituras e pesquisar novas fontes para deixar mais fresco o conteúdo que novas leituras vão exigir. Neste texto então vou falar diretamente sobre a pedagogia de Aristóteles e o que Aristóteles tem a ver com educação, se você quiser ver algo mais aberto relacionado a obra geral do filósofo, sugiro que veja um vídeo meu de 2010, quando publiquei a sobre:

A educação como ferramenta do bem viver

aristoteles e a educação

Para compreender a pedagogia de Aristóteles é de importância fundamental se apoiar em duas de suas obras mais importantes, A Ética de Nicodemos e A Política. A primeira propõe os princípios pedagógicos para se alcançar a virtude, na segunda encontramos os parâmetros para a integração do individuo a vida na Pólis. Aristóteles nasceu em Estagira, 384 a.C. e morreu em Atenas, no ano de 322 a.C. Durante sua vida, se interessou por vários assuntos, passando por física, metafísica, poesia, ética, política, biologia e zoologia. Foi discípulo de Platão e mestre de Alexandre, O Grande, um dos maiores desbravadores e conquistadores que se tem notícia na história antiga.

A pedagogia Aristotélica propõe duas questões. A primeira delas indaga se o homem é realmente capaz de alcançar a virtude e, com isso, contribuir para os atos políticos na cidade. A segunda diz respeito ao questionamento de o homem poder ou não ser feliz no mundo.  Em A Ética de Nicodemos, Aristóteles propõe que toda práxis humana deveria ser voltada para o bem, quero dizer, para a boa ação. Dessa forma, temos a consideração de que toda ação humana é voltada para uma finalidade e, esse fim, a finalidade da vida humana, é o bem mais precioso que os próprios humanos têm a sua disposição.  Já, em A Política, o filósofo trata de tentar traduzir o que é a felicidade, tendo como foco uma perspectiva coletiva e, aponta a ética como a ferramenta capaz de se alcançar essa felicidade. O objetivo principal da obra é formular uma crítica ao governo que vigorava naquela época e, para isso, usava os princípios de justiça e injustiça.

Para Aristóteles, o Estado tinha dois deveres; 1) promover o acesso aos bens necessários á manutenção da vida e 2) certificar do desenvolvimento de uma vida intelectual e moral na Pólis. Em A Política, vamos perceber que é através de uma educação voltada para o alcance da virtude que o Estado se torna capaz de forma cidadãos conscientes da prática da boa ação. É por meio da educação que se desenvolve a política, pois assim, o homem é capaz de liderar o governo, sua família e a si mesmo. A educação então é a ferramenta capaz de tornar o homem um ser racional, social, ou seja, voltado para as necessidades do Estado.  O que torna necessário a implantação de uma pedagogia que valorize o viver em comunidade e o servir o Estado. E, para Aristóteles, essa pedagogia tem como bem final, o alcance da felicidade coletiva. O alcance dessa meta seria a finalidade de toda ação humana.

O processo educacional Aristotélico prioriza a natureza do indivíduo, aprimorando-a. Esse aprimoramento se dá através da por meio da prática, até que se atinja o hábito.  O que caracteriza a imitação, um dos princípios do aprendizado, no qual os discípulos aprenderiam também através dos bons exemplos de seus mestres. Além das contribuições no campo do saber empírico, da lógica e da razão, Aristóteles acreditava que era possível educar para o alcance da virtude e, ao mesmo tempo, educar para se ter uma vida prazerosa. O que é visto com uma paradoxo ou uma contradição no modo de vida atual.

Fechando o texto, acho que esse texto da Univesp TV sobre Aristóteles na educação funciona bem para ilustrar o que apresentei neste artigo:

Então é isso, muito obrigado e até a próxima! 😀

You may be interested

Dia Mundial do Petróleo – Plano de Aula
Datas Comemorativas
19 views
Datas Comemorativas
19 views

Dia Mundial do Petróleo – Plano de Aula

Felipo Bellini - Sep 25, 2017

Olá queridos, hoje vamos falar sobre o Dia Mundial do Petróleo. Confira nosso plano de aula e tenha uma boa leitura! 29 de setembro – Dia Mundial…

Dia Mundial do Turismo – Plano de Aula
Datas Comemorativas
34 views
Datas Comemorativas
34 views

Dia Mundial do Turismo – Plano de Aula

Felipo Bellini - Sep 24, 2017

Olá meus queridos, hoje o nosso tema é o Dia Mundial do Turismo. Boa leitura! 27 de setembro – Dia Mundial do Turismo - Plano de aula…

Dia Nacional do Surdo – Plano de Aula
Datas Comemorativas
46 views
Datas Comemorativas
46 views

Dia Nacional do Surdo – Plano de Aula

Felipo Bellini - Sep 23, 2017

Olá, hoje nosso tema é o Dia Nacional do Surdo. Vamos trabalhar inclusão com nossos alunos. Boa leitura! 26 de setembro — Dia Nacional do Surdo -…

Comentário

  1. Excelente! Sou professor e penso que abordar questões relacionadas à história e filosofia é algo fundamental para o conhecimento de questões sociais e políticas. Nota-se que tanto Aristóteles quanto Platão, seu mentor, tinham um pensamento incomum relacionado à educação, quando defendiam que a educação era a base ética de uma sociedade civilizada. Porém, em determinado momento, a visão ideológica de ambos começa a se bifurcar quando se depara com outras questões de acordo com o pensamento e conhecimento empírico de cada um. Aristóteles então defende que a educação é de responsabilidade estatal, colocando o dever ao estado sobre questões que envolviam a educação nas escolas.
    Ótimo texto e vídeos! Educação, história, cultura e filosofia sempre serão a base de uma sociedade civilizada.

    Reply

Leave a Reply