0 Shares 195 Views 1 Comments

Karl Mannheim e a Educação

Bellini Bellini
jun 25, 2017
195 Views 1

Karl Mannheim e a Educação

Karl Mannheim foi um sociólogo judeu que ficou conhecido pelas suas obras sobre reconstrução social e educação ocidental. O livro “Ideologia e Utopia” é sua obra mais importante, que ficou conhecida por lançar os alicerces da Sociologia do conhecimento.

Karl Mannheim

Karl Mannheim

 Karl Mannheim foi um sociólogo judeu, nascido em Budapeste em 20 de março de 1891, ele passou por diversas faculdades europeias, estudando filosofia e sociologia, mas acabou por se formar na Alemanha, sendo aluno de Alfred Weber, irmão de Max Weber.

 Em 1935, Karl Mannheim vivenciou o caos do fascismo e da segunda guerra mundial, razão pela qual abandonou a Alemanha, se refugiando em Londres, na qual se tornou titular da cátedra de sociologia na London School of Economics, permanecendo até a sua morte em 1947, após dividir a sua vida entre viver na Alemanha e na Inglaterra.

 Suas principais obras foram: Utopia (1929), O homem e a Sociedade da Época das Crises (1935), Diagnóstico do Nosso Tempo (1943), Liberdade, Poder e Planejamento Democrático (Publicação póstuma, 1951). Sendo que Utopia é considerado um dos livros mais importante da história e,  sendo utilizado por estudiosos e sociólogos que visam estudar a sociedade, até os dias atuais.

Influências na Educação

 Famoso por discutir assuntos polêmicos como a reconstrução social e a educação ocidental, Mannheim sempre apelou para a importância do domínio da razão sobre a vida e os caminhos diferentes para se reconstruir a sociedade. Baseando – se em um cenário em plena evolução industrial, ele escrevia sobre as características necessárias para o individuo passar por essa transformação social e para salvar a educação.

 Uma de suas teorias visava não seguir o extremismo totalitário de direita e nem o liberalismo social da esquerda, mas estabelecer um novo parâmetro de democracia e participação social, na qual desenvolveria também as questões da educação. Dessa forma, desenvolver-se-ia uma sociedade democrática, planejada para criar uma síntese entre a confiança no reajustamento automático das condições sociais. Ainda segundo o autor, não eram necessários meios revolucionários para se atingir uma sociedade benéfica e sim, uma troca de informações e de um senso comum, onde a vontade da maioria fosse dominante.

Assim, para a criação dessa nova ordem social, seria fundamental a contribuição da educação intelectual para garantir uma nova construção do indivíduo, bem como na sociedade como um todo. Para tanto, ele propunha um desenvolvimento de uma matéria educacional, como algo mais extenso e complexo, além da compreensão teórica, abrangendo o estudo individual do comportamento e do pensamento humano, para que, dessa forma, fosse possível entender as ações na sociedade.

 Mannheim foi um dos filósofos que adotaram a sociologia dentro da educação e, assim como fez Weber a dividiu em dois principais tipos: pedagogias do cultivo e do treinamento. Entretanto, diferente do seu antecessor, ele propõe a utilização da sociologia como embasamento teórico para a compreensão da situação educacional moderna. Assim, de acordo com o sociólogo Alberto Tosi Rodrigues, o filósofo era um homem do seu tempo, aonde buscava um programa de estudos que possibilitasse a formulação de projetos educacionais que ampliassem o horizonte do homem, agregando a sociologia à educação, para que se superassem as divisões dos blocos políticos e ideológicos.

 Outra teoria desenvolvida pelo filósofo foi o desenvolvimento da Sociologia do Conhecimento e, mais uma vez ele ia contra a um grande pensador da época, Karl Marx, pois para ele as diversas formas de pensamentos estavam conectadas a ação do momento e ao seu contexto e, não a ideologia marxiana de dominação.

 Mannheim pode ser considerado, um dos mais influentes homens na área da educação e em especial da sociologia, integrando os valores de conceito social, prática, teoria e conhecimento direto.
“O que você faz agora com as crianças, é o que elas amanhã farão com a sociedade”. Karl Mannheim.

Para saber mais:

Obrigado por ter lido até aqui, não esqueça de compartilhar e comentar sugestões para futuros textos. Até a próxima!

You may be interested

Makarenko e a educação
Filósofos da Educação
68 views
Filósofos da Educação
68 views

Makarenko e a educação

Felipo Bellini - jul 23, 2017

  Makarenko e a educação Makarenko foi um filósofo da educação que ficou conhecido pelo sua proposta de modelo escolar baseada na vida em grupo e na autogestão,…

Datas Comemorativas
114 views

Dia do Agricultor – Atividade de data comemorativa

Felipo Bellini - jul 21, 2017

E aí, pessoal! O tema de hoje é o Dia do Agricultor, um profissional extremamente importante para a manutenção da sociedade. Para conferir mais datas comemorativas exclusivas do Demonstre é só…

Cem Anos de Solidão – Uma análise completa e resenha literária
Resenhas Literárias
127 views
Resenhas Literárias
127 views

Cem Anos de Solidão – Uma análise completa e resenha literária

Felipo Bellini - jul 19, 2017

Cem anos de solidão e Gabriel García Márques são nosso ponto de discussão hoje. Depois de uma leitura aprofundada, de muitos diálogos e conversas, estamos aqui para…

Comentário

  1. Esta série de filósofos e suas respectivas influências na educação é ótima, pois, você junta em um lugar só um acervo cultural e acadêmico fantástico. É possível, sem sair do site, fazer o processo comparativo entre grandes e médios nomes da filosofia/sociologia. Exemplo disso: o próprio texto de hoje traz as comparações entre Marx e Karl Mannheim.

    Reply

Deixe uma resposta