Faça parte do nosso mundo mágico!

Por enquanto somos poucos, mas logo seremos uma legião! Inscreva-se! <3

Dia do comediante: atividades para rir em sala de aula

Dia do Comediante: 5 eventos diferenciados para trazer o riso à sala de aula

No dia 26 de fevereiro comemora-se o dia do comediante, também chamado de humorista, no Brasil e mundo afora. A matéria-prima do médico é a possibilidade do uso dos remédios e tratamentos para a cura do corpo humano, é a manutenção da vida. Já o do mecânico, são as ferramentas manuais e a engenhosidade ao aplica-las. A matéria-prima do comediante é o riso.

Dia do Comediante

Um bom exemplo de humor leve e divertido:

Às vezes nos esquecemos do poder que esse elemento – o riso – possui em nossas vidas. Entretanto, esta data é perfeita para avaliarmos esse aspecto em nossas vidas. Você tem rido o ultimamente? Qual foi a última vez em que você soltou aquela gargalhada? E seus alunos, eles riem e divertem-se bastante? Os comediantes possuem a missão de nos trazerem o riso, que pode funcionar como puro entretenimento ou mesmo como alívio para as nossas aflições cotidianas. Uma sociedade em que não há espaço para o senso de humor corre o sério risco de tornar-se pacata, chata, careta.

Sendo assim, segue uma seleção de eventos para prestigiar o dia do comediante:

Oficina do riso

Reserve um tempo durante o dia, ou mesmo todo o período letivo para a realização de uma oficina do riso, a qual contará com o objetivo de prestigiar todos os comediantes. Isso se dará por meio de diversas atividades. Selecionamos aqui um conjunto delas para atender a uma possível oficina:

Piadas:

No endereço fornecido você poderá contar com piadas e charadas para crianças. Também há a opção de conferir um livro todo de piadas infantis sobre bichos, loucos, piadas de sala de aula, sobre o famoso Joãozinho e muito mais!

http://criancas.uol.com.br/piadas/
http://br.guiainfantil.com/piadas-infantis/144-piadas-de-crianca-para-crianca.html

Encenação de histórias engraçadas com fantoches:

Nessa atividade há incontáveis opções de peças utilizando fantoches e roteiros infantis. Vale lembrar que o docente e seus colegas de trabalho poderão realizar as apresentações, assim como em algumas histórias há a possibilidade dos próprios alunos participaram. Independentemente da opção escolhida, a interatividade é essencial para instigar os pequenos e proporcionar-lhes momentos agradáveis com muitas risadas.

http://www.historias-infantis.com/search/historia-com-fantoches-engracadas/

Apresentação de um comediante/humorista

Toda a turma possui aquele aluno ou aluna engraçado e que acaba se tornando o centro das atenções quando o assunto é riso. Isso pode até se tornar um “pesadelo” para os professores devido a desatenção que os famosos engraçadinhos podem causar no ambiente.

Mas, quem sabe não há entre os pequenos um futuro comediante?

Ao assistirem a apresentação de um profissional – que é claro, esteja apto a realizar piadas e traquinagens voltadas para o público infantil – quem sabe alguns alunos, além de rirem, não se inspiram?

Nada melhor do que prestigiar o dia do comediante do que assistir a apresentação de um! E para esse evento existem duas possibilidades:

Primeiramente, toda a turma vai até algum local reservado para o evento, onde haverá o show de comédia, seja de um ou mais artistas. A segunda hipótese é a de algum comediante visitar a escola e apresentar-se para os alunos. Vale ressaltar, é claro, que tal profissional deverá possuir cacife de apresentações para o público infantil, ou seja, contando piadas de fácil entendimento para as crianças e sem qualquer tipo de palavrões ou conteúdo impróprio.

Ventríloquo infantil

A famosa arte de manipulação de bonecos, o ventriloquismo, é sem dúvidas uma das opções humorísticas mais adoradas pelas crianças. Os bonecos e personagens sempre encantam os pequenos, e hoje em dia existem profissionais que possuem shows voltados para toda a família. Em outras palavras, isso significa que o conteúdo é engraçado para qualquer pessoa, independentemente da idade.

Além do mais, não há restrições com relação à idade. Shows nesse estilo são muito amplos e divertidos, uma vez que os profissionais criam personagens e muitos deles são infantis, o que gera proximidade dos mesmos com as crianças. Vale à pena requisitar a presença de um ventríloquo na sua escola, ou, se possível, levar os alunos para um local reservado especificamente para uma apresentação especial.

Peça de teatro – comédia infantil

Outra boa opção e que depende apenas de empenho e diálogo. Existem muitas peças de comédia que podem ser interpretadas por grupos de teatro ou alunos das escolas da sua cidade. Conforme as possibilidades; poderá ser realizada uma apresentação de comédia para as crianças.

Além do mais, existem algumas peças que podem ser interpretadas por crianças com idade inicial de 5 anos. Isso significa que é possível que os seus próprios alunos empenhem-se na tarefa de divertir os coleguinhas. Essa pode vir a se tornar a opção mais viável, uma vez que depende apenas de você docente e dos alunos que compõe as suas turmas.

Se você escolher essa opção, saiba que ela não somente trará divertimento no dia do comediante, mas também proporcionará a interação entre os participantes da peça e o desenvolvimento de suas expressões orais, corporais e artísticas.

Com relação a esquetes para realizar a apresentação das peças, nesse endereço existem muitas opções que contemplarão este nobre objetivo: http://www.teatronaescola.com/#!banco-de-pecas-teatrais/crod

Apresentação de um palhaço

Os palhaços são figurinha carimbada em nosso país, tendo sido responsáveis pela propagação do humor nas cidades Brasileiras por várias décadas. Hoje em dia ainda existem muitos profissionais que realizam espetáculos, sendo que grande parte destes são voltados para o público infantil.

Tudo o que você precisa fazer é pesquisar se existe algum palhaço ou grupo de palhaços na sua cidade ou em sua região, e, entrar em contato com os mesmos a fim de dialogar com eles e analisar a viabilidade de uma apresentação. Isso pode ocorrer na sua escola ou em algum outro local, tal como um teatro ou centro comunitário.

É possível e aconselhável integrar toda a escola para espetáculos desse tipo (que envolvam a apresentação de profissionais), pois, naturalmente há a cobrança de cachê e o valor individual tende a diluir-se conforme a quantidade de espectadores aumenta.

Há casos de artistas que colaboram diretamente com as escolas, oferecendo descontos ou pedindo apenas o básico para poder realizar seu trabalho e alegrar os alunos. Por isso, busque primeiramente em sua cidade por comediantes, sejam eles palhaços, ventríloquos ou atores, seja qual for a função específica e dialogue com esses profissionais. Certamente você será capaz de proporcionar uma homenagem para todos os comediantes de uma maneira que todos gostam: com muita risada!

Bellini Bellini
Post Author
Felipo Bellini
Professor de inglês e tradutor. Leciono na educação básica como concursado pelo governo do estado do Rio Grande do Norte atuando no: Ensino Fundamental II, Ensino Médio regular e na Educação de Jovens e Adultos - EJA; gerencio a empresa Traduza, onde me responsabilizo tanto pela tradução de livros e artigos científicos, como orientação da equipe; e sou mestrando do programa de pós graduação em linguagem da UFRN. Na infância apresentei problemas de aprendizagem, o que me permitiu ter contato com diversas experiências para evoluir meu nível escolar, e no decorrer desse processo refletir a prática e interação como objetos necessários para a aquisição de conteúdo. Todo esse contato com as metodologias de aprendizagem e acompanhamento da minha família fez com que muito cedo assumisse minha primeira sala de aula, sendo monitor e depois professor em um curso pré-vestibular da cidade. O interesse na docência era claro, e com 17 anos entrei em Letras na UFRN. Participei desde o primeiro semestre de projetos de pesquisa e extensão; sendo os mais relacionados ao ensino o PIBID, o ÁGORA, o PROCEM e o Curso de Português para Estrangeiros com Cinema. Minha intenção era diversificar e experimentar o que estivesse ao meu alcance, afim de gerar o máximo de experiências na universidade. Por indicação consegui uma estadia para o País de Gales, no Reino Unido, onde fiquei durante 6 meses dando aula de português para estrangeiros na universidade de Cardiff, e recebi uma bolsa da CELTIC para cursar o nível C1 e um curso de literatura básico. No período fiz também o curso técnico de tradução acadêmica pela Cardiff Library (4 meses) e o de Counselor - Educational Issues (2 meses), o último me dando vivência dentro das escolas públicas do país. Após minha formação, em 2013, empreendi na área da educação, montando duas empresas. A primeira uma rede social para professores e alunos chamada TUTORA.ME, onde conseguimos a adesão de mais de 6 mil membros cadastrados, sendo mais de 25% deles ativos diariamente até o fim da plataforma no final de 2015. A segunda um cursinho popular chamado Garra-RN, onde o maior foco era o aprendizado dos alunos através da colaboração e aulas desafio. Esse método nos trouxe ótimos resultados na unidade de Goianinha, com mais de 70% dos alunos aprovados nos concursos públicos de interesse no fim de 2015 e início de 2016. Hoje posso dizer que minha maior motivação são as aulas que leciono no ensino público, onde sou concursado desde 2014. Adoro sair das aulas e ouvir dos alunos que eles tiveram a melhor aula até o momento. Minha busca está na transformação do espaço social e em como conseguir engajamento e metrificar a performance dos meus alunos através de suas atitudes pró-aprendizagem. Neste processo de formação docente que continuo passando encontrei no desenvolver da leitura e escrita com o alunado a resposta para precipícios sociais que nas dinâmicas e brincadeiras costumeiras das aulas de inglês não evidenciava. Passei a inserir dentro das aulas de inglês diversas atividades para resolver os problemas escolares e da comunidade, sempre na perspectiva do aluno. Foram desde cartas de protestos até fanpages para campanhas sociais. Pesquisas comunitárias, projetos de empreendedorismo e até um projeto de escola bilíngue que nas discussões me motivaram a seguir adiante e procurar o curso de Especialização do Ensino da Escrita, onde pretendo me aprimorar e retornar o máximo que puder para os meus alunos.

Comments

1 Comentário
  1. posted by
    Fernando Blikstein
    jun 1, 2016 Reply

    Adorei a matéria de vocês. Mc Maloka, exímio artista e comediante, um verdadeiro humorista. Além de humor, tem boa voz e toca violão com perfeição. Artistas assim devem ser mais valorizados no Brasil, pois onde existe talento, existe cultura, e a cultura é algo fundamental para a base de conhecimento de um povo.
    Sobre as atividades, elas são excelentes! Estimular o riso em salas de aula com piadas, atividades que estimulem o bom humor e tornam as aulas mais dinâmicas para as crianças é totalmente saudável para o ambiente estudantil. Ótima e inovadora iniciativa pedagógica. Parabéns pela publicação.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *