0 Shares 53 Views 2 Comments

Planos de aula para o Dia da Mulher – Ensino Fundamental 2

Bellini Bellini
maio 20, 2016
53 Views 2

Dia da Mulher

Planos de aula para o dia da mulher para o Ensino Fundamental II

Foram criados planos de aula para o dia da mulher específicos para que você possa desenvolver a temática do dia internacional da mulher com os seus alunos do Ensino Fundamental II. Esses planos têm como objetivo fazer com que os alunos não somente compreendam a história que levou a comemoração dessa data, como também fornecer visão crítica sobre o tema e derrubar estereótipos discriminatórios.

Dia da Mulher - Planos de aula para o Ensino Fundamental II

Igualdade de gênero

Esse plano de aula visa captar quais são as opiniões dos alunos com relação aos estereótipos associados às mulheres e aos homens, inclusive a trabalhos tipicamente associados a determinado gênero.

Passo-a-passo:

  • Primeiro inicie a aula dizendo que serão realizadas atividades específicas sobre o dia da mulher e leve os alunos para a sala de informática, ou se for o caso, utilize um projetor para apresentar esse conjunto de slides – que pode ser baixado gratuitamente pelo site.
    http://pt.slideshare.net/proffatimafreitas/trabalho-feminino
  • Ele mostra desde como as mulheres faziam parte da força de trabalho na revolução industrial, durante a primeira e segunda guerra e a contínua evolução até os dias de hoje. É importante mencionar os estereótipos associados a mulher como dona de casa e “inferior fisicamente” de modo a limitar-se a tarefas “simples” como cuidar das crianças e da casa. É uma concepção ainda presente em muitas famílias nos dias de hoje.
  • Em seguida, se preferir forme uma roda para que os alunos possam interagir e seja possível observá-los do centro ou em alguma das partes do círculo. Caso não deseje utilizar esse modelo, poderá prosseguir com a configuração normal da sala, apenas atentando-se para o engajamento. Nesse momento, comece a realizar indagações tanto para meninos quanto para meninas, e eles terão que responder erguendo a mão. Segue um pequeno roteiro:Quais das meninas já varreram a casa e lavaram a louça?
    E dos meninos, quem já fez isso?
    Quais das meninas já ajudaram de alguma maneira nas tarefas da casa?
    E dos meninos, quem é que já colaborou nos afazeres domésticos?

    Quem (dos garotos) arruma a própria cama?
    E as garotas?

  • Com base nas respostas, se perceber que a maioria dos garotos não ajuda de modo algum nas tarefas cotidianas normalmente atreladas as garotas, pergunte qual a razão disso, uma vez que ambos possuem a mesma capacidade. Caso os garotos digam “porque sou homem” ou “porque não sou mulher” explique que isso é um comportamento machista e discriminatório. Diga que perante o artigo 5º da constituição, todos são iguais perante a lei e a discriminação de qualquer tipo é uma infração, e que, além do mais, a história nos dá exemplos de grandes mulheres.
  • Agora mostre as imagens das mulheres em profissões normalmente associadas aos homens – mecânicos, operários em obras e soldados do exército. Em seguida, se possível, mostre esse vídeo (https://www.youtube.com/watch?v=e8FgBJXXE3s). Apesar de estar em inglês, a ideia é mostrar a ação em si, de mulheres que protegem Israel de terroristas e possíveis invasores. Mas, obviamente você deve explicar o contexto, que segue abaixo:Apesar de algumas das mulheres que fazem parte do exército de Israel não terem nascido lá, elas são judias, ou seja, também são cidadãs da nação. E por livre e espontânea vontade vão para o país servir nas unidades femininas e combater o terrorismo. E o mais impressionante é que elas entram em combate!

Obs: Mesmo que não seja possível mostrar o vídeo, mencionar esse fato é recomendado.

  • Nesse momento, provavelmente muitos estereótipos foram quebrados – e é exatamente essa a ideia. Os meninos poderão ver as mulheres de outra forma, e as garotas poderão sentir-se mais capazes e confiantes, sabendo que há exemplos de mulheres guerreiras, literalmente. Nesse momento, pergunte se alguém mudou de opinião sobre o papel da mulher na sociedade, se algum aluno ou aluna ficou impressionado (a) e se querem dizer algo à respeito do que viram. Incentive-os. A ideia não é polemizar, e sim, expandir os horizontes.
  • Para finalizar, pregue a igualdade de gênero. A avaliação pode ser com base na participação e engajamento dos alunos, mas, também há a opção de realizar uma redação, pode ser dissertativa. Quantidade de linhas e o tema ficam ao seu critério. Mas, algumas sugestões são:

O que eu aprendi hoje sobre a capacidade e força da mulher.
Mulheres e homens, iguais perante a lei: mas, e para a sociedade?.
Como acabar com a discriminação contra a mulher?

Materiais necessários: projetor, computador e/ou notebook.

Duração: de duas a seis aulas.

Pesquisa e apresentação sobre o dia internacional da mulher: sua história

Esse plano, por sua vez, irá fornecer o desenvolvimento de pesquisa, trabalho em grupo, aprendizagem acerca do dia da mulher e sua história, além de trabalhar a desenvoltura e apresentação em público.

Passo-a-passo

  • Inicialmente, conversa com a turma a respeito do Dia Internacional da Mulher, dizendo-lhes a sua importância e o que ele representa para todas as mulheres do mundo. Informe-os que haverá um trabalho de pesquisa, estudo e posterior apresentação.
  • Divida a turma em grupos de três a cinco pessoas e sorteie entre eles os seguintes temas:

Como vivia a mulher e como ela era tratada na idade média

A vida da mulher e o trabalho na revolução industrial

O surgimento do movimento feminista

Mulheres na luta por direitos: a conquista do voto

Quem foi Simone de Beauvoir e qual a sua contribuição para o feminismo

O feminismo no Brasil

Igualdade de gênero: o que é e qual a sua importância

A violência contra a mulher no Brasil

  • Nessa nova etapa você possui duas opções: permitir que os alunos possam realizar uma pesquisa no laboratório de informática, dialoguem, planejem e distribuam as tarefas para a realização do trabalho – ou – continuar com o conteúdo de suas aulas e deixar que os alunos apenas se reúnam em outros períodos para a realização da pesquisa. Será preciso entregar o trabalho impresso, além da apresentação, sendo que a decisão da quantidade de páginas fica por sua conta; podendo ser inclusive, um resumo.
  • No dia da entrega da pesquisa analise a apresentação, ela é o resultado real do que de fato foi feito durante a fase de pesquisa. Após todas as apresentações parabenize-os pelo trabalho, pergunte-lhes o que aprenderam e qual a importância desse aprendizado. E para finalizar ressalte a necessidade de valorização da mulher e da desconstrução de preconceitos contra ela.

Extra: variação da pesquisa e apresentação: grandes guerreiras da história.

É possível realizar o trabalho de pesquisa e apresentação sobre uma temática diferente, ressaltando a importância de várias mulheres ao longo da história. É uma opção muito interessante! Apenas algumas coisas irão mudar.

Com relação ao tema, cada grupo irá escolher uma mulher e pesquisar sobre sua vida, realizações e contribuições para a humanidade.

Alguns exemplos de grandes mulheres, guerreiras figurada e literalmente são:

  • Joana D’arc – Heroína mor da França, lutou para a libertação de seu país.
  • Rainha Isabel I de Castela – Rainha espanhola responsável por reduzir drasticamente o número de bandidos em seu país, promover a viagem de Colombo que resultou no “descobrimento” da América e ainda expulsou os Mouros da Espanha.
  • Princesa Isabel – Princesa do Brasil que aboliu a escravidão em nosso país.
  • Margareth Thatcher – Primeira primeira-ministra da história do Reino Unido.
  • Indira Gandhi – A primeira chefe de governo da índia.
  • Tomoe Gozen – Foi uma samurai japonesa que lutou em defesa de seu clã.
  • Séptima Zenóbia – Governante síria que lutou vorazmente contra o império romano.

Esses são apenas alguns exemplos. Existem muitas outras mulheres guerreiras a serem descobertas por sua turma!

Os alunos deverão responder as seguintes indagações relativas à escolha da figura histórica:

  1. Qual é o período em que a mulher escolhida viveu?
  2. Qual sua origem?
  3. Qual a sua luta ou causa?
  4. Porque foi escolhida?

O roteiro em si continua igual ao plano de aula “Pesquisa e apresentação sobre o dia internacional da mulher”, apenas com as diferenças mostradas acima. Essa modalidade tem a intenção de mostrar que, mesmo vivendo em condições desiguais, muitas vezes as mulheres foram essenciais para suas nações e para a história da humanidade. Cabe a você professor optar por qual vertente deseja seguir.

A história da mulher é parte fundamental da história da humanidade, obviamente não somente pela necessidade biológica para perpetuação da espécie, mas, tão importante quanto isso, como seres racionais, a figura feminina é poderosa tanto quanto a masculina pode ser, é forte tanto quanto o homem pode ser e heroica tanto quanto o homem pode ser. Sendo assim, porque ainda existe desigualdade?

Cabe aos profissionais da educação quebrar essas correntes que afligem a mulher ao mesmo tempo em que se deve promover a evolução educacional do aluno, promovendo o trabalho em grupo, a pesquisa, a dedicação, a oralidade e o seu engajamento.

You may be interested

TGD – Transtornos Globais do Desenvolvimento
Educação Especial
7 shares208 views1
Educação Especial
7 shares208 views1

TGD – Transtornos Globais do Desenvolvimento

Felipo Bellini - maio 24, 2017

Olá pessoal, hoje vamos falar sobre os Transtornos Globais do Desenvolvimento - TGD. Essa é a continuação dos textos que estou fazendo sobre educação especial. Sugiro fortemente…

Pós Graduação Prominas Online: conhecendo o blog e seus conteúdos
Blogs para professores
153 views
Blogs para professores
153 views

Pós Graduação Prominas Online: conhecendo o blog e seus conteúdos

Felipo Bellini - maio 14, 2017

Olá pessoal, tudo bom com vocês? Espero que sim. Como vocês bem sabem, estamos sendo patrocinados pelo Instituto Prominas Online. Por isso, decidi desenvolver esse texto para…

Políticas públicas de inclusão
Educação Especial
135 views1
Educação Especial
135 views1

Políticas públicas de inclusão

Felipo Bellini - maio 11, 2017

Olá pessoal, hoje vamos falar sobre as políticas públicas de inclusão. Essa é a continuação dos textos que estou fazendo sobre educação especial. Sugiro que leia os…

2 Comentários

  1. Ótima iniciativa para que os alunos consigam quebrar seus paradigmas e preconceitos em relação ao gênero feminino. Vivemos em uma época de rupturas, isto é, preconceitos e descriminações, além de atitudes antiquadas, não são atitudes de acordo com as leis descritas na constituição. O movimento feminista, atualmente, agregado à luta da igualdade de gênero e direitos iguais, tornou-se uma importante luta a favor da revolução dos direitos das mulheres na nossa sociedade. Essa revolução e luta pela igualdade dos gêneros deve ser levada a sério não apenas nas escolas, mas nas instituições acadêmicas, empresas, em qualquer lugar que seja.
    Muito importante também a ideia de falar para os alunos sobre as mulheres guerreiras que fizeram parte da luta das mulheres pela igualdade de direitos civis. Mais uma vez, ótima iniciativa! Parabéns!

    Reply
    • Obrigado Fernando. Queremos mesmo abrir as pautas de discussão e fazer da escola um local maravilhoso onde todo o debate seja aceito. A cultura ainda é muito violenta com a mulher, e todos os dias vemos atrocidades que vão desde a discriminação no campo de trabalho, até o estupro silencioso ou não. Enquanto não nos tratarmos como iguais, enquanto não fizer parte da nossa tradição valorizar o oprimido e diferente tanto quanto o igual, seremos falhos em ter uma sociedade justa.

      Obrigado por comentar. Seus textos são verdadeiros presentes para eu e Mary.

      <3

      Reply

Deixe uma resposta