Olá pessoal hoje o demonstre traz uma lista de 10 Filósofos Contemporâneos – Filosofia Contemporânea, onde mostra a sua biografia, teorias e outras informações. Para ajudar no conhecimentos diversos sobre filosofia e sociologia.

10 Filósofos Contemporâneos – Filosofia Contemporânea

A Filosofia Contemporânea é aquela desenvolvida a partir do final do século XVIII, que tem como marco a Revolução Francesa, em 1789. Engloba, portanto, os séculos XVIII, XIX e XX.

É chamada de filosofia pós-moderna, ainda que para alguns pensadores seja autônoma, ela foi incorporada a filosofia contemporânea, reunindo os pensadores das últimas décadas.

Roland Barthes – Filósofo

Barthes usou a análise semiótica em revistas e propagandas, destacando seu conteúdo político. Dividia o processo de significação em dois momentos: denotativo e conotativo. Resumida e essencialmente, o primeiro tratava da percepção simples, superficial; e o segundo continha as mitologias, como chamava os sistemas de códigos que nos são transmitidos e são adotados como padrões. Segundo ele, esses conjuntos ideológicos eram às vezes absorvidos despercebidamente, o que possibilitava e tornava viável o uso de veículos de comunicação para a persuasão.

Foi um escritor, sociólogo, crítico literário, semiólogo e filósofo francês, e crítico dos conceitos teóricos complexos que circularam dentro dos centros educativos franceses nos anos 50.

Roland Barthes teoria

Não deixou teorias.

Vídeo sobre Roland Barthes:

John Rawis – Filósofo

Foi um professor de filosofia política na Universidade de Harvard, autor de Uma Teoria da Justiça (1971), Liberalismo Político (Political Liberalism, 1993) e O Direito dos Povos (The Law of Peoples, 1999).

Nasceu em Baltimore, Maryland, Viveu por 81 anos, ganhou prêmios com a Medalha Nacional de Humanidades, sua principal obra foi Uma Teoria da Justiça.

John Rawis Pensamento – O liberalismo político

Uma alternativa a mais diante das diferentes visões valorativas que existem no mundo moderno. Partindo do fato do pluralismo valorativo, ou seja, da multiplicidade de concepções abrangentes da vida social presentes na cultura contemporânea, ele argumenta que sua teoria tem um caráter político, sem qualquer conotação moral.

Vídeo sobre John Rawis:

Frantz Fanon – Filósofo

Fanon esteve na Argélia, então colônia francesa, onde trabalhou como médico psiquiatra no hospital do exército francês. Lá testemunhou as atrocidades da guerra de libertação travada pela Frente de Libertação Nacional contra a dominação colonial francesa. Diante da violência do processo colonial, Fanon se uniu à resistência argelina, participando posteriormente de maneira ativa na política africana pós-colonial.

Foi um psiquiatra, filósofo e ensaísta marxista francês da Martinica, de ascendência francesa e africana, suas obras foram inspiradas em mais de quatro décadas de movimentos de libertação anti-coloniais.

Frantz Fanon – Terceiro Mundo

Originado na Guerra Fria, para descrever os países que se posicionaram como neutros na Guerra Fria, não se aliando nem aos Estados Unidos e os países que defendiam o capitalismo, e nem à União Soviética e os países que defendiam o socialismo. O conceito mais amplo do termo pode definir os países em desenvolvimento e subdesenvolvidos, ou seja, os que possuem uma economia ou uma sociedade pouco ou insuficientemente avançada.

Vídeo sobre Frantz Fanon:

Michael Foucault – Filósofo

Michel Foucault (15 de outubro de 1926 — Paris, 25 de junho de 1984) foi um filósofo, historiador das ideias, teórico social, filólogo, crítico literário e professor da cátedra História dos Sistemas do Pensamento, no célebre Collège de France, de 1970 até 1984 (ano da sua morte). Suas teorias abordam a relação entre poder e conhecimento e como eles são usados ​​como uma forma de controle social por meio de instituições sociais. Embora muitas vezes seja citado como um pós-estruturalista e pós-modernista, Foucault acabou rejeitando esses rótulos, preferindo classificar seu pensamento como uma história crítica da modernidade. Seu pensamento foi muito influente tanto para grupos acadêmicos, quanto para ativistas.

Filósofo que viveu durante 57 anos, contribuiu para a relação entre o poder e conhecimento.

Michael Foucault pensamento – Ontologia de Foucault

Uma experiência, um exercício sobre os limites do nosso presente, a experimentação dos nossos limites, a forma paciente da “nossa impaciência pela liberdade”, o que explica o seu interesse pelo tema da relação de poder entre o institucional e o indivíduo – e por uma certa ideia da subjetivação. Esse poder funda a constituição de saberes e é, por sua vez, fundado por eles: é a noção de “saber-poder”.

Vídeo sobre Michael Faucault:

Noam Chomsky – Filósofo

Chomsky é Professor Emérito em Linguística no Instituto de Tecnologia de Massachusetts, e teve seu nome associado à criação da gramática ge(ne)rativa transformacional. É também o autor de trabalhos fundamentais sobre as propriedades matemáticas das linguagens formais, tendo seu nome associado à chamada Hierarquia de Chomsky. Seus trabalhos, combinando uma abordagem matemática dos fenômenos da linguagem com uma crítica do behaviorismo, nos quais a linguagem é conceitualizada como uma propriedade inata do cérebro/mente humanos, contribuem decisivamente para a formação da psicologia cognitiva, no domínio das ciências humanas.

É um linguista, filósofo, cientista cognitivo, comentarista e ativista político norte-americano, reverenciado em âmbito acadêmico como “o pai da linguística moderna”, também é uma das mais renomadas figuras no campo da filosofia analítica.

Noam Chomsky teoria

Não estudou sobre teorias, mas treve trabalhos importantes como Gramática Ge(ne)rativa gramática gerativa, embora geralmente dominante, deu origem a escolas que dela divergem em aspectos técnicos como a Gramática Lexical-Funcional ou a HPSG. Noutros casos, há diferenças mais profundas, especialmente nas abordagens ditas funcionalistas, em parte herdeira do legado da Escola de Praga.

Vídeo sobre Noam Chomsky:

Jurgen Habermas – Filósofo

Associado à Escola de Frankfurt, tendo sido assistente de Theodor Adorno, coopera com este na crítica ao positivismo lógico, especialmente à influência deste na Sociologia. Desenvolve sua teoria dos interesses cognitivos, em sintonia com o pensamento de Herbert Marcuse, especialmente em relação ao interesse emancipatório. Desde o início, sua obra transita ao redor da categoria da interação.

É um filósofo e sociólogo alemão que participa da tradição da teoria crítica e do pragmatismo, sendo membro da Escola de Frankfurt. Ele é conhecido por suas teorias sobre a racionalidade comunicativa e a esfera pública.

Jurgen Habermas – Pensamento

É considerado como o principal herdeiro das discussões da Escola de Frankfurt, uma das principais correntes do Marxismo Ocidental. Habermas procurou, no entanto, superar o pessimismo dos fundadores da Escola, quanto às possibilidades de realização do projeto moderno, tal como formulado pelos iluministas – como foi, em especial, criticado por Adorno e Horkheimer em “Dialética do Esclarecimento”. Profundamente marcados pelo desastre da Segunda Guerra Mundial, Adorno e Horkheimer consideravam que existia um vínculo primordial entre conhecimento racional e dominação, o que teria determinado a falência dos ideais modernos de emancipação social.

Vídeo sobre Jurgen Habermas:

Jacques Derrida – Filósofo

De origem judaica, mas secular, Derrida nasceu e cresceu na Argélia. Sofreu, durante a época da Segunda Guerra com as consequências das políticas antissemitas. Entretanto, a descoberta dos livros de Jean-Jacques Rousseau, Friedrich Nietzsche, André Gide e Albert Camus, durante a adolescência, contribuíram para sua vocação literária e filosófica. Derrida iniciaria seu curso superior em 1952 (na École Normale Supérieure), época em que descobriu as obras de Edmund Husserl, Soren Kierkegaard e Heidegger. Entre os professores da École, figuravam Michel Foucault e Louis Althusser.

Foi um filósofo franco-magrebino, que iniciou durante os anos 1960 a Desconstrução em filosofia. Esta “desconstrução”, termo que cunhou, deverá aqui ser compreendido, tecnicamente, por um lado, à luz do que é conhecido como “intuicionismo” e “construcionismo”” no campo da metamatemática, na esteira da obra de Brouwer e depois Heyting, ao qual Derrida irá adicionar as devidas consequências dos teoremas da indecidibilidade de Kurt Gödel e, por outro, a um aprofundamento critico da obra de Husserl, Heidegger e Levinas na ultrapassagem da metafisica tradicional que ele vai apresentar como sendo uma “metafisica da presença”.

Jacques Derrida – Teoria da literatura

É a argumentação científica ou filosófica da interpretação literária, da crítica literária, da História da Literatura e do conceito de Literatura no geral (literariedade, poeticidade, o literário, a sua definição enquanto poesia, etc.) Outras áreas comuns na Teoria da Literatura são a Estética, a Poética, a Estilística Literária, a Retórica literária; também lhe pertencem a investigação da sua função social (Literatura e Sociologia), da sua função psicológica (Literatura e Psicologia) e da sua dependência em relação à antropologia (Literatura e Antropologia).

Vídeo sobre Jacques Derrida:

Richard Rorty – Filósofo

Richard Rorty foi um filósofo que esteve em pé de guerra com a filosofia durante toda a sua vida. Defendia-se contra a pretensão de absoluto do pensamento analítico e renunciou durante décadas, a modo de protesto contra as correntes tradicionais do seu âmbito, a dirigir uma cátedra de filosofia (apenas aceitou até 1982 um lugar na Universidade de Princeton). Disse numa entrevista: “Creio que as histórias tristes sobre padecimentos concretos muitas vezes são um melhor caminho para modificar o comportamento das pessoas que citar regras universais”.

Foi um filósofo pragmatista estadunidense. A sua principal obra é Filosofia e o Espelho da Natureza (1979).

Richard Rorty teoria

Não tem teorias.

Vídeo sobre Richard Rorty:

Peter Singer – Filósofo

Ele ocupou duas vezes a cadeira de Filosofia da Universidade Monash, onde inaugurou um centro de Bioética humana. Em 1996, Singer se candidatou ao Senado australiano pelo Partido Verde Australiano mas não conseguiu ser eleito. Em 1999 foi nomeado Professor Ira W. DeCamp de Bioética do Centro de Valores Humanos de Princeton e se mudou para os Estados Unidos. Em 2004, ele foi reconhecido como o Humanista Australiano do Ano pelo Conselho das Sociedades Humanistas Australianas.

É um filósofo e professor australiano. É professor na Universidade de Princeton, nos Estados Unidos. Atua na área de ética prática, tratando questões de Ética de uma perspectiva utilitarista.

Peter Singer – Libertação animal

A libertação animal é um movimento global com basicamente quatro componentes: debate filosófico, desenvolvimento legal, intervenção educativa e ação direta. O movimento busca o fim da rígida distinção moral e legal entre seres humanos e não-humanos, o fim da condição de animais como propriedade, e o fim de seu uso na experimentação, na alimentação e na indústria de entretenimento, dentre outras atividades.

Vídeo sobre Peter Singer:

FIM

Pessoal chegamos ao fim de mais uma lista de Filósofos com suas teorias e ensinamentos, e hoje trouxemos 10 Filósofos Contemporâneos – Filosofia Contemporânea. Se você gostou compartilhe nas redes sociais.

Deixe uma resposta