Faça parte do nosso mundo mágico!

Por enquanto somos poucos, mas logo seremos uma legião! Inscreva-se! <3

Fuja da Friend Zone!

Técnicas QUASE infalíveis para não cair na friend zone!

 Você está loucamente apaixonado (a) por alguém mas é visto (a) apenas como um (a) amigo (a)? Você quer viver um relacionamento de verdade, mas esta pessoa parece não te levar a sério? Seu crush não te enxerga como uma possibilidade de futuro namorado (a)? Então não há dúvidas: você está na temida friend zone! Este termo vem do inglês e quer dizer em tradução livre para o português: “zona do amigo” (exatamente onde você está adora L). Se você já escutou frases como “eu não quero que nada mude entre nós” ou “você é como um irmão para mim”, definitivamente você caiu na friend zone.

Friendzone

Muitas vezes você pode até se perguntar porque está sendo visto apenas como um (a) amigo (a) e ficar sem resposta. E muitas vezes você pode estar passando por diferentes decepções por estar nesta situação. Mas não se desespere! Neste artigo, vamos te ensinar algumas técnicas quase infalíveis para você não cair na friend zone e conseguir até mesmo um relacionamento com sucesso! Confira abaixo cada uma dessas técnicas:

Não aceite apelidinhos

Ela é linda, interessante e tem uma energia que contagia a todos! Ele é inteligente, tem um sorriso lindo e um coração enorme. Vocês se falam algumas vezes na escola, tem amigos ou atividades em comum. Mas ele (a) ainda não te viu do jeito certo: como o bom partido que você é!

A primeira dica para não cair na friend zone é evitar que você não seja visto da maneira correta e se torne apenas um (a) amigo (a). Por isso, ao se aproximar, EVITE APELIDINHOS! Sim, apelidos fofos ou muito íntimos quando você ainda não tem uma relação séria, podem dar a impressão errada de muita intimidade como amigos. Os apelidos antes da fase da conquista te levam direto para a friend zone. Ele ou ela ao usar apelidos com você pode passar a te encarar apenas como um bom amigo, tão amigo que até dá para te chamar de “meu melhor amiguinho do mundo inteiro!”.

Não seja o ombro amigo que escuta ele (a) falando de outra pessoa

Você está apaixonado (a) e decidido (a) de que quer um relacionamento sério com aquela pessoa, certo? Então, não se permita estar em um papel que não é seu. Não seja o ombro amigo nessa fase de conquista. Claro que depois, todo mundo quer um relacionamento onde seu/sua namorado (a) também é seu amigo (a), mas nessa fase inicial é quase proibido bancar o amigo para se aproximar. Porque você já sabe para onde isso irá te levar à direto para friend zone! Portanto, não escute ele ou ela falando de outra pessoa e não seja aquele amigo certo para toda situação. Se você quer conquistar alguém, assuma este papel!

Não se coloque na friend zone e não tenha medo dela

Outra dica super importante é não ter medo da friend zone e não se colocar neste lugar que não deveria ser seu! Não sinta como se você não merecesse mais do que a amizade dele ou dela. Muitas vezes pode parecer que você ainda não tem confiança total sobre o que deveria dizer ou fazer para conquistar quem você quer e isso acaba te paralisando, te dando muito medo! Mas fique esperto (a), este medo pode só te atrapalhar e te empurrar para um lugar que você não quer.

Por isso, se veja como uma pessoa legal, que merece ter um relacionamento e não permita se colocar e ser colocado (a) na friend zone. Lembre-se: só fazem com você aquilo que você permite que façam.

Seja sincero (a) e diga como você se sente!

A sinceridade é uma estratégia que pode te tirar super rápido da friend zone. Apenas diga o que você sente pela pessoa desejada! Seja sincero (a), deixe claro que você não quer ser apenas um amigo ou uma amiga, que você gostaria de algo mais. Não deixe espaço para dúvidas, porque as dúvidas podem te levar para um lugar que você não merece à a friend zone!

Escolha um lugar discreto e reservado para dizer o que sente. Em um primeiro momento, declarar o seu sentimento pode parecer assustador, mas você pode ter certeza que a sinceridade além de te dar muitos pontos, vai te ajudar a evitar a friend zone. Neste momento de sinceridade você pode aproveitar para elogiar o seu crush e dizer porque gosta tanto dela ou dele, quais suas qualidades e o que você mais admira em sua personalidade. Não restará dúvidas das suas boas intenções para um relacionamento. Mas sempre lembre-se, nunca é bom forçar a barra com alguém que realmente não quer um relacionamento.

Flerte!

Bom, você já chegou até aqui! Você já disse o que sente e deixou claro que não quer ser apenas um amigo/amiga. Então chegou a hora de partir para a ação! Uma boa dica para te ajudar a não cair na friend zone e ainda aumentar as suas chances de conquista é: FLERTAR. Sim, esta palavra antiguinha que parece meio fora de moda, pode te ajudar a virar o jogo a seu favor! Flertar vai te auxiliar a confirmar e insinuar o seu interesse em um relacionamento sério. Você pode comprar flores, escrever um bilhete romântico, convidar para ir ao cinema ou elogiar sempre o seu crush. O que vale é manter o flerte vivo! O processo de conquista e definição de um relacionamento precisa da ação de flerte! Então, utilize todas essas técnicas e saia da friend zone!

friend zone vencida

Parece que o jogo virou, não é mesmo?!

Bellini Bellini
Post Author
Felipo Bellini
Professor de inglês e tradutor. Leciono na educação básica como concursado pelo governo do estado do Rio Grande do Norte atuando no: Ensino Fundamental II, Ensino Médio regular e na Educação de Jovens e Adultos - EJA; gerencio a empresa Traduza, onde me responsabilizo tanto pela tradução de livros e artigos científicos, como orientação da equipe; e sou mestrando do programa de pós graduação em linguagem da UFRN. Na infância apresentei problemas de aprendizagem, o que me permitiu ter contato com diversas experiências para evoluir meu nível escolar, e no decorrer desse processo refletir a prática e interação como objetos necessários para a aquisição de conteúdo. Todo esse contato com as metodologias de aprendizagem e acompanhamento da minha família fez com que muito cedo assumisse minha primeira sala de aula, sendo monitor e depois professor em um curso pré-vestibular da cidade. O interesse na docência era claro, e com 17 anos entrei em Letras na UFRN. Participei desde o primeiro semestre de projetos de pesquisa e extensão; sendo os mais relacionados ao ensino o PIBID, o ÁGORA, o PROCEM e o Curso de Português para Estrangeiros com Cinema. Minha intenção era diversificar e experimentar o que estivesse ao meu alcance, afim de gerar o máximo de experiências na universidade. Por indicação consegui uma estadia para o País de Gales, no Reino Unido, onde fiquei durante 6 meses dando aula de português para estrangeiros na universidade de Cardiff, e recebi uma bolsa da CELTIC para cursar o nível C1 e um curso de literatura básico. No período fiz também o curso técnico de tradução acadêmica pela Cardiff Library (4 meses) e o de Counselor - Educational Issues (2 meses), o último me dando vivência dentro das escolas públicas do país. Após minha formação, em 2013, empreendi na área da educação, montando duas empresas. A primeira uma rede social para professores e alunos chamada TUTORA.ME, onde conseguimos a adesão de mais de 6 mil membros cadastrados, sendo mais de 25% deles ativos diariamente até o fim da plataforma no final de 2015. A segunda um cursinho popular chamado Garra-RN, onde o maior foco era o aprendizado dos alunos através da colaboração e aulas desafio. Esse método nos trouxe ótimos resultados na unidade de Goianinha, com mais de 70% dos alunos aprovados nos concursos públicos de interesse no fim de 2015 e início de 2016. Hoje posso dizer que minha maior motivação são as aulas que leciono no ensino público, onde sou concursado desde 2014. Adoro sair das aulas e ouvir dos alunos que eles tiveram a melhor aula até o momento. Minha busca está na transformação do espaço social e em como conseguir engajamento e metrificar a performance dos meus alunos através de suas atitudes pró-aprendizagem. Neste processo de formação docente que continuo passando encontrei no desenvolver da leitura e escrita com o alunado a resposta para precipícios sociais que nas dinâmicas e brincadeiras costumeiras das aulas de inglês não evidenciava. Passei a inserir dentro das aulas de inglês diversas atividades para resolver os problemas escolares e da comunidade, sempre na perspectiva do aluno. Foram desde cartas de protestos até fanpages para campanhas sociais. Pesquisas comunitárias, projetos de empreendedorismo e até um projeto de escola bilíngue que nas discussões me motivaram a seguir adiante e procurar o curso de Especialização do Ensino da Escrita, onde pretendo me aprimorar e retornar o máximo que puder para os meus alunos.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *