10 Poemas de Paz

0
375

Oi pessoal, o post de hoje traz 10 “Poemas de Paz” selecionados especialmente para todos vocês. Espero que gostem!

Poema de Paz

Apresentação do Poema de Paz – IRMANDADE

IRMANDADE é um poema Octavio Paz onde mostra a tranquilidade do autor ao escrever o poema usando palavras distintas.

Poema de Paz – IRMANDADE

Sou homem: duro pouco
e é enorme a noite.
Mas olho para cima:
as estrelas escrevem.
Sem entender compreendo:
Também sou escritura
e neste mesmo instante
alguém me soletra.

Autor Poema de Paz – IRMANDADE – Octavio Paz

Octavio Paz Lozano foi um poeta, ensaísta, tradutor e diplomata mexicano, notabilizado, principalmente, por seu trabalho prático e teórico no campo da poesia moderna ou de vanguarda. Recebeu o Nobel de Literatura de 1990.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema de Paz – Teus Olhos

Teus Olhos é um poema de Octavio Paz que fala que vários problemas podem acontecer ao seu redor mais se você se sentir tranquilo você está em paz.

Poema de Paz – Teus Olhos

Teus olhos são a pátria do relâmpago e da lágrima,
silêncio que fala,
tempestades sem vento, mar sem ondas,
pássaros presos, douradas feras adormecidas,
topázios ímpios como a verdade,
outono numa clareira de bosque onde a luz canta no ombro
duma árvore e são pássaros todas as folhas,
praia que a manhã encontra constelada de olhos,
cesta de frutos de fogo,
mentira que alimenta,
espelhos deste mundo, portas do além,
pulsação tranquila do mar ao meio-dia,
universo que estremece,
paisagem solitária.

Autor Poema de Paz – Teus Olhos – Octavio Paz

Octavio Paz Lozano foi um poeta, ensaísta, tradutor e diplomata mexicano, notabilizado, principalmente, por seu trabalho prático e teórico no campo da poesia moderna ou de vanguarda. Recebeu o Nobel de Literatura de 1990.

Vídeo sobre o autor:

Apresentação do Poema de Paz – Silêncio

É um poema que mostra como a paz pode trazer alegria as pessoas, fa

lando de silêncio como centro da paz.

Poema de Paz – Silêncio

Assim como do fundo da música
brota uma nota
que enquanto vibra cresce e se adelgaça
até que noutra música emudece,
brota do fundo do silêncio
outro silêncio, aguda torre, espada,
e sobe e cresce e nos suspende
e enquanto sobe caem
recordações, esperanças,
as pequenas mentiras e as grandes,
e queremos gritar e na garganta
o grito se desvanece:
desembocamos no silêncio
onde os silêncios emudecem.

Autor Poema de Paz – Silêncio – Octavio Paz

Octavio Paz Lozano foi um poeta, ensaísta, tradutor e diplomata mexicano, notabilizado, principalmente, por seu trabalho prático e teórico no campo da poesia moderna ou de vanguarda. Recebeu o Nobel de Literatura de 1990.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema de Paz – Certeza

Certeza é um poema de Octavio Paz que fala que muita das vezes as pessoas apenas falam de paz e não praticam.

Poema de Paz – Certeza

Se é real a luz branca
desta lâmpada, real
a mão que escreve, são reais
os olhos que olham o escrito?

Duma palavra à outra
o que digo desvanece-se.
Sei que estou vivo
entre dois parênteses.

Autor Poema de Paz – Certeza – Octavio Paz

Octavio Paz Lozano foi um poeta, ensaísta, tradutor e diplomata mexicano, notabilizado, principalmente, por seu trabalho prático e teórico no campo da poesia moderna ou de vanguarda. Recebeu o Nobel de Literatura de 1990.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema de Paz – Bom dia, amigo

Um poema de Vinicius de Morais que tenta repassar a paz aos seus amigos por meio da mensagem.

Quer se preparar para um concurso público dando aula? Veja esse vídeo!

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Confira também as entrevistas que estamos realizando no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

 

Poema de Paz – Bom dia, amigo

Bom dia, amigo
Que a paz seja contigo
Eu vim somente dizer
Que eu te amo tanto
Que vou morrer
Amigo… adeus

Autor Poema de Paz – Bom dia, amigo – Vinicius de Moraes

Foi um poeta, dramaturgo, jornalista, diplomata, cantor e compositor brasileiro. Poeta essencialmente lírico, o que lhe renderia a alcunha “poetinha”, que lhe teria atribuído Tom Jobim, notabilizou-se pelos seus sonetos. Conhecido como um boêmio inveterado, fumante e apreciador do uísque, era também conhecido por ser um grande conquistador.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema de Paz – amor em paz

Um poema que fala do amor como é vivido quando se tem paz no relacionamento entre duas pessoas.

Poema de Paz – amor em paz

Eu amei
Eu amei, ai de mim, muito mais
Do que devia amar
E chorei
Ao sentir que iria sofrer
E me desesperar

Foi então
Que da minha infinita tristeza
Aconteceu você
Encontrei em você a razão de viver
E de amar em paz
E não sofrer mais
Nunca mais
Porque o amor é a coisa mais triste
Quando se desfaz

Autor Poema de Paz – amor em paz – Vinicius de Moraes

Foi um poeta, dramaturgo, jornalista, diplomata, cantor e compositor brasileiro. Poeta essencialmente lírico, o que lhe renderia a alcunha “poetinha”, que lhe teria atribuído Tom Jobim, notabilizou-se pelos seus sonetos. Conhecido como um boêmio inveterado, fumante e apreciador do uísque, era também conhecido por ser um grande conquistador.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema de Paz – CONFISSÃO

Um poema que diz que umas pessoas ficam em paz mesmo não estando, quando outras pessoas estão em paz.

Poema de Paz – CONFISSÃO

Que esta minha paz e este meu amado silêncio
Não iludam a ninguém
Não é a paz de uma cidade bombardeada e deserta
Nem tampouco a paz compulsória dos cemitérios
Acho-me relativamente feliz
Porque nada de exterior me acontece…
Mas,
Em mim, na minha alma,
Pressinto que vou ter um terremoto!

Autor Poema de Paz – CONFISSÃO – Mario Quintana

Foi um poeta, tradutor e jornalista brasileiro. Mário Quintana fez as primeiras letras em sua cidade natal, mudando-se em 1919 para Porto Alegre, onde estudou no Colégio Militar, publicando ali suas primeiras produções literárias.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema de Paz – Por favor

Um poema onde o autor pede para que outra pessoa deixe seu coração em paz, pedino para não implorar para isso.

Poema de Paz – Por favor

Por favor
Deixe em paz meu coração
Que ele é um pote até aqui de mágoa
E qualquer desatenção, faça não
Pode ser a gota dágua

Autor Poema de Paz – Por favor – Chico Buarque

Francisco Buarque de Hollanda, mais conhecido por Chico Buarque, é um músico, dramaturgo, escritor e ator brasileiro. É conhecido por ser um dos maiores nomes da música popular brasileira.

Vídeo sobre o autor:

Apresentação do Poema de Paz – Você faz a paz

Um poema de Clarisse Pacheco que fala da paz relatando que qualquer pessoa faz a paz por si próprio.

Poema de Paz – Você faz a paz

Procure uma posição confortável, acomode-se.
Fique em silêncio, feche os olhos, concentre-se.
Lentamente, respire fundo.
Relaxe, pense no mundo.
Atinja o nível mais alto do pensamento.
Sinta o que falta aos seres humanos
neste momento.
Analise a situação atual da humanidade.
E em como você pode colaborar,
mesmo com pouca idade.
Imagine um mundo sem ira, sem ódio,
sem inveja e sem maldade.
Só a honra de cada cidadão
cumprindo seus direitos e deveres com serenidade.
Pense na paz em plenitude.
E em como alcançá-la, com certas atitudes.
É tão fácil e seria maravilhoso.
Qualquer um pode colaborar
com um comportamento honroso.
Torne isso uma realidade.
Então verá que só assim
a vida tem sentido de verdade.
Cumpra pelo menos você a sua parte
e proporcione paz.
E verá a felicidade que isso traz.

Autor Poema de Paz – Você faz a paz – Clarice Pacheco

Clarice Pacheco foi uma jovem escritora brasileira. Começou a criar histórias quando era muito pequena e, as primeiras, tinham apenas desenhos e curtos diálogos.

 

Apresentação do Poema de Paz – Bilhete

Bilhete é um poema de Mário Quintana, que fala de amor, mostrando as pessoas que o amor para ser vivido são precisar falar pra todas as pessoas.

Poema de Paz – Bilhete

“Se tu me amas, ama-me baixinho
Não o grites de cima dos telhados
Deixa em paz os passarinhos
Deixa em paz a mim!
Se me queres,
enfim,
tem de ser bem devagarinho, Amada,
que a vida é breve, e o amor mais breve ainda
À minha eterna namorada”

Autor Poema de Paz – Bilhete – Mário Quintana

Foi um poeta, tradutor e jornalista brasileiro. Mário Quintana fez as primeiras letras em sua cidade natal, mudando-se em 1919 para Porto Alegre, onde estudou no Colégio Militar, publicando ali suas primeiras produções literárias.

Vídeo sobre a Poema:

FIM

Gostou? Deixe sua opinião sobre esse post e sugira novas ideias de temas para abordamos aqui no Demonstre. Visite também a página do Demonstre no facebook, e o meu canal no youtube.

Bom pessoal, muito obrigado por acompanhar o post até aqui e até mais!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.