0 Shares 80 Views

O que lhe parece certo? – Brincadeira para aprender sobre Cidadania

Bellini Bellini
abr 10, 2016
80 Views

Ensinar sobre cidadania pode parecer uma tarefa subjetiva em determinados momento devido as possibilidades que elas podem apresentar como solução para um problema, algumas muito boas, outras nem tanto. Mas a grande questão que o professor deve perguntar a seus alunos é: o que lhe parece certo quando as questões de cidadania?

Você pode transformar este questionamento em uma brincadeira para os alunos, mas não com o objetivo único de entreter, mas sim de incentivar a reflexão. Veja como isso é possível.

Como preparar a brincadeira: O que lhe parece certo?

O que lhe parece certo

Público alvo: pode ser realizada com crianças maiores, por exigir aos pequenos uma reflexão mais complexa sobre direitos e os deveres.

Idade: crianças à partir de 10 anos de idade e até os mais velhos, que geralmente estão cursando a primeira parte do ensino fundamental.

Recursos: a professora pode usar figuras ou imagens de vídeos para mostrar situações onde desejará obter a resposta dos alunos sobre o que seria correto fazer diante de determinado acontecimento. Passa ser importante usar o caderno dos alunos, para que cada um faça sua anotação, e ao fim da brincadeira, compartilhe o que pode aprender.

Objetivo: o objetivo da brincadeira o que lhe parece certo é fazer as crianças refletirem sobre direitos e deveres de um cidadão. Pode ser complexo em um primeiro momento, mas as crianças precisam saber quais são as atitudes corretas na cidadania, fazendo com que de fato reflitam e possam compartilhar o que entenderam no final da sua aula.

Passo a passo:

  1. Selecione imagens em um papel ou em vídeo e compartilhe a história com os alunos.
  2. Conte uma história em que eles possam associar no final a cidadania, e pergunte quais seriam as atitudes mais corretas e sensatas ao final da sua explicação.
  3. Escute o que alguns possam ter a dizer, como eles reagiriam se a situação acontecesse com eles, deixando o aprendizado mais descontraído.
  4. Faça parecer um jogo de adivinhações, mas no final da aula é necessário ouvir o que cada um aprendeu diante da lição ensinada no dia.

Você pode dedicar sua aula inteira a este tipo de brincadeira, fazendo com que os alunos saim um pouco da rotina de estudos, e ao mesmo tempo tenham uma experiência nova para pensarem.

You may be interested

Sala de recursos multifuncionais – ponto de partida da educação especial
Educação Especial
146 views
Educação Especial
146 views

Sala de recursos multifuncionais – ponto de partida da educação especial

Felipo Bellini - jun 26, 2017

Hoje vamos falar sobre a sala de recursos multifuncionais. Texto especial, dentro da série sobre Educação Especial que estamos desenvolvendo aqui no blog e patrocinada pelos queridos…

Karl Mannheim e a Educação
Filósofos da Educação
100 views
Filósofos da Educação
100 views

Karl Mannheim e a Educação

Felipo Bellini - jun 25, 2017

Karl Mannheim e a Educação Karl Mannheim foi um sociólogo judeu que ficou conhecido pelas suas obras sobre reconstrução social e educação ocidental. O livro "Ideologia e…

Drácula de Bram Stoker: resumo e análise do livro
Resenhas Literárias
263 views
Resenhas Literárias
263 views

Drácula de Bram Stoker: resumo e análise do livro

Felipo Bellini - jun 21, 2017

Fala pessoal, tudo bem? Aposto que você já ouviu falar sobre... Nada mais nada menos do que, vampiros! Hoje iremos conhecer o pai de todos eles, o…

Deixe uma resposta