in

8 Cantigas de Amigos

8 Cantigas de Amigos 3

Olá pessoal hoje o demonstre traz 8 “Cantigas de Amigos” para serem trabalhadas em sala de aula, e em qualquer lugar.

Cantigas de Amigos

8 Cantigas de Amigos 1

Cantigas de amigo é o das paralelísticas, que aliam uma simplicidade de motivos e recursos semânticos ao elaborado arranjo da sua expressão, através de um esquema de repetitividade que enriquece o sentido pelo tom de litania e sugestão encantatória, muitas vezes magoada, perplexa ou interrogativa, que cria.

Ondas do mar de Vigo  – Apresentação Cantigas de Amigos

É uma cantiga de amigo que envolve a amizade com elementos da natureza, é muito usada em novelas, series e outros.

Ondas do mar de Vigo  – Letra da Cantigas de Amigos

Ondas do mar de Vigo
Se vires meu namorado!
Por Deus, (digam) se virá cedo!

Ondas do mar revolto,
Se vires o meu namorado!
Por Deus, (digam) se virá cedo!

Se vires meu namorado,
Aquele por quem eu suspiro!
Por Deus, (digam) se virá cedo!

Se vires meu namorado
Por quem tenho grande temor!
Por Deus, (digam) se virá cedo!

Essa cantiga é de amigo, e mostra que a mulher espera ansiosamente pelo amigo, visa bastante às ondas do mar de Vigo e sobre o regresso de seu amado.

Vídeo Ondas do mar de Vigo:

Em Lixboa sobre lo mar – Apresentação Cantigas de Amigos

Uma cantiga  de um amigo portuguesa que leva o sentimento que se sente por uma pessoa com as ondas do mar.

Em Lixboa sobre lo mar – Letra da Cantigas de Amigos

Em Lixboa sobre lo mar

barcas novas mandei lavrar,

ay mia senhor velida!

Em Lisboa sobre lo lez barcas

novas mandei fazer,

ay mia senhor velida!

Barcas novas mandei lavrar

e no mar as mandei deitar,

ay mia senhor velida!

Barcas novas mandei fazer

e no mar as mandei meter,

ay mia senhor velida!

Vídeo Em Lixboa sobre lo mar:

Cantiga de Amigo – Apresentação Cantigas de Amigos

Cantiga de amigo é uma cantiga de Amália Rodrigues, onde fala que autor não abandona o amigo.

Cantiga de Amigo – Letra da Cantigas de Amigos

Sentada na ermida de São Simeão
Cercaram-me as ondas, que grandes são!
Eu atendendo o meu amigo!
Eu atendendo o meu amigo!

Estando na ermida, frente ao altar,
Cercaram-me as ondas, grandes do mar!
Eu atendendo o meu amigo!
Eu atendendo o meu amigo!

Não tenho barqueiro nem armador
Morrerei formosa no mar maior!
Eu atendendo o meu amigo!
Eu atendendo o meu amigo!

Vídeo Cantiga de Amigo:

Cantiga de Amigo – Apresentação Cantigas de Amigos

Uma cantiga de amigo que fala das pessoas da vida do autor, sendo da própria família mas são os seus melhores amigos.

Cantiga de Amigo – Letra da Cantigas de Amigos

Lá na Casa dos Carneiros, onde os violeiros,
Vão cantar louvando você.
Em cantigas de amigo, cantando comigo,
Somente porque, você é,
Minha amiga mulher,
Lua nova do céu que já não me quer.
Dezessete é minha conta,
Minha amiga conta
Uma coisa linda pra mim;
Conta os fios dos seus cabelos,
Sonhos e anelos,
Conta-me se o amor não tem fim
Madre amiga é ruim
Me mentiu jurando amor que não tem fim.

Lá na Casa dos Carneiros, sete candeeiros,
Iluminam a sala de amor;
Sete violas em clamores, sete cantadores
São sete tiranas de amor, para amiga em flor
Que partiu e até hoje não voltou.
Dezessete é minha conta
Vem amiga e conta
Uma coisa linda pra mim;
Pois na Casa dos Carneiros, violas e violeiros,
Só vivem clamando assim,
Madre amiga é ruim
Me mentiu jurando amor que não tem fim.

Lá na Casa dos Carneiros, onde os violeiros,
Vão cantar louvando você.
Em cantigas de amigo, cantando comigo,
Somente porque, você é,
Minha amiga mulher,
Lua nova do céu que já não me quer.
Dezessete é minha conta,
Minha amiga conta
Uma coisa linda pra mim;
Conta os fios dos seus cabelos,
Sonhos e anelos,
Conta-me se o amor não tem fim
Madre amiga é ruim
Me mentiu jurando amor que não tem fim.

Vídeo Cantiga de Amigo:

Eu velida non durmia – Apresentação Cantigas de Amigos

Uma cantiga portuguesa, que retrata o amigo com os melhores aspectos possíveis, usando palavras diversas.

Eu velida non durmia – Letra da Cantigas de Amigos

Dizia la ben talhada:

“Agor’ a viss’ eu penada

ond’ eu amor ei”

A ben talhada dizia:

“Penad’ a viss’ eu un dia

ond’ eu amor ei

Ca, se a viss’ eu penada,

non seria tan coitada

ond’ eu amor ei

Penada se a eu visse,

non á mal que eu sentisse

ond’ eu amor ei

Quen lh’ oje por mi dissesse

que non tardass’ e veesse

ond’ eu amor ei

Quen lh’ oje por mi rogasse

que non tardass’ e chegasse

ond’ eu amor ei” 

Vídeo Eu velida non durmia:

Cavaleiro – Apresentação Cantigas de Amigos

Cavaleiro é uma cantiga de amigo do livro de Lira dos Dezessete, onde fala que faz tudo para não ver o amigo em uma má situação.

Cavaleiro – Letra da Cantigas de Amigos

Eu já vim pronto, um poeta puro
Que me desculpem aqueles que não o são
Ás vezes anjo mais pra pecador
Fera indomada estando com a razão
Mais dado ao riso bem pouco ao furor

Não sou de pegar a coisa que cai
Chutando-a a um canto alguém depois que o faça
Confesso mĩa ogeriza asco horror
Aos poderosos ao homem violento
Ao mentiroso e à estupidez da massa

Conhecedor de Física e Matemáticas
Esculhambo com prazer toda a ciência

Que mente e trapaceia em toda existência
E a serviço dos maus põe suas práticas

Pra terminar esta triste figura
Com uãs pinceladas mais em branco e preto
Sem coloridos e em tosca moldura
Aqui deixo esboçado meu retrato.

Vídeo Cavaleiro:

Modinha – Apresentação Cantiga de Amigo

É uma cantiga de amigo de Cecilia Meireles que envolve o amor com a saudade que está sentido, uma grande saudade de uma amigo.

Modinha- Letra da Cantiga de Amigo

Tuas palavras antigas
Deixei-as todas, deixei-as,
Junto com as minhas cantigas,
Desenhadas nas areias.

Tantos sóis e tantas luas
Brilharam sobre essas linhas,
Das cantigas — que eram tuas —
Das palavras — que eram minhas!

O mar, de língua sonora,
Sabe o presente e o passado.
Canta o que é meu, vai-se embora:
Que o resto é pouco e apagado.

Vídeo sobre Modinha:

ai flores do verde pino – Apresentação Cantigas de Amigos

Uma cantiga com um linguagem e estrutura empregadas são simples, sendo marcadas pela forma paralelística, em que as coplas (conjunto de duas estrofes) apresentam versos de sentidos equivalentes.

ai flores do verde pino – Letra da Cantiga de Amigos

Ai flores, ai flores do verde pinho,
se sabedes novas do meu amigo?
Ai Deus, e u é?
Ai flores, ai flores do verde ramo,
se sabedes novas do meu amado?
Ai Deus, e u é?
Se sabedes novas do meu amigo,
aquel que mentiu do que pôs comigo?
Ai Deus, e u é?
Se sabedes novas do meu amado,
aquel que mentiu do qui mi há jurado?
Ai Deus, e u é?
Vós me perguntardes polo voss’amigo,
e eu bem vos digo que é sã’e vivo.
Ai Deus, e u é?
Vós me perguntardes polo voss’amado,
e eu bem vos digo que é viv’e são.
Ai Deus, e u é?
E eu bem vos digo que é sã’e vivo
e seera vosc’ant’o prazo saído.
Ai Deus, e u é?
E eu bem vos digo que é viv’ e são
e seera vosc’ant’o prazo passado
Ai Deus, e u é?

Vídeo ai flores do verde pino:

FIM

Bom pessoal chegamos ao fim de mais uma lista de cantigas, e hoje foi as cantigas de amigos, espero que tenham gostado. se gostou compartilhe nas redes sociais.

A cigarra e a formiga - História Infantil 4

A cigarra e a formiga – História Infantil

Dia do Repórter Fotográfico - Plano de Aula 1

Dia do Repórter Fotográfico – Plano de Aula