5 – Poemas dia do índio: Destruição – Francinaldo Gûyraguasu – Potiguara da Aldeia Akajutibiró/PB

Quando olhei as nossas matas
Numa triste destruição
Os animais estão morrendo
Graças o homem sem coração

Que beleza era essas matas
Dá vontade de chorar
Ouvindo o canto dos passarinhos
Fugindo souto em seu caminho

Até mesmo os nossos rios
Estão sendo destruídos
Cortando as árvores de suas margens
Mudando o curso já poluído

Hoje vejo muitas árvores
Cortadas e até queimadas
Eu fico triste nesse instante
Por que tamanha destruição

Quando o verde dessas matas
Tocar no teu coração
Vendo tudo o que fizeste
Com o teu povo e o teu irmão

A natureza é nossa Mãe
Jamais perdoa um filho seu
Que tenta ela destruir
Com arrogância e ambição.

poema dia do índio-3

6 – Poemas dia do índio: Poemas tradicionais Pankararu – Kaciane Monteiro e Eriane Maria

Na terra nos plantamos e colhemos.
Vim topar uma parada,
Conhecer o povo Pankararu,
E disputar com a moçada,
Nas festas nos comemoramos, com uma linda tórezada.

O Pankararu passa a vida.
Sempre olhando pra chão,
Mais um dia descobriu,
E valorizou a nação.
Mudou da água pro vinho,
Fez-se de um povo de ação.

Nasce o Pankararu pra sofrer,
Nesse mundo do senhor,
Assim vive os Pankararu.
Para quem não confia no amor,
Mais vontade fé e amizade,
Vencem sempre qualquer dor.

Não adianta ter pressa,
Pois o destino nunca trai.
Os Pankararu nasceram pra vitória,
Não é erva que o chão atrai,
Quando a queda ta armada,
Chega Deus ele não cai.

Quem é do chão não se atrepa,
Diz o dito popular, Pankararu.
O que na terra é do índio,
Bicho nenhum vai tomar.
Só mata quem quer matar.

Vou guarda o meu câmpio
Terminar essa jornada.
Outro povo me espera,
Pra ouvir coisas engraçadas,
Que as histórias Pankararu,
Dão de graça a meninada.

E se podemos sofrer hoje.
Sofremos até vencer.
E com a força de nosso pai.
Santsé, e força Encantada.
Nós venceremos qualquer obstáculo.

poema dia do índio