0 Shares 579 Views 5 Comments

Baba Yaga – A Bruxa Russa – Mitos e Educação

Bellini Bellini
nov 24, 2015
579 Views 5

Baba Yaga – A Bruxa Russa

Baba Yaga: a velha “bruxa” das lendas russas.

Baba Yaga: uma bruxa russa.

As bruxas são figuras famosas em lendas do folclore de várias culturas, mas provavelmente você nunca ouviu falar sobre a mais temida delas: a Baba Yaga – a velha “bruxa” das lendas russas.

Sua aparência lembra bastante as bruxas tradicionais: muito velha, olhos negros como carvão, nariz vermelho e em forma de gancho, uma boca grande cheia de dentes pontudos e afiados, cabelos longos e grossos que não são lavados há incontáveis anos.

As lendas e contos descrevem que Baba Yaga é tão corcunda e anda tão encurvada, que seu nariz parece prestes a tocar o chão a cada passo, e é tão magra que suas roupas velhas e remendadas ficam penduradas e esvoaçam em torno de seu corpo.
Porém não se engane. Apesar de parecer extremamente frágil, a bruxa da Rússia é muito forte e capaz de derrotar um homem adulto apenas com as mãos.

Dizem as antigas lendas que Baba Yaga é capaz de assumir outras formas: a de uma jovem e bela mulher capaz de seduzir os homens, e a de uma mulher de meia idade – como uma mãe carinhosa – que consegue atrair pessoas à sua morada prometendo-lhes uma bela refeição e descanso.

Ela pode ser muito bondosa com pessoas boas. Mas pode ser cruelmente má contra aqueles que possuem más intenções no coração. Por falar nisso, é com ossos destes que ela enfeita sua cabana, após devorá-los.

A referência mais antiga à personagem data de 1755, no livro “Gramática Russa” de Mikhail V. Lomonosov’s.

Onde a Baba Yaga vive?

Cabana da bruxa Baba Yaga.

Cabana da bruxa Baba Yaga.

Segundo os contos e lendas, tão sinistro quanto a aparência da personagem é o lugar onde ela vive.

Ao visitar Baba Yaga, primeiro você precisará encontrar uma trilha estreita que leva ao coração da floresta – o único caminho que chega até sua morada.
Ao seguir a trilha você notará que conforme anda a paisagem se tornará cada vez mais escura: as árvores espinhosas dos dois lados da trilha são muito altas e suas folhagens cobrem o caminho não deixando a luz do Sol chegar até você.

Após mais alguns momentos de caminhada pela trilha escura, seguindo em direção às profundezas da floresta, começará a perceber também que o silêncio é absoluto. Os pássaros e outros animais não têm a coragem de chegar até essa parte da floresta.

E então você encontrará ao fim da trilha uma clareira, onde pode ver uma cerca feita de ossos e crânios que se viram em sua direção você ao perceberem sua presença e começam a encará-lo com os olhos vazios.

No centro da cerca há uma cabana, porém você não consegue ver a entrada, pois está virada para o lado oposto. A cabana é muito, muito velha – até parece estar abandonada. Mas há uma janela que apesar de muito suja, deixa passar o brilho amarelado de um candeeiro. E também há a chaminé lá em cima que há muitos e muitos anos nunca deixou de cuspir fumaça para o céu.

Se você chamar Baba Yaga e ela decidir que você é digno de ser convidado para entrar em sua morada algo muito bizarro acontecerá: a cabana começará a tremer ligeiramente e então começará a se erguer do chão apoiada sobre dois gigantescos pés de galinha!

Mas, se você não for achado digno de sua hospitalidade, os pés de galinha simplesmente o pisotearão até não restar mais nada.

Porém as lendas contam que Baba Yaga é bastante hospitaleira para os que são corajosos o suficiente para chegarem até ali e apenas condena a um fim cruel àqueles que de alguma forma agem com desrespeito em sua presença.

Dizem as lendas que para se locomover ela usa um tipo de pilão de madeira voador e também utiliza uma vassoura para apagar os rastros por onde passa e não ser seguida.
Isso deu origem a duas superstições populares na Rússia: uma que diz que quem derruba um pilão no chão atrai a ira de Baba Yaga e outra que diz que varrer os pés de uma pessoa traria sobre esta a maldição de encontrar Baba Yaga em breve.

Apesar de toda a fama de maligna e cruel, dizem as lendas que Baba Yaga muitas vezes está disposta a ajudar aqueles que tem a coragem de procurá-la, especialmente se estes tiverem sido vítimas de injustiça.

A lenda da Baba Yaga

A "simpática" bruxa Baba Yaga.

A “simpática” bruxa Baba Yaga.

Há muito tempo atrás havia uma família na Rússia que vivia muito feliz.
Mas infelizmente a felicidade deles foi abalada quando a mãe veio a falecer, deixando o marido e a filha pequena sozinhos.Passou-se o tempo e a vida do homem e sua filha nunca mais foi a mesma. Então um dia ele decidiu casar-se novamente.

Porém sua nova esposa era uma terrível madastra para a menina e queria livrar-se dela. Por isso, mandou que a criança fosse visitar sua velha avó, que vivia numa cabana no meio da floresta.

A menina saiu, mas em vez de ir para onde a madrasta lhe mandara, resolveu ir até a casa de sua outra avó – uma velhinha muito boazinha.

– Infelizmente nesse caso não lhe poderei ajudar. Você deverá ir até a cabana da bruxa. – disse a senhora. – Mas vou lhe dar um conselho: seja sempre gentil com todos que encontrar em seu caminho. Faça tudo o que a bruxa lhe mandar fazer. Assim você se sairá bem.

A menina seguiu seu caminho após ganhar os conselhos e alguns biscoitos de sua avó.

Após um longo tempo caminhando por uma trilha silenciosa e escura em meio à floresta, ela finalmente chegou à cabana de Baba Yaga. Chegando lá ela chamou e foi recebida pela velha assustadora que logo lhe deu as primeiras ordens.

A garotinha fez tudo conforme a velha lhe mandara. Além disso, deu biscoitos para os cães e para o gato da bruxa, lustrou a cerca de ossos com óleo e enfeitou com fitas coloridas. Assim logo todos começaram a gostar dela e quiseram ajudá-la a fugir da bruxa.

Por isso, logo cedo no dia seguinte, enquanto Baba Yaga ainda dormia, o gato acordou a garota e mandou que ela corresse pela trilha e fosse embora.
Quando a velha acordou e procurou pela garota ela ficou muito brava e perguntou ao gato:

– Por quê você ajudou-a a escapar, gato traiçoeiro?
– Porque você nunca me deu nada, mas a garotinha chegou ontem e me presenteou com biscoitos! Ela é muito gentil!
Ao ouvir isso, os cães também defenderam a generosidade e gentileza da menina. E assim também fez a cerca.

A bruxa pôs-se a correr pela trilha na tentativa de encontrar a criança, mas não conseguiu alcançá-la e assim voltou para sua cabana.

A menina chegou à sua casa e contou ao seu pai tudo que lhe acontecera, muito assustada e chorando.

Ao ouvir a história o pai, muito comovido, mandou a madrasta embora da casa e desse dia em diante fez tudo que estava a seu alcance para fazer a filha feliz a cada novo dia.

Curiosidades da Bruxa

Baba Yaga: uma lenda russa.

Baba Yaga: uma lenda russa.

1-   A banda Edguy fez menção à Baba Yaga em seu álbum “Space Police, Defenders of the Crown” na música chamada “The Realms of Baba Yaga”.

2-   O autor Raphael Dracoon menciona Baba Yaga em sua série de livros “Dragões de Éter”.

3-  Durante a 2ª Guerra Mundial, soldados evitavam desalojar mulheres que suas cabanas na floresta pois temiam atrair a ira de Baba Yaga, ou até mesmo que em meio a essas cabanas estivesse a própria criatura.

4-  Também durante a 2ª Guerra Mundial, o Exército Vermelho espalhou um boato de que Baba Yaga estava atacando soldados que andassem sozinhos pelas florestas, como forma de conter as deserções de soldados que estavam aterrorizados em enfrentar os nazistas.

5-  Há uma personagem no filme “Shrek Para Sempre” chamada Baba. Ela é uma bruxa inspirada pelas lendas do folclore russo.

6-  Baba Yaga aparece em também em alguns jogos eletrônicos, como Castlevania: Lords of Shadow e King’s Quest 3.

Sugestão de Atividade

– Nas lendas de Baba Yaga é dito que ela ajuda os que acha merecedores, e pune os que merecem a punição. Desde as lendas antigas até os filmes e livros de nossa época existe essa abordagem sobre as consequências entre se escolher fazer o bem e o mal. Uma atividade interessante é questionar essa dualidade com os seus alunos e propor um trabalho sobre moral, onde os alunos requisitam ajuda da Baba Yaga para os mais diversos pedidos e a turma, sendo a Baba Yaga, julga que eles são merecedores ou não, assim como se o pedido é bom ou não.

Galeria de Imagens

 Sites, textos e livros sobre o assunto:

You may be interested

Dia do Psicólogo – Guia de atividades
Datas Comemorativas
1 views
Datas Comemorativas
1 views

Dia do Psicólogo – Guia de atividades

Felipo Bellini - ago 22, 2017

E aí, pessoal. Tudo bem? O tema de hoje é o Dia do Psicólogo. Para conferir mais datas comemorativas exclusivas do Demonstre é só clicar nos links. Desejo-lhes uma boa leitura!…

Dia do Feirante – Guia de atividades
Datas Comemorativas
29 views
Datas Comemorativas
29 views

Dia do Feirante – Guia de atividades

Felipo Bellini - ago 20, 2017

Olá, pessoal! Tudo bem? O tema da vez é o Dia do Feirante. Para conferir mais datas comemorativas exclusivas do Demonstre é só clicar nos links. Espero que gostem! Dia do…

Dia de São Bartolomeu – Guia de atividades
Datas Comemorativas
36 views
Datas Comemorativas
36 views

Dia de São Bartolomeu – Guia de atividades

Felipo Bellini - ago 19, 2017

Olá, meus queridos! Tudo bem? O tema da vez é o Dia de São Bartolomeu. Para conferir mais datas comemorativas exclusivas do Demonstre é só clicar nos links. Desejo-lhes uma boa…

5 Comentários

  1. O fato dos soldados russos temerem a Baba yaga me fez lembrar que, apesar de imaginarmos os soldados como guerreiros, envolvidos em uma luta sangrenta, defendendo o seu país ou uma causa, na sua maioria, eles são quase crianças.

    Reply
    • Bem por ai Karime. Na Rússia a cultura para guerra começa muito cedo e apesar dos treinos constante, existe uma espécie de alienação cultural e social que faz com que a influência ‘sobrenatural’ permeie as tropas.É interessante perceber que estes recursos orais são recorrentes em diferentes estados, funcionando como recurso doutrinário e seguindo a escala de idade. Quanto mais jovem a tropa, mais influenciável e mais propensa a fazer ‘besteiras’ em campo.

      Reply
    • Karime, sem dúvida esquecemos em todo o horror da guerra da humanidade dos soldados. No redemoinho de intrigas políticas as vidas humanas são jogadas como peças de um jogo. O resto é ignorado. Suas histórias, seus talentos, seus amores e seus medos. Foram e são reduzidos a números. É bom de vez em quando trazer humanidade para contextos em que ela é normalmente é esquecida. Na guerra contra o Estado Islâmico mesmo, por exemplo, podemos ver que a ânsia de acabar com os terroristas e outros interesses econômicos e políticos omitidos passam por cima de um país inteiro. Cidadãos e soldados de qualquer uma das frentes morrem todos os dias e nada é alardeado na mídia. Vai sobrar Síria para ser salva no final das contas ou só escombros e corpos? Faltou humanidade e falta humanidade no mundo. Espero que mudemos um dia…

      Reply
  2. A Baba yaga é uma bruxa muito complexa, na história da Vasalisa ela tem um cavalheiro que trás a aurora do dia e outro que trás a noite. Ela tem muita fome e quem precisa da sua ajuda tem que alimentá-la. E ainda pune quem é mau e ajuda quem é bom. E é cruel sem ser má.

    Reply
  3. Histórias de bruxas sempre fazem o maior sucesso com a garotada e essa importada diretamente da Rússia não será diferente. Disseminando cultura e diversão, o que se aprende se divertindo se aprende melhor.

    Reply

Deixe uma resposta