Neste post, você encontrará diversas atividades sobre bullying que  com certeza farão que os envolvidos reflitam seus valores éticos e morais.

10 Atividades sobre Bullying

O respeito demonstra um sentimento positivo por uma pessoa e também ações especificas e condutas representativas daquela estima, é ter reverência. Respeito também pode ser um sentimento específico de consideração pelas qualidades reais do respeitado.

Neste post, você encontrará diversas atividades sobre bullying que  com certeza farão que os envolvidos reflitam seus valores éticos e morais.

Atividades sobre Bullying – Trabalhando as relações de respeito

Esta atividade, tem como principal objetivo conhecer os significados da palavra respeito, participar de discussões sobre a temática do respeito e ler textos que abordem a temática.

Recursos para a atividade:

  1. Livro: Na minha escola todo mundo é igual  de Rossana Ramos.
  2. Quadro;
  3. Giz.

Passo a passo da atividade:

  1. Primeiramente, inicie a aula reunindo as crianças em uma roda, o professor deverá questionar o grupo sobre o que acham que é respeito. De acordo com o que as crianças vão apontando o professor irá registrando no quadro ou em um cartaz. É importante que esses questionamentos sejam guardados para que ao final do estudo sejam confrontados com o que foi aprendido.
  2. Depois da apresentação das crianças  professor poderá apresentar o que os dicionários falam sobre o conceito de respeito e, diante dessas definições, promover uma discussão.
  3. Nesse momento o professor realiza a leitura para a turma do livro:  Na minha escola todo mundo é igual  de Rossana Ramos.
  4. Depois da leitura do livro o professor poderá promover uma discussão com o grupo sobre as questões abordadas pela autora, levando os alunos a refletirem se na escola deles existem situações semelhantes as que foram abordadas no livro.
  5. Por fim, o professor solicita um registro por escrito de cada criança sobre as situações apontadas durante a discussão.

Sobre o livro

Uma escola em que todos os alunos convivem em harmonia, procurando superar as diferenças e dificuldades, inclusive físicas, para que todos sejam, realmente, iguais. Rossana Ramos é doutoranda em Língua Portuguesa pela PUC/SP e diretora da Escola Viva, em Cotia, que tem como trabalho principal a inclusão e a solidariedade. Priscila Sanson, paranaense, trabalha há anos com ilustrações de livros infantis, tendo recebido diversos prêmios.

Atividades sobre Bullying – Respeito é bom e eu gosto

Para realizar bem esse projeto, é preciso que todas as ideias acerca do respeito sejam expostas, discutidas e compartilhadas, para que cada participante possa confirmar algumas, abrir mão de outras, transformá-las, trocar impressões, fazer perguntas e ampliar os olhares sobre essa questão. Este talvez seja um primeiro passo a ser dado em direção a uma forma de educar que esteja firmemente pautada nos Direitos Humanos.

Recursos para a atividade:

  • Folhas grandes de papel para registros coletivos;
  • Folhas para registros individuais;
  • Canetas coloridas.

Passo a passo da atividade:

  1. Para começar a falar sobre respeito e desrespeito, vamos individualmente recuperar experiências vividas e refletir sobre elas. A ideia é resgatar situações em que alguém tenha sido desrespeitado e também se perceber como ator de desrespeito, observando que isso acontece com todos… É importante perceber quais sentimentos surgiram nessas situações.
  2. Lembre-se de registrar:
    • Uma situação na escola em que você foi desrespeitado por alguém. Como se sentiu. Como reagiu.
    • Uma situação na escola em que você foi respeitado por alguém. Como se sentiu. Como reagiu.
    • Uma situação na escola em que você respeitou alguém. Como se sentiu. Como reagiu.
    • Uma situação na escola em que você desrespeitou alguém. Como se sentiu. Como reagiu.
  3. O registro desta atividade precisa ser breve, utilizando palavras representativas e focadas em cada situação, nos sentimentos mobilizados e na sua reação. Esse registro será utilizado em um mapeamento que será feito posteriormente, como ponto de partida para pensar a elaboração do plano de ação. Para isso, esses registros precisam ser reunidos e guardados por um integrante do grupo.
  4. Lembrem-se de que estamos falando de algo que acontece de fato e que não devemos ter receio de externar isso. Vamos compartilhar essas questões com o grupo. As ideias que forem surgindo podem ser anotadas na lousa para que depois possam basear alguma conclusão, ainda que provisória.
  5. Considerando o que foi lembrado e compartilhado anteriormente, pensar junto nas seguintes questões: O que leva uma pessoa a respeitar outra? O que leva uma pessoa a desrespeitar alguém? Importante aqui também é o registro coletivo. Tudo isso será utilizado em momentos posteriores, além de ser uma forma de documentar o processo do grupo.
  6. Nesta atividade, o respeito que será abordado é o respeito mútuo. Então, as questões importantes também são: quem eu respeito, por que eu respeito, quem me respeita e por que me respeita. Eu me respeito?
  7. O objetivo desta etapa da atividade é compartilhar impressões, sentimentos e reflexões sobre o tema do respeito. É importante registrar em folhas grandes as falas que apareceram, que serão retomadas no momento do mapeamento.
  8. Por fim, compartilhe como foi refletir sobre situações de respeito e desrespeito. O que mobilizou em cada um?

Atividades sobre Bullying – Respeito de raças

No Brasil, existe um forte mito da democracia racial, onde o racismo é uma realidade latente, porém silenciado por fortes discursos que negam a existência.

É necessário falar sobre o respeito racial nas escolas para que a diversidade não seja tratada como algo exótico e para que ninguém se sinta superior a ninguém.

Recursos para a atividade:

  • Informações extraídas da certidão de nascimento;
  • Quadro comparativo na lousa;
  • Giz.

Passo a passo da atividade:

  1. Professor, para iniciar nossos trabalhos solicite, no dia anterior, como atividade de casa, no caderno de atividades de casa ou na agenda, que os pais enviem cópia da certidão de nascimento, pois você precisará delas para trabalhar em sala de aula.
  2. De posse das certidões, faça uma coleta de dados, sobre a origem dos alunos: onde nasceram, e como consta na certidão, se são negros, brancos ou amarelos e preencha a tabela sugerida a seguir.
  3. Ao abordarmos este tema, devemos ter cuidado com o significado de raça e etnia, pois eles são  considerados sinônimos, mas não são. A diferença entre raça e etnia, é que etnia também compreende os fatores culturais, como a nacionalidade, religião, língua e as tradições, enquanto raça compreende apenas os fatores morfológicos, como cor de pele, constituição física, estatura, entre outros. A palavra etnia muitas vezes é usada erroneamente como um eufemismo para raça.
  4. Organize uma tabela para o registro e a coleta de dados, que você irá utilizar para iniciar a aula.

Total de alunos:

Nasceram na cidade
Nasceram no estado
Nasceram em outros estados
Constam como brancos
Constam como negros
Constam como pardos
Constam como amarelos

 

  1. Organize os alunos em uma roda de conversa e apresente imagens de pessoas com diferentes etnias e raças. Você poderá levar para a sala de aula imagens recortadas de jornais, revistas ou livros ou projetá-las.
  2. Questione os alunos sobre as diferenças que estão vendo e qual a importância delas para que se relacionem com estas pessoas.
  3. Em seguida, apresente os dados coletados na tabela e pergunte se são todos iguais, quais as diferenças e em que isto pode tornar alguém melhor ou pior que o outro.
  4. Após o diálogo, leve para sala de aula um espelho, e solicite que cada aluno vá até ele e se observe: formato do rosto, tipo de cabelo, cor da pele, dentre outras.
  5. Depois, conte-lhes que vamos fazer um autorretrato. Explique-lhes que não precisa ficar idêntico, mas temos que buscar aproximar com as nossas principais características. Se for necessário, mostre-lhes alguns autorretratos, realizados por outras crianças. Veja a sugestão a seguir.
  6. Entregue uma folha de papel para cada aluno e solicite que desenhe seu autorretrato, solicite que coloque todas as características que achar importante.
  7. Peça que cada aluno se apresente para o grupo mostrando seu autorretrato, depois monte com eles um painel, no pátio da escola, com o título da música que irá trabalhar “TUDO BEM SER DIFERENTE”. Se quiser enriquecer, solicite fotos dos alunos  e coloque-as no  painel.
  8. Outra possibilidade é solicitar a parceria da professora de Artes, nesta atividade, com certeza enriquecerá o trabalho.

Atividades sobre Bullying – Ser diferente é normal

Essa atividade tem como principal objetivo produzir e compreender textos orais e escritos com finalidades voltadas para a reflexão sobre valores e comportamentos sociais, planejando e participando de situações de combate aos preconceitos e atitudes discriminatórias (preconceito racial, de gênero, preconceito a grupos sexuais, preconceito linguístico, dentre outros).

Parta essa atividade, será necessária cópias da letra da canção “Ser diferente é normal”.

Ser diferente é normal

Gilberto Gil e Preta Gil

Todo mundo tem seu jeito singular

De crescer, aparecer e se manifestar.

Se o peso na balança é de uns quilinhos a mais

E daí, que diferença faz?

Todo mundo tem que ser especial

Em oportunidades, em direitos, coisa e tal

Seja branco, preto, verde, azul ou lilás

E daí, que diferença faz?

Já pensou, tudo sempre igual?

Ser mais do mesmo o tempo todo não é tão legal

Já pensou, sempre tão igual?

Tá na hora de ir em frente:

Ser diferente é normal!

Recursos para a atividade:

  • Letra da música “Ser diferente é normal”;
  • Cola;
  • Tesoura.

Passo a passo da atividade:

  1. Primeiramente, apresente para os alunos a canção “Ser diferente é normal”, na voz do Gilberto Gil e Preta Gil.
  2. Depois da exibição do vídeo, discuta com os alunos sobre o que entenderam a respeito da  mensagem da música. É uma boa oportunidade para você trabalhar oralmente os direitos de aprendizagem:
    • Identificar o assunto de um texto;
    • Interpretar frases e expressões em textos de diferentes gêneros e temáticas, lidos com autonomia;
    • Apreender assuntos/temas tratados em textos de diferentes gêneros, lidos com autonomia;
    • Realizar inferências em textos de diferentes gêneros e temáticas, lidos com autonomia;
    • Localizar informações explícitas em textos de diferentes gêneros, temáticas, lidos com autonomia;
    • Reconhecer finalidades de textos lidos pelo professor ou pelas crianças;
    • Ler textos (poemas, canções, tirinhas, textos de tradição oral, dentre outros), com autonomia.
  3. Ouça a música quantas vezes achar necessário, crie gestos para animar ainda mais este momento.
  4. Para finalizar, peça que os alunos colem a folha de papel com a letra da música no caderno de Língua Portuguesa. Também, pergunte o que eles acharam da atividade. É importante que justifiquem suas respostas.

Atividades sobre Bullying – Semelhanças

Por mais diferentes que possamos parecer todos possuímos algo em comum uns com os outros.

Essa dinâmica além de trazer uma grande reflexão, é uma excelente maneira divertida de descontração para quebrar o gelo.

Recursos para a atividade:

  • Sala ampla.

Passo a passo da atividade:

  1. Primeiramente, os participantes são divididos em grupos de três em três e convidadas a buscar pelo menos de duas  a três coisas em comum entre elas.
  2. Esta é uma forma divertida de quebrar o gelo e conhecer melhor seu parceiro de treinamento ou trabalho e saber o que vocês têm parecido, gerando, assim, a empatia que se espera entre colaboradores que desempenham suas atividades juntos.

Atividades sobre Respeito – Eu prefiro

As vezes uma simples atividade sobre gostos pessoais fazem o aluno levar grandes reflexões sobre a vida.

Recursos para a atividade:

  • Quadro;
  • Giz.

Passo a passo da atividade:

  1. Primeiramente, o professor irá criar uma tabela na lousa repartindo em dois lados: Eu gosto / Eu não gosto.
  2. Cada aluno irá citar uma fruta que ama e uma que não suporta nem o cheiro.
  3. Ao decorrer da atividade algumas frutas irão se repetir, e poderão aparecer dos dois lados da tabela. Com isso o professor irá perguntar para uma pessoa que gosta de uma fruta se ela seria amiga de outra pessoa que odeia a fruta dela.
  4. Por fim, o professor irá explicar para os alunos a importância de respeitar os gostos individuais e que ninguém é obrigado a gostar de algo para agradar outra pessoa.

Atividades sobre Bullying – Respeito religioso

No Brasil, o preconceito religioso é algo comum, devido a falta de conhecimento sobre as diferentes religiões, as pessoas apresentam estereótipos de algumas religiões e segregando os membros das mesmas.

Recursos para a atividade:

  • Sala ampla.

Passo a passo da atividade:

  • Nesta atividade o professor não irá apresentar nenhuma religião, só irá explicar o que é fé.
  • Com isso, o professor irá falar que fé é acreditar, ou seja, nenhuma religião é convicta, e sim questão de crer, ou seja, nenhuma está certa ou errada.
  • Por fim, o professor irá conscientizar a importância de pesquisar antes de sair julgando.

Atividades sobre Bullying – Roda de conversa

Entender o cotidiano das crianças é uma ótima maneira de identificar atitudes desrespeitosas e trabalhar relações de valores éticos e morais entre os alunos.

Recursos para a atividade:

  • Sala ampla;
  • Cartolina;
  • Canetinhas coloridas.

Passo a passo da atividade:

  1. Primeiramente, o professor promove uma conversa e sugere como tema a discussão de situações que tenham acontecido no dia-a-dia de cada criança, em casa, na escola e/ou em outros estabelecimentos que seja considerada uma atitude desrespeitosa e uma atitude respeitosa.
  2. Diante das falas das crianças o professor deverá  promover reflexões sobre os relatos e diante das conclusões apresentar o primeiro cartaz com as ideias iniciais acerca do que é respeito, para que analisem os avanços acerca desse conceito após o estudo.
  3. Para finalizar, as crianças produzirão um cartaz em duplas, abordando uma temática do respeito (etnia, relações sociais, relações econômica,s entre outros) sendo válido colagens, desenhos, pinturas… o que a criatividade permitir. Os cartazes poderão ficar expostos nos corredores da escola e as duplas poderão fazer plantões durante o recreio como Vigilantes do Respeito ou algo do gênero,  a fim de identificar e ajudar outros colegas da escola a refletir acerca de alguma atitude desrespeitosa.
  4. Ao final da aula o professor deverá observar se as crianças:
  • Participaram da construção do conceito de respeito;
  • Participaram das discussões propostas sobre a temática do respeito a partir das situações encontradas na história lida;
  • Confeccionaram os materiais sugeridos (texto,  cartaz);
  • Envolveram-se na atividade de Vigilantes do Respeito na hora do recreio, onde eles fiscalizaram se alguém está praticando bullying ou sendo desrespeitoso com alguém

Atividades sobre Bullying – Diferenças

Essa atividade simples tem o poder de mostrar que todos trabalham de jeitos diferentes e que ser ninguém nunca será igual a ninguém.

Recursos para a atividade:

  • Papel sulfite
  • Caneta

Execução da atividade:

  1. Primeiramente, o condutor da atividade distribui folhas de papel sulfite em branco e canetas para o grupo.
  2. O condutor da atividade pede que ao dar um sinal todos desenhem o que ele pedir sem tirar a caneta do papel.
  3. Ele pede que iniciem, dando o sinal. Pede que desenhem um rosto com olhos e nariz. Em seguida, pede que desenhem uma boca cheia de dentes. continuem o desenho fazendo um pescoço e um tronco. É importante ressaltar sempre que não se pode tirar o lápis ou caneta do papel.
  4. Pede que todos parem de desenhar. Todos mostram seus desenhos.
  5. O condutor da atividade ressalta que não há nenhum desenho igual ao outro, portanto, todos percebem a mesma situação de diversas maneiras, que somos multifacetados, porém com visões de mundo diferentes, por este motivo devemos respeitar o ponto de vista do outro.

Atividades sobre Bullying – Criando uma pessoa diferente

Professor, aproveite o tema para trabalhar com a criatividade dos alunos e a produção de textos.

Recursos para a atividade:

  • Livros com imagens: Revistas, gibis, folhetos, entre outros;
  • Tesoura;
  • Cola;
  • Papel Sulfite colorido.

Passo a passo da atividade:

  1. Primeiramente, organize os alunos em grupos ou duplas, dê a eles revistas, gibis, folhetos, cola, tesoura e uma folha de papel sulfite colorida.
  2. Em seguida, peça para construírem:
    • A imagem de uma pessoa (homem ou mulher adultos ou criança), utilizando partes dos corpos de diferentes imagens que conseguiram no material de consulta, montando e colando na folha de papel;
    • Um pequeno texto descritivo, contando como é esta “pessoa” que construíram: quais suas características, como se chama, onde vive e do que ela gosta.
  3. Será bastante interessante, pois terão que se basear na imagem que construíram e criarem uma vida imaginária para ela.
  4. Solicite que os grupos apresentem sua construção e comentem o que acharam do resultado do trabalho.
  5. Questione se entre os grupos alguma imagem foi igual à outra, e se as diferenças tornaram os resultados mais ou menos interessantes.
  6. Para finalização do trabalho dos alunos monte um mural com as imagens e socialize com a escola. É importante identificar o tema do trabalho, sua proposta, nome dos alunos e a turma.

Até a próxima!

Espero que você tenha curtido esse post repleto de atividades sobre respeito, afinal, é um tema muito atual que precisa ser desenvolvido melhor nas escolas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.