Faça parte do nosso mundo mágico!

Por enquanto somos poucos, mas logo seremos uma legião! Inscreva-se! <3

Educação Montessori – A pedagogia mais bonita que conheci!

Não conheci os textos de Maria Montessori na faculdade. Ela me passou despercebida dentre os outros bons pedagogos que lá me apresentaram. Na verdade só fui conhece-la bem depois, em uma conversa com uma professora muito amável chamada Lilian Zinato, que procurei para me ajudar a montar alguns projetos escolares. Acontece que me apaixonei, hoje não apenas participo ativamente da comunidade como introduzo seus conceitos para educação em todos os seus ciclos, por incrível que pareça também o adulto. Consumo sua literatura, vejo os vídeos e assino os grupos montessorianos no facebook. Acredito que todos devem fazer o mesmo, afinal Montessori é amor e é pensando justamente em compartilhar isso com vocês que escrevi esse material. Espero que gostem! <3

montessori - brincando e amando

Educação Montessori

Bom, para começarmos, vou apresentar as a obra da criadora do Método Montessori, que nada mais é que o conjunto de teorias, práticas e materiais pedagógicos criados inicialmente por Maria Montessori.

Maria Montessori nasceu em 1870, em Chiaravalle, no norte da Itália, filha única de um casal de classe média. Desde pequena se interessou pelas ciências e decidiu estudar medicina na Universidade de Roma, sendo a primeira mulher a cursar medicina na Itália, o que na época era tido como profissão de homens.

maria-montessori

Em sua carreira clínica, direcionou-se para a psiquiatria, se interessando primeiramente por crianças com retardo mental, o que iria interferir diretamente seu futuro trabalho.   Montessori começou a observar o comportamento dessas crianças e percebeu que elas respondiam com rapidez e entusiasmo aos estímulos manuais, exercitando as habilidades motoras e trabalhando com autonomia.

Assim, graduou-se ainda em pedagogia, antropologia e psicologia, colocando suas ideias em prática na primeira Casa dei Bambini (Casa das crianças), aberta numa região pobre no centro de Roma e com crianças sem deficiência.

Aos poucos seus métodos ficaram famosos, em 1911 abandona o trabalho de médica, se dedicando completamente à Pedagogia. Em 1922, o governo a nomeou inspetora-geral das escolas da Itália, mas com a ascensão do regime fascista e o fechamento de escolas que não concordavam com  Mussolini, ela decidiu deixar o país em 1934, no auge de sua carreira. Continuou trabalhando por uma educação melhor, e morreu aos 81 anos, na Holanda, em 1952.

Suas principais obras foram: Mente Absorvente, A Criança, Educação e a Paz, Em Família, Formação do Homem, Pedagogia Científica, Para Educar o Potencial Humano, Da Infância à Adolescência.

Metodologia Montessori

Montessori acreditava que, a educação é uma ferramenta que se deve buscar internamente, assim era necessário desenvolver a vontade de aprender nas crianças, desenvolvendo seu poder criativo,  sua iniciativa, a  independência, a disciplina interna e a confiança em si mesmo, com base nestes princípios foram elaborados seus  métodos de ensino.

método montessori

Ela defendia ainda, que a educação seria mais do que transmitir informações e, o objetivo da escola seria a formação integral, respeitando acima de tudo a individualidade e liberdade de cada aluno, no qual denominava como “educação para a vida”, tópicos que ela esclarecia em seu livro A Formação do Homem.

A metodologia montessoriana teve base cientifica e, ao contrário de alguns pesquisadores da área, Montessori desenvolveu um plano pratico para desenvolvimento da sua filosofia, que seriam os  “planos de desenvolvimentos” infantis. Segundo seus seguidores, a evolução mental da criança acompanha o crescimento biológico e pode ser identificada em fases definidas, denominadas de autoconstrução.

O método também visa em dá total liberdade à criança, aonde as elas podem conduzir seu próprio aprendizado, e ao professor caberia acompanhá-las para desenvolver seu potencial, lembrando apenas que conforme explica
Montessori: “Não se trata de abandonar a criança a si mesma para que ela faça o que quiser, mas de lhe preparar um ambiente onde possa agir livremente”.

Nesse sentido o espaço interno que elas serão educadas tem total importância, para que elas tenham completa liberdade de se movimentar dentro de sala de aula. Nas escolas montessorianas, tudo é preparado para facilitar o desenvolvimento, a independência e a iniciativa pessoal e o ambiente, se torna parte do trabalho educacional.

Dentro desse contexto, tudo que está inserido dentro da ambiente sala de aula desempenha função primordial para a educação, pois segundo a metodologia montessoriana, todos os objetos desenvolvem a capacidade sensorial e motora das crianças, por isso a importância que tudo esteja dentro da possiblidade de ser tocado e manuseado por elas, ou seja, material sensorial. Dessa forma, deve-se se estimular essa capacidade sensorial por todas as formas do objeto (tamanho, forma, cor, textura, peso, cheiro, barulho).

Apesar de toda a liberdade educacional defendida por essa metodologia, ela não se dispensa o papel da professora, mas suas funções são diferenciadas das escolas tradicionais. Montessori defende que, suas educadoras tenham, acima de tudo, papel de observadoras, sempre prontas para orientar e guiar, mas sem interferir no esforço individual.

basta que ela lhes mostre para que servem: depois, pode deixar as crianças com seu trabalho. Pois o nosso objetivo não é ministrar ensinamentos, mas sim despertar e desenvolver as forças espirituais e o potencial criativo de cada um”

Segundo a OMB ( Organização Montessori do Brasil ), No Brasil o Sistema Montessori chegou pelas mãos de Joana Falce Scalco que em 1910, após uma viagem à Europa, começou a introduzí-lo no país.

Assim , após todos esses anos, seguiram diversas  tentativas de implantação do Sistema Montessori,  sendo que hoje, vem  se tornando  cada vez mais sólido e ganhando adeptos no público em geral.

O canal Lar Montessori oferece bastante material para quem quer conhecer esta filosofia da educação, e também colocar em prática o método. Veja um vídeo:

O site Pedagogia para Concurseiros também ofereceu um excelente infográfico para quem quer se informar mais rapidamente sobre o assunto:

infográfico pedagogiapara concurseiros montessori

O site Tempo Junto oferece algumas atividades maravilhosas para que pais e professores realizem com seus filhotes.

Bom, é isso, espero que vocês tenham gostado. Muita paz e luz. Até a próxima!! <3

Bellini Bellini
Post Author
Felipo Bellini
Professor de inglês e tradutor. Leciono na educação básica como concursado pelo governo do estado do Rio Grande do Norte atuando no: Ensino Fundamental II, Ensino Médio regular e na Educação de Jovens e Adultos - EJA; gerencio a empresa Traduza, onde me responsabilizo tanto pela tradução de livros e artigos científicos, como orientação da equipe; e sou mestrando do programa de pós graduação em linguagem da UFRN. Na infância apresentei problemas de aprendizagem, o que me permitiu ter contato com diversas experiências para evoluir meu nível escolar, e no decorrer desse processo refletir a prática e interação como objetos necessários para a aquisição de conteúdo. Todo esse contato com as metodologias de aprendizagem e acompanhamento da minha família fez com que muito cedo assumisse minha primeira sala de aula, sendo monitor e depois professor em um curso pré-vestibular da cidade. O interesse na docência era claro, e com 17 anos entrei em Letras na UFRN. Participei desde o primeiro semestre de projetos de pesquisa e extensão; sendo os mais relacionados ao ensino o PIBID, o ÁGORA, o PROCEM e o Curso de Português para Estrangeiros com Cinema. Minha intenção era diversificar e experimentar o que estivesse ao meu alcance, afim de gerar o máximo de experiências na universidade. Por indicação consegui uma estadia para o País de Gales, no Reino Unido, onde fiquei durante 6 meses dando aula de português para estrangeiros na universidade de Cardiff, e recebi uma bolsa da CELTIC para cursar o nível C1 e um curso de literatura básico. No período fiz também o curso técnico de tradução acadêmica pela Cardiff Library (4 meses) e o de Counselor - Educational Issues (2 meses), o último me dando vivência dentro das escolas públicas do país. Após minha formação, em 2013, empreendi na área da educação, montando duas empresas. A primeira uma rede social para professores e alunos chamada TUTORA.ME, onde conseguimos a adesão de mais de 6 mil membros cadastrados, sendo mais de 25% deles ativos diariamente até o fim da plataforma no final de 2015. A segunda um cursinho popular chamado Garra-RN, onde o maior foco era o aprendizado dos alunos através da colaboração e aulas desafio. Esse método nos trouxe ótimos resultados na unidade de Goianinha, com mais de 70% dos alunos aprovados nos concursos públicos de interesse no fim de 2015 e início de 2016. Hoje posso dizer que minha maior motivação são as aulas que leciono no ensino público, onde sou concursado desde 2014. Adoro sair das aulas e ouvir dos alunos que eles tiveram a melhor aula até o momento. Minha busca está na transformação do espaço social e em como conseguir engajamento e metrificar a performance dos meus alunos através de suas atitudes pró-aprendizagem. Neste processo de formação docente que continuo passando encontrei no desenvolver da leitura e escrita com o alunado a resposta para precipícios sociais que nas dinâmicas e brincadeiras costumeiras das aulas de inglês não evidenciava. Passei a inserir dentro das aulas de inglês diversas atividades para resolver os problemas escolares e da comunidade, sempre na perspectiva do aluno. Foram desde cartas de protestos até fanpages para campanhas sociais. Pesquisas comunitárias, projetos de empreendedorismo e até um projeto de escola bilíngue que nas discussões me motivaram a seguir adiante e procurar o curso de Especialização do Ensino da Escrita, onde pretendo me aprimorar e retornar o máximo que puder para os meus alunos.

Comments

1 Comentário
  1. posted by
    Fernando Blikstein
    jun 6, 2016 Reply

    Como professor e tradutor de textos, sempre penso que a inovação na educação é essencial para uma sociedade. Inovar é evoluir, por isso a educação deve ser revolucionária e não imutável. Como uma pessoa engajada na área da educação e comunicação, achei o método Montessori de ensino bastante eficaz, inovador e prático. É fascinante saber que existem métodos pedagógicos que utilizem a autoeducação, isto é, que motivem a criança a conduzir seu próprio aprendizado utilizando brincadeiras, jogos, e um ambiente adequado para atividades que estimulem a autonomia e a criatividade da criança no ambiente de aprendizado. Precisamos de mais metodologias revolucionárias assim, que façam a criança gostar de aprender, e não apenas aprender por obrigação.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *