A andorinha e as outras aves, é uma fábula que mostra, como a prudência pode promover  a paz e a segurança. A resistência, quando não se ouve conselhos para desviar-se do mal, poderá ser um ato com destino fatal.

Enquanto as outras aves zombavam da andorinha ela procurava um lugar para estar segura, ainda que sozinha. Isto conseguiu fazendo as pazes com quem a perseguia, e assim, abrigou-se ao telhado, de quem antes fugia.

Esse é o mês da consciência negra no Brasil. Você conhece as leis que se relacionam com a história dos negros no Brasil?

E aí, você acha que a pedagogia de Paulo Freire é Marxista? Veja isto!

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Confira também as entrevistas que estamos realizando no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

 

A andorinha e as outras aves – Fábula de Esopo

Um bando de aves revoavam sobre uma vasta plantação de linho. Vendo como a plantação se desenvolvia, sabiamente uma andorinha, afastando-se um pouco de seu bando, disse as outras aves:

– Continuaremos a destruir as plantações de linho e criando inimizade com os homens? Eles não sessarão de plantar. Além do mais, quando esses linhos forem grandes, servirão de laços para nos pegar. Vamos embora daqui, fazer morada em outro lugar?

– Hora andorinha, como assim ?  Somos aves, feitas para a liberdade! Nosso lugar é o campo, e não a cidade!  Vamos destruir esses linhos, assim não irão nos prender com eles.

– Vocês é quem sabem, mas quanto a mim e meu bando, aqui não ficaremos, iremos para junto dos homens, e lá habitaremos!

 

– Mas que ave metidinha! estás pensando que és rainha? Como irás habitar junto com teus inimigos?

– É fácil! Basta apenas nos tornarmos amigos! Adeus! Já é hora de irmos embora!

Assim, partiu a andorinha e seu bando, enquanto, outras  aves no campo, o linho continuavam estragando.

Mais tarde, aconteceu o que temiam! O homem veio ao campo, e ao ver seu linho destruído, ficou muito irado com aquilo! pegou o linho e fez laços,capturando assim muitos pássaros.

A andorinha no entanto, foi bem mais feliz, cantava nos telhados das casas pelas manhãs, assim os homens se sentiam felizes! Fizeram as pazes com ela, ao ponto de algumas vezes, debruçarem na janela, para observarem seu lindo voar!

Moral da história: “Se desejares a paz, até teus inimigos conquistarás!” “Fugir do perigo, poderá ser mais sábio do que atacá-lo e correr riscos”

Fábula de Esopo – Adaptação Eline Costa

Quem foi Esopo- Autor da fábula: A andorinha e as outras aves

Nascido de maneira suposta no século VI a.C. ou VII a.C., na Ásia Menor, Esopo foi um culto contador de histórias. Contudo, ele foi preso e levado para a Grécia para servir como escravo.

No entanto, o trabalho de Esopo, acabou ficando conhecido, devido o grego Demétrio de Falero (280 anos antes de Cristo), por quanto este teria reunido as histórias contadas pelo sábio e as espalhado. Também Planúdio, um monge bizantino, havia colecionado as histórias e as difundiu. (Fonte: Mundo Genial)

Exercício Fundamental l – A andorinha e as outras aves, fábula de Esopo

  1. O que você achou dessa fábula?
  2. Concorda com a andorinha que é mais segura não enfrentar certos perigos?
  3. De que você tem mais medo em sua vida?
  4. Vamos passar as frases abaixo para o plural?

Você é quem sabe                                      A andorinha voou

________________________                 ___________________________

Eu desejo a paz                                           Ela foi cantar no telhado

___________________________               ____________________________

Aconteceu o que temia                            O homem se sentia feliz

____________________________          _______________________________

5. Dê o sinônimo das palavras

  • Habitar
  • Conquistar
  • Feliz
  • Abrigo

6. Dê o antônimo das palavras

  • Paz
  • Alegria
  • manhãs

7. Vamos colorir?

Proposta de atividade/dinâmica – Tirando o intruso

Essa dinâmica é sensacional e vai ajudar bastante as crianças reconhecerem as rimas.

  1.  Peça aos alunos que preparem papel e lápis ou caneta
  2. Escreva no quadro, ou se quiser poderá levar afolha já impressa para distribuir na sala
  3. Escreva uma sequencia de  aproximadamente 6 a 10 palavras com rimas, e entre elas, coloque uma ou duas  com sons diferentes.
  4. Você poderá colocar quantas fileiras de palavras desejar
  5. Peça para que as crianças encontrarem o intruso e o retirarem, riscando em cima dele.
  6. A criança que terminar primeiro, deverá levantar a mão, se houver acertado tudo, será a campeã.

Exemplo

  1.  Carro, barro, jarro, amarro, bizarro, Leopoldo, cigarro,  ( Veja que Leopoldo é o intruso)
  2. Maria,bacia, sorria, vazia, contente, varria, caía.   ( Observe que contente é o intruso)

Você pode criar inúmeras listas e se divertir bastante com a criançada, enquanto elas realizam aquele exercício!

Outras versões da fábula: A andorinha e as outras aves

No vídeo abaixo, você confere uma outra versão dessa interessante fábula, portanto, não deixe de conferir!

Final

Então, gostou da fábula: A andorinha e as outras aves? Se você gostou, deixe sua curtida e comentário logo abaixo, isso é muito importante para nós.Sabermos sua opinião, nos ajuda a melhorar mais nosso trabalho. Portanto, leia outras fábulas adaptadas, temos diversas aqui na Demonstre, é só acessar e ler para a criançada!

Continue conosco, sua companhia é nossa motivação!  Um super-abraço e

até breve!

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.