Faça parte do nosso mundo mágico!

Por enquanto somos poucos, mas logo seremos uma legião! Inscreva-se! <3

O pequeno príncipe – Uma análise completa!

O pequeno príncipe, uma análise completa para te inspirar a ler e compartilhar com seus alunos

Olá pessoal, neste artigo vou apresentar o livro mais fofo e que junto com o “Menino do Dedo Verde”, foram minha entrada para o fantástico mundo da literatura. Isso porque embora já tivesse lido outros textos antes, eles eram curtos, diretos e possuíam uma reflexão pontual, enquanto estes apresentam não apenas várias destas reflexões, mas tessituras diferentes, que uniam o fantástico a minha própria capacidade de leitura, que quanto mais profunda, mais me garantia interpretações e aquisições de cognitivas interlaçando a narrativa as imagens e textos nas obras.

Como minha intenção aqui no Demonstre nunca é entregar apenas alguma coisa, vou tentar fornecer a resenha mais estruturada possível, falando desde o autor, personagens, resumo da obra, símbolos, dicas de como trabalhar este livro com diferentes grupos de alunos e motivos para que você absorva ele e compartilhe com sua comunidade. Espero que goste!!!

Antoine de Saint-Exupéry e sua obra

O Pequeno Príncipe (título original em francês: Le Petit Prince) é a obra mais famosa do aviador e escritor Antoine de Saint-Exupéry. Foi publicada pela primeira vez em 06 de abril de 1943. Traduzido para 160 línguas e dialetos, é um dos maiores sucessos de vendas de todos os tempos, e o livro francês mais vendido no mundo.

Antoine de Saint-Exupéry e sua obra

A história evoca temas universais como o amor, a amizade, o sentido da vida e a natureza humana. Realiza uma crítica ao homem e a civilização moderna que levam à perda dos valores mais essenciais do ser humano. Defende que a sabedoria das crianças pode servir como guia para a vida adulta. Os adultos são sérios, não conseguem desfrutar a vida porque não sabem o que é verdadeiramente importante, o essencial não é percebido por ser invisível.

“Elas (as pessoas grandes) adoram os números. Quando a gente lhes fala de um novo amigo, as pessoas grandes jamais se interessam em saber como ele realmente é.“ (…) mas perguntam: Qual é a sua idade? Quantos irmãos ele tem? Quanto pesa? Quanto ganha seu pai? Somente assim é que elas julgam conhecê-lo”.

Uma característica fundamental na obra são as ilustrações, que fazem parte da narrativa:

ILUSTRAÇÕES DO ORIGINAL MANUSCRITO DE O PEQUENO PRÍNCIPE

o pequeno principe ilustração o pequeno principe ilustração o pequeno principe ilustração o pequeno principe ilustração

RESUMO DA HISTÓRIA O PEQUENO PRÍNCIPE

A história começa com o avião do narrador sofrendo uma queda no Deserto do Saara. Ele conta apenas com um reduzido estoque de água e comida e seu avião foi gravemente danificado pela queda. Em meio a essa desesperante situação, o narrador é abordado por um pequeno e sério menino loiro, o Pequeno Príncipe, que lhe pede para desenhar uma ovelha.

 O narrador atende ao seu pedido e os dois se tornam amigos. O piloto descobre que o Pequeno Príncipe veio de um pequeno planeta chamado Asteroide B-612, mas que para o Pequeno Príncipe se chama Asteroide 325. O Príncipe lhe fala sobre o cuidado permanente com seu planeta, sobretudo em evitar o crescimento dos Baobás, que provocariam sua destruição. Relata que um dia, uma rosa surgiu misteriosamente em seu planeta e ele caiu de amores por ela, mas após pegá-la em uma mentira, resolveu que jamais voltaria a crer em suas palavras. Ele se sentia solitário e resolveu partir. Embora os dois tenham se reconciliado no último instante, o Pequeno Príncipe seguiu seu propósito de sair a explorar outros planetas para curar sua solidão.

Durante a jornada, nos conta o narrador, o Pequeno Príncipe passa pelos asteroides vizinhos e pela primeira vez se depara com o estranho mundo dos adultos. Nos seis planetas visitados, ele conhece um rei, um homem vaidoso, um bêbado, um homem de negócios, um acendedor de lampiões e um geógrafo. Os seis levam uma vida solitária, consumidos pelas obrigações que eles próprios se impuseram. Tais comportamentos o perturbam, já que o Pequeno Príncipe não consegue compreender as necessidades de comandar os outros, ser admirado e de tudo possuir. Uma exceção é o acendedor de lampiões, cuja obstinada dedicação desperta admiração por parte do pequeno viajante. O geografo lhe explica que as flores não duram para sempre, o que faz aflorar a saudade de sua rosa deixada para trás. É seguindo uma sugestão do geógrafo que o Pequeno Príncipe chega ao planeta Terra, mas ele aterrissa no meio do deserto, onde não encontra nenhum humano. Logo se depara com uma serpente, que lhe fala através de enigmas e afirma ser seu mortal veneno capaz de leva-lo de volta aos céus, caso assim ele deseje. O Pequeno Príncipe ignora a oferta e segue sua expedição, parando para escalar o mais alto monte que encontra, onde confunde o eco de sua própria voz com uma conversa. A descoberta de um jardim de rosas o surpreende e decepciona, já que sua rosa havia lhe dito que ela era única.

O Pequeno Príncipe se torna amigo de uma raposa, que lhe passa as seguintes lições: as coisas realmente importantes só podem ser vistas através do coração; o tempo e a dedicação dispensados à sua rosa a tornaram especial para ele; o amor implica a responsabilidade perante o ser amado.

No oitavo dia do piloto no deserto, ele e o Pequeno Príncipe encontram um poço. A água refresca e nutre seus corações mais do que seus corpos. No entanto, a mente do Príncipe está completamente fixada em voltar para sua rosa, e ele começa a fazer planos com a serpente. O narrador logra consertar seu avião um dia antes do Príncipe completar seu primeiro ano na Terra. Ele caminha tristemente com seu amigo rumo ao local onde o Príncipe aterrissou em sua chegada. A serpente morde o Pequeno Príncipe, que cai imóvel na areia.

No dia seguinte, o narrador não encontra o corpo do Príncipe nas areias, o que o leva a acreditar que ele tenha retornado ao seu asteroide.

A PRIMEIRA VERSÃO EM DESENHO ANIMADO FOI LANÇADA EM 1970
A PRIMEIRA VERSÃO EM DESENHO ANIMADO FOI LANÇADA EM 1970

USO DO PEQUENO PRÍNCIPE COMO MATERIAL DIDÁTICO COMPLEMENTAR

A riqueza de elementos presente na trama torna possível utiliza-la em diferentes seguimentos de ensino e disciplinas, desde o ensino fundamental I até o ensino médio. O contexto histórico durante o qual a obra foi escrita, a biografia de Sant-Exupéry e as muitas releituras da obra por diferentes formas de expressão artística também oferecem inúmeras possibilidades ao professor.

  • Até o 3º ano do 1º ciclo, a leitura da obra pode ser feita por capítulos, em sala de aula e com auxílio do professor. Além dos conteúdos de língua portuguesa, a história pode servir como ponte para tópicos das demais disciplinas, assim como para os temas transversais. Conceito de Infância, direitos da criança, lugares e modos de vida (Deserto do Saara, onde parte da história se passa) e cuidados com o meio ambiente são alguns dos possíveis temas.
  • A partir do 4º ano, já é possível propor a leitura da obra pelos alunos como atividade complementar, completa ou por capítulos, já que se trata de um texto com linguagem totalmente acessível.  Conteúdos de História, Geografia, Língua Portuguesa e Ciências do 2º ciclo até o 9º ano podem ser trabalhados.
  • Nos três anos ensino médio, o livro pode ser a base de um projeto interdisciplinar: buscar no livro temas relacionados às diferentes áreas do conhecimento avaliadas no Exame Nacional do Ensino Médio. A turma pode ser dividida em quatro grupos, Ciências Humanas e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias.

PRINCIPAIS PERSONAGENS E SÍMBOLOS DO LIVRO PEQUENO PRÍNCIPE

O Pequeno Príncipe– É um menino que deixa seu asteroide e realiza uma viagem que o leva por outros planetas até chegar à Terra, onde conhece o aviador que narra sua história. É o personagem principal da obra e todo o livro gira em torno de sua jornada. Muito responsável, ao mesmo tempo encarna os valores infantis perdidos pelos adultos, como a inocência e a curiosidade.  Decide viajar para fugir dos problemas em seu relacionamento com a rosa. Assim, entenderá o essencial das coisas, o que compreenderá ser realmente importante na vida, e a transcendência das relações de amor e amizade.

O Aviador- Também protagonista e narrador da história. É um adulto que deseja conservar o espírito de um menino, e embora saiba que o perdeu, se esforça para recuperá-lo. Graças a sua compreensão, permite que conheçamos ainda melhor o Pequeno Príncipe. O aviador/narrador pode ser identificado como o próprio Saint-Exupéry, que também foi aviador e sofreu vários acidentes aéreos ao longo da vida.

“Certa vez, quando tinha seis anos, vi num livro sobre a Floresta Virgem (…) uma imponente gravura. Representava ela uma jiboia que engolia uma fera. (…)meu desenho nº1 era assim. Mostrei minha obra prima as pessoas grandes e perguntei se o meu desenho lhes fazia medo. Responderam-me: Por que é que um chapéu faria medo”.

A Rosa– O personagem a quem o Pequeno Príncipe ama. Esplendida, única, maravilhosa, e ao mesmo tempo melodramática e vaidosa. Apareceu um dia no asteroide e desde o primeiro momento o Pequeno Príncipe dela cuidou. Mas a constante exigência de atenção por parte da rosa leva ambos a uma situação que motiva o personagem central a deixar seu planeta.

A Raposa– Apresenta ao Pequeno Príncipe a solução do seu conflito. É uma raposa selvagem, mas pede ao Pequeno Príncipe que a domestique. Ensina que a amizade é um tipo de domesticação, que leva tempo, aproximação e paciência, mas quando uma vez estabelecida se transforma num laço de união que transforma o sentido da vida. Assim, o Pequeno Príncipe acaba domesticando a raposa e graças à relação que surge entre ambos compreende o verdadeiro sentido da amizade e a essência das relações.

“A gente só conhece bem as coisas que cativou – disse a raposa. – Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo já pronto nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me”!

A Serpente– É o primeiro personagem que o Pequeno Príncipe encontra ao chegar a Terra. Comunica-se através de enigmas e se define como mais poderosa que o dedo de um rei. Será um personagem decisivo no fim da trama.

SIMBOLOGIA

As estrelas- Simbolizam o grande mistério e a imensidão do universo e, no fim da história, a solidão do narrador.

O deserto- Simboliza a mente do narrador, a princípio dominada pelo estreito ponto de vista adulto e que vai se transformando ao longo da história através da amizade com o Pequeno Príncipe.

Água- Representa a realização espiritual.

10 MOTIVOS PARA LER ESSE LIVRO COM SEUS ALUNOS

  1. É um clássico da literatura mundial, o que por si só justifica sua leitura.
  2. Sua história traz elementos que podem ser analisados sob a ótica de distintas áreas do conhecimento.
  3. Leitura agradável e envolvente.
  4. Conduz o leitor a uma reflexão filosófica.
  5. Propicia uma viagem de volta à infância, ou a constatação de suas características, através da visão de mundo do Pequeno Príncipe.
  6. Suscita uma revisão de valores.
  7. Permite complementar sua leitura com uma variedade obras de diferentes seguimentos da arte.
  8. Desperta a curiosidade sobre uma árvore que existe no Brasil e está em extinção, o Baobá.
  9. Traz um questionamento acerca do significado da morte.
  10. É um livro que serve como elo entre gerações.

O QUE VALE VER NA WEB

  • Entrevista com a pós doutora em literatura comparada Brasil-França, tradutora e pesquisadora, Mônica Cristina Corrêa. A entrevistada é especialista no estudo sobre a vida e obra do autor francês Antoine de Saint-Exupéry. https://www.youtube.com/watch?v=0x8qVJc3_t0

Produtos do Pequeno Príncipe que eu indico!

O legal do Pequeno Príncipe é que existem muitos produtos para encontrar na web. Listo aqui simplesmente os melhores materiais que você pode ter acesso facilmente e que vão garantir a felicidade e entretenimento do su filho ou aluno:

Dica 1: O livro de atividades do Pequeno Príncipe

o livro de atividades do pequeno principe

Acredito que a editora Coquetel faz um ótimo trabalho com suas revistas temáticas para crianças. Quando vi esse livro fiz questão de comprar e me diverti muito com meus pequenos. Acredito que vocês também vão gostar!

Segue o link caso queira comprar e dar uma comissão para o Demonstre: http://goo.gl/vFi6Dw

Dica 2: A filme-animação do Pequeno Príncipe

filme do pequeno príncipe

Eu já tinha dado a dica ali nos links, com o trailer. Confesso que embora seja fã do livro, a primeira vista já estava contente com o material que já tinha disposto, tanto que só fui ver o filme no cinema após um professor de educação física da escola onde trabalho, Ricardo Bruno, me indicar fortemente e falar que tinha se emocionado. Ponto dito, ponto feito, fui, AMEI e super indico. É um filme para ver com os pequenos e os nem tão pequenos!

Segue o link caso queira comprar e dar uma comissão para o Demonstre: http://goo.gl/QyUyKD

Dica 3: O livro em capa dura, ilustrado e com fotos

Livro - O Pequeno Príncipe (Edição Capa Dura)

Esse livro é um sonho para todos os que gostam. Pequeno como o livro de O Pequeno Príncipe tem que ser, mas super bem editado e diagramado, com um dourado que encanta e várias fotos sobre o autor e seu acervo. Achei bem em conta os 23 reais cobrados pelo livro. Lembro que estive em Marcelle na França para conhecer o museu do Antoine de Saint-Exupéry. Só boas lembranças!

Segue o link caso queira comprar e dar uma comissão para o Demonstre: http://goo.gl/Lz94FF

Dica 4: O livro de colorir do Pequeno Príncipe

livro de colorir do pequeno principe

Esse estou indicando por gostar de pintar mesmo. Comprei, mas ainda não chegou aqui em casa. Acho que o que ganha o pequeno príncipe são suas ilustrações, e como o dialoga, fazendo com que elas deixem de ser meros adereços discricionais, para se tornar elementos vitais da narrativa. Se este livro puder estender esse contado com a criança e fazer com que ela dialogue mais com a simbologia das imagens, já é por si só uma grande ferramenta pedagógica.

Segue o link caso queira comprar e dar uma comissão para o Demonstre: http://goo.gl/u1WBs0

Dica 5: Turma da Mônica em: O Pequeno Príncipe

turma da monica pequeno principe

Apesar do Pequeno Príncipe já ser, por si só, uma figura carismática, para os menores uma boa ideia é a história adaptada com os personagens da Turma da Mônica. Material excelente e que fornece uma abertura muito legal para as crianças que rejeitam personagens diferentes dos que já estão acostumadas.

Segue o link caso queira comprar e dar uma comissão para o Demonstre: http://goo.gl/I4t2ua

Dica 6: O Pequeno Príncipe – Edição de bolso e normal – Melhor Dica!

o pequeno principe - livro de bolso

Edição pequena, linda e com as aquarelas do autor. Eu dei vários para vários alunos no decorrer da minha carreira. Isso porque elas são baratas, sempre menos que 10 reais, e garantem que o meu aluno ou presenteado possa levar para qualquer lugar.

Segue o link caso queira comprar e dar uma comissão para o Demonstre: http://goo.gl/Z9hUC8

o pequeno principe livro normal

E a edição normal. Ai meu Deus, como eu amo esse livro!!! Na minha opinião melhor custo benefício quando o assunto é incentivo a leitura! Só amor!

Segue o link caso queira comprar e dar uma comissão para o Demonstre: http://goo.gl/m5hykL

Bom, é isso. Espero que você tenha gostado das dicas até aqui. Por favor comente e se coloque sobre essa postagem. Seu feedback é muito importante pra mim e me motiva a continuar escrevendo. Fique bem. Muita paz, luz e amor pra você!!

Bellini Bellini
Post Author
Felipo Bellini
Professor de inglês e tradutor. Leciono na educação básica como concursado pelo governo do estado do Rio Grande do Norte atuando no: Ensino Fundamental II, Ensino Médio regular e na Educação de Jovens e Adultos - EJA; gerencio a empresa Traduza, onde me responsabilizo tanto pela tradução de livros e artigos científicos, como orientação da equipe; e sou mestrando do programa de pós graduação em linguagem da UFRN. Na infância apresentei problemas de aprendizagem, o que me permitiu ter contato com diversas experiências para evoluir meu nível escolar, e no decorrer desse processo refletir a prática e interação como objetos necessários para a aquisição de conteúdo. Todo esse contato com as metodologias de aprendizagem e acompanhamento da minha família fez com que muito cedo assumisse minha primeira sala de aula, sendo monitor e depois professor em um curso pré-vestibular da cidade. O interesse na docência era claro, e com 17 anos entrei em Letras na UFRN. Participei desde o primeiro semestre de projetos de pesquisa e extensão; sendo os mais relacionados ao ensino o PIBID, o ÁGORA, o PROCEM e o Curso de Português para Estrangeiros com Cinema. Minha intenção era diversificar e experimentar o que estivesse ao meu alcance, afim de gerar o máximo de experiências na universidade. Por indicação consegui uma estadia para o País de Gales, no Reino Unido, onde fiquei durante 6 meses dando aula de português para estrangeiros na universidade de Cardiff, e recebi uma bolsa da CELTIC para cursar o nível C1 e um curso de literatura básico. No período fiz também o curso técnico de tradução acadêmica pela Cardiff Library (4 meses) e o de Counselor - Educational Issues (2 meses), o último me dando vivência dentro das escolas públicas do país. Após minha formação, em 2013, empreendi na área da educação, montando duas empresas. A primeira uma rede social para professores e alunos chamada TUTORA.ME, onde conseguimos a adesão de mais de 6 mil membros cadastrados, sendo mais de 25% deles ativos diariamente até o fim da plataforma no final de 2015. A segunda um cursinho popular chamado Garra-RN, onde o maior foco era o aprendizado dos alunos através da colaboração e aulas desafio. Esse método nos trouxe ótimos resultados na unidade de Goianinha, com mais de 70% dos alunos aprovados nos concursos públicos de interesse no fim de 2015 e início de 2016. Hoje posso dizer que minha maior motivação são as aulas que leciono no ensino público, onde sou concursado desde 2014. Adoro sair das aulas e ouvir dos alunos que eles tiveram a melhor aula até o momento. Minha busca está na transformação do espaço social e em como conseguir engajamento e metrificar a performance dos meus alunos através de suas atitudes pró-aprendizagem. Neste processo de formação docente que continuo passando encontrei no desenvolver da leitura e escrita com o alunado a resposta para precipícios sociais que nas dinâmicas e brincadeiras costumeiras das aulas de inglês não evidenciava. Passei a inserir dentro das aulas de inglês diversas atividades para resolver os problemas escolares e da comunidade, sempre na perspectiva do aluno. Foram desde cartas de protestos até fanpages para campanhas sociais. Pesquisas comunitárias, projetos de empreendedorismo e até um projeto de escola bilíngue que nas discussões me motivaram a seguir adiante e procurar o curso de Especialização do Ensino da Escrita, onde pretendo me aprimorar e retornar o máximo que puder para os meus alunos.

Comments

5 Comments
  1. posted by
    Luisa
    maio 22, 2016 Reply

    O Pequeno Príncipe foi a primeira leitura que eu completei em vida. Na época eu tinha seis anos e eu tinha muita vontade de ler. Tinha aprendido aos 4 anos de idade…. minha avó me presenteou com essa obra de valor inestimável. Eu considerei um livro comum a principio. Eu nao sabia a grandeza do Pequeno Principe até ler pelo menos 10 vezes.
    O que me impressionava muito era justamente o início, a jiboia e o elefante, a história de um suposto chapeu, a diferença gritante entre adultos e crianças e quem era o pequeno príncipe. Esse livro é genial e eu fico muito feliz de ler uma resenha tão comentada nele aqui!
    =)
    Recomendo!

    • Felipo Bellini
      posted by
      Maryane Ferreira
      maio 25, 2016 Reply

      Luisa, Ficamos muito alegres em saber que você ficou feliz com o nosso poste! O pequeno príncipe foi também uma das minhas primeiras leituras e pode ter certeza que assim como você ele me marcou bastante. As primeiras páginas e figuras me pegaram de jeito e sem dúvida ele está no meu top dez de recomendações literárias. Não podíamos passar em branco sem falar desse título que temos tanta estima. Se você tiver outras sugestões de livros ou de qualquer tema de poste para o Demostre é só entrar em contato pelo email ou pelos próprios comentários. ;D

  2. posted by
    Fernando Blikstein
    maio 24, 2016 Reply

    O Pequeno Príncipe, com certeza, se trata de uma antológica
    obra literária infantil. Esta obra-prima de Antoine de Saint-Exupér envolve fantasia, conhecimento e sabedoria, quando explora os elementos do universo humano. A sensibilidade que a história traz pode ser sentida não apenas pelas crianças que se dedicarem à sua leitura, como também aos adultos aptos a terem a sensibilidade que o conteúdo da obra traz. O autor da obra deixou mensagens simbólicas de seu próprio universo e legado àqueles que explorarem essa linda história.
    Interessante também que a obra é utilizada como materiais didáticas e suas várias edições, inclusive a edição do nosso querido desenhista Maurício de Sousa, exploram a fundo a beleza dessa obra.

    • Felipo Bellini
      posted by
      Maryane Ferreira
      maio 25, 2016 Reply

      Fernando, concordamos totalmente com você! O pequeno príncipe é uma obra fantástica de uma delicadeza e sutileza sem igual ao mesmo tempo que possui uma profundidade que se mostra a cada nova leitura. Eu pessoalmente li em vários momentos da minha vida e posso lhe assegurar que não li o mesmo livro. Esse título é uma das minhas indicações de livro que primeiro me aparecem quando quero recomendar uma boa leitura. Marcou gerações e ainda marca. Por isso, nos sentimos no dever de dedicar um poste inteiramente só para ele. Espero que continuemos a tratar de assuntos de seu interesse com a mesma qualidade. Se tiver qualquer sugestão de post é só entrar em contato com a equipe do Demonstre. 😀

  3. posted by
    O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry – Criaturas da Literatura
    dez 14, 2016 Reply

    […] Sites interessantes: http://demonstre.com/o-pequeno-principe-resenha/ […]

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *