Jiu-Jitsu Feminino

O Jiu-Jitsu Feminino é uma das modalidades de artes marciais que mais vem crescendo nos últimos tempos e o motivo não poderia ser diferente se não o empenho que este esporte desperta em suas participantes. 

Jiu-Jitsu Feminino
Jiu-Jitsu Feminino

Praticar uma arte marcial é bom para o corpo e para a mente e por isso cada vez mais garotas estão deixando de lado outros esportes e assumindo um posicionamento nessa arte que é impressionante e cheia de energia. 

No artigo de hoje vamos falar um pouco sobre como esse esporte pode ajudar a mudar vidas e conversar de perto com quem entende do assunto em uma entrevista cheia de vida e força.

Jiu-Jitsu Feminino

Muita gente tem vontade de começar a praticar um esporte, mas fica em dúvida no momento da escolha. Dentre tantas opções, as artes marciais são consideradas as mais completas, levando o praticante a obter benefícios físicos e psicológicos, através de conhecimentos milenares, vindos do oriente. Entre estas práticas, o Jiu-Jitsu, que significa ‘arte suave’ ganha destaque, por ser a mais antiga de todas e vir conquistando muitos adeptos no Brasil.

Nascido na Índia como uma forma de autodefesa, o Jiu-Jitsu foi desenvolvido por meio de uma técnica baseada nos princípios do equilíbrio e do sistema de articulação do corpo. Aqui, luta se aprimorou e o nosso país se tornou o centro mundial deste esporte, que consiste na imobilização do adversário por meio de chaves de braço e pernas, estrangulamentos, técnicas de rolamento e defesa.

Jiu-Jitsu Feminino
Jiu-Jitsu Feminino

Segundo o professor da academia paulistana Aquasport, Edgard Spedo, ‘o Jiu-Jitsu diminui o estresse, desinibe os tímidos e acalma os agitados e ansiosos. Ele aumenta a auto-estima e a autoconfiança, trabalha todo o corpo, principalmente braços, ombros, abdômen e quadril, e ajuda a aumentar resistência física’. Como toda atividade aeróbica, o Jiu-Jitsu acelera o metabolismo e melhora a capacidade cardiovascular e respiratória, além de aumentar a flexibilidade, a coordenação motora e os reflexos.

Não há restrição quanto à prática. Homens e mulheres saudáveis, de qualquer idade, podem praticar Jiu-Jitsu. É possível eliminar 750 calorias por aula de nível básico; o gato calórico dobra no treinos avançados, chegando a 1500 calorias. Se você quer perder peso e melhorar a musculatura, ou se quer adquirir conhecimentos de defesa pessoal, o Jiu-Jitsu é o esporte certo.

Entrevista com quem entende

A aluna Adriana Zakzuk D’Angelo, de 28 anos, é faixa azul de Jiu-Jitsu e conta em entrevista exclusiva um pouco mais sobre a prática.

O que lhe motivou a praticar jiu jitsu, entre tantas outras modalidades de esportes e lutas?

Treino jiu jitsu há pouco mais de 3 anos. Sempre fiquei encantada pela luta e assistia campeonatos pela TV. Cheguei a fazer aulas de boxe e capoeira, mas nenhuma luta é tão completa quanto o jiu jitsu. Além trabalhar com o corpo, o jiu jitsu trabalha o raciocínio. Metaforicamente, seria como um jogo de xadrez: cada movimento do adversário abre um leque de opções ao lutador. A escolha dele tem influência direta no próximo movimento do adversário e, por conseqüência, no resultado da luta.

Quais os principais benefícios que você sentiu após iniciar a prática?

A princípio perdi peso e posteriormente ganhei massa muscular. A flexibilidade do corpo melhorou muito, pois o jiu jitsu modela e mexe praticamente com todo o corpo, mas o principal, diz respeito à filosofia de vida. Nenhum outro esporte traz melhora ao físico e a mente ao mesmo tempo. O jiu jitsu disciplina, ensina o respeito ao próximo, traz auto confiança, manda embora o stress. Eu saio renovada de cada treino!

Você sente algum preconceito por ser minoria mulher) no meio dos praticantes?

Não. Dentre os lutadores de jiu jitsu não existem preconceitos. Os homens demonstram bastante interesse em ensinar as mulheres. Acho que por sermos minoria e por sermos mais frágeis (fisicamente falando), despertamos uma curiosidade, como um desafio.

Jiu-Jitsu Feminino
Jiu-Jitsu Feminino

O preconceito, vem daqueles que não conhecem a luta e dos que acreditam que as mulheres ficam masculinizadas por lutar, mas na verdade, a mulher não precisa se masculinizar para ser uma boa lutadora. O “agarra agarra” só é visto por quem está de fora. Para nós, é luta e técnica, não passa disso.

Você recomenda que outras mulheres pratiquem Jiu Jitsu?

Recomendo. Além de todos os benefícios que a arte traz ao corpo e a mente, nos dias de hoje, a defesa pessoal é imprescindível às mulheres.

Tudo sobre aprendizado!

Se você gostou de aprender um pouco mais sobre o Jiu-Jitsu Feminino e quer continuar aprendendo sobre temas e assuntos diversos, aproveite para ler um pouco mais em nossos artigos e encontre ainda um acervo de atividades para todas as disciplinas, sua turma nunca mais sera a mesma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Demonstre Atividades

Demonstre Atividades é um Portal Educacional focado em conteúdo e atividades para professores.