Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Procurando Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro? trabalhar o folclore pode ser um desafio intenso, existem muitas fontes que têm dificuldade de expressar estes temas de forma ideal e por isso acabam confundindo mais do que ensinar os alunos.

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro
Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Pensando nisso criamos e estamos disponibilizando algumas atividades pensadas sobre o folclore que vão ajudar você professor ou educador a colocar em ação todo o aprendizado necessário para seus alunos.

Agora vamos juntos para o processo de aprendizado, vamos colocar em ação as atividades preparadas e com isso aprender junto com nossos alunos, está preparado? então vamos nessa!

Justificativa

            O folclore é de valor integral na cultura. Merece ser estudada e aproveitada sobre todos os aspectos, intelectuais, artísticos, educacionais, técnicos e recreativos.

Objetivos:

  • Levar o aluno a tomar contato com algumas manifestações da cultura popular;
  • Valorizar a cultura popular;
  • Incentivar o gosto pela leitura, arte, música e dança.

Trava – Línguas

      Atuando em todo o campo da ação humana – poderá prestar à pessoa que fala mais um de seus benefícios através dos trava-línguas. Os trava-línguas servem para corrigir algumas dificuldades de pronúncia. Aos dislálicos (pessoas que têm dificuldade em articular as palavras) e aos que têm a língua presa, não há melhor remédio que uma boa dosagem de trava-línguas.

Recursos e atividades para o folclore brasileiro
Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Os trava-línguas, além de aperfeiçoadores da pronúncia, servem para divertir e provocar disputa entre amigos. São embaraçosos, provocam risos e caçoadas. 0 emissor na prática dos primeiros exercícios parece estar com a língua enrolada. Mas rindo e passando o tempo, prática a boa terapêutica para corrigir seus defeitos. 

Trava-línguas:

O peito do pé do pai do padre Pedro é preto.
A babá boba bebeu o leite do bebê .
O dedo do Dudu é duro
A rua de paralelepípedo é toda paralelepipedada.
Quem a paca cara compra , cara a paca pagará
O Papa papa o papo do pato .
Farofa feita com muita farinha fofa faz uma fofoca feia
Norma nina o nenê da Neuza
A chave do chefe Chaves está no chaveiro .
Sabia que a mãe do sabiá sabia que sabiá sabia assobiar?
Um limão , dois limões , meio limão .
É muito socó para um socó só coçar!

A Aranha e a Jarra:

Debaixo da cama tem uma jarra.
Dentro da jarra tem uma aranha.
Tanto a aranha arranha a jarra,
Como a jarra arranha a aranha.

A Lagartixa da tia:

Larga a tia, largatixa!
Lagartixa, larga a tia!
Só no dia em que a sua tia
Chamar a largatixa de lagartixa.

O Tecelão:

Tecelão tece o tecido
Em sete sedas de Sião
Tem sido a seda tecida
Na sorte do tecelão

Sapo no Saco:

Olha o sapo dentro do saco
O saco com o sapo dentro
O sapo batendo papo
E o papo soltando vento.

Mafagafos:

Um ninho de mafagafa
Com sete mafagafinhos
Quem desmafagaguifá
Bom desmafagaguifador será.

Tempo:

O tempo perguntou ao tempo,
Quanto tempo o tempo tem,
O tempo respondeu ao tempo,
Que não tinha tempo,
De ver quanto tempo,
O tempo tem.

Seu Tatá:

O seu Tatá tá?
Não, o seu Tatá não tá,
Mas a mulher do seu Tatá tá.
E quando a mulher do seu Tatá tá,
É a mesma coisa que o seu Tatá tá,tá?

O Rato Roeu:

O rato roeu a roupa do rei de roma,
O rato roeu a roupa do rei da rússia,
O rato roeu a roupa do rodovalho…
o rato a roer roía.
e a rosa rita ramalho
do rato a roer se ria.
a rata roeu a rolha
da garrafa da rainha.

O Pinto Pia:

A PIPA PINGA.
PINGA A PIPA,
O PINTO PIA.
PIPA PINGA.
QUANTO MAIS
O PINTO PIA
MAIS A PIPA PINGA.

Gato Escondido:

Gato escondido
com rabo de fora
Tá mais escondido
que rabo escondido
com gato de fora.

Palminha:

Palma, palminha,
Palminha de Guiné
Pra quando papai vié,
Mamãe dá a papinha,
Vovó bate cipó,
Na bundinha do nenê.

Bão Balalão:

Bão, babalão,
Senhor Capitão,
Espada na cinta,
Ginete na mão.
Em terra de mouro
Morreu seu irmão,
Cozido e assado
No seu caldeirão

Ou Bão-balalão!(variação)
Senhor capitão!
Em terras de mouro
Morreu meu irmão,
Cozido e assado
Em um caldeirão;
Lanço o laço no salão.
O lenço, lanço. A lança, não.
Tatu tauató, tatuetê taí.
Tem tanto tatu, não tem

Escolha os trava-línguas mais divertidos para treinar em classe com seus alunos.

PARLENDAS

São rimas infantis, em versos de cinco ou seis sílabas, para divertir, ajudar a memorizar, ou escolher quem fará tal ou qual brinquedo.( dic.Aurélio)

Parlendas:

AMANHÃ É DOMINGO, PÉ DE CACHIMBO.
O cachimbo é de ouro, bate no touro.
O touro é valente, bate na gente.
A gente é fraco, cai no buraco.
O buraco é fundo, acabou-se o mundo.

ERA UMA BRUXA
À meia-noite
Em um castelo mal-assombrado
com uma faca na mão
Passando manteiga no pão

A SEMPRE-VIVA QUANDO NASCE,
toma conta do jardim
Eu também quero arranjar
Quem tome conta de mim

BATATINHA QUANDO NASCE,
Se esparrama pelo chão,
Mamãezinha quando dorme,
Põe a mão no coração.

PALMINHA
Palma, palminha,
Palminha de Guiné
Pra quando papai vié,
Mamãe dá a papinha,
Vovó bate cipó,
Na bundinha do nenê.

COCO PELADO
Caiu no melado
Quebrou uma perna
Ficou aleijado

UNI, DUNI,TÊ
Uni, duni, tê,
Salamê, mingüê,
Um sorvete colorê,
O escolhido foi você!

O COCHICHO
Quem cochicha,
O rabo espicha,
Come pão
Com lagartixa

REI CAPITÃO
Rei, capitão,
Soldado, ladrão.
Moça bonita
Do meu coração

FUI À FEIRA
Fui à feira comprar uva. Encontrei uma coruja,
Pisei no rabo dela.
Ela me chamou de cara suja

OS DEDOS
Dedo mindinho,
Seu vizinho,
Pai de todos,
Fura bolo,
Mata piolho..

BATATINHA
Batatinha quando nasce
se esparrama pelo chão.
Menininha quando dorme
põe a mão no coração.

Chuva e sol, casamento
de espanhol.
Sol e chuva, casamento
de viúva.

O Galo já cantou
Amarelo, amarelo
Fui parar no cemitério
Roxo, roxo,
Fui parar dentro do cocho

QUEM É?
É o padeiro
E o que quer?
Dinheiro
Pode entrar
que eu vou buscar
O seu dinheiro
Lá embaixo do travesseiro

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

O MACACO FOI Á FEIRA
Não sabia o que comprar
Comprou uma cadeira
Pra comadre se sentar
A comadre se sentou
A cadeira escorregou
coitada da comadre
foi parar no corredor

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

PEDRINHA
Pisei na pedrinha,
A pedrinha rolou
Pisquei pro mocinho,
Mocinho gostou
Contei pra mamãe
Mamãe nem ligou
Contei pro papai,
Chinelo cantou.

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Você pode utilizar estar parlendas para divertir seus alunos ou incluir em tarefas de casa e conseguir a participação da família do aluno.

Fórmulas e Replicas

Fórmula é uma frase, quadrinha ou expressão que serve para dar um recado, responder ou fazer uma escolha. As fórmulas de escolha são os dizeres usados pelas crianças ao brincar de “pique”, a fim de escolher quem será, em primeiro lugar o “pegador”. “expressão dum preceito, regra ou princípio; modo já estabelecido para requerer, declarar, executar, etc. Alguma coisa, com palavras precisas.” (dicionário Aurélio)

réplicas são certas expressões de uso freqüente na linguagem cotidiana tinham complementos rimados, ou respostas que faziam parte do repertório infantil em todo o país. Embora de uma para outra região sofressem pequenas modificações, eram basicamente as mesmas, e muitas ainda hoje perduram, principalmente no interior. (Anna augusta rodrigues).

Fórmulas

Vamos então conhecer de perto algumas fórmulas.

1- para marcar livros (ex-líbris infantil) –

“se este livro for perdido, e por alguém for achado”,

Para poder ser devolvido, leva meu nome assinado.”

“se este livro for perdido, e por acaso for achado,

Para ser bem conhecido, leva meu nome assinado.”

2- para iniciar um espetáculo de circo –

“hoje tem goiabada? – tem sim, senhor! Hoje tem marmelada?

– tem sim, senhor! E o palhaço o que é? – é ladrão de mulher! “

4- para iniciar histórias –

Era uma vez…; certa vez…; havia uma vez um rei …;

Aconteceu…; antigamente…; naquele tempo…; um dia…;

Há muito tempo havia…; muito, muito longe daqui…;

Num certo lugar… ; numa certa época…

5- para terminar histórias –

…e entrou por uma porta saiu pela outra, quem

Quiser que conte outra.; …e foram felizes para sempre.;

…e reinaram muito tempo felizes.; …e assim viveram

Por muitos e muitos anos.; …e ficaram todos alegres.

6- para pular corda –

“- ai, ai! – que tens? – saudades. – de quem?

– do cravo, da rosa, da açucena, do meu bem.”

7- para pegas infantis (ou jogo de pulha) –

Não se trata de jogo e sim uma brincadeira (pegadinha) ou trote.

Ao ver alguém levantar de uma cadeira: – quem vai ao ar

Perde o lugar! Ou – quem vai ao vento perde o assento!…

Ao ver três meninas passando:

– três mocinhas elegantes: cobra, jacaré, elefante…

8- para dar avisos –

“fiado só amanhã!”

“fiado só se faz a um bom amigo,

E o bom amigo nunca pede fiado.”

PEDRA, PAPEL E TESOURA (jogo e fórmula de escolha):

Dois jogadores ficam frente a frente. Contam até três. Ao dizer três, mostram a mão direita em uma das três posições: pedra (mão fechada); papel (mão aberta); tesoura ( somente os dedos indicador e médio são estendidos). Para saber o ganhador segue-se a regra: a pedra afia a tesoura, assim, é mais do que ela; o papel embrulha a pedra, assim é mais do que ela; a tesoura corta o papel, assim, é mais do que ele. Logo: pedra ganha de tesoura, papel ganha de pedra e tesoura ganha de papel. Se os dois jogadores mostraram a mão na mesma posição, jogam novamente, até que haja um vencedor.

Réplicas (respostas)

– já vou. – já vai tarde.

– tô de bem! – parabéns!

– tô de mal! – come sal.

– tô de mal! – come toicinho sem sal!

– tá com mágoa? – bebe água

Cantigas preferidas dos alunos

Vamos agora conhecer algumas das mais divertidas e conhecidas cantigas que estão entre as preferidas dos alunos.

Recursos e atividades para o folclore brasileiro
Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Ciranda, cirandinha

Ciranda, cirandinha

Vamos todos cirandar

Vamos dar a meia volta

Volta e meia vamos dar

O anel que tu me deste

Era vidro e se quebrou

O amor que tu me tinhas

Era pouco e se acabou

Por isso dona maria

Entre dentro dessa roda

Diga um verso bem bonito

Diga adeus e vá se embora.

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

O cravo brigou com a rosa

O cravo brigou com a rosa

Debaixo de uma sacada

O cravo saiu ferido

E a rosa despedaçada

O cravo ficou doente

A rosa foi visitar

O cravo teve um desmaio

E a rosa pôs-se a chorar

O cravo brigou com a rosa

Debaixo de uma sacada

O cravo saiu ferido

E a rosa despedaçada

O cravo ficou doente

A rosa foi visitar

O cravo saiu ferido

E a rosa pôs-se a chorar

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Hoje é domingo

Hoje é domingo

Pé de cachimbo

O cachimbo é de barro

Bate no jarro

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Aranha

a dona aranha
subiu pela parede
veio a chuva forte
e a derrubou.
Já passou a chuva
e o sol vem surgindo
e a dona aranha
continua subindo,
ela é teimosa
desobediente
sobe,
sobe,
sobe,
nunca está contente.

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Boi

boi, boi,boi
boi da cara branca.
Pega esta menina.
Que tem medo de carranca.

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Cobra

a cobra não tem pé.
A cobra não tem mão.
Como é que a cobra sobe.
No pézinho de limão.

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Formiga

fui no mercado,
comprar café,
uma formiguinha
subiu no meu pé.
Eu sacudi,
sacudi,
sacudi,
mas a formiguinha
não parava de subir.

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Gatinho

meu gatinho,
meu gatinho
ao dormir,
ao dormir
faz bem de mansinho,
bem engraçadinho.
Rom,rom,rom.

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Índio

um,dois,três,
indiozinhos.
Quatro,cinco,seis
indiozinhos.
Sete,oito,nove.
Todos no mesmo barco
iam navegando rio abaixo.
Quando jacaré se aproximou.
Mas o pequeno barco dos índios
quase,
quase
virou,
mas não virou.

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Jacaré

conheço um jacaré
que gosta de comer,
esconda sua (cabeça)
senão o jacaré
come sua (cabeça)
e o dedão do pé.
(variando com outras partes do corpo)

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Navio

o navio navega
nas ondas do mar
a canoa virou
eu não sei nadar.

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Peixe

se eu fosse um peixinho
e soubesse nadar…
Eu tirava a (fulana)
do fundo do mar “

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

O sapo

o sapo não lava o pé
não lava por que não quer.
Ele mora na lagoa
não lava o pé
porque não quer.
Mas que chulé.

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

A barata diz que tem

A barata diz que tem
sete saias de filó
é mentira da barata
ela tem é uma só

A barata diz que tem
carro, moto e avião
é mentira da barata
ela tem é caminhão
ha! Ha! Ha! Ho! Ho! Ho!
Ela tem é caminhão

A barata diz que come
frango, arroz e feijão
é mentira da barata
ela come é macarrão
ha! Ha! Ha! Ho! Ho! Ho!
Ela come é macarrão

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Borboletinha

borboletinha tá na cozinha
fazendo chocolate
para a madrinha
poti, poti perna de pau
olho de vidro e nariz de pica-pau, pau, pau

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro

Atividades sobre o Folclore

Preparamos também algumas ideias de atividades sobre folclore que você pode usar tanto em sala de aula quanto para quem deseja trabalhar em casa com filhos ou criar tarefinhas de casa que são divertidas.

Agosto lembra Folclore:

                                                                    Carlos Felipe

Agosto, dizem alguns supersticiosos, é um mês de azar. Injustiça para este tempo do ano em que, principalmente em Minas, os sons dos tambores tomam conta dos ares e as roupas coloridas de congadeiros e foliões alegram as ruas.

É o mês do folclore, esta ciência que se ocupa de pesquisar, cultivar e revelar as mais legítimas raízes culturais, aquelas que são mantidas pelo povo e passadas de mão em mão, de ouvido a ouvido, tornando-se, ao longo dos tempos, uma propriedade deste mesmo povo.

A palavra surgiu a partir de dois vocábulos antigos. “Folk”, em inglês, significa “povo”. E “lore”, conhecimento. Assim, folk + lore (folklore) quer dizer ”conhecimento popular”. O termo foi criado por William John Thoms que, em 22 de agosto de 1846, publicou um artigo intitulado “Folk-lore”. Essa data se tornou o Dia Mundial do Folclore. A palavra é, hoje, empregada por todos os povos do mundo.

É época de sentir a magia das serenatas, dos versos dos poetas populares. De ouvir as crenças e as superstições, as cantigas seculares e o lendário em torno de personagens e fatos. De participar das rezas, das romarias e das quermesses dos santos padroeiros.

Minas do folclore também lembra os sequilhos, angu, feijão, couve e outros pratos que dão água na boca, o artesanato rico e diversificado, os modos de fazer queijo e fabricar licores e até o jeito de falar…

Para falar pouco, Minas tem um rico folclore e agosto é um tempo de falar nele. Mais do que isso, descobrir a sua importância para conhecer e entender um pouco mais o mineiro e sua terra.

Atividades

1 – Analisando a estrutura do texto, podemos dizer que ele é :

    (    ) informativo      (    ) literário      (     ) científico

2 – Sobre o termo FOLCLORE, responda:

a) Quando ele foi criado? _______________________________________________

b) Por quem? _______________________________________________________

c) Qual o significado da palavra? _________________________________________

3 – De acordo com o texto, assinale as afirmativas verdadeiras:

      (    ) Em 22 de agosto comemora-se o Dia Mundial do Folclore.

      (    ) Tradições folclóricas só existem no Brasil.

      (    ) A missa conga não faz parte das tradições mineiras.

      (    ) Diversas cantigas fazem da tradição folclórica de Minas Gerais.

      (    ) As comidas típicas também fazem parte do folclore de um povo.

4 – De acordo com o último parágrafo do texto, o folclore de Minas é importante para:

     (    ) degustar as comidas típicas.

     (    ) conhecer e entender o povo mineiro.

     (    ) gostar do carnaval de Minas.

Recursos e atividades para o Folclore Brasileiro – FAQ

Vamos aproveitar esta oportunidade para tirar algumas dúvidas sobre como melhor trabalhar este tema em sala de aula.

Qual a real importância do aprendizado de folclore?

O importante significado do folclore brasileiro na educação infantil é mostrar a identidade do povo.Para manter a tradição, sabemos que o nosso folclore tem várias características das culturas africana, indígena e portuguesa e é de valor inestimável.

Qual a diferença entre folclore e mitologia?

A mitologia é formada de crenças em deuses, semideuses e heróis, enquanto o folclore se origina do pensamento popular, na mitologia, existem histórias de personagens sobrenaturais, como o comando de relâmpagos, vento, rio, sol e lua. Além disso, esse gênero literário também fala sobre os rituais de povos antigos que adoravam deuses e heróis. O folclore é uma combinação de lendas, mitos, provérbios, danças e costumes, essas tradições e eventos populares são passados ​​de geração em geração, então essas boas histórias ainda são fortes e poderosas.

Por que o folclore Brasileiro é tão único?

O folclore brasileiro é sinônimo de cultura popular brasileira, que representa a identidade social da comunidade por meio de sua criação cultural coletiva ou individual, sendo também parte importante da cultura brasileira. Apesar de sua história milenar, sua pesquisa sistemática só teve início em meados do século 19, e levou mais de 100 anos para se consolidar no país. Desde a década de 1970, o folclore nacional foi, sem dúvida, institucionalizado e confirmado conceitualmente.

Como introduzir o folclore e as tradições africanas em sala de aula?

Sendo o Brasil um pais gigante e culturalmente muito rico, é natural que as lendas e a cultura e folclore vindos da tradição africanas estejam presentes, contudo eles acabam não sendo comumente trabalhados, isso porém pode ser remediado pelo professor, nossa sugestão é diluir e apresentar o folclore Africano ao longo do ano junto com o folclore Brasileiro mais tradicionalmente trabalhado.

Como trabalhar o aprendizado de folclore sem recair em crenças e religião?

Esta é uma questão delicada, ensinar folclore é uma forma de mostrar a pais e alunos um pouco da cultura dos nossos antepassados, contudo não cabe ao professor influenciar em crenças familiares e tradições do que é real ou imaginário, toda aula voltada ao estudo de folclore deve deixar claro que este é um conhecimento puramente teórico.

Atividades e muito mais!

Se você gostou de ter acesso ao nosso acervo que conta com centenas de atividades e quer continuar cada vez mais aprendendo sobre como melhorar suas aulas, acompanho nossos artigos e encontre dicas, sugestões e muito mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Demonstre Atividades

Demonstre Atividades é um Portal Educacional focado em conteúdo e atividades para professores.