Oi pessoal, o post de hoje traz 10 “Poemas Sem Sentido” selecionados especialmente para todos vocês. Espero que gostem!

Poemas Sem Sentido

Existem diversos poemas sem sentido, e hoje estamos aqui apresentando a vocês alguns poemas sem sentido.

Apresentação do Poema Sem Sentido – A Mão Invisível

É um poema sem sentido que relata a vida da sociedade, mostrando diversos casos ocorridos durante o dia a dia das pessoas de maneira estranha.

Poemas Sem Sentido – A Mão Invisível

Todo indivíduo necessariamente trabalha no sentido de fazer com que o rendimento anual da sociedade seja o maior possível. Na verdade, ele geralmente não tem intenção de promover o interesse público, nem sabe o quanto o promove. Ao preferir dar sustento mais à atividade doméstica que à exterior, ele tem em vista apenas sua própria segurança; e, ao dirigir essa atividade de maneira que sua produção seja de maior valor possível, ele tem em vista apenas seu próprio lucro, e neste caso, como em muitos outros, ele é guiado por uma mão invisível a promover um fim que não fazia parte de sua intenção. E o fato de este fim não fazer parte de sua intenção nem sempre é o pior para a sociedade. Ao buscar seu próprio interesse, freqüentemente ele promove o da sociedade de maneira mais eficiente do que quando realmente tem a intenção de promovê-lo.

Autor Poemas Sem Sentido – Adam Smith – A Riqueza das Nações

Foi um filósofo e economista britânico nascido na Escócia. Teve como cenário para a sua vida o atribulado século das Luzes, o século XVIII. É o pai da economia moderna, e é considerado o mais importante teórico do liberalismo econômico.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema Sem Sentido – Memória

É um poema de Carlos Drummond de Andrade que relata o amor de maneira estranha e sem sentido.

Poema Sem Sentido – Memória

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão

Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão.

Autor do Poema Sem Sentido – Carlos Drummond de Andrade – Memória

foi um poeta, contista e cronista brasileiro, considerado por muitos o mais influente poeta brasileiro do século XX. Drummond foi um dos principais poetas da segunda geração do Modernismo brasileiro.

Vídeo sobre a Poema:

Apresentação do Poema Sem Sentido – in Um Sopro de Vida

É um poema de Clarice Lispector, que diz que as coisas não tem sentido, mas não explica isso no texto de forma clara.

Poemas Sem Sentido – in Um Sopro de Vida

De repente as coisas não precisam mais fazer sentido. Satisfaço-me em ser. Tu és? Tenho certeza que sim. O não sentido das coisas me faz ter um sorriso de complacência. De certo tudo deve estar sendo o que é.

Autor do Poemas Sem Sentido – Clarice Lispector – in Um Sopro de Vida

Foi uma escritora e jornalista nascida na Ucrânia e naturalizada brasileira — e declarava, quanto a sua brasilidade, ser pernambucana —, autora de romances, contos e ensaios, sendo considerada uma das escritoras brasileiras mais importantes do século XX e a maior escritora judia desde Franz Kafka. Sua obra está repleta de cenas cotidianas simples e tramas psicológicas, sendo considerada uma de suas principais características a epifania de personagens comuns em momentos do cotidiano.

Vídeo sobre a Poema:

Apresentação do Poemas Sem Sentido – Os quatro tipos de amor

Um poema sem sentido, que não dá uma ideia complexa de o texto retrata.

Poemas Sem Sentido – Os quatro tipos de amor

O homem se aproxima mais de Deus quando, em certo sentido se assemelha menos a Deus. Pois que diferença pode ser maior do que aquela que existe entre plenitude e necessidade, soberania e humildade, justiça e penitencia, poder ilimitado e pedido de ajuda?

Autor do Poemas Sem Sentido – C.S. Lewis – Os quatro tipos de amor

Foi um professor universitário, escritor, romancista, poeta, crítico literário, ensaísta e apologista cristão britânico. Durante sua carreira acadêmica, foi professor e membro do Magdalen College, tanto da Universidade de Oxford como da Universidade de Cambridge.

Apresentação do Poema Sem Sentido – Ai, palavras

É um poema de Cecília Meireles que relaciona a vida com variados objetos, de maneira que o leitor não identifica o real significado.

Esse é o mês da consciência negra no Brasil. Você conhece as leis que se relacionam com a história dos negros no Brasil?

E aí, você acha que a pedagogia de Paulo Freire é Marxista? Veja isto!

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Confira também as entrevistas que estamos realizando no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

 

Poema Sem Sentido – Ai, palavras

Ai, palavras, ai, palavras,

que estranha potência a vossa!

Todo o sentido da vida

principia à vossa porta;

o mel do amor cristaliza

seu perfume em vossa rosa;

sois o sonho e sois a audácia,

calúnia, fúria, derrota…”

Autor do Poema Sem Sentido – Cecília Meireles – Ai, palavras

Cecília Benevides de Carvalho Meireles foi uma jornalista, pintora, poetisa e professora brasileira, nasceu no bairro Rio Comprido, na cidade do Rio de Janeiro. Seus pais eram Carlos Alberto de Carvalho Meireles, funcionário do Banco do Brasil, e Mathilde Benevides Meireles, professora da rede pública de ensino fundamental (na época, ensino primário).

Vídeo sobre a Poema:

Apresentação do Poema Sem Sentido – Esperei

É um poema que fala do tempo mas não ideia alguma ao leitor de que sentido tem, usando expressões inusitadas.

Poema Sem Sentido – Esperei

Esperei por tanto tempo, esse tempo agora acabou. Demorou mas fez sentido, fez sentido que chegou.

Eu pensei que não fosse nunca, mas agora ja se foi. Nunca mais parece triste, triste eu era agora passou.

Porque eu estou com ela, sou dela, sem ela nao sou. Porque eu preciso dela, só dela, com ela eu vou.

Sempre olhei a mim nos outros, estava em toda multidão. Sendo muito e tendo pouco e dando muita explicação. Quero olhar pra esse mundo, ver o mundo em seu olhar. Quero ser, te quero muito, ficar junto e respirar.

Não vou te mudar. Alegria é um presépio, a tristeza é tentação. Três marias de um mistério, a surpresa em procissão. Trocaria a eternidade pela noite que chegou.. Luz do dia, realidade, de mãos dadas eu estou. Porque eu estou com ela.

Autor do Poemas Sem Sentido – Nando Reis – Esperei

É um baixista, cantor, violonista e compositor brasileiro. Ex-baixista da banda de rock Titãs, atualmente segue em carreira solo.

Apresentação do Poema Sem Sentido – Vida sem sentido

Um poema totalmente sem sentido, que não indica nada ao leitor, deixando o sentido a desejar.

Poema Sem Sentido – Vida sem sentido

Você ta pensando em me iludir
Desculpa porque eu já estou iludindo você
faz tempo em xuxu

Vídeo sobre a Poema:

Apresentação do Poema Sem Sentido – noutro sentido

É um poema de Miguel Torga que junta variadas palavras e não dá nenhum sentido ao texto.

Poema Sem Sentido – noutro sentido

Olhei noutro sentido, e pude, deslumbrado,
Saborear, enfim,
O pão da minha fome.
— Liberdade, que estais em mim,
Santificado seja o vosso nome.

Autor do Poema Sem Sentido – Miguel Torga – noutro sentido

Torga destacou-se como poeta, contista e memorialista, mas escreveu também romances, peças de teatro e ensaios. Foi laureado com o Prémio Camões de 1989, o mais importante da língua portuguesa.

Vídeo sobre a Poesia:

Apresentação do Poema Sem Sentido – Nada tem muito sentido

Um poema de Augusto Branco que relata varias situações, de maneira que o leitor não entende quase nada.

Poema Sem Sentido – Nada tem muito sentido

Longe de ti tudo fica sem graça
Nada tem muito sentido
Sinto-me como um campo não florido
Falta-me o ar, quase não respiro
E até sinto enfraquecer as batidas do meu coração
Como se por tanta saudade
Ele se tivesse partido

Autor do Poema Sem Sentido – Augusto Branco – Nada tem muito sentido

Augusto Branco nasceu em Porto Velho, capital do estado brasileiro de Rondônia, filho de Rosa e Raymundo, dois ribeirinhos que foram morar na cidade. Escreveu seus primeiros versos ainda na infância entre os 7 e 8 anos, pouco antes de começar a trabalhar na loja de ferragens de seu pai.

Vídeo sobre a Poesia:

Apresentação do Poema Sem Sentido – Vida

Um poema de Augusto Branco que mostra características da vida sem dá o real significado.

Poema Sem Sentido – Vida

E de repente sua vida começa a ganhar um novo sentido,
e mesmo os mais difíceis desafios tornam-se animadores,
e você começa a sentir que pode ser feliz de novo…

Autor do Poemas Sem Sentido – Augusto Branco – Vida

Augusto Branco nasceu em Porto Velho, capital do estado brasileiro de Rondônia, filho de Rosa e Raymundo, dois ribeirinhos que foram morar na cidade. Escreveu seus primeiros versos ainda na infância entre os 7 e 8 anos, pouco antes de começar a trabalhar na loja de ferragens de seu pai.

Vídeo sobre a Poesia:

FIM

Gostou? Deixe sua opinião sobre esse post e sugira novas ideias de temas para abordamos aqui no Demonstre. Visite também a página do Demonstre no facebook, e o meu canal no youtube.

Bom pessoal, muito obrigado por acompanhar o post até aqui e até mais!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.