Faça parte do nosso mundo mágico!

Por enquanto somos poucos, mas logo seremos uma legião! Inscreva-se! <3

Planos de Aula do Ensino Fundamental II – Dia da Consciência Negra

Planos de Aula do Ensino Fundamental II sobre o Dia da Consciência Negra

Neste trabalho reuni um plano de aula, aliais, alguns planos de aula sobre o Dia da Consciência Negra destinados aos alunos do Ensino Fundamental II. Estes planos de aula foram garimpados da internet, sendo, na minha opinião, o que melhor se consegue encontrar sobre o tema. Espero que goste!

ensino fundamental II

Sem dúvidas, é possível abordar o dia da consciência negra sobre diversas perspectivas. A escravidão no Brasil de fato foi abolida, mas ainda existem práticas de trabalhos análogos à escravidão. Entender os conceitos de liberdade, de igualdade, de discriminação e de trabalhos análogos à escravidão ajuda a desmascarar o preconceito e a opressão, ainda vividos nos dias de hoje. E por fim, devemos conscientizar os alunos. Só assim, lutando incondicionalmente pela igualdade da pessoa humana é que teremos o Brasil e o mundo livres das correntes mentais ainda aprisionam grande parte de nossos cidadãos.

Plano de aula – Zumbi dos Palmares e a Resistência Negra

zumbi dos palmares - aula

Esse plano de aula compreende a todos os anos do ensino fundamental I, e tem como objetivo levar ao entendimento do aluno como era a vida de Zumbi dos Palmares, a organização dos quilombos, a situação de todos os escravos que fugiam e que símbolo eles acabaram se tornando, a ponto de inspirar a luta por igualdade étnica no Brasil.

O plano é composto por 4 etapas e finda com uma avaliação, por meio de observação no engajamento dos alunos, com a realização de pesquisas e relatórios. Eles visam analisar se o aluno compreendeu a situação da época, a importância dos quilombos e de Zumbi dos Palmares como ícones na luta contra a escravidão.

Duração: cerca de quatro aulas
Material: Mapa da África, Planta do quilombo  São Gonçalo – RJ, planta do quilombo “buraco do tatu”, constituição: Art. 216, § 5º; Art. 68; Art. 5º, XLII) além ainda da lei 10.639/2003 e do filme Amistad (EUA, 1997), dirigido por S. Spielberg.

http://rede.novaescolaclube.org.br/planos-de-aula/zumbi-dos-palmares-e-resistencia-negra

Plano de aula – Trabalho escravo contemporâneo

Trabalho escravo contemporâneo

Mostra o que é o trabalho análogo escravo, as condições das pessoas que vivem sob esse regime desumano e, faz o aluno entender quais são os fatores que levam as pessoas ainda hoje a viver sob condições extremamente precárias e degradantes. Tal plano de ensino ainda vai além, possibilitando ao professor explorar a valorização do trabalho e do trabalhador. Não obstante, ensina formas de combater o trabalho análogo à escravidão.

Compreende turmas de 6º ao 9º ano.
Material: imagens de trabalhadores em condições de escravidão e textos sobre o tema.

Em suas seis etapas o plano ensina ao aluno os conceitos de escravidão através de um passo-a-passo. E é eficiente no que diz respeito a dizer que ela pode e deve ser combatida; afinal, o direito a liberdade é universal.

http://rede.novaescolaclube.org.br/planos-de-aula/trabalho-escravo-contemporaneo

Plano de aula – O xadrez das Cores e a Consciência Negra: O que aprendemos?

O-XADREZ-DAS-CORES

Tem foco no 8º e 9º ano, contando com cinco etapas seguidas de uma avaliação. O objetivo desse plano de aula é mostrar ao aluno o conceito de dignidade, como a discriminação e o preconceito a prejudicam, e, aprender o que de fato é a driscriminação.

O processo de avaliação leva em consideração os seguintes fatores: participação do aluno, registros no caderno e exposição oral. No caso de haver algum deficiente auditivo em sala, o mesmo poderá expressar-se por meio de desenho ou texto. Além disso, poderá assistir o filme com legenda.

Duração: duas aulas.
Material: Filme “O xadrez das cores”, TV e DVD (ou projetor no caso de computadores e notebooks), caderno e lápis.

http://rede.novaescolaclube.org.br/planos-de-aula/o-xadrez-das-cores-e-consciencia-negra-o-que-aprendemos

Plano de aula – Trabalho escravo contemporâneo – Geografia em rede

trabalho infantil

Outro plano de aula com abordagem contemporânea sobre o trabalho escravo. Ele mostra a importância de compreender algumas condições de vida e preconceitos que perduraram no Brasil. Conta ainda com quatro conteúdos principais e um jogo em sala de aula.

Duração: conforme a abordagem do professor. Pode variar de uma a três aulas.
Material: papel, caneta, lápis e tudo o que possa ser utilizado para a confecção de um mural.

https://geografiaemrede.wordpress.com/2015/05/12/trabalho-escravo-contemporaneo/

Agradecimentos

Bom, aqui termina mais um texto escrito para o Demonstre. Espero do fundo do coração que você esteja gostando do que estamos montando para você. Só postamos aqui o que consideramos o melhor dos melhores, sempre sendo conteúdo original ou, em caso de posts como esse, explicitando as fontes para que vocês conheçam cada vez mais.

Por favor continue passeando pelo Demonstre. Obrigado!

Bellini Bellini
Post Author
Felipo Bellini
Professor de inglês e tradutor. Leciono na educação básica como concursado pelo governo do estado do Rio Grande do Norte atuando no: Ensino Fundamental II, Ensino Médio regular e na Educação de Jovens e Adultos - EJA; gerencio a empresa Traduza, onde me responsabilizo tanto pela tradução de livros e artigos científicos, como orientação da equipe; e sou mestrando do programa de pós graduação em linguagem da UFRN. Na infância apresentei problemas de aprendizagem, o que me permitiu ter contato com diversas experiências para evoluir meu nível escolar, e no decorrer desse processo refletir a prática e interação como objetos necessários para a aquisição de conteúdo. Todo esse contato com as metodologias de aprendizagem e acompanhamento da minha família fez com que muito cedo assumisse minha primeira sala de aula, sendo monitor e depois professor em um curso pré-vestibular da cidade. O interesse na docência era claro, e com 17 anos entrei em Letras na UFRN. Participei desde o primeiro semestre de projetos de pesquisa e extensão; sendo os mais relacionados ao ensino o PIBID, o ÁGORA, o PROCEM e o Curso de Português para Estrangeiros com Cinema. Minha intenção era diversificar e experimentar o que estivesse ao meu alcance, afim de gerar o máximo de experiências na universidade. Por indicação consegui uma estadia para o País de Gales, no Reino Unido, onde fiquei durante 6 meses dando aula de português para estrangeiros na universidade de Cardiff, e recebi uma bolsa da CELTIC para cursar o nível C1 e um curso de literatura básico. No período fiz também o curso técnico de tradução acadêmica pela Cardiff Library (4 meses) e o de Counselor - Educational Issues (2 meses), o último me dando vivência dentro das escolas públicas do país. Após minha formação, em 2013, empreendi na área da educação, montando duas empresas. A primeira uma rede social para professores e alunos chamada TUTORA.ME, onde conseguimos a adesão de mais de 6 mil membros cadastrados, sendo mais de 25% deles ativos diariamente até o fim da plataforma no final de 2015. A segunda um cursinho popular chamado Garra-RN, onde o maior foco era o aprendizado dos alunos através da colaboração e aulas desafio. Esse método nos trouxe ótimos resultados na unidade de Goianinha, com mais de 70% dos alunos aprovados nos concursos públicos de interesse no fim de 2015 e início de 2016. Hoje posso dizer que minha maior motivação são as aulas que leciono no ensino público, onde sou concursado desde 2014. Adoro sair das aulas e ouvir dos alunos que eles tiveram a melhor aula até o momento. Minha busca está na transformação do espaço social e em como conseguir engajamento e metrificar a performance dos meus alunos através de suas atitudes pró-aprendizagem. Neste processo de formação docente que continuo passando encontrei no desenvolver da leitura e escrita com o alunado a resposta para precipícios sociais que nas dinâmicas e brincadeiras costumeiras das aulas de inglês não evidenciava. Passei a inserir dentro das aulas de inglês diversas atividades para resolver os problemas escolares e da comunidade, sempre na perspectiva do aluno. Foram desde cartas de protestos até fanpages para campanhas sociais. Pesquisas comunitárias, projetos de empreendedorismo e até um projeto de escola bilíngue que nas discussões me motivaram a seguir adiante e procurar o curso de Especialização do Ensino da Escrita, onde pretendo me aprimorar e retornar o máximo que puder para os meus alunos.

Comments

6 Comments
  1. posted by
    Andreia
    dez 27, 2015 Reply

    Com esses planos de aulas a proposta é formar cidadãos conscientes de seu papel na sociedade. Não basta se tornarem bons profissionais o Brasil carece de bons cidadãos

  2. posted by
    Neide
    dez 28, 2015 Reply

    Bem interessante essa abordagem, conduzir o aluno a pensar sobre o país em que vive, avaliar os conceitos e a influencia que isso tem sobre todas as pessoas, sobre o outro. Isso no mínimo amplia o horizonte do aluno.

  3. posted by
    Maicon
    dez 28, 2015 Reply

    Muito se fala em incentivar o aluno a pensar e desenvolver o senso crítico. Mas não é fácil por em pratica porque a maioria dos professores é da velha escola e também não estão preparados para tal. Antes de reciclar o aluno é preciso reciclar o professor e conscientizar toda a sociedade, inclusive aos pais que o aluno não deve decorar um amontoado de teorias.
    E principalmente acalmar as pessoas para o risco de pensar. Realmente pensar é perigoso e com certeza irá mudar o mundo. Não é fácil ver o mundo ruir aos seus pés, é assustador. Mas o mundo está se reconstruindo melhor e mais jutos. Pensar é um risco que vale a pena correr.

  4. posted by
    Nívia
    dez 28, 2015 Reply

    Somente pensando na situação do outro é que poderemos nos conscientizar dos direitos que lhes são negados e poderemos mudar nossos conceitos. Somente assim seremos capazes de criar uma sociedade sem discriminação.

  5. posted by
    Andreia Ferreira Barbosa
    abr 25, 2016 Reply

    Foi de grande ajuda e esclarecimento rspero teceber sempre informações que supra minha cede de saber obrigado

    • Felipo Bellini
      posted by
      felipobellini
      abr 25, 2016 Reply

      Que bom que gostou Andreia!!!!!!!! Fico realmente muito contente com seu feedback! Por favor não deixe de retornar ao site e de assinar a nossa newsletter, os posts são diários e agora estamos nos organizando para termos sempre materiais em outras mídias. =)

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *