Ser cidadão um eterno desafio
Ser cidadão um eterno desafio

Admito que escrever um texto mais pesado não era a minha intenção no Demonstre, não nos seus primeiros dias de vida… Acontece que quando você é um professor de escola pública, empresário em começo de carreira e passou a sua vida inteira participando de movimentos estudantis e desenvolvendo projetos para a comunidade, se deparar com a realidade e perceber que lutar para fazer melhor é quase que seguir à exaustão, não compartilhar isso é o mesmo que desistir de ser cidadão.

Vejo que as pessoas temem demais. Elas fazem o que lhes é conveniente, sempre esperando que alguém dê o primeiro passo, mostre a cara e leve as pedradas para depois dispor de duas soluções infelizes: beatificar o indivíduo em seu sucesso ou olhar com um ar de superioridade seu fracasso e dizer que avisou.

O infeliz desse analfabetismo político é que por mais que estejamos certos em brigar, os covardes insistem em pisar na comunidade iludida ao mesmo tempo que essa ergue as mãos. Eles distorcem as palavras e ações daqueles que se colocam, transformando professores em criaturas mesquinhas que “só querem seus benefícios”; trabalhadores em “vagabundos que abusam de seus direitos”; pais em ingratos que não reconhecem a “sorte de ter uma escola para seus filhos”; estudantes em “encostados”, e esquecem que os vagabundos, encostados e que abusam de benefícios são eles: que dominam e escravizam a comunidade para depois pagar de salvadores.

Não estou falando de ignorantes, estou falando da nata que está no poder político, social e financeiro. Tanto que todas as frases citadas são de discursos que escutei apenas essa semana, por: políticos, empresários, diretores… Claro que existem os bons, eu mesmo espero ser um bom para minha equipe, seja profissional ou de clientes e vejo, e acredito também nos bons políticos, grandes empresários (de espírito) e profissionais que dão seu melhor a cada dia. Eu só quero ter forças para continuar sendo cidadão e para dar forças a outros que precisam de voz e que querem ser cidadãos. Acho que no fim, ser professor é uma escolha política, é a chance de dar voz para comunidade que ainda não aprendeu a falar por si mesma.

Se você está lendo até aqui, deve está esgotado, e eu agradecido. Acho que o grande desafio de ser cidadão, nos impropérios absurdos que vivemos, é: ter a coragem de se levantar e reivindicar os seus direitos e os direitos dos outros. É ter a hombridade de se expor e mostrar que observa e não teme ser observado. É não se submeter e batalhar pelo ganha pão a cada dia. É continuar tentando melhorar mesmo no meio de tanta gente que teme ou que decide por caminhos escusos, mesmo que não ilegais, e saborear das próprias vitórias.

É pensando nisso que eu decidi falar os problemas que vejo no município de Goianinha-RN, e espero que as pessoas possam aproveitar um pouco disso e cobrar um pouco mais dos seus direitos. Veja o vídeo e comente, por favor.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here