0 Shares 140 Views

Carnaval – 5 marchinhas de carnaval inteligentes e épicas

Bellini Bellini
jan 25, 2016
140 Views

Cinco marchinhas de carnaval inteligentes e épicas

As marchinhas de carnaval marcaram história e foi para o resto do mundo um ícone do carnaval brasileiro. Trata-se de um gênero musical que dominou os carnavais aqui em nossas terras tupiniquins de 1920 até 1960, um reinado de aproximadamente cinquenta anos. A origem das tão cantadas marchinhas de carnaval são atribuídas a Chiquinha Gonzaga, uma compositora brasileira que lançou sua primeira marcha em 1889.

marchinhas de carnaval

Agora você poderá acompanhar uma seleção com cinco grandes marchinhas de carnaval que ficaram para a história.

Ó abre Alas

Composição: Chiquinha Gonzaga (1889) e adaptação de J. Piedade e Jorge Faraj sobre tema de Chiquinha Gonzaga.

Chiquinha Gonzaga - Marchinha de carnaval

Em primeiro lugar não poderia deixar de estar a primeira de todas as marchas de carnaval, fruto da também primeira regente de uma orquestra no Brasil, Chiquinha Gonzaga, uma mulher à frente de seu tempo. Sua competência como dirigente e também como compositora é que deram início e inspiraram as marchas de carnaval no Brasil, que perdurariam por cinco longas décadas de glória e glamour.

Letra de Ó abre Alas

Ó abre alas que eu quero passar
Peço licença pra poder Desabafar
A Jardineira abandonou o meu Jardim
Só porque a Rosa resolveu gostar de Mim

A Jardineira abandonou o meu Jardim
Só porque a Rosa resolveu gostar de Mim

Ó abre alas que eu quero passar
Peço licença pra poder Desabafar
A Jardineira abandonou o meu Jardim
Só porque a Rosa resolveu gostar de Mim

A Jardineira abandonou o meu Jardim
Só porque a Rosa resolveu gostar de Mim

Mamãe Eu Quero

Compositores: Vicente Paiva e Jararaca (1937).

jararaca e vicente paiva_reduz Marchinhas de Carnaval

Simplesmente uma das músicas brasileiras mais famosas de todos os tempos em todo o mundo! Está presente até mesmo em um episódio do desenho Tom e Jerry de 1943, intitulado de “Baby Puss”, em que Tom é o bebê, e outros personagens vestem-se como Carmen Miranda o fazia ao interpretar a música. Eles vestem o famoso “chapéu de frutas” na cabeça e dançam alegremente conforme o desenrolar da canção, sempre aprontando com Tom. Esse episódio foi uma homenagem ao Brasil, ao seu carnaval e a suas marchinhas, que volta e meia costuma passar na TV aberta. Aposto que você já assistiu a esse episódio!

Letra de Mamãe eu Quero

Mamãe eu quero, mamãe eu quero,
Mamãe eu quero mamar!
Dá a chupeta! Dá a chupeta!
Dá a chupeta pro bebê não chorar!

Dorme filhinho do meu coração!
Pega a mamadeira e entra no meu cordão.
Eu tenho uma irmã que se chama Ana:
De piscar o olho já ficou sem a pestana.

Eu olho as pequenas, mas daquele jeito
E tenho muita pena não ser criança de peito!…
Eu tenho uma irmã que é fenomenal:
Ela é da bossa e o marido é um boçal!

Cidade Maravilhosa

Composição: André Filho (1934).

André filho Marchinha de carnaval

A canção de André Filho também é uma das marchinhas de carnaval mais tocadas de todos os tempos. A composição, aliás, foi oficialmente adotada como o Hino Oficial da cidade do Rio de Janeiro, tamanha sua importância e letra inspiradora.

Letra de Cidade Maravilhosa

Cidade maravilhosa
Cheia de encantos mil
Cidade maravilhosa
Coração do meu Brasil
Cidade maravilhosa
Cheia de encantos mil
Cidade maravilhosa
Coração do meu Brasil

Berço do samba e das lindas canções
Que vivem n’alma da gente
És o altar dos nossos corações
Que cantam alegremente

Jardim florido de amor e saudade
Terra que a todos seduz
Que Deus te cubra de felicidade
Ninho de sonho e de luz

Cabeleira do Zezé

Compositor: João Roberto Kelly e Roberto Faissal (1963).

João Roberto Kelly e Roberto Faissal

Essa continua sendo uma das marchinhas de carnaval mais tocadas até hoje. Sua história é inusitada, pois, quando João Roberto Kelly foi a um restaurante no Rio de Janeiro com sua namorada, lá se depararam com um garçom cabeludo. Ele contou que chegou a ficar desconfiado do rapaz, José Antônio, não por causa de uma questão sexual e sim por causa da ousadia do rapaz, que piscou diversas vezes para a sua namorada.

Ele não fez nada, apenas guardou os traços do rapaz. Ao conversar com seu amigo, Roberto Faissal, juntos eles criaram a “vingança” perfeita contra o garçom ousado: um sucesso atemporal para o carnaval brasileiro!

Letra de Cabeleira do Zezé

Olha a cabeleira do Zezé
Será que ele é,
Será que ele é.

Olha a cabeleira do Zezé
Será que ele é,
Será que ele é.

Será que ele é bossa nova
Será que ele é Maomé
Parece que é transviado
Mas isso eu não sei se ele é.

Corta o cabelo dele!
Corta o cabelo dele!
Corta o cabelo dele!
Corta o cabelo dele!

Olha a cabeleira do Zezé
Será que ele é,
Será que ele é.

Olha a cabeleira do Zezé
Será que ele é,
Será que ele é.

Será que ele é bossa nova
Será que ele é Maomé
Parece que é transviado
Mas isso eu não sei se ele é.

Corta o cabelo dele!
Corta o cabelo dele!
Corta o cabelo dele!
Corta o cabelo dele!

Aurora

Compositor: Mário Lago e Roberto Roberti (1940).

Mário Lago e Roberto Roberti

Essa marchinha de carnaval aconteceu em uma ocasião curiosa e um tanto atípica: logo após o carnaval, em uma quarta-feira de cinzas, Roberto Roberti acordou inspirado e começou a compor. Ele sabia que sua canção faria sucesso, mas não conseguia termina-la. Então pediu ajuda para seu amigo Mário Lago, que mesmo não estando muito interessado colaborou para finalizar a canção. O resultado disso foi um estouro nas vozes de Carmen Miranda e Joel Gaúcho. A música foi amplamente divulgada nos EUA e lá foram realizadas 17 gravações da mesma!

Letra de Aurora

Se você fosse sincera,
Ôôôô, Aurora.
Veja só que bom que era,
Ôôôô, Aurora.

Se você fosse sincera,
Ôôôô, Aurora.
Veja só que bom que era,
Ôôôô, Aurora.

Um lindo apartamento
Com porteiro e elevador
E ar refrigerado
Para os dias de calor.

Madame antes do nome
Você teria agora,
Ôôôô Aurora.

Se você fosse sincera,
Ôôôô, Aurora.
Veja só que bom que era,
Ôôôô, Aurora.

Se você fosse sincera,
Ôôôô, Aurora.
Veja só que bom que era,
Ôôôô, Aurora.

Um lindo apartamento
Com porteiro e elevador
E ar refrigerado
Para os dias de calor.

Madame antes do nome
Você teria agora,
Ôôôô Aurora.

Se você fosse sincera,
Ôôôô, Aurora.
Veja só que bom que era,
Ôôôô, Aurora.

Se você fosse sincera,
Ôôôô, Aurora.
Veja só que bom que era,
Ôôôô, Aurora.

Agradecimentos

Quando se fala em manifestações populares, as canções carnavalescas sem dúvidas são uma das grandes referências desses movimentos populares na história cultural do país. Por isso a lista das marchinhas com letras mirabolantes. Invada a sua escola, movimente e incentivem os alunos a criarem suas próprias marchinhas. Assim você sem dúvidas vai marcar e maravilhar seus alunos!

You may be interested

Datas Comemorativas
49 views

Dia do Agricultor – Atividade de data comemorativa

Felipo Bellini - jul 21, 2017

E aí, pessoal! O tema de hoje é o Dia do Agricultor, um profissional extremamente importante para a manutenção da sociedade. Para conferir mais datas comemorativas exclusivas do Demonstre é só…

Cem Anos de Solidão – Uma análise completa e resenha literária
Resenhas Literárias
105 views
Resenhas Literárias
105 views

Cem Anos de Solidão – Uma análise completa e resenha literária

Felipo Bellini - jul 19, 2017

Cem anos de solidão e Gabriel García Márques são nosso ponto de discussão hoje. Depois de uma leitura aprofundada, de muitos diálogos e conversas, estamos aqui para…

Dia do Colono – Roteiro de atividades
Datas Comemorativas
265 views
Datas Comemorativas
265 views

Dia do Colono – Roteiro de atividades

Felipo Bellini - jul 19, 2017

Fala, meu povo! Hoje o tema abordado será o Dia do Colono. Para conferir mais datas comemorativas exclusivas do Demonstre é só clicar nos links. Desde já desejo uma boa leitura!…

Deixe uma resposta