Faça parte do nosso mundo mágico!

Por enquanto somos poucos, mas logo seremos uma legião! Inscreva-se! <3

Dia de Darwin: 5 atividades para trabalhar zoologia

Dia de Darwin: 5 atividades para trabalhar zoologia dentro e fora de sala de aula

Charles Darwin, o grande naturalista britânico tem o seu dia comemorado em 12 de fevereiro, o Dia de Darwin, no mesmo dia de seu nascimento – que se deu em 1809. Essa data visa comemorar as descobertas e as contribuições para com a biologia que esse cientista nos proporcionou. Ao docente que quiser saber mais sobre as experiências exaustivas e viagens que Darwin realizou, é recomendado assistir a série produzida pela BBC chamada de “O Jardim de Darwin”, a qual mostra inúmeros experimentos e os resultados por eles obtidos, deixando clara a importância da contribuição da obra de Darwin para a ciência.

Dia de Darwin
Não há como falar de Darwin sem falar nos animais. Portanto, as atividades selecionadas estão todas relacionadas com a zoologia, afinal, através dela você poderá proporcionar maior facilidade de assimilação e aprendizado para os alunos.

Visita ao zoológico

Caso seja possível, é interessante levar toda a turma para um passeio ao zoológico mais próximo. O contato com os animais é instigante e curioso para as crianças. Ao mesmo tempo em que elas podem observá-los ali, presencialmente, estarão inconscientemente armazenando informações sobre os mesmos; suas cores, tamanhos, sons, postura e movimentos.

Essas são apenas algumas das vantagens de visitar um zoológico. Também há o fato de que em cada sessão existem informações disponíveis sobre os animais, sendo possível o docente explicar aos seus alunos tais características, de modo simples.

Jogo da memória para imprimir e colorir: animais

Outra maneira de proporcionar maior aprofundamento no conhecimento sobre as espécies e distinções entre elas é através de jogos da memória que possuam a temática voltada para o mundo animal. Foram selecionados jogos que contemplam animais terrestres, marinhos e as aves, na intenção de fornecer uma visão ampla para as crianças.

http://soatividades.com/jogos-da-memoria-para-imprimir-e-colorir/
http://mrjogos.uol.com.br/jogo/memoria-do-mar.jsp
http://www.portalescolar.net/2012/05/animais-aquaticos-e-terrestres_4772.html
http://www.atividadedeciencias.com.br/wp-content/uploads/2013/08/JOGO-MEMORIA-ANIMAIS-AVES-10-08.pdf

Desenhos de animais para colorir

Os famosos desenhos para colorir sempre oferecem entretenimento, diversão e aprendizado para as crianças, independentemente do tema. Isso se deve ao fato de que o contato com os temas através da pintura pode trazer aprendizados e significados implícitos, que são adquiridos pelos alunos.

Ao docente, foram selecionadas três boas fontes com muitas opções, confira!

http://www.pintarcolorir.com.br/desenhos-para-colorir-de-animais/
http://www.espacoeducar.net/2009/02/desenhos-de-animais-para-colorir.html
http://animais.colorir.com/a-quinta/touro-selvajem-1.html

Mimica!

A mimica proporciona ao aluno a oportunidade de imitar, recriar e relacionar-se com o mundo animal, por meio das características marcantes até as mais peculiares das espécies. Não obstante, essa atividade proporciona o desenvolvimento das expressões corporais dos alunos, o que amplia o controle e conhecimento sobre o próprio corpo.

Trata-se de uma atividade muito interessante. Além do mais, é algo divertido e é possível trabalhar com vários tipos de espécies de animais.

Passo-a-passo:

Inicialmente, divida a turma em dois grupos iguais, sendo que cada um escolherá um jogador para cada uma das rodadas. Esse sistema de rodadas faz com que todos possam participar; algo extremamente necessário.

Haverá três categorias: animais terrestres, animais marinhos e aves. Para cada uma dessas categorias você professor deverá escolher pelo menos 10 animais. É essencial escolher os que já são familiares para as crianças. Mas, se por acaso você tenha em mente mostrar-lhes novas espécies, antes da realização dessa atividade em si, você deverá apresentar-lhes todos esses animais, e isso inclui fotos e descrições do seu comportamento.

É possível escolher a categoria, e haverá uma caixinha ou saquinho para cada uma delas, nas quais serão realizados os sorteios. Essencialmente a mímica trabalha com a ausência completa de sons, ou seja, os alunos não deverão imitar os animais nesse sentido. Entretanto, dependendo do nível de dificuldade você pode liberar essa possibilidade ou criar “dicas extras”, que envolvam a imitação dos sons. Pode ser duas ou três dicas extras para cada grupo, no máximo.

Com relação à execução não há segredos. O aluno escolhido pelo grupo A irá escolher uma categoria e lhe será sorteado um animal para a imitação. Caberá ao grupo B desvendar esse mistério. O aluno que estiver interpretando a mímica poderá realizar sinais de positivo e negativo para se comunicar com os outros. Quando alguém do grupo B acertar, tal grupo é que agora irá escolher uma categoria (animal terrestre, marinho ou ave) e terá um animal sorteado.

E assim a atividade segue até que as fichas acabem. É interessante não haver qualquer tipo de pontuação ou vencedor. A intenção principal dessa atividade é proporcionar conhecimento através da ludicidade.

Confecção de animais marinhos

Essa atividade tem como objetivo familiarizar as crianças com os animais marinhos, sendo que nela existe a confecção de diferentes tipos de espécies. Sabe-se que os animais marinhos foram os primeiros a povoar o planeta e que o mar abriga grandes mistérios sobre a vida e a existência, além ainda do fato de os grandes oceanos propiciarem grande proteção aos animais, o que faz algumas espécies serem milenares.

Tais atividades estimulam os alunos por meio de brincadeiras, contam curiosidades e proporcionam aos pequenos o conhecimento sobre espécies marinhas.

http://revistaguiainfantil.uol.com.br/professores-atividades/133/imprime338665.asp

 Agora só resta a você divertir-se com seus alunos enquanto os mergulha na imensidão de conhecimentos acerca do mundo animal!

Bellini Bellini
Post Author
Felipo Bellini
Professor de inglês e tradutor. Leciono na educação básica como concursado pelo governo do estado do Rio Grande do Norte atuando no: Ensino Fundamental II, Ensino Médio regular e na Educação de Jovens e Adultos - EJA; gerencio a empresa Traduza, onde me responsabilizo tanto pela tradução de livros e artigos científicos, como orientação da equipe; e sou mestrando do programa de pós graduação em linguagem da UFRN. Na infância apresentei problemas de aprendizagem, o que me permitiu ter contato com diversas experiências para evoluir meu nível escolar, e no decorrer desse processo refletir a prática e interação como objetos necessários para a aquisição de conteúdo. Todo esse contato com as metodologias de aprendizagem e acompanhamento da minha família fez com que muito cedo assumisse minha primeira sala de aula, sendo monitor e depois professor em um curso pré-vestibular da cidade. O interesse na docência era claro, e com 17 anos entrei em Letras na UFRN. Participei desde o primeiro semestre de projetos de pesquisa e extensão; sendo os mais relacionados ao ensino o PIBID, o ÁGORA, o PROCEM e o Curso de Português para Estrangeiros com Cinema. Minha intenção era diversificar e experimentar o que estivesse ao meu alcance, afim de gerar o máximo de experiências na universidade. Por indicação consegui uma estadia para o País de Gales, no Reino Unido, onde fiquei durante 6 meses dando aula de português para estrangeiros na universidade de Cardiff, e recebi uma bolsa da CELTIC para cursar o nível C1 e um curso de literatura básico. No período fiz também o curso técnico de tradução acadêmica pela Cardiff Library (4 meses) e o de Counselor - Educational Issues (2 meses), o último me dando vivência dentro das escolas públicas do país. Após minha formação, em 2013, empreendi na área da educação, montando duas empresas. A primeira uma rede social para professores e alunos chamada TUTORA.ME, onde conseguimos a adesão de mais de 6 mil membros cadastrados, sendo mais de 25% deles ativos diariamente até o fim da plataforma no final de 2015. A segunda um cursinho popular chamado Garra-RN, onde o maior foco era o aprendizado dos alunos através da colaboração e aulas desafio. Esse método nos trouxe ótimos resultados na unidade de Goianinha, com mais de 70% dos alunos aprovados nos concursos públicos de interesse no fim de 2015 e início de 2016. Hoje posso dizer que minha maior motivação são as aulas que leciono no ensino público, onde sou concursado desde 2014. Adoro sair das aulas e ouvir dos alunos que eles tiveram a melhor aula até o momento. Minha busca está na transformação do espaço social e em como conseguir engajamento e metrificar a performance dos meus alunos através de suas atitudes pró-aprendizagem. Neste processo de formação docente que continuo passando encontrei no desenvolver da leitura e escrita com o alunado a resposta para precipícios sociais que nas dinâmicas e brincadeiras costumeiras das aulas de inglês não evidenciava. Passei a inserir dentro das aulas de inglês diversas atividades para resolver os problemas escolares e da comunidade, sempre na perspectiva do aluno. Foram desde cartas de protestos até fanpages para campanhas sociais. Pesquisas comunitárias, projetos de empreendedorismo e até um projeto de escola bilíngue que nas discussões me motivaram a seguir adiante e procurar o curso de Especialização do Ensino da Escrita, onde pretendo me aprimorar e retornar o máximo que puder para os meus alunos.

Comments

1 Comentário
  1. posted by
    Fernando Blikstein
    jun 6, 2016 Reply

    Gostei bastante das atividades e do texto. Dentre estas atividades com objetivo de aproximar os alunos dos estudos da zoologia, acho que a visita ao zoológico é a mais interessante, pois nesta o aluno terá um contato pessoal com os animais, seu modo de vida, alimentos, etc. Além disso, uma visita ao zoológico é sempre monitorada com um especialista que ensinará aos alunos sobre aquele determinado animal. Também gostei bastante da mímica, pois é uma atividade interativa, que desinibe o aluno e, ainda, é bastante divertida. Parabéns ao mestre naturalista Darwin, não apenas pelo seu dia, mas por tudo que colaborou com as ciências biológicas. Parabéns à publicação de vocês. Conhecimento, cultura e educação são fundamentais para uma sociedade civilizada.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *