10 Atividades sobre Solubilidade – Química

Dando continuidade ao assunto características das sustâncias, hoje falaremos sobre solubilidade.

10 Atividades sobre Solubilidade – Química

A solubilidade é conhecida como uma propriedade física, e é bastante utilizada nos laboratórios. A solubilidade tem como conceito ” a capacidade de um material(soluto) se diluir em um solvente.

A partir disso é possível saber quão solúvel é um material. Existem 3 níveis de solubilidade:solúvel, pouco solúvel, e insolúvel.

Atividade 01 : Solubilidade e Saturação das Soluções

Recursos

  •  Água;

  •  Sal de cozinha;

  •  Álcool etílico 92ºGL;

  • 2 béqueres ou copos transparentes;

  • 1 vareta de vidro ou uma colher para misturar.

Passo a Passo

Coloque água em um dos copos até a metade. Vá adicionando sal e misturando até que se forme um corpo de fundo na solução, ou seja, até que certa quantidade de sal não se dissolva mais na água por mais que você misture. Separe a solução do corpo de fundo, passando-a para outro copo.

Agora vá adicionando aos pouco o álcool nessa solução. Observe o que ocorre à medida que você coloca cada vez mais álcool

Atividade 02 : Solubilidade dos elementos

Recursos

  • Talco;
  • Isopor;
  • Sal;
  • Açúcar refinado;
  • Enxofre (encontrado em farmácias de manipulação);
  • Sulfato de cobre penta-hidratado – CuSO4 . H2O (encontrado em lojas de produtos para piscinas);
  • Acetona ou acetato de etila (solvente usado para remover esmaltes);
  • Colher pequena (pode também ser usada a tampa de uma caneta ou uma espátula pequena).

Passo a Passo

  1. Colocar cerca de 5 mL de água em sete tubos de ensaio;
  2. Adicionar com a tampa da caneta (espátula ou colher) uma pequena quantidade de cada um dos materiais que os alunos trouxeram em cada tubo de ensaio com água, com exceção do solvente de esmaltes;
  3. Anotar a solubilidade de cada substância, isto é, se o material dissolveu, deve-se anotar solúvel; se não dissolveu, registre: pouco solúvel ou insolúvel, dependendo do resultado observado;
  4. Repita o processo, mas em vez de adicionar os materiais na água, agora os adicione em 5 mL do solvente de esmaltes.

Atividade 03 : Exercícios

Recursos

  • Questionário relacionado ao experimento anterior
  1. Quais solutos se dissolveram melhor em água?
  2. Quais solutos se dissolveram melhor no solvente para esmaltes?
  3. Quais solutos se dissolveram menos em água?
  4. Quais solutos se dissolveram menos no solvente para esmaltes?
  5. Que solvente solubilizou melhor o isopor?

Passo a Passo

O aluno deverá responder o questionário como forma de avaliação de conhecimento.

Atividade 04 : Solubilidade do café, canela e sal

Recursos

  • 4 béquers de 250 ml. 
  • 1 colher de chá ou medidor.
  • 1 garrafa térmica
  • Água (H2O).
  • Café (C8H10N4O2)
  • Canela (Aldeído Cinâmico C9H8O)
  • Sal de cozinha (NaCl)

Passo a Passo

O experimento ocorreu em duas etapas, a primeira constitui em dividir a água em quantidade desiguais em cada béquer. A segunda parte constituiu em acrescentar os solutos dentro de cada béquer,nos dando a capacidade de perceber a solubilidade de cada substância.

Atividade 05: Solubilidade e densidade

Recursos

  • Bola de Gude
  • Rolha
  • Pote de vidro
  • Clipe
  • Vela derretida
  • Álcool
  • Mel

Passo a Passo

Coloque todos os ingredientes dentro do vidro e observe quem flutua, quem afunda, e como os líquidos vão se dispor.

Atividade 06 : Solubilidade de sais

Recursos

  • bico de Bunsen;
  • tubos de ensaio;
  • pinça de madeira;
  • béquer;
  • proveta de 10 mL;
  • balança semianalítica;
  • termômetro
  • tiossulfato de sódio pentaidratado (Na2S2O3.5H2O);
  • nitrato de potássio (KNO3)

Passo a Passo

  1. Colocar cerca de 1 mL de água destilada em um tubo de ensaio.
  2. Adicionar uns poucos cristais de tiossulfato de sódio pentaidratado.
  3. Agitar até que o sal se dissolva totalmente.
  4. Adicionar mais alguns cristais e agitar.

Atividade 07 : Continuação do experimento anterior

Recursos

  • bico de Bunsen;
  • tubos de ensaio;
  • pinça de madeira;
  • béquer;
  • proveta de 10 mL;
  • balança semianalítica;
  • termômetro
  • tiossulfato de sódio pentaidratado (Na2S2O3.5H2O);
  • nitrato de potássio (KNO3)

Passo a Passo

1. Adicionar à mesma solução uma espátula de tiossulfato de sódio.
2. Agitar o tubo por alguns minutos.
3. Observar se há variação na temperatura da mistura.
4. Se todos os cristais se dissolverem, adicionar mais sal, agitar o tubo durante um minuto, e repetir
esse procedimento até que o sal adicionado não mais se dissolva.
5. Esperar a mistura decantar e transferir a solução sobrenadante para um tubo de ensaio seco.
6. Adicionar um cristal de tiossulfato de sódio a essa solução e agitar por um minuto.

Atividade 08 : Continuação do experimento anterior

Recursos

  • bico de Bunsen;
  • tubos de ensaio;
  • pinça de madeira;
  • béquer;
  • proveta de 10 mL;
  • balança semianalítica;
  • termômetro
  • tiossulfato de sódio pentaidratado (Na2S2O3.5H2O);
  • nitrato de potássio (KNO3)

Passo a Passo

1. Transferir a solução de volta para o primeiro tubo de ensaio, onde ficaram os cristais de tiossulfato
de sódio não dissolvidos.
2. Adicionar mais cinco espátulas do sal e aquecer o tubo de ensaio até que todos os cristais se
dissolvam por completo.
3. Agitar o tubo suavemente durante o aquecimento, para que o conteúdo se misture bem. Não permitir
que o líquido entre em ebulição.
4. Colocar o tubo de ensaio em um béquer com água à temperatura ambiente, e deixar o sistema em
repouso durante cerca de cinco minutos.
5. Caso comece a haver cristalização na mistura, aquecer o tubo de ensaio novamente para dissolver
os cristais, e colocar o tubo novamente na água fria.
6. Quando a solução houver esfriado até a temperatura ambiente, segurar o tubo na mão de modo a
poder perceber uma eventual variação de temperatura no sistema, e adicionar um pequeno cristal
(gérmen de cristalização) de tiossulfato de sódio

Atividade 09 :Curva de solubilidade do KNO3

Recursos

  • bico de Bunsen;
  • tubos de ensaio;
  • pinça de madeira;
  • béquer;
  • proveta de 10 mL;
  • balança semianalítica;
  • termômetro
  • tiossulfato de sódio pentaidratado (Na2S2O3.5H2O);
  • nitrato de potássio (KNO3)

Passo a Passo

1.Pesar, em balança semi-analítica, a quantidade de nitrato de potássio que foi atribuída. Estas poderão ser: 1,00; 2,00; 3,00; 4,00; 5,00; 6,00; 7,00; 8,00; 9,00; 10,00; 11,00; e 12,00. Fazer
transferências quantitativa desse sal para tubos de ensaio secos.
2. Adicionar 10,0 mL de água destilada a cada um dos tubos de ensaio.
3. Aquecer cuidadosamente as misturas. Não permitir a ebulição, nem a projeção delas para fora do
tubo de ensaio. Sempre usar óculos de segurança!!!
4. Quando todo o sólido houver dissolvido, cessar o aquecimento, colocar o termômetro na solução e
deixar esfriar.
5. Agitar cuidadosamente a solução com o termômetro (ATENÇÃO! O bulbo do termômetro é
bastante frágil).
6. Observar atentamente, pois a temperatura deverá ser anotada no instante em que for possível
observar o início da cristalização do sal.
7. Caso não haja cristalização quando a solução atingir a temperatura ambiente, introduzir o tubo de
ensaio num béquer com água gelada.
8. Prosseguir com a agitação e a observação atenta até que os cristais comecem a se formar.
9. Repetir as determinações da temperatura como descrito no item B1, utilizando a mesma mistura
(basta reaquecer o tubo de ensaio até dissolver os cristais, e acompanhar novamente a queda da
temperatura).
10. Caso as duas temperaturas obtidas sejam concordantes, calcular a média aritmética das duas.
11. Caso as duas temperaturas difiram muito, repetir o procedimento até encontrar duas medidas que
sejam próximas.
12. Colocar os valores médios de temperatura numa tabela para a consulta das demais equipes, e
anotar os resultados obtidos por todos.

Atividade 10 : Questionário da experiência anterior

Recursos

  • Questionário
    • Qual é o comportamento da solubilidade do sal KNO3 em função da temperatura?
    •  Porque foi possível atingir temperaturas negativas ( C)?
    •  É possível linearizar os dados em um gráfico de ln S x 1/T (K)? Qual é o significado do parâmetro angular nesta linearização?

Passo a Passo

O aluno deverá responder o questionário como forma de avaliação de conhecimento.

Se você gostou dessas atividades, talvez você também goste dessa aqui

Add Comment