0 Shares 131 Views 1 Comments

Platão – a virtude da razão platônica

Bellini Bellini
fev 25, 2016
131 Views 1

A Virtude da Razão Platônica

Neste texto vamos falar sobre Platão e a educação, em especial ilustrando a virtude da Razão Platônica. A grande parte dos estudiosos da educação, seja no Brasil ou mundo afora, tem Platão como o primeiro pedagogo da história. Platão nasceu em Atenas, no ano de 427 a.C. e morreu em 347 a.C. Na juventude, fez parte do círculo de outro filósofo, Sócrates. E, não tardou a se tornar discípulo do mesmo, fazendo críticas severas à educação clássica que recebera, como todos os outros jovens atenienses descendentes de famílias livres.  A influência de Sócrates no pensamento de Platão foi bastante profunda. Ao ponto das ideias dos dois se confundirem a certo ponto. Porém, sabe-se que o cerne dos diálogos deixados por Platão e, também de toda a sua filosofia, é relacionado ao conhecimento e de que forma ele se propaga e interage com os objetos. Essa é a problemática de obras como Fedro, Banquete e, sem dúvida, A República.

A Virtude da Razão Platônica

Principalmente em nas duas últimas obras mencionadas acima, Platão procura propor caminhos para que a sociedade grega fosse capaz de solucionar os conflitos políticos e éticos que se apresentavam naquele momento.  Nos anos de sua maturidade, Platão redigiu Carta Sétima e apontando que além dos problemas éticos e políticos, a decadência do sistema de educação utilizado pelos gregos, conhecido como Paideia, também se fazia presente. Platão e seu mestre Sócrates entendiam que sem ciência, virtude e justiça, Atenas estaria entregue à ruína. Em A República, ele aponta saídas para esses problemas indicando, principalmente, que o filósofo tem um papel fundamental na construção de uma cidade ou sociedade ideal. Isto é,  o filósofo é a figura que deve tomar para si o papel de educador dos homens do estado e dos cidadãos comuns, na busca por uma sociedade ideal.

Na pedagogia platônica, o homem (também a mulher) deve ser comandado pelo império da razão. Ou seja, deveriam ser abolidas todas as formas culturais que fossem capazes de desenvolver de forma desnecessária a imaginação, a sensibilidade e que não fossem hábeis em valorizar a moderação, coragem, a prudência e a sabedoria. Em A República, o filósofo chega a afirmar que todos os poetas e sofistas deveriam ser expulsos da cidade, já que eles eram instrumentos que desviam os cidadãos na busca pela virtude da razão.  O Programa pedagógico também leva em conta que as potencialidades de todos aqueles que fazem parte da cidade sejam aprimoradas de acordo com a essência de cada um, seus talentos individuais e, ainda, observando a estratificação em vigor na sociedade.  Para Platão, a busca da virtude é um processo presente durante toda a vida do homem, isto é, não deve ficar restrito apenas aos anos de juventude. Por exemplo, o ato de Filosofar, segundo o filósofo, seria estaria apenas acessível como disciplina para aqueles que tivessem por volta de 30 anos e estivessem ocupando cargos ou posições importantes na política ateniense.

O pensamento pedagógico e o viés político que lhe serve de base estão profundamente arraigados na cultura ocidental, já que a proposta pedagógica de Platão pretende abstrair o homem dos aspectos mundanos e da natureza corpórea, prisões da alma humana.  Além disso, tem-se que o pensamento se construa de forma objetiva, porém submetida a uma razão divina. A educação então tem o papel de repassar ao homem um sistema de saberes, costumes e leis estabelecidas, mas, acima disso, assume uma característica de ato político ao ser um instrumento de vivência e alcance da cidade justa ou ideal.

Bom, é isso. Se você quiser algo mais abrangente sugiro um vídeo que fiz anos atrás, onde eu apresento as principais ideias do filósofo:

Outro bacana é o vídeo da UNIVESP que ilustra bem os principais pontos da obra deste filósofo:

E por fim, outro que encontrei, muito bacana, é esse que ilustra bem a relação de platão com a educação:

Bom, é isso. Espero que você tenha gostado e que te ajude a compreender mais sobre a obra dele e sua adição a pedagogia!

You may be interested

Como estimular o aluno com deficiência?
Educação Especial
92 views
Educação Especial
92 views

Como estimular o aluno com deficiência?

Felipo Bellini - maio 29, 2017

Hoje vamos falar sobre como estimular o aluno com deficiência. Na verdade implementei um guia com 9 dicas diferenciadas para conseguir dos seus alunos o engajamento necessário. Lembro…

Por que realmente aprender Inglês?
Blogs para alunos
62 views
Blogs para alunos
62 views

Por que realmente aprender Inglês?

Renato Gomes - maio 28, 2017

Por que realmente aprender inglês? Por que não aprender a língua mais falada por todas as pessoas do mundo? Existem milhares de motivos para aprender uma língua…

Como fazer atividades instigantes com uma caixa de papelão?
Dicas do Professor
41 views1
Dicas do Professor
41 views1

Como fazer atividades instigantes com uma caixa de papelão?

Felipo Bellini - maio 28, 2017

Como fazer atividades instigantes com uma caixa de papelão? Cada dia recebo uma proposta de artigo mais desafiador, principalmente quando tenho que ir além dos meus horizontes…

Comentário

  1. Todos as pessoas deveriam ter acesso à questões históricas ligadas à filosofia, sociologia e política, antigas ou atuais, pois apenas desta maneira, a sociedade constrói uma base de conhecimento histórico para entender o funcionamento de uma sociedade atual. Por isso, como educador, recomendo que temas filosóficos e sociais sejam mais trabalhados como métodos pedagógicos.
    Diferente dos sofistas, Platão, comungando conhecimento de seu mestre Sócrates, buscava que a educação se consolidasse através de reflexões, virtudes e razões que só a alma do homem poderia encontrar.
    Recomendo a leitura ‘O mito da caverna’, do Platão, que explana bem algumas ideias do filósofo e ainda faz o leitor conhecer de forma mais profunda quem foi esse grande mestre filósofo chamado Platão.

    Reply

Deixe uma resposta