Olá pessoal hoje o demonstre traz uma lista de 10 Psicólogos sociais – Psicologia social, onde mostra a sua biografia, teorias e outras informações. Para ajudar no conhecimentos diversos sobre filosofia e sociologia.

10 Psicólogos sociais – Psicologia social

Psicologia social é um ramo da psicologia que estuda como as pessoas pensam, influenciam e se relacionam umas com as outras. Surgiu no século XX como uma área de atuação da psicologia para estabelecer uma ponte entre a psicologia e as ciências sociais como sociologia, antropologia, geografia, história, ciência política.

Com esses psicólogos mostram suas maneiras de pensar e expressão suas opiniões com a sociedade, para que seja conhecida  pelas pessoas.

Kurt Lewin – Psicólogo

Foi um psicólogo alemão-americano, que na Alemanha, estudou em Freiburg, Munique e Berlim, onde se doutorou em 1914, quando foi para a Primeira Guerra Mundial como oficial do Exército alemão trabalhando no Instituto Psicanalítico de Berlim. Foi para os Estados Unidos em 1933, onde se refugiou antes da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), pois era judeu. Não voltou mais para a Alemanha.

Um estudante da área de psicologia, que viveu durente 56 anos, suas obras como A Dynamic Theory of Personality (1935; Teoria dinâmica da personalidade) Principles of Topological Psychology (1936; Princípios de psicologia topológica).

Kurt Lewin – teoria psicológica

Afirma que as variações individuais do comportamento humano com relação à norma são condicionadas pela tensão entre as percepções que o indivíduo tem de si mesmo e pelo ambiente psicológico em que se insere, o espaço vital, onde abriu novos caminhos para o estudo dos grupos humanos.

Vídeo sobre Kurt Lewin:

Solomon Asch – Psicólogo

Foi um psicólogo gestáltico polonês e pioneiro em psicologia social nos Estados Unidos . Ele criou peças seminais de trabalho na formação da impressão, na sugestão de prestígio, na conformidade e em muitos outros tópicos da psicologia social.

Era da área de psicologia, moreu aos 88 anos, Sua obra segue um tema comum da psicologia da Gestalt de que o todo não é apenas maior que a soma de suas partes, mas a natureza do todo altera fundamentalmente as partes.

Solomon Asch teoria – Experimentos de conformidade

O experimento de conformidade de Asch foi conduzido usando 123 participantes do sexo masculino que foram informados de que eles seriam parte de um experimento em julgamento visual. Cada sujeito foi colocado em um grupo com 5 a 7 confederados (pessoas que conheciam os verdadeiros objetivos do experimento, mas foram introduzidos como participantes do ingênuo participante “real”). O grupo recebeu uma carta com uma linha, seguida por outra carta com três linhas marcadas com a, b e c. Os participantes foram então solicitados a dizer qual linha combinava em comprimento a linha no primeiro cartão.

Vídeo sobre Solomon Asch:

Robert Zajonc – Psicólogo

Zajonc, filho único, nasceu em Łódź , na Polônia , em 23 de novembro de 1923. Em 1939, antes que a invasão nazista da Polônia chegasse a Łódź, sua família fugiu para Varsóvia . Durante a sua curta estadia, o edifício em que viviam foi atingido por um ataque aéreo. Ambos os pais de Zajonc morreram e ele ficou gravemente ferido. Após o final da Segunda Guerra Mundial, ele imigrou para os Estados Unidos, onde se candidatou à admissão na Universidade de Michigan . Sob provação, ele foi aceito. Em 1955, ele recebeu seu PhD da Universidade de Michigan, onde foi professor por quase quatro décadas, até 1994. Durante seu tempo lá, ele ocupou os cargos de Diretor do Instituto de Pesquisa Social e Diretor do Centro de Pesquisa. Dinâmica de Grupo. Ele então se tornou Professor Emérito de Psicologia na Universidade de Stanford.

Foi um polonês -americano -born social, psicólogo que é conhecido por suas décadas de trabalho em uma ampla gama de processos sociais e cognitivos. Uma pesquisa da revista General Psychology , publicada em 2002, classificou Zajonc como o 35º psicólogo mais citado do século XX. Uma contribuição importante foi a demonstração do efeito da mera exposição, fenômeno que a exposição repetida a um estímulo provoca uma mudança de atitude em relação ao estímulo.

Robert Zajonc teoria – Empatia e características faciais

Zajonc e um grupo de seus colegas fizeram um estudo para tentar avaliar como os casais que estão juntos há 25 anos (isto é, casais casados) começam a desenvolver características faciais semelhantes. A maioria da descrição das mudanças que os participantes anteciparam foi principalmente facial. Vinte e cinco anos depois, quando as novas fotos foram tiradas, os resultados não podiam ser explicados simplesmente comparando as imagens, mas pelo fato de que cada casal acreditava que suas características faciais realmente mudavam e pareciam semelhantes aos seus cônjuges.

Vídeo sobre Robert Zajonc:

Serge Moscovici – Psicólogo

Moscovici nasceu na Roménia, no seio de uma família judia, que se mudava frequentemente, tendo Moscovici vivido algum tempo em Bucareste e Bessarábia. Moscovici sofreu discriminação antissemita: em 1938 foi expulso de uma escola em Bucareste devido a legislação antissemita. Por isso, começou a aprender mecânica. Juntou-se ao partido Comunista Romeno, sob o pseudónimo Kappa. Durante a Segunda Guerra Mundial foi colocado num campo de trabalho durante regime de Ion Antonescu e foi libertado em 1944. Durante esses anos aprendeu sozinho francês e filosofia, através da leitura das obras de Baruch Spinoza e René Descartes.

FFoi um psicólogo social romeno radicado na França. Trabalhou como director do Laboratoire Européen de Psychologie Sociale (Laboratório Europeu da Psicologia Social), que ele co-fundou em 1975 em Paris. Era também membro do European Academy of Sciences and Arts, da Légion d’honneur e do Russian Academy of Sciences. O seu filho, Pierre Moscovici, é um conhecido político francês.

Serge Moscovici teoria

Apenas estudou estudou sobre a epistemologia, mas não desenvolveu teorias.

Vídeo Serge Moscovici:

Veja este vídeo completo sobre o Escola Sem Partido e a realidade do professor. Vamos bater de frente nesta discussão e argumentar como professores, pois nós entendemos a realidade escolar!

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Temos um anunciante!!! Clique na imagem ou no link e confira o material deste anunciante que está ajudando a manter o Demonstre:

Você já parou para pensar que uma dieta real faz a diferença? Estou fazendo e me sinto bem melhor!

dieta de 21 dias demonstre

O que me impressionou neste dieta foi esse teste que mede o grau de inflamação celular, muito interessante!

Link do quiz de inflamação celular: https://goo.gl/vCPzVJ

Você conhece Froebel? Neste vídeo apresento este teórico da educação infantil, responsável pela criação dos jardins de infância como conhecemos hoje, assim como do conceito do brinquedo pedagógico.

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Confira também as entrevistas com poetas que estamos realizando no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

E ainda temos os vídeos de poesias, sempre maravilhosos e diários no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

 

William Glasser – Psicólogo

Glasser foi o desenvolvedor das idéias de trabalho de C. Edward Demming, terapia de realidade e teoria da escolha. Suas inovações para aconselhamento individual, ambientes de trabalho e escola, destacam a escolha pessoal, responsabilidade pessoal e transformação pessoal. Glasser se posicionou em oposição aos psiquiatras tradicionais convencionais, que se concentram em classificar as síndromes psiquiátricas como “doenças” e prescrevem medicamentos psicotrópicos para tratar transtornos mentais.

Um psiquiatra americano, que viveu durante 88 anos, que contribuiu para a criação da Teoria de realidade e teoria de escolha, suas primeiras obras foram Saúde Mental ou Doença Mental? Psiquiatria para a Ação Prática , 1962 ISBN 0-06-091092-5 Reality Therapy , 1965 (reeditado em 1989), ISBN 0-06-090414-3.

William Glasser – Terapia de realidade

Desenvolvido por William Glasser na década de 1960, o TR difere das escolas convencionais de Psiquiatria , Psicanálise e Modelo Médico de Psicoterapia, no qual se concentra no que Glasser chama de três Rs da psiquiatria: realismo, responsabilidade e certo e errado, ao invés de sintomas de transtornos mentais.

William Glasser – Teoria da escolha

A teoria da escolha postula que os comportamentos que escolhemos são centrais para nossa existência. Nosso comportamento ( escolhas ) é impulsionado por cinco necessidades, sobrevivência, amor e pertença, liberdade, diversão e poder.

Vídeo William Glasser:

Melvin Lerner – Psicólogo

Lerner foi associado à Universidade da Califórnia, Berkeley, Universidade de Washington, St. Louis, Universidades de Utrecht e Leiden, na Holanda, e outras instituições. Ele foi o editor fundador da revista Social Justice Research  e a série “Critical Issues in Social Justice” publicada pela Plenum Press. Em 1994, ele foi premiado com o Distinguished Professor Emeritus na University of Waterloo. Ele recebeu o Max-Planck-Forschungspreis juntamente com Leo Montada em 1993 e o Prêmio Quinquenal em 1986. Em 2008, ele foi premiado com o Lifetime Achievement Award pela International Society for Justice Research.

Frofessor de Psicologia Social na Universidade de Waterloo, entre 1970 e 1994, e atualmente professor visitante na Florida Atlantic University , tem sido chamado de “pioneiro no estudo psicológico da justiça”.

Melvin Lerner – Hipótese do mundo justo

A hipótese do mundo justo ou falácia do mundo justo é o viés cognitivo (ou suposição) de que as ações de uma pessoa são inerentemente inclinadas a trazer conseqüências moralmente justas e adequadas a essa pessoa, ao fim de todas as ações nobres sendo eventualmente recompensadas e todas as ações más eventualmente punido. Em outras palavras, a hipótese do mundo justo é a tendência de atribuir conseqüências a – ou esperar consequências como resultado de – uma força universal que restaura o equilíbrio moral.

Vídeo sobre Melvin Lerner:

Elliot Aronson – Psicólogo

É um psicólogo americano mais conhecido por seus experimentos sobre a teoria da dissonância cognitiva e pela invenção da Jigsaw Classroom, Ele é a única pessoa nos 120 anos de história da American Psychological AssociationTer vencido todos os três prêmios importantes: por escrito, por ensino e por pesquisa. Em 2007, ele recebeu o Prêmio William James para Lifetime Achievement da Association for Psychological Science , no qual ele foi citado como o cientista que “fundamentalmente mudou a maneira como olhamos para a vida cotidiana”.

Um psicólogo, nascido em 1932, tem obras como alharam conosco 14 horas por dia, até que fomos quase tão espertos quanto nossos cães”. [28] Bibliografia Aronson escreveu mais de vinte livros, incluindo livros didáticos, popularizações e um livro de ficção infantil com sua neta Ruth Aronson. Em 2010, a Psychology Press publicou um livro de ensaios e artigos acadêmicos de seus amigos, colegas e ex-alunos comemorando sua influência em seu trabalho: O cientista e o humanista: Um Festschrift em homenagem a Elliot Aronson. Livros acadêmicos Lindzey, G., & Aronson, E. (1968 e 1985). O manual da psicologia social (2ª e 3ª eds.). Nova Iorque: Random House. Stern, PC & Aronson, E. (1984). Uso de energia: a dimensão humana. Nova Iorque: WH Freeman. Pines, A. & Aronson, E. (1988). Esgotamento de carreira. Nova Iorque: Free Press.

Elliot Aronson teoria – Jigsaw (técnica de ensino)

É um método de organizar a atividade de sala de aula que faz com que os alunos dependam uns dos outros para ter sucesso. Ele divide as aulas em grupos e divide as tarefas em peças que o grupo reúne para completar o quebra-cabeça (quebra-cabeça).

Elliot Aronson teoria – Teoria da atração e perda de atração

Em 1965, Aronson propôs que a atração interpessoal e o gosto poderiam ser entendidos em termos do equilíbrio de recompensa e custo. Isso implicava que o contraste – um ganho ou perda de feedback positivo da outra pessoa – tem mais efeito sobre o gosto do que o nível absoluto de feedback. Um exemplo é como os elogios são mais significativos quando vêm de alguém que geralmente é crítico, e não de um apoiador confiável. Outro exemplo é que um casal pode se sentir mais dedicado ao relacionamento se inicialmente não gostasse um do outro.

Vídeo sobre Elliot Aronson:

Stanley Milgram – Psicólogo

Foi um psicólogo graduado da Universidade de Yale que conduziu a experiência dos pequenos mundos (a fonte do conceito dos seis graus de separação) e a Experiência de Milgram sobre a obediência à autoridade.

Um psicólogo que viveu durante 51 anos, contribuiu para os estudos da obediência a autoridades.

Stanley Milgram – Experiência de Milgram

O experimento inquiria como os participantes observados tendem a obedecer às autoridades, mesmo que estas contradigam o bom-senso individual. A experiência pretendia inicialmente explicar os crimes bárbaros do tempo do Nazismo. Em 1964, Milgram recebeu por este trabalho o prêmio anual em psicologia social da American Association for the Advancement of Science.

Vídeo sobre Stanley Milgram:

Philip Zimbardo – Psicólogo

Philip Zimbardo é professor da Universidade de Stanford desde 1968. Em 2003 recebeu o Prêmio IgNobel de psicologia pela sua tese em que descrevia os políticos como Uniquely Simple Personalities. Em 2005 Recebeu o Havel Foundation Prize pela sua vida de pesquisas sobre a condição humana.

Lançou, em 2007 o livro O Efeito Lúcifer: Entendendo como pessoas boas se tornam diabólicas (The Luficer Effect: Understanding How Good People Turn Evil). Foi presidente da Western Psychological Association em duas ocasiões, Presidente da American Psychological Association, e escolhido Chair do Council of Scientific Society Presidents (CSSP).

Philip Zimbardo teoria

Não fez estudos para melhorar teorias.

Vídeo sobre Philip Zimbardo:

Ignacio Martín-Baró – Psicólogo

Ignacio Martín-Baró, S.J. foi um estudioso, psicólogo social, filósofo e padre jesuíta. Ele foi uma das vítimas dos assassinatos de jesuítas em 1989 em El Salvador, foi o precursor da psicologia da libertação.

Defensor de uma psicologia que se dedicasse ao atendimento dos problemas das maiorias populares, ele argumentava que era preciso “fazer uma psicologia política que leve em conta o poder social na configuração do psiquismo humano.

Ignacio Martín-Baró teoria – Psicologia da Libertação

É voltada à vida das maiorias pobres e oprimidas– um compromisso ético e político com a existência de um coletivo. Esta visão comprometida com as maiorias e disseminada no bojo de um movimento de libertação da América Latina, culminou com a morte de seus pensadores de forma violenta.

Vídeo sobre Ignacio Martín-Baró:

FIM

Pessoal chegamos ao fim de mais uma lista de Psicólogos com suas teorias e ensinamentos, e hoje trouxemos 10 Psicólogos sociais. Se você gostou compartilhe nas redes sociais.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.