in

10 Poema sobre a Natureza

10 Poema sobre a Natureza 5

Oi pessoal, o post de hoje traz 10 Poemas sobre a Natureza selecionados especialmente para todos vocês. Espero que gostem!

Índice: hide

Poema sobre a Natureza

10 Poema sobre a Natureza 1

Apresentação do Poema sobre a Natureza – quando vier a primavera

É um poema de Alberto Caeiro, que fala da primavera em relação a eela que gosta muito, mas fala de morrer as flores vão ficar do mesmo jeito.

Poema sobre a Natureza – quando vier a primavera

Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim.

Sinto uma alegria enorme
Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma

Se soubesse que amanhã morria
E a Primavera era depois de amanhã,
Morreria contente, porque ela era depois de amanhã.
Se esse é o seu tempo, quando havia ela de vir senão no seu tempo?
Gosto que tudo seja real e que tudo esteja certo;
E gosto porque assim seria, mesmo que eu não gostasse.
Por isso, se morrer agora, morro contente,
Porque tudo é real e tudo está certo.

Podem rezar latim sobre o meu caixão, se quiserem.
Se quiserem, podem dançar e cantar à roda dele.
Não tenho preferências para quando já não puder ter preferências.
O que for, quando for, é que será o que é.

 

Autor Poema sobre a Natureza – quando vier a primavera – Alberto Caeiro

Alberto Caeiro da Silva foi um heterónimo criado por Fernando Pessoa, sendo considerado o Mestre Ingénuo dos heterónimos Álvaro de Campos e Ricardo Reis e do seu próprio autor, apesar de apenas ter feito a instrução primária.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema sobre a Natureza – Velhas Árvores

É um poema onde fala que as flores são belas tanto quanto nova quanto velhas, que envolve vários elementos, animais e pessoas.

Poema sobre a Natureza – Velhas Árvores

Olha estas velhas árvores, mais belas
Do que as árvores novas, mais amigas:
Tanto mais belas quanto mais antigas,
Vencedoras da idade e das procelas…

O homem, a fera, e o inseto, à sombra delas
Vivem, livres de fomes e fadigas;
E em seus galhos abrigam-se as cantigas
E os amores das aves tagarelas.

Não choremos, amigo, a mocidade!
Envelheçamos rindo! envelheçamos
Como as árvores fortes envelhecem:

Na glória da alegria e da bondade,
Agasalhando os pássaros nos ramos,
Dando sombra e consolo aos que padecem!

Autor Poema sobre a Natureza – Velhas Árvores – Olavo Bilac

Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac foi um jornalista, contista, cronista e poeta brasileiro do período literário parnasiano, membro fundador da Academia Brasileira de Letras. Criou a cadeira 15 da instituição, cujo patrono é Gonçalves Dias.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema sobre a Natureza – Praia

O poema praia fala tanto de natureza quanto de amor, mostrando quanto a praia faz bem a algumas pessoas.

Poema sobre a Natureza – Praia

Minha praia ardorosa e solitária
aberta ao grande vento e ao largo mar
tu me viste querer-lhe com a doce
piedade das sombras do luar

teus cabos se adiantam como braços
para abraçar as ninfas receosas
que fugindo oferecem sobre as vagas
suas nítidas formas amorosas

braços paralisados por desejo
que o mundo e sua lei não permitiu
ou suspendeu amor que livre jogo
maior que posse em fugaz tempo viu

e como vós me alongo e como tu
areia me ofereço a toda sorte
por sua liberdade ou por destino
que por só dela seja belo e forte.

Autor Poema sobre a Natureza – Praia – Agostinho da Silva

George Agostinho Baptista da Silva foi um filósofo, poeta e ensaísta português. O seu pensamento combina elementos de panteísmo, milenarismo e ética da renúncia, afirmando a Liberdade como a mais importante qualidade do ser humano.

Vídeo sobre o autor:

Apresentação do Poema sobre a Natureza – Quando Está Frio no Tempo do Frio

Um poema que mostra como o autor se sente bem no frio, falando de coisas boas que o frio traz, se dizendo ficar bem alegre com o frio.

Poema sobre a Natureza – Quando Está Frio no Tempo do Frio

Quando está frio no tempo do frio, para mim é como se estivesse agradável,
Porque para o meu ser adequado à existência das cousas
O natural é o agradável só por ser natural.

Aceito as dificuldades da vida porque são o destino,
Como aceito o frio excessivo no alto do Inverno —
Calmamente, sem me queixar, como quem meramente aceita,
E encontra uma alegria no fato de aceitar —
No fato sublimemente científico e difícil de aceitar o natural inevitável.

Que são para mim as doenças que tenho e o mal que me acontece
Senão o Inverno da minha pessoa e da minha vida?
O Inverno irregular, cujas leis de aparecimento desconheço,
Mas que existe para mim em virtude da mesma fatalidade sublime,
Da mesma inevitável exterioridade a mim,
Que o calor da terra no alto do Verão
E o frio da terra no cimo do Inverno.

Aceito por personalidade.
Nasci sujeito como os outros a erros e a defeitos,
Mas nunca ao erro de querer compreender demais,
Nunca ao erro de querer compreender só corri a inteligência,
Nunca ao defeito de exigir do Mundo
Que fosse qualquer cousa que não fosse o Mundo.

Autor Poema sobre a Natureza – Quando Está Frio no Tempo do Frio – Alberto Caeiro

Alberto Caeiro da Silva foi um heterónimo criado por Fernando Pessoa, sendo considerado o Mestre Ingénuo dos heterónimos Álvaro de Campos e Ricardo Reis e do seu próprio autor, apesar de apenas ter feito a instrução primária.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema sobre a Natureza – No Entardecer dos Dias de Verão

No Entardecer dos Dias de Verão é um poema de Alberto Caeiro onde fala bastante da natureza, com intuito de mostrar

Poema sobre a Natureza – No Entardecer dos Dias de Verão

No entardecer dos dias de Verão, às vezes,
Ainda que não haja brisa nenhuma, parece
Que passa, um momento, uma leve brisa…
Mas as árvores permanecem imóveis
Em todas as folhas das suas folhas
E os nossos sentidos tiveram uma ilusão,
Tiveram a ilusão do que lhes agradaria…
Ah, os sentidos, os doentes que vêem e ouvem!
Fôssemos nós como devíamos ser
E não haveria em nós necessidade de ilusão …
Bastar-nos-ia sentir com clareza e vida
E nem repararmos para que há sentidos …
Mas graças a Deus que há imperfeição no Mundo
Porque a imperfeição é uma cousa,
E haver gente que erra é original,
E haver gente doente torna o Mundo engraçado.
Se não houvesse imperfeição, havia uma cousa a menos,
E deve haver muita cousa
Para termos muito que ver e ouvir ..

Autor Poema sobre a Natureza – No Entardecer dos Dias de Verão – Alberto Caeiro

Alberto Caeiro da Silva foi um heterónimo criado por Fernando Pessoa, sendo considerado o Mestre Ingénuo dos heterónimos Álvaro de Campos e Ricardo Reis e do seu próprio autor, apesar de apenas ter feito a instrução primária.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema sobre a Natureza – A folha

É um poema de Carlos Drummond de Andrade, que envolve o meio ambiente e todos elementos da natureza.

Poema sobre a Natureza – A folha

A natureza são duas.
Uma,
tal qual se sabe a si mesma.
Outra, a que vemos. Mas vemos?
Ou  a ilusão das coisas?

Quem sou eu para sentir
o leque de uma palmeira?
Quem sou, para ser senhor
de uma fechada, sagrada
arca de vidas autônomas?

A pretensão de ser homem
e não coisa ou caracol
esfacela-me em frente  folha
que cai, depois de viver
intensa, caladamente,
e por ordem do Prefeito
vai sumir na varredura
mas continua em outra folha
alheia a meu privilégio
de ser mais forte que as folhas.

Autor Poema sobre a Natureza – A folha – Carlos Drummond de Andrade

Carlos Drummond de Andrade foi um poeta, contista e cronista brasileiro, considerado por muitos o mais influente poeta brasileiro do século XX. Drummond foi um dos principais poetas da segunda geração do Modernismo brasileiro.

Vídeo sobre o autor:

Apresentação do Poema sobre a Natureza – Mãe natureza

É um poema que aponta o descaso do homem para com a natureza e o alerta sobre as consequências de seus atos.

Poema sobre a Natureza – Mãe natureza

A natureza é mãe de todos
E a todos trata com cuidado
Pois como toda mãe que ama
Não quer seu filho maltratado …

Mas o homem, filho desobediente
E muitas vezes mal educado
Não dá a mãe natureza
O carinho que devia ser dado …

Polui o ar , contamina a água
Leva destruição para todo lado
Corta a árvore , mata a planta
Mata até o bicho , coitado !…

Ei homem , fique esperto
Deixe de ser atolado
Aprenda a preservar e reciclar
E viva bem sossegado !

Autor do Poema sobre a Natureza – Mãe natureza – Mena Moreira

Poetisa natural de Minas Gerais, não muito conhecida pelos seus poemas, mas em sua cidade mostra firme e forte incentivando alunos a serem poetas, incentivando eles ler e escrever.

Vídeo sobre a autora:

Apresentação do Poema sobre a Natureza – Terra, planeta vida

É uma bela homenagem ao nosso planeta. falando bem do planeta usando diferentes palavras

Poema sobre a Natureza – Terra, planeta vida

Oh, majestosa Terra,
Terra de belos frutos, de pessoas belas,
Terra, de onde meu corpo surgiu,
E para onde um dia, ele retornará.

Oh, Terra amada,
A mãe da natureza e da beleza,
Terra, que no centro do mundo,
carrega sobre ela, todo peso dele.
Terra, que do mundo absorve todos os seus podres,
Sem reclamar,
Terra, daqueles que pensam que podem,
E daqueles que ficam na vontade
De um dia talvez sobre ela governar.

Terra de todos, Terra de ninguém,
Terra de filhos bons e de maus também,
Terra que dá a vida e que tira também,
Terra que rejeita e que acolhe,
Terra mãe, Terra filha,
Terra água, Terra fogo, Terra vida,

Terra, planeta vida…

Autor Poema sobre a Natureza – Terra, planeta vida – Daiane Garcia

Daiane Garcia, é uma pequena poetisa natural do Pará, que trabalha com poemas de todos os temas.

 

Apresentação do Poema sobre a Natureza – Cuide bem da natureza

Um poema onde o o autor tenta explicar as pessoas como o meio ambiente é importante para nos fazer bem.

Poema sobre a Natureza – Cuide bem da natureza

Hoje acordei cedo, contemplei mais uma vez a natureza.
A chuva fina chegava de mansinho.
O encanto e aroma matinal traziam um ar de reflexão.
Enquanto isso, o meio ambiente pedia socorro.
Era o homem construindo e destruindo a sua casa.
Poluição, fome e desperdício deixam o mundo frágil e degradado.
Dias mais quentes aquecem o “planeta água”.
Tenha um instante com a paz e a harmonia.
Reflita e preserve para uma consciência coletiva.
Ainda há tempo, cuide bem da natureza.

Autor Poema sobre a Natureza – Cuide bem da natureza – Gleidson Melo

É um poeta, compositor, cantor, mora no Rio de Janeiro que tem em seus poemas falar da natureza.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema sobre a Natureza – MÃE-NATUREZA

É um poema onde o autor fala como devemos fazer nossa parte em relação a natureza, cuidando a cada dia mais.

Poema sobre a Natureza – MÃE-NATUREZA

Vamos fazer a nossa parte
para preservar a Natureza
evitando o desperdício de água,
energia, combustível, papel,
alimentos e outros recursos.
– Preservar é viver!

Vamos reduzir o lixo,
fazendo a reciclagem
e a coleta seletiva para
o seu reaproveitamento.
Vamos impedir a poluição
de nossos rios e oceanos.

Vamos proteger nossa fauna,
os bichos exóticos e os comuns,
a Floresta Amazônica
e também a nossa flora
transformando nosso planeta,
num planeta azul e verde.
– A Mãe-Natureza agradece!

Não deixe o Meio-Ambiente desaparecer.
Proteção Ambiental com consciência
é uma questão de sobrevivência.
Trate a Terra e tudo o que nela habita
com respeito, amor e consideração,
pensando em seus filhos e netos
que nela viverão.

Autor Poema sobre a Natureza – MÃE-NATUREZA – Verluci Almeida

É uma poeta brasileira não muito conhecida, que segundo ela gosta muito de escrever, tem em seus poemas sempre o amor.

Vídeo sobre o autor:

FIM

Gostou? Deixe sua opinião sobre esse post e sugira novas ideias de temas para abordamos aqui no Demonstre. Visite também a página do Demonstre no facebook, e o meu canal no youtube.

Bom pessoal, muito obrigado por acompanhar o post até aqui e até mais!

5 aplicativos nacionais

5 aplicativos nacionais

5 Atividades com Receitas 1

5 Atividades com Receitas