Aspectos linguísticos da língua portuguesa

Olá pessoal hoje o demonstre traz um trabalho onde retrata do nosso dia a dia de acordo com o nosso modo de falar, com base no uso de linguagens, e nesse post vamos trabalhar com o “Aspectos linguísticos da língua portuguesa”.

Onde vamos mostrar o modo de se relacionar das pessoas baseada em Aspectos linguísticos da língua portuguesa, que demonstram como estão se sentindo.

Aspectos linguísticos da língua portuguesa

O aspecto é uma categoria gramatical que corresponde a diferentes maneiras de ver a estrutura interna de uma ação a partir de um dado ponto de referência.

Aspectos linguísticos da língua portuguesa

A linguagem aparece de forma fragmentada, dadas as divisões inerentes aos postulados gramaticais, ainda que nem sempre perceptíveis, mas cada fato linguístico se encaixa em uma dessas divisões.

Usos da língua

disleksi-tomatis-low-1-6334734-5820086-7450882

A escrita representa um estágio posterior de uma língua. A língua falada é mais espontânea, abrange a comunicação linguística em toda sua totalidade. Além disso, é acompanhada pelo tom de voz, algumas vezes por mímicas, incluindo-se fisionomias.

Escrita

A língua escrita não é apenas a representação da língua falada, mas sim um sistema mais disciplinado e rígido, uma vez que não conta com o jogo fisionômico, as mímicas e o tom de voz do falante.

Vídeo sobre Usos da língua:

Norma culta

lc3adngua-falada-3074495-6814396-4768568

Norma culta é o conjunto de práticas linguísticas pertencentes ao lugar ou à classe social de maior prestígio num determinado país. Segundo o Instituto Camões, a norma culta do português europeu é “o dialeto da região que abrange Lisboa, Coimbra”.

Variação linguística

Variação linguística é o movimento comum e natural de uma língua, que varia principalmente por fatores históricos e culturais. Modo pelo qual ela se usa, sistemática e coerentemente, de acordo com o contexto histórico, geográfico e sociocultural no qual os falantes dessa língua se manifestam verbalmente.

Vídeo sobre Norma culta e variação linguística:

Uso dos recursos linguísticos em relação ao contexto em que o texto é constituído

recursos-lingc3bcc3adsticos-para-periodistas-7084824-3901685-6874536

Um recurso é uma forma. Os recursos linguísticos são formas para expressar experiências comuns, conferindo originalidade, emotividade ou teor poético ao discurso. As figuras de linguagem ou de estilo são empregadas para valorizar o texto, tornando a linguagem mais expressiva.

Textos Expressivos

Anáfora: consiste na repetição da palavra ou expressão, no início de uma série de versos. Esse recurso, na linguagem poética, é perfeitamente possível. Na linguagem formal, na dissertação, a repetição abusiva pode não levar ao mesmo resultado.

Antítese: consiste no contraste entre dois elementos ou ideias.

Comparação: consiste em confrontar duas realidades distintas para realçar analogias ou diferenças.

Metáfora: consiste numa espécie de comparação à qual falta o primeiro termo e a partícula comparativa, que geralmente está abreviado ou subtendido.

Ironia: consiste em atribuir às palavras um significado diferente daquele que na realidade têm, sugerindo, em geral, o contrário do que quer, de fato, dizer.

Eufemismo: consiste no uso de uma expressão por outra, para evitar ou atenuar o efeito desagradável que esta última produzia.

Hipérbole: consiste em um uso exagerado de termos a fim de dar ênfase ao pensamento.

Vídeo sobre Uso dos recursos linguísticos:

Elementos de referência pessoal, temporal, espacial

referencia20pessoal-6446721-8917544-5825751

Se forem utilizados outros sistemas de referência temporal, estes devem ser especificados nos metadados do conjunto de dados. Este elemento é obrigatório apenas quando o conjunto de dados geográficos contém informações temporais que não se referem ao sistema de referência temporal predefinido.

Coesão Textual

A coesão é resultado da disposição e da correta utilização das palavras que propiciam a ligação entre frases, períodos e parágrafos de um texto. Ela colabora com sua organização e ocorre por meio de palavras chamadas de conectivos.

Vídeo sobre Elementos de referência:

Registro linguístico

É a utilização seletiva de uma linguagem para adaptar a expressão a um determinado auditório ou finalidade. Certas escolhas, especialmente as lexicais e sintáticas, mas também o tom e o grau de liberdade em relação às regras da língua, permitem ajustar a comunicação a uma situação: as pessoas se expressam de forma diferente conforme o ouvinte seja um parente, um desconhecido, uma criança ou um superior hierárquico, e segundo a sua idade, meio social e nível cultural.

Vídeo sobre Registro linguístico:

Grau de formalidade

work-6152020-9405409-5171218

Formalidade é o modo de conduta para tratar uma pessoa, dependendo do nível hierarquico dessa pessoa em relação a sociedade existem diferentes formas de tratamento.

Seleção lexical

É o conjunto de vocábulos de que dispõe uma língua (segundo o linguista Mattoso Câmara). Uma das formas de distribuição de palavras no léxico se dá através das famílias lexicais.

Vídeo sobre Grau de formalidade e seleção lexical:

Tempos verbais

ensino-tempos-verbais-educador-jpg-4626661-2230036-5160845

Os tempos verbais indicam quando ocorre a ação, estado ou fenômeno expressado pelo verbo, em suma: Presente – não só indica o momento atual, mas procedimentos regulares ou situações permanentes. Exemplos: Estou aqui! Tomo medicamentos. O que eu posso fazer se ele é assim? Passado (Pretérito) – indica momentos anteriores, decorridos ou acabados. Exemplos: Eles fizeram mesmo isso? Eu não acreditava no que meus olhos viam. Acabei! Futuro – indica acontecimentos que se realizarão. Exemplos: Ganharei na loteria! Dormirei o dia todo se for preciso.

Modos verbais

O modo verbal caracteriza as várias maneiras como podemos utilizar o verbo, dependendo da significação que pretendemos dar a ele. Rigorosamente, são três os modos verbais: INDICATIVO, SUBJUNTIVO e IMPERATIVO.

Vídeo sobre Tempos e modos verbais:

Uso dos recursos linguísticos em processo de coesão textual

A coesão, responsável por atribuir clareza, precisão e objetividade ao discurso ora proferido. Assim, podemos defini-la como um conjunto de recursos linguísticos de que dispõe a língua, de forma a estabelecer as ligações necessárias entre os constituintes de uma frase, entre as orações de um período e entre os parágrafos de um texto.

Vídeo sobre uso dos recursos linguísticos:

Elementos de articulação das sequências dos textos

Os operadores sequenciais e as expressões referenciais podem ser tanto sinônimos, os quais irão recuperar termos, como antônimos, pronomes. Dessa forma, a unidade textual não fica redundante ou repetitiva – daí a importância desses operadores e expressões de referência.

Vídeo sobre elementos de articulação:

Construção da micro estrutura do texto

133669-7669419-1324189-4924621

As microestruturas têm expressão direta nos enunciados constitutivos do texto; as microestruturas determinam e são determinadas pelas macroestruturas que corresponde ao conteúdo global levado a cabo por uma sequência discursiva.

Superestrutura dos Textos

A superestrutura é o esquema convencionalizado que fornece a forma global do conteúdo do texto. Fala-se, neste sentido, de macroestrutura narrativa ou de macroestrutura expositiva, etc.

Vídeo sobre construção da micro estrutura do texto:

FIM

Chegamos ao fim do poste onde fala das Estudo das práticas corporais, falando e explicando como foi feito até os dias atuais, assim tanto nos negócios quanto na vida pessoal. Se você gostou compartilhe nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Demonstre Atividades

Demonstre Atividades é um Portal Educacional focado em conteúdo e atividades para professores.