0 Shares 351 Views 1 Comments

Contação de Histórias na Educação Infantil

Bellini Bellini
jan 23, 2016
351 Views 1

Contação de histórias na educação infantil

7 motivos para contar histórias!

A contação de histórias na educação infantil num primeiro momento pode parecer algo simples, e de fato, para as crianças sempre deverá ser, entretanto, ela é muito mais complexa do que aparenta (positivamente falando), por trazer inúmeros benefícios para as crianças, que ao poderem contar com essa atividade tornar-se-ão jovens e adultos muito mais críticos.

contação de histórias

Por que você usar contação de histórias na educação infantil?

1. Interação Social

O fato é que durante as histórias contadas, as crianças interagem tanto entre si quanto com os professores e colegas. A história bem aprendida tende a ser imaginada e recontada pela criança, que desejará compartilhá-la com os pais, o que possui um importante papel de aproximação afetivo familiar.

Não é raro docentes que se dedicam a contar histórias mirabolantes, cheias de cores, personagens caricatos e situações engraçadas, relatarem que os pais de seus alunos lhes disseram coisas como “meu filho(a) quis que eu contasse aquela história várias vezes” ou “ele(a) repetiu aquela história a semana toda!”. Isso é o resultado de um trabalho bem feito pelo contador de histórias, e que conseguiu cativar a criança promovendo a interação da mesma com seus colegas de turma e familiares. E essa interação é extremamente vital para a construção social de futuros adultos.

2. Desperta o interesse pela leitura

Durante a educação infantil o aluno está dando os seus primeiros passos no aprendizado da escrita e da leitura. A interatividade das histórias contadas os atrai, lhes desperta a curiosidade e os aproxima dos livros. Estes que por sua vez, quase sempre são muito coloridos e chamativos tal como grandes tesouros prestes a serem descobertos – e é isso o que verdadeiramente são. Esse contato com as obras voltadas para o público infantil aproxima as crianças dos livros de modo geral, e no próximo tópico você verá outra grande contribuição.

3. Durante a infância é que os hábitos são formados

A contação de histórias, além de despertar o interesse pela leitura ainda conta com o fato de que durante tal fase da vida nós estamos desenvolvendo os nossos hábitos. Compreender esse fator faz toda a diferença, uma vez que se torna possível fomentar um caminho de conhecimento e de aprendizado para a criança.

Portanto, podemos concluir que o aluno que se interessa por histórias infantis irá viaja com elas e se verá diante de livros, de mundos coloridos e inimagináveis, tendo assim, grandes chances de desenvolver o hábito da leitura. E livros são o alicerce tanto de um indivíduo quanto de um país que aspira ao desenvolvimento educacional.

4. Reforça o vínculo com a língua materna

Independente da nacionalidade, a contação de histórias tem essa característica importante: a de aproximar a criança de sua língua materna, ou seja, proporcionar o aprendizado dos elementos que a compõe e absorver a cultura implícita presente nas histórias.

5. Estimula a imaginação e a criatividade

Eis outros aspectos benéficos que essa atividade proporciona às crianças. Durante a contação de histórias, o aluno imaginará os locais citados, os personagens e suas características como se ele estivesse presente nesse local mágico e lúdico. A criança também poderá alterar a trama conforme a sua imaginação. Tal possibilidade é engrandecedora, pois, a criança que estimula essas características terá um maior potencial de desenvolvimento.

6. Interpretação e capacidade crítica

As histórias comumente além de proporcionarem bons momentos de interação social também possuem mensagens que vão desde valores morais e éticos até o ensinamento de costumes locais e o estímulo direto a valorização dos mesmos. Em longo prazo, o aluno será capaz de compreender diferentes contextos e situações com maior facilidade, sendo capaz de analisar de maneira mais profunda e chegar a conclusões mais assertivas. E isso é essencial para a vida de qualquer pessoa!

7. Emoção, sentimentos, afetividade, lazer e entretenimento.

Esse momento no qual a criança envolve-se com uma história lhe proporciona um tempo prazeroso, onde ela será fisgada para mundos e histórias fascinantes, que de modo lúdico contribuirão para o seu desenvolvimento social. Suas emoções e sentimentos também são afetados durante esses momentos, fazendo-as ficarem agitadas, felizes ou mesmo tristes durante alguns instantes – havendo um objetivo positivo para o mesmo, logicamente.

Vejam um bom exemplo de contação de histórias com este vídeo da Fundação Educar DPaschoal:

Espero que vocês tenham gostado de mais esse texto do Demonstre e podem esperar mais sobre o tema contação de histórias na educação infantil, gostei muito de trabalhar esse tema! Continuem nos acompanhado e compartilhando suas opiniões e sugestões.

You may be interested

Sala de recursos multifuncionais – ponto de partida da educação especial
Educação Especial
219 views1
Educação Especial
219 views1

Sala de recursos multifuncionais – ponto de partida da educação especial

Felipo Bellini - jun 26, 2017

Hoje vamos falar sobre a sala de recursos multifuncionais. Texto especial, dentro da série sobre Educação Especial que estamos desenvolvendo aqui no blog e patrocinada pelos queridos…

Karl Mannheim e a Educação
Filósofos da Educação
119 views1
Filósofos da Educação
119 views1

Karl Mannheim e a Educação

Felipo Bellini - jun 25, 2017

Karl Mannheim e a Educação Karl Mannheim foi um sociólogo judeu que ficou conhecido pelas suas obras sobre reconstrução social e educação ocidental. O livro "Ideologia e…

Drácula de Bram Stoker: resumo e análise do livro
Resenhas Literárias
275 views1
Resenhas Literárias
275 views1

Drácula de Bram Stoker: resumo e análise do livro

Felipo Bellini - jun 21, 2017

Fala pessoal, tudo bem? Aposto que você já ouviu falar sobre... Nada mais nada menos do que, vampiros! Hoje iremos conhecer o pai de todos eles, o…

Comentário

  1. Pingback: Como contar histórias na educação infantil

Deixe uma resposta