Lampião e Maria Bonita, quem foram?

Quando se trata da cultura brasileira e sobretudo a nordestina, é impossível não lembrarmos de nomes como Antônio Conselheiro, Padre Cícero, Lampião e Maria Bonita.

No entanto, muitas lendas e mitos foram criados em torno desses personagens. Hoje, este autor que vos escreve, irá desmistificar alguns deles e contar para vocês quem foi Lampião e Maria bonita.

A história de Lampião e Maria Bonita

Para contar a história dos dois maiores ícones do cangaço brasileiro, primeiro começaremos com uma explicação simples do que era a realidade das pessoas naquela época e naquela localidade.

O que foi então o cangaço?

Entre séc XVIII e início do séc XX (oficialmente, pelo menos), o coronelismo era uma prática muito forte no nordeste, o que significou uma espécie de opressão em muitos sentidos, tanto financeiros quanto de liberdade individual.

A partir disso, como uma forma de reação, surgiu um fenômeno de banditismo nas regiões mais secas do nordeste, que se propunha a desafiar o poder dos coronéis.

lampião e maria bonita

O termo cangaço vem de canga, uma peça de madeira usada para prender os bois aos carros que puxavam. Sendo assim, cangaceiro passou a ser um termo pejorativo utilizado para definir as pessoas que não andavam na linha, por assim dizer.

É bem verdade que apesar de serem um grupo à margem da lei, os cangaceiros possuíam certa admiração por parte da população, por promoverem atos de caridade e bailes, em troca de abrigo.

Quem foi Lampião?

Após destrincharmos em breves palavras o que foi o cangaço, falaremos agora do seu maior nome, aquele que se tornou símbolo do movimento imortalizando-se ora como bandido, ora como representante da bravura nordestina: o Lampião.

lampião e maria bonita

Virgulino Ferreira da Silva, como era seu nome de batismo, nasceu na cidade de Serra Talhada, no sertão pernambucano no ano de 1898, e trabalhou como um habilidoso artesão até os seus 21 anos de idade.

Como era comum na época e região, sua família era envolvido em alguns conflitos por limites de terras, o que levou seu pai a ser assassinado pela polícia.

Esse ato despertou a ira de Virgulino, que até o último dia da sua vida jurou vingança e acabou juntando-se ao grupo de Sinhô Pereira, onde mais tarde se tornou líder.

De onde vem o apelido Lampião?

Ninguém sabe ao certo o porque Virgulino possuía esse apelido. Uma das versões mais aceitas vem do seu característico gatilho rápido, que conseguia disparar tantos tiros seguidos que iluminava a escura noite do sertão.

lampião e maria bonita

Outros ainda dizem que, certo dia, ao ter seu cigarro caído no chão, Virgulino disparou seguidas vezes para que pudesse encontrá-lo na noite e isso teria rendido o famoso apelido.

De onde vem, de fato, ninguém sabe. Mas existe até um divertido cordel chamado Alien vs Predador vs Lampião que aborda de forma divertida esse apelido. Você pode comprá-lo pela Amazon clicando no título acima.

Quando aconteceu o encontro entre Lampião e Maria Bonita?

Maria Gomes de Oliveira nasceu no sertão da Bahia por volta de 1911. Casou-se ainda jovem, aos seus 15 anos, em um casamento arranjado pela família com o seu primo que tinha a alcunha de Zé de Neném.

O casamento era bastante conturbado, seu marido, Zé de Neném, era alcoólatra e adúltero, a agredia várias vezes de todas as formas possíveis, o que levou Maria a traí-lo também com diversos outros homens, até que Virgulino apareceu em sua vida.

lampião e maria bonita

Lampião e Maria Gomes se apaixonaram e durante algum tempo tiveram um relacionamento, até que no ano de 1929, mesmo casada, decidiu fugir com o bando de Lampião, tornando-se uma das primeiras cangaceiras e abrindo brecha para que os outros cangaceiros tivessem suas esposas.

lampião e maria bonita

Lampião e Maria bonita, em 1931, tiveram ainda uma lua de mel que resultou no nascimento da única filha registrada pelo cangaceiro, Expedita Gomes de Oliveira Ferreira.

A morte de Lampião e Maria Bonita

Em 1938, quando todo o grupo estava acampado em uma grota no estado do Sergipe, foram cercados pela volante (a polícia da época). A volante alvejou a todos. Maria, ao tentar fugir, foi baleada duas vezes e faleceu, junto com os outros 10 cangaceiros do grupo.

Diga a ele que eu não tenho medo de boi velhaco, quanto mais de bezerra.


Recado enviado ao tenente João Bezerra, o homem que o matou em Angico

Suas cabeças foram decepadas e exibidas em praça pública, como troféus. Essa fotografia se tornou símbolo da vitória do Estado sobre os cangaceiros e também um retrato de toda a sua frieza.

Algumas curiosidades sobre Lampião e Maria Bonita

Veja abaixo algumas curiosidades sobre Lampião e Maria Bonita:

Essas são algumas das curiosidades sobre Lampião, Maria Bonita e seu bando.

Gostou de conhecer sobre essa verdadeira lenda do nordeste?

Não esqueça de curtir e compartilhar. Aqui no Demonstre você irá encontrar mais conteúdo sobre a cultura nordestina, que tal conhecer mais sobre a nossa literatura de cordel através de um dos mais populares: O Pavão Misterioso – Literatura de Cordel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Demonstre Atividades

Demonstre Atividades é um Portal Educacional focado em conteúdo e atividades para professores.

Demonstre Atividades - 2020 | Desenvolvido por Nixem Dev