Faça parte do nosso mundo mágico!

Por enquanto somos poucos, mas logo seremos uma legião! Inscreva-se! <3

Dia do Telefone: atividades e experimentos para sala de aula

Dia do Telefone: quatro atividades e experimentos legais para execução em sala de aula

Alô! Professor; é você? Que bom poder falar contigo, ainda mais quando o assunto em questão é o dia do telefone, comemorado em 10 de março. Tal aqualquerparelho facilitador da vida humana é responsável por aproximar-nos uns aos outros independentemente de  distância e foi criado por um escocês chamado Alexander Graham Bell, nascido em 1847, falecido em 1922. Sua principal função é transformar o som em sinais elétricos e levá-lo a longas distâncias para que o som seja ouvido por quem quer que seja.

dia do telefone

Pensando nisso, para valorizar a criação desse grandioso invento, você poderá contar com cinco atividades para desenvolver em sala de aula sobre o referido tema.

Telefone com barbante

Materiais necessários:

  • Dois copos descartáveis.
  • Um rolo de Barbante.
  • Dois clipes para cada telefone.
  • Um lápis para cada aluno.

Passo-a-passo:

  • Faça um furo com o lápis no fundo do copo.
  • Passe a ponta do barbante pelo fundo do copo e, na sequência, amarre o clipe na ponta do barbante que está dentro do copo.
  • Repita todo o procedimento na outra ponta do barbante.
  • Chame um amigo, peça para ele colocar um dos copos no ouvido e depois estique o barbante e comece a falar do outro lado.

Explicação:

Quando falamos nós produzimos vibrações no ar e automaticamente o copo também irá vibrar, fazendo com que essas vibrações sejam transmitidas através do barbante até chegar em sua outra extremidade e se manifestar no copo, fazendo com que a sua voz possa ser ouvida do outro lado da linha. É importante ressaltar que para o som ser transmitido da melhor forma possível faz-se necessário manter o barbante esticado.

Desenhos para colorir e outras atividades

No seguinte endereço você irá se deparar com desenhos para colorir que podem ser impressos e utilizados em sala de aula. Existe desde a versão “arcaica” do telefone até o modelo sem fio. É interessante mostrar para as crianças a evolução do aparelho e, através desses desenhos para colorir e outras atividades, essa tarefa será de fácil entendimento para os pequenos.

http://www.smartkids.com.br/data/10-marco-dia-do-telefone/relacionados

Jogo da memória sobre a evolução dos telefones

Para que não lhe faltem opções relativas ao Dia do Telefone; segue mais uma atividade lúdica a qual você professor poderá utilizar em sala de aula a fim de familiarizar cada vez mais as crianças para com a importância desta brilhante invenção.

Criamos um jogo da memória que também poderá ser colorido, garantindo a diversão total dos pequenos que estarão em contato com seis modelos de telefones diferentes, que mostram de modo simples, educativo e lúdico a trajetória da evolução tecnológica que o aparelho percorreu ao longo de pouco mais de um século.

Tudo o que você precisa fazer é realizar o download do arquivo que está em JPEG e conta com o formato A4, ou seja, já está pronto para a impressão.

Jogo da memória oficial para imprimir
Experimento: a propagação do som

Algo direta e intrinsecamente ligado ao telefone é o som. E para entender melhor como ele se propaga; nada melhor do que um experimento prático muito simples!

Basicamente, o som é mais rápido na água e no solo porque as partículas estão muito mais próximas do que no ar. Essa é uma das razões pelas quais índios americanos colocavam o ouvido no chão a fim de detectar um eminente ataque da cavalaria norte-americana; um fato histórico incrível!

Para a realização dessa atividade você precisa utilizar uma área relativamente extensa. Uma quadra ou pátio são opções interessantes. O material necessário é simplesmente um telefone com fio, que inclusive, é a primeira atividade desenvolvida neste artigo.

A ideia principal é tentar descobrir qual método será o melhor para comunicar-se a “longas distâncias”: usar o telefone com fio ou falar?

Você deverá comunicar-se mantendo o mesmo tom de voz em uma curta distância para com os alunos. É importante que todos mantenham o mesmo volume vocal. Aos poucos essa distância deverá aumentar, até que em dado momento somente uma das opções poderá ser ouvida. Lembre-se de manter o barbante do telefone esticado. Para isso pode haver opções de tamanhos diferentes. O cumprimento total só depende da altura de voz escolhida.

Brincadeira: telefone sem fio!

Essa é uma das brincadeiras infantis mais clássicas que existem. É uma alternativa muito divertida para comemorar o dia do telefone. Qual a sua importância? Mostrar-nos que antes do aparecimento do telefone a comunicação se dava por meio de cartas e de recados. E quando o assunto é “recados”, nem sempre a mensagem é entregue do mesmo jeito que foi emitida.

Agora vamos ao passo-a-passo:

  • Disponha toda a turma em um círculo.
  • Escolha um aluno e diga-lhe uma mensagem. Ele deve passa-la para o colega ao seu lado (da esquerda ou direita).
  • O processo de repasse da mensagem continua, até que quando chegar na última pessoa a frase deverá ser dita em voz alta.
  • Se a idade das crianças for inferior, isto é, de três a cinco anos, opte por palavras ou frases curtas.

Provavelmente os dizeres finais serão muito diferentes da mensagem original, o que garante a diversão da turma!

Aproveitando o gancho, é exatamente essa a visão que você deve passar aos alunos. Apesar de a escrita ser essencial para o ser humano, durante muito tempo o analfabetismo reinou em todo o mundo. Além do mais, cartas podiam demorar meses para serem entregues. Como se não bastasse, esse tipo de comunicação depende muito da sincronia entre as partes, isto é; da capacidade de expressar-se literariamente e a de interpretar os textos.

Nesse sentido, o telefone facilitou e muito a vida das pessoas, das organizações e da sociedade em geral. Primeiro porque a comunicação é rápida e rompe barreiras de distância, e, segundo porque os equívocos de linguagem podem ser rapidamente resolvidos, sendo possível perceber o verdadeiro sentimento ou humor da pessoa que está do outro lado da linha,  através do seu tom de voz.

Já pensou como seria equivocar-se numa carta e ter de esperar mais um mês para que seu pedido de desculpas fosse recebido pela outra parte? A partir desse simples exemplo esperamos que você consiga mostrar aos alunos a importância deste fascinante invento, o telefone!

Bellini Bellini
Post Author
Felipo Bellini
Professor de inglês e tradutor. Leciono na educação básica como concursado pelo governo do estado do Rio Grande do Norte atuando no: Ensino Fundamental II, Ensino Médio regular e na Educação de Jovens e Adultos - EJA; gerencio a empresa Traduza, onde me responsabilizo tanto pela tradução de livros e artigos científicos, como orientação da equipe; e sou mestrando do programa de pós graduação em linguagem da UFRN. Na infância apresentei problemas de aprendizagem, o que me permitiu ter contato com diversas experiências para evoluir meu nível escolar, e no decorrer desse processo refletir a prática e interação como objetos necessários para a aquisição de conteúdo. Todo esse contato com as metodologias de aprendizagem e acompanhamento da minha família fez com que muito cedo assumisse minha primeira sala de aula, sendo monitor e depois professor em um curso pré-vestibular da cidade. O interesse na docência era claro, e com 17 anos entrei em Letras na UFRN. Participei desde o primeiro semestre de projetos de pesquisa e extensão; sendo os mais relacionados ao ensino o PIBID, o ÁGORA, o PROCEM e o Curso de Português para Estrangeiros com Cinema. Minha intenção era diversificar e experimentar o que estivesse ao meu alcance, afim de gerar o máximo de experiências na universidade. Por indicação consegui uma estadia para o País de Gales, no Reino Unido, onde fiquei durante 6 meses dando aula de português para estrangeiros na universidade de Cardiff, e recebi uma bolsa da CELTIC para cursar o nível C1 e um curso de literatura básico. No período fiz também o curso técnico de tradução acadêmica pela Cardiff Library (4 meses) e o de Counselor - Educational Issues (2 meses), o último me dando vivência dentro das escolas públicas do país. Após minha formação, em 2013, empreendi na área da educação, montando duas empresas. A primeira uma rede social para professores e alunos chamada TUTORA.ME, onde conseguimos a adesão de mais de 6 mil membros cadastrados, sendo mais de 25% deles ativos diariamente até o fim da plataforma no final de 2015. A segunda um cursinho popular chamado Garra-RN, onde o maior foco era o aprendizado dos alunos através da colaboração e aulas desafio. Esse método nos trouxe ótimos resultados na unidade de Goianinha, com mais de 70% dos alunos aprovados nos concursos públicos de interesse no fim de 2015 e início de 2016. Hoje posso dizer que minha maior motivação são as aulas que leciono no ensino público, onde sou concursado desde 2014. Adoro sair das aulas e ouvir dos alunos que eles tiveram a melhor aula até o momento. Minha busca está na transformação do espaço social e em como conseguir engajamento e metrificar a performance dos meus alunos através de suas atitudes pró-aprendizagem. Neste processo de formação docente que continuo passando encontrei no desenvolver da leitura e escrita com o alunado a resposta para precipícios sociais que nas dinâmicas e brincadeiras costumeiras das aulas de inglês não evidenciava. Passei a inserir dentro das aulas de inglês diversas atividades para resolver os problemas escolares e da comunidade, sempre na perspectiva do aluno. Foram desde cartas de protestos até fanpages para campanhas sociais. Pesquisas comunitárias, projetos de empreendedorismo e até um projeto de escola bilíngue que nas discussões me motivaram a seguir adiante e procurar o curso de Especialização do Ensino da Escrita, onde pretendo me aprimorar e retornar o máximo que puder para os meus alunos.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *