Atividades para o aniversário de São Paulo – 25 de janeiro

Olá pessoal, esse mês de janeiro está passando rápido hein…

Já estamos caminhando para o fim do mês, mas por aqui as datas comemorativas continuam a todo vapor.

Vamos descobrir mais uma…

vale-anhangabau-300x200-5914905-9973222
4961b3f9-9fbb-4ab0-afde-bd84bd033042-300x170-8135393-7608539

Aniversário de São Paulo

No dia 25 de janeiro de 1554, os padres Manuel da Nóbrega e José de Anchieta fundaram o colégio que seria o centro de educação e formação dos indígenas para se adequarem ao modo de vida dos jesuítas, por isso a data escolhida para comemorar o aniversário da cidade.

A grande metrópole recebeu este nome em homenagem ao apóstolo Paulo. De acordo com a tradição católica, ele teria se convertido ao cristianismo no dia 25 de janeiro, dia de festa para a Igreja Católica. Assim, neste mesmo dia foi celebrada a missa de fundação do Colégio dos Jesuítas.

O Colégio dos Jesuítas é considerado o marco zero da cidade.

A data é considerada feriado municipal, e sempre há com diversas atrações artísticas espalhadas pela cidade para comemoração do seu aniversário.

Agora segue a nossa famosa lista de atividades para homenagear e celebrar ainda mais esse dia.

depositphotos_127720866-stock-photo-sao-paulo-brazil-state-flag-300x200-8079826-6127606

Fazendo um Tour pela cidade

Aqui vamos colocar o link de um vídeo que tem muitas imagens legais dessa linda cidade que é São Paulo, para você ver com seu filho e poder conhecer um pouco dessa grande metrópole.

Cozinhando e experimentando uma comida típica paulista

Nada melhor que experimentar da culinária da região para conhecer mais da sua população e costumes. Nessa atividade vamos virar mestres cucas e cozinhar uma receita tipicamente paulistana “Meu”. rsrsrsrs

Ingredientes

  • 1 maço de couve finamente fatiada e sem o talo
  • 1 colher de chá de alho
  • 300 g de bacon cortado em cubinhos
  • 200 g de torresmo
  • 4 ovos
  • 250 g feijão carioca ou jalo
  • 3 copos de arroz frito na banha (se não quiser sirva com arroz normal)
  • 4 linguiças, 4 bistecas de porco bem temperadas
  • Farinha de milho

Modo de preparo

  1. Cozinhe o feijão na panela de pressão com louro e a pele do bacon cortada em tirinhas.
  2. Após cozido o feijão tempere com alho e cebola fritos, cuidado com o sal.
  3. Reserve.
  4. Frite o bacon e refogue alho e a couve nele, ficando com os pedacinhos de bacon.
  5. Reserve.
  6. Frite a linguiça e reserve.
  7. Frite os ovos e reserve.
  8. Frite as bistecas e reserve.
  9. Frite o torresmo e reserve.
  10. Uma cebola no fim da fritura vai bem também.
  11. Adicione um pouco da farinha de milho ao feijão reservado para fazer o virado.
  12. Monte um prato grande com uma porção de arroz, linguiça, torresmo, uma bisteca, um ovo e uma porção do virado.
  13. Coloque limão em fatias.
  14. Faça o mesmo com o restante das bistecas, do virado, da linguiça, do torresmo, do arroz e do ovo.

Agora é só experimentar esse manjar.

77293_original-300x169-1510485-4518548

Aprendendo a língua local

Assim como em outras regiões do país, São Paulo também tem um jeito muito próprio de falar a língua portuguesa, principalmente devido as diversas influências estrangeiras que a cidade recebeu. Mas não é só a pronúncia das palavras que marca o modo de falar de São Paulo. Gírias e expressões também são características marcantes da maneira paulistana de se expressar.

Abaixo segue uma pequena lista com alguns exemplos dessas gírias.

  • Aderbal – Usado para chamar ou xingar o próximo.
  • Aí tu me trinca os ovo – Quando reclamamos de alguém ou de alguma atitude de certa pessoa, fala-se “Fulano me trinca os ovo!”
  • Bagalho – Mesmo que baralho.
  • Bagulho – alguma coisa (como folha, carro e etc)
  • Bicuda ou dedão – Chutar a bola com força
  • Busão – Ônibus
  • Cabuloso – Muito bom, impressionante, sensacional
  • Coxinha – Policial
  • Cabrito – Algo não original
  • Cola lá – Vai lá

Jogo de taco

O jogo de taco, conhecido também como tacobol, bets e bete-ombro, foi bastante popular nas ruas brasileiras que tem descendência no críquete britânico. O jogo é feito com bastões (os tacos), dois alvos (garrafas, latas ou pedaços de madeira em forma de tripé) e uma bolinha (que pode ser feita com meias enroladas, borracha ou mesmo uma bolinha de tênis).

Como jogar

Para jogar, é necessário quatro jogadores: dois ficam na posição de rebatedores (com o taco) e os outros dois na posição de lançadores. Os rebatedores ficam posicionados em frente ao alvo sempre com o “taco no chão”. O objetivo deles é defender o alvo e acertar a bola lançada para os mais longe que for possível. Os lançadores, por sua vez, tem o papel de derrubar o alvo. Para isso, eles devem lançar a bola do campo oposto (o lançador não pode ultrapassar a linha do alvo) ou, quando o rebatedor não estiver com o taco posicionado na sua área “base”, derrubar o alvo do seu lado de campo e ganhar os tacos (nesse caso, rebatores trocam de posição com os lançadores). Para marcar um ponto, o rebatedor tem que acertar a bola e cruzar o campo trocando de alvo com o rebatedor do campo oposto (é necessário tocar os tacos no meio do campo para validar o ponto). Vence a dupla que marcar o maior número de pontos (geralmente, o jogo termina em 10 pontos).

Queimada

Esse é um jogo de pique (corridas e perseguições) em que os participantes devem usar uma bola para atingir os companheiros.

Como jogar

Os participantes são divididos em dois grupos iguais, que ficam cada um de um lado do campo. O objetivo de cada um é “queimar” os integrantes do time adversário, acertando um a um com a bola até que não sobre ninguém.

Os times tiram a sorte para decidir quem começa. Um dos jogadores fica com a bola. Ele tem direito a um arremesso de dentro de seu território (o limite é a linha central), e os adversários podem se afastar o máximo que conseguirem, sem sair dos limites de sua área.

Se a bola não atingir ninguém e sair rolando pelo chão, um jogador do outro time pode pegá-la e atirá-la em direção ao pessoal do time adversário – sem sair do ponto onde a pegou. Ele só pode andar com a bola se pegá-la no ar.

É queimado quem for acertado e deixar a bola cair no chão. Essas pessoas viram “prisioneiros” dos adversários e têm que sair da área de seu time e ir para a “prisão” (também chamada de “cemitério”), uma faixa que fica depois da linha de fundo do outro time.

Os queimados continuam jogando, só que com menos liberdade. Eles só podem pegar a bola se ela cair dentro da prisão. De lá, podem tentar acertar os adversários ou passar a bola para seus companheiros de time, arremessando longe o suficiente para que ela caia dentro do campo deles.

Os prisioneiros têm apenas uma chance de voltar a jogar na área de seu time: se na primeira vez que pegarem a bola na prisão conseguirem queimar um adversário.

Ganha o time que conseguir o maior número de prisioneiros dentro do tempo estipulado (que não é fixo) ou que conseguir queimar todos os adversários.

6027775862_02e5871ba0_b-300x127-2141991-8848986

PARABÉNS SÃO PAULO!!!

É isso ai galera, esse foi o aniversário de São Paulo. Quanta atividade legal para fazer e se divertir com a garotada. Aproveitem!

E até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Demonstre Atividades

Demonstre Atividades é um Portal Educacional focado em conteúdo e atividades para professores.