0 Shares 163 Views 1 Comments

Inventando Manchetes – Brincadeira para Adolescentes

Bellini Bellini
jun 10, 2016
163 Views 1

Inventando Manchetes – Transformando Jornalismo em Aprendizado

O jornalismo é uma das áreas mais respeitadas entre as profissões, com ramificações que podem ir do mais criativo ao mais técnico, porém sempre com o objetivo de informar ao leitor sobre o que ocorre na sociedade como um todo. E os alunos adolescentes, que cada vez mais estão em contato com este tipo de informação, podem ser por um momento jornalista, através da brincadeira Inventando Manchetes.

Inventando Manchetes – Como Fazer?

Não é muito difícil preparar esta brincadeira, mas para que seja bem feita, é preciso organizá-la com boa antecedência. Confira tudo o que é necessário para ela.

Inventando Manchetes

  • Púbico alvo: estudantes do ensino médio
  • Idade: entre 17 e 19 anos
  • Recursos: depende da complexidade da brincadeira. Em algo mais simples em sala de aula, apenas papeis para escrever as notícias e apresentá-las em sala pode ser o suficiente. Para brincadeiras mais elaboradas, pode-se pensar no improviso de câmeras figurino, e até mesmo efeitos sonoros.
  • Objetivo: esta é uma brincadeira que incentiva a criatividade dos alunos e principalmente despertar nelas o desejo de informação e conteúdo. É uma chance também para o professor descobrir alunos que tenham uma tendência ao ramo da comunicação, e que futuramente podem vir a se tornar jornalistas e outros profissionais da área.

Passo a passo:

  1. Os participantes devem ser divididos em grupos, de três a cinco pessoas cada, conforme o número de alunos presentes.
  2. A tarefa de cada grupo será inventar manchetes de jornal. Mas antes, os temas sobre os quais deverão ser feitas as manchetes devem ser combinados.
  3. Podem ser definidos três ou quatro temas (assuntos). Após a escolha dos temas, os grupos terão um tempo determinado (a ser definido pelo grupo – a sugestão é de 15 minutos) para a tarefa.
  4. Cada grupo deve então optar por um dos temas definidos e fazer três manchetes de jornal sobre este tema: uma manchete engraçada, uma manchete triste e uma manchete de impacto (surpreendente).
  5. Terminado o tempo combinado, os grupos deverão apresentar para todas as manchetes que inventaram. Pode-se, ao final, fazer inclusive uma votação entre os participantes para definir a melhor manchete.

Esta brincadeira pode ser aplicada tanto nos ensinos de história, como de língua portuguesa ou mesmo sociologia. Independente da disciplina, não deixe de incentivar seus alunos, pois eles nunca se esquecerão dela.

You may be interested

Karl Mannheim e a Educação
Filósofos da Educação
58 views
Filósofos da Educação
58 views

Karl Mannheim e a Educação

Felipo Bellini - jun 25, 2017

Karl Mannheim e a Educação Karl Mannheim foi um sociólogo judeu que ficou conhecido pelas suas obras sobre reconstrução social e educação ocidental. O livro "Ideologia e…

Drácula de Bram Stoker: resumo e análise do livro
Resenhas Literárias
257 views
Resenhas Literárias
257 views

Drácula de Bram Stoker: resumo e análise do livro

Felipo Bellini - jun 21, 2017

Fala pessoal, tudo bem? Aposto que você já ouviu falar sobre... Nada mais nada menos do que, vampiros! Hoje iremos conhecer o pai de todos eles, o…

Montaigne e a Educação
Filósofos da Educação
154 views
Filósofos da Educação
154 views

Montaigne e a Educação

Felipo Bellini - jun 18, 2017

Hoje vamos falar sobre Montaigne e a Educação, relacionando as influências do ceticismo no âmbito educacional. Como sempre, a primeira parte do texto se refere a biografia do filósofo,…

Comentário

  1. Está brincadeira me remeteu a infância, na qual havia brincadeiras como passa e repassa, perguntas e respostas e competições feitas de forma interativa entre os alunos em forma de gincana!

    Reply

Deixe uma resposta