Tag: vida e biologia

Problemas ambientais: causas e consequências

Olá pessoal hoje o demonstre traz um trabalho onde retrata do nosso dia a dia de acordo com o nosso modo de viver, com base no uso de práticas biológicas, e nesse post vamos trabalhar com o “Problemas ambientais: causas e consequências”.

Onde vamos mostrar o modo de se relacionar das pessoas baseada em práticas biológicas, que demonstram através de vários fatores do dia a dia.

Problemas ambientais: causas e consequências

Os problemas ambientais estão presentes na vida das pessoas de diversas formas, sendo que a maior parte desses problemas, são causados por ações dos homens com suas transformações.

Projeto sem título 16 1

A partir das transformações feitas pelos homens são causados diversos problemas, que atingem bastante a vida e a forma de viver das pessoas.

Exploração da Natureza

A exploração da Natureza é uma ação que é feita diariamente em diversos lugares, que podem ser com o uso de práticas de diferentes explorações.

Resultado de imagem para Exploração da Natureza

No Brasil a exploração e o uso de recursos naturais em alguns lugares ainda é dentro da norma, mas em alguns lugares tem uma exploração bastante desorganizada, como por exemplo o desmatamento desenfreado.

Uso dos Recursos Naturais

Existem diferentes formas de aproveitar os recursos naturais, tais como: a prática da agricultura, caça, pesca, extrativismo mineral e vegetal, entre outras atividades socioeconômicas. Sendo que as vezes o uso exagerado dos recursos naturais causas danos enormes.

Vídeo sobre Exploração e uso de recursos naturais:

Mudanças climáticas

As mudanças climáticas são muito frequentes nos dias atuais, o que deixa o clima muito diferente, de alguns tempos atrás.

Algumas mudanças climáticas estão presentes em nossos dias e são as que mais observamos, como: invernos de longo tempos, varões de muito tempo, desastres naturais como furacão.

Aquecimento Global

O aquecimento global é, sim, uma mudança climática que vem acontecendo ao longo dos anos, mas não a única. Além disso, não é a primeira vez que nosso planeta sofre mudanças no clima a nível global. É um pouco mais difícil visualizarmos a questão das mudanças climáticas, pois as escalas de tempo envolvidas são muito grandes, e seus impactos são menos imediatos.

Vídeo sobre mudanças climáticas:

Efeito estufa

O efeito estufa é um fenômeno natural ocasionado pela concentração de gases na atmosfera, os quais formam uma camada que permite a passagem dos raios solares e a absorção de calor.

Esse processo é responsável por manter a Terra em uma temperatura adequada, garantido o calor necessário. Sem ele, certamente nosso planeta seria muito frio e a sobrevivência dos seres vivos seria afetada.

Vídeo sobre Efeito estufa:

Desmatamento

O desmatamento é uma grande desastre que acontece nas florestas tanto mundial como brasileiras, fazendo o desaparecimento completo e permanente de florestas, atualmente causado em sua maior parte por atividades humanas.

Resultado de imagem para desmatamento

No Brasil, houve um grande avanço no desmatamento com a chegada dos portugueses em 1500, os quais exploravam o pau-brasil para venda na Europa.

Causas de Desmatamento

  • Atividade agrícola e pecuária, responsável por 80% do desmatamento mundial;
  • Urbanização;
  • Exploração comercial de madeira, principalmente madeira de lei.

Vídeo sobre desmatamento:

Erosão

A erosão é um processo natural, que nas últimas décadas tem sido muito maior pela ação humana (desmatamento, urbanização, queimadas, práticas agrícolas, exploração de minérios, etc.), que corresponde ao desgaste das rochas e dos solos.

Resultado de imagem para Erosão

A erosão atua na formação dos relevos e pode ocorrer pela ação dos ventos, das chuvas, dos rios, das intempéries do clima, dentre outros.

Tipos de Erosão

Erosão geológica é uma erosão que é causada pela própria natureza, através de fenômenos naturais que acontecem como chuvas.

Erosão acelerada, é a erosão que é causada pelas ações do homem como desmatamento.

Vídeo sobre Erosão:

Poluição da água

A poluição da água é um grande desastre que acontece por falta de pessoas conscientizadas,  que desfrutam da água e não pensam em cuidar, achando que nunca se acaba.

Resultado de imagem para poluição da água

Poluição da água é a degradação da qualidade da água a ponto de: prejudicar a saúde, a segurança e o bem-estar da população; criar condições adversas às atividades sociais e econômicas; afetar desfavoravelmente a biota; afetar desfavoravelmente as condições estéticas ou sanitárias do meio ambiente.

Causas da poluição da água

A ação humana é a principal responsável pela poluição da água. As principais fontes de poluição da água são as atividades agrícolas, domésticas e industriais.

A atividade agrícola é potencialmente poluidora porque o uso de pesticidas e fertilizantes químicos pode infiltrar no solo e atingir o lençol freático.

A atividade das indústrias gera diversos tipos de resíduos poluentes que podem ser lançados nos rios e no mar.

A atividade doméstica tem destaque pelo uso de detergentes, os quais potencializam o crescimento do fitoplâncton e algas que, quando morrem, esgotam a oferta de oxigênio.

Assim como ocorre com os lixões, a contaminação da água por resíduos de cadáveres deve-se pela infiltração de substâncias no solo.

Vídeo sobre Poluição da água:

Poluição do solo

A Poluição do Solo é toda e qualquer mudança em sua natureza (do solo), causada pelo contato com produtos químicos, resíduos sólidos e resíduos líquidos, os quais causam sua deterioração ao ponto de tornar a terra inútil ou até gerar um risco a saúde.

Resultado de imagem para Poluição do solo

Sendo assim o solo se forma pela desagregação de rochas e a decomposição de restos vegetais e animais, por meio da ação dos referidos agentes decompositores e outras intempéries (chuva, ventos, etc.).

Causas da poluição do solo

Detritos da vida urbana – Em quantidade é a principal fonte causadora da poluição dos solos. É responsável pela produção exacerbada de lixo nas grandes cidades.

Depósitos ilegais de despejos industriais – É fato conhecido que as indústrias fazem uso desse recurso e descartam indevidamente metais pesados, produtos químicos de alto risco, além de dejetos sólidos.

Agrotóxicos e adubação incorreta – Nas áreas rurais, por sua vez, os principais vilões são a utilização indiscriminada de defensivos agrícolas, bem como a adubação incorreta ou excessiva.

Vídeo sobre Poluição do solo:

Poluição do ar

A Poluição do Ar ou Poluição Atmosférica é o resultado do lançamento na atmosfera de grandes quantidades de gases ou partículas líquidas e sólidas, que provocam impacto ambiental e problemas de saúde humana.

Resultado de imagem para poluição do ar

Dentre as substâncias poluentes temos as poeiras industriais, aerossóis, fumaças negras, solventes, ácidos e hidrocarbonetos.

Vídeo sobre Poluição do ar:

FIM

Chegamos ao fim do poste onde fala das Estudo das práticas corporais, falando e explicando como foi feito até os dias atuais, assim tanto nos negócios quanto na vida pessoal. Se você gostou compartilhe nas redes sociais.

Origem e evolução da vida

Olá pessoal hoje o demonstre traz um trabalho onde retrata do nosso dia a dia de acordo com o nosso modo de viver, com base no uso de práticas biológicas, e nesse post vamos trabalhar com o “Problemas ambientais: causas e consequências”.

Onde vamos mostrar o modo de se relacionar das pessoas baseada em práticas biológicas, que demonstram através de vários fatores do dia a dia.

Origem e evolução da vida

A Vida na Terra terá surgido á cerca de 3400 M.a., como o parecem demonstrar os fósseis de procariontes encontrados na África do Sul. As células eucarióticas terão surgido há cerca de 2000 a 1400 M.a., seguidas dos organismos multicelulares há cerca de 700 M.a.

Projeto sem título 13 1

Toda a Vida era obra de uma entidade toda poderosa, fato que servia para mascarar a não existência de conhecimentos suficientes para se criar uma explicação racional.

A biologia como ciência

A biologia ou ciências biológicas é a ciência que estuda os seres vivos, desde aqueles em escala molecular até o mais complexo dos organismos.

A biologia também estuda a interação dos seres vivos entre eles e com o ambiente físico em que vivem. A biologia como ciência se divide em vários ramos de estudo. Alguns estudam o organismo em si, outras a evolução das espécies e das populações, outro ramo estuda, por exemplo, o diagnóstico de doenças através de análises clínicas, entre outras.

história, métodos, técnicas e experimentação

A biologia surgiu a partir de quais plantas eram venenosas e quais não eram, quais frutos que podiam ser consumidos e os que não podiam.

Em 1650, com a descoberta do microscópio por Antony van Leeuwenhoek, os cientistas e curiosos puderam aprofundar mais seus estudos na biologia. Em 1735, Lineu, baseado nas semelhanças morfológicas de plantas e de animais, criou o sistema taxonômico e a nomenclatura dos seres vivos, que é utilizado até hoje, mas com algumas modificações.

Em 1809, Lamarck deu um passo à frente quando publicou um livro sobre a evolução das espécies, e em 1859, Charles Darwin, também evolucionista, publicou um livro sobre a origem das espécies, que é aceita até hoje como explicação para a evolução das espécies.

Vídeo sobre a biologia como ciência:

Hipóteses sobre a origem do Universo, da Terra e dos seres vivos

A origem do universo é representada de várias formas sendo que por algum tempo alguma teoria prevaleceu.

Essas teorias são representadas de formas que envolvem a vida dos humanos, animais e plantas.

Teorias

As teorias que envolvem os surgimento da vida são: Teoria do Big Bang, Teoria do Universo Oscilante, Teoria do Estado Estacionário, Teoria Inflacionária Gravidade quântica em loop, Teoria M, Seleção cosmológica natural, Criacionista, Panspermia, Abiogênese, Bóson de Higgs.

Vídeo sobre Hipóteses sobre a origem do Universo, da Terra e dos seres vivos:

Teorias de evolução

A Teoria da Evolução descreve o desenvolvimento das espécies que habitavam ou habitam o planeta Terra.

Resultado de imagem para Teorias de evolução

Sendo que as espécies atuais descendem de outras espécies que sofreram modificações ao longo do tempo e transmitiram novas características aos seus descendentes.

Quais são as teorias da evolução?

Criacionismo: As forças divinas são responsáveis pelo surgimento do planeta e de todas as espécies existentes. Nesse caso, não houve nenhum processo evolutivo e as espécies são imutáveis. Essa teoria relaciona-se com questões religiosas.

Evolucionista: Propõe a evolução das espécies por meio da seleção natural conforme ocorrem as mudanças ambientais.

Vídeo sobre Teorias de evolução:

Explicações pré-darwinistas para a modificação das espécies

Imagine que o senhor João na sua infância e adolescência sempre foi bem magro. Atualmente é um homem bem musculoso, e estes músculos foram adquiridos por meio da combinação de exercícios físicos e alimentação rica em proteínas.

Resultado de imagem para Explicações pré-darwinistas

No entanto o filho do senhor João, que se chama Paulo e tem 18 anos, é bem magrinho, desprovido de músculos bem desenvolvidos como os do pai. Ou seja, os caracteres (músculos) adquiridos pelo senhor João ao longo de sua vida não foram transmitidos para o seu filho. Estudos genéticos demonstram este e outros exemplos.

Mas não pense que Lamarck não tinha razão alguma. Muito pelo contrário! Veremos adiante que a sua teoria tem bastante a ver com a teoria de Darwin.

Vídeo sobre Explicações pré-darwinistas para a modificação das espécies:

A teoria evolutiva de Charles Darwin

Segundo Darwin, os organismos mais bem adaptados ao meio têm maiores chances de sobrevivência do que os menos adaptados, deixando um número maior de descendentes.

Resultado de imagem para A teoria evolutiva de Charles Darwin

Os organismos mais bem adaptados são, portanto, selecionados para aquele ambiente.

Princípios básicos

Os indivíduos de uma mesma espécie apresentam variações em todos os caracteres, não sendo portanto idênticos entre si.

Todo organismo tem grande capacidade de reprodução, produzindo muitos descendentes. Entretanto, apenas alguns dos descendentes chegam à idade adulta.

O número de indivíduos de uma espécie é mantido mais ou menos constante ao longo das gerações. Assim, há grande “luta” pela vida entre os descendentes, pois apesar de nascerem muitos indivíduos poucos atingem a maturalidade, o que mantém constante o número de indivíduos na espécie.

Na “luta” pela vida, organismos com variações favoráveis ás condições do ambiente onde vivem têm maiores chances de sobreviver, quando comparados aos organismos com variações menos favoráveis.

Vídeo sobre A teoria evolutiva de Charles Darwin:

Teoria sintética da evolução

A Teoria sintética da evolução ou Neodarwinismo foi formulada por vários pesquisadores durante anos de estudos, tomando como essência as noções de Darwin sobre a seleção natural e incorporando noções atuais de genética.

Resultado de imagem para Teoria sintética da evolução

A mais importante contribuição individual da Genética, extraída dos trabalhos de Mendel, substituiu o conceito antigo de herança através da mistura de sangue pelo conceito de herança através de partículas: os genes.

Vídeo sobre Teoria sintética da evolução:

Seleção artificial e seu impacto sobre ambientes naturais e sobre populações humanas

Seleção artificial é o processo de cruzamentos conduzido pelo ser humano com o objetivo de selecionar características desejáveis em animais e plantas. Estas características podem ser, por exemplo, um aumento da produção de carne, leite, lã, seda ou frutas.

Para esse fim foram, e são, produzidas diversas raças domésticas, como cães, gatos, pombos, bovinos, peixes e plantas ornamentais.

Processos

Os processos de seleção artificial são o endocruzamento, heterose e formação de híbridos. Através do endocruzamento o homem promove uma seleção direcional escolhendo os indivíduos portadores das características que pretende selecionar e promove o cruzamento entre os indivíduos selecionados; nas gerações seguintes faz o mesmo tipo de seleção.

Vídeo sobre Seleção artificial e seu impacto sobre ambientes naturais e sobre populações humanas:

FIM

Chegamos ao fim do poste onde fala das Estudo das práticas biológicas, falando e explicando como foi feito até os dias atuais, assim tanto nos estudos quanto na vida pessoal. Se você gostou compartilhe nas redes sociais.

Conservação e recuperação de ecossistemas

Olá pessoal hoje o demonstre traz um trabalho onde retrata do nosso dia a dia de acordo com o nosso modo de viver, com base no uso de práticas biológicas, e nesse post vamos trabalhar com o “Conservação e recuperação de ecossistemas”.

Onde vamos mostrar o modo de se relacionar das pessoas baseada em práticas biológicas, que demonstram como estão se sentindo.

Conservação e recuperação de ecossistemas

Os ecossistemas devem ser conservados e recuperados de forma que tem a intensão de ter uma maior biodiversidade, fazendo assim uma grande diferenciação na biologia atual.

Projeto sem título 11 1

Sendo que as atividades humanas em favorecimento da preservação ambiental quando não realizadas de forma organizada e consciente sempre produzem resultados negativos no meio ambiente. Esses resultados podem ser de forma direta, em atuações específicas em áreas naturais ou mesmo de forma indireta, quando o resultado de alguma atividade humana gera impactos em um ecossistema.

Conservação da biodiversidade

A conservação da diversidade Biológica consolidou em três grandes grupos as diferentes formas possíveis de conservação: a clássica, com o estabelecimento de áreas com restrição de acesso e uso, a de uso sustentável e a repartição de benefícios oriundos do uso da biodiversidade.

Imagem relacionada

Essa conservação da biodiversidade é feita através de diversos recursos que protegem os animais e as plantas.

Iniciativas de proteção de espécies

É a colaboração para a conservação do ecossistema onde a espécie habita, pois boa parte das ameaças à integridade da espécie provém da destruição de seu habitat. Um bom exemplo é o projeto de recuperação das populações do mico-leão-dourado.

Vídeo sobre Conservação da biodiversidade:

Tecnologias ambientais

Tecnologia ambiental é a aplicação das ciências ambientais para a proteção e conservação da natureza, espaço natural ou biodiversidade, no sentido de prevenir ou mitigar os impactos negativos do homem no ambiente.

Resultado de imagem para Tecnologias ambientais

Nos tempos atuais, a tecnologia ambiental ganhou uma nova força, no sentido de corresponder as necessidades impostas pelo desenvolvimento sustentável.

Objetivos da Tecnologia Ambiental

Tecnologia ambiental ou tecnologia verde é a aplicação das ciências ambientais para a proteção e conservação da natureza, espaço natural ou biodiversidade, no sentido de prevenir ou mitigar os impactos negativos do homem no ambiente. Nos tempos atuais, a tecnologia ambiental ganhou uma nova força, no sentido de corresponder as necessidades impostas pelo desenvolvimento sustentável.

Vídeo sobre Tecnologias ambientais:

Noções de saneamento básico

O saneamento básico é o que todas as pessoas tem direito a ter em relação a limpeza e higiene, com água encanada, esgotos feitos com tubulações embaixo do chão, coleta de lixo, limpeza de rua e outros.

Sendo que as pessoas são asseguradas por lei e todas as pessoas tem direito a ter e receber esses serviços.

Saneamento Básico no Brasil

No brasil o saneamento básico ainda é muito precário, chegando a ser de péssima qualidade, sendo que em grandes capitais funciona de uma boa forma mas deixa muito a desejar ainda. Em cidades pequenas funciona da mínima forma possível.

Vídeo sobre Noções de saneamento básico:

Noções de legislação ambiental da água

A água é considerada um bem de domínio público e um recurso natural limitado, dotado de valor econômico.

Resultado de imagem para água

A Lei prevê que a gestão dos recursos hídricos deve proporcionar os usos múltiplos das águas, de forma descentralizada e participativa, contando com a participação do Poder Público, dos usuários e das comunidades. Determina que, em situações de escassez, o uso prioritário da água é para o consumo humano e para a dessedentação de animais.

Vídeo sobre Noções de legislação ambiental da água:

Noções de legislação ambiental de florestas

As lei ambientais da floresta faz a proteção das matas do nosso país de acordo com as leis  a serem seguidas.

Resultado de imagem para florestas

Essa proteção é feita a través da lei federal 4.771/65.

Lei federal 4.771/65

Art. 1° As florestas existentes no território nacional e as demais formas de vegetação, reconhecidas de utilidade às terras que revestem, são bens de interesse comum a todos os habitantes do País, exercendo-se os direitos de propriedade, com as limitações que a legislação em geral e especialmente esta Lei estabelecem. Parágrafo único. As ações ou omissões contrárias às disposições deste Código na utilização e exploração das florestas são consideradas uso nocivo da propriedade (art. 302, XI b, do Código de Processo Civil). § 1o As ações ou omissões contrárias às disposições deste Código na utilização e exploração das florestas e demais formas de vegetação são consideradas uso nocivo da propriedade, aplicando-se, para o caso, o procedimento sumário previsto no art. 275, inciso II, do Código de Processo Civil. (Renumerado do parágrafo único pela Medida Provisória nº 2.166-67, de 2001) § 2o Para os efeitos deste Código, entende-se por: (Incluído pela Medida Provisória nº 2.166-67, de 2001) (Vide Decreto nº 5.975, de 2006) I – pequena propriedade rural ou posse rural familiar: aquela explorada mediante o trabalho pessoal do proprietário ou posseiro e de sua família, admitida a ajuda eventual de terceiro e cuja renda bruta seja proveniente, no mínimo, em oitenta por cento, de atividade agroflorestal ou do extrativismo, cuja área não supere: (Incluído pela Medida Provisória nº 2.166-67, de 2001) a) cento e cinqüenta hectares se localizada nos Estados do Acre, Pará, Amazonas, Roraima, Rondônia, Amapá e Mato Grosso e nas regiões situadas ao norte do paralelo 13o S, dos Estados de Tocantins e Goiás, e ao oeste do meridiano de 44o W, do Estado do Maranhão ou no Pantanal mato-grossense ou sul-mato-grossense; (Incluído pela Medida Provisória nº 2.166-67, de 2001) b) cinqüenta hectares, se localizada no polígono das secas ou a leste do Meridiano de 44º W, do Estado do Maranhão; e (Incluído pela Medida Provisória nº 2.166-67, de 2001) c) trinta hectares, se localizada em qualquer outra região do País; (Incluído pela Medida Provisória nº 2.166-67, de 2001) II – área de preservação permanente: área protegida nos termos dos arts. 2o e 3o desta Lei, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica, a biodiversidade, o fluxo gênico de fauna e flora, proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas; (Incluído pela Medida Provisória nº 2.166-67, de 2001) III – Reserva Legal: área localizada no interior de uma propriedade ou posse rural, excetuada a de preservação permanente, necessária ao uso sustentável dos recursos naturais, à conservação e reabilitação dos processos ecológicos, à conservação da biodiversidade e ao abrigo e proteção de fauna e flora nativas; (Incluído pela Medida Provisória nº 2.166-67, de 2001) IV – utilidade pública: (Incluído pela Medida Provisória nº 2.166-67, de 2001)

Vídeo sobre Noções de legislação ambiental de florestas:

Noções de legislação ambiental de unidades de conservação

O Brasil é um país que possui ampla legislação ambiental em todas as esferas de poder público: federal, estadual e municipal. Cada uma destas esferas possui determinadas atribuições que se não forem pensadas em conjunto, não surtirão efeito. Um ambiente ecologicamente equilibrado é um direito de todos enquanto cidadãos.

Portanto, a proteção ambiental deve ser pensada, ao mesmo tempo, nas três esferas de poder público para que sejam praticadas ações e promovido o perfeito uso dos bens ambientais em áreas cada vez maiores, pois assim, além de conservar o meio ambiente, a qualidade de vida de toda a sociedade estará sendo melhorada. Para tanto existem diversas categorias de Unidades de Conservação, tanto de uso direto quanto de uso indireto.

Vídeo sobre Noções de legislação ambiental de unidades de conservação:

Noções de legislação ambiental de biodiversidade

A diversidade biológica, a despeito de sua notória complexidade científica, foi definida pela Convenção sobre Diversidade Biológica,

Resultado de imagem para biologia

sendo que variabilidade de organismos vivos de todas as origens, compreendendo, dentre outros, os ecossistemas terrestres, marinhos e outros ecossistemas aquáticos e os complexos ecológicos de que fazem parte: compreendendo ainda a diversidade dentro de espécies, entre espécies e de ecossistemas.

Direito do meio ambiente

O objetivo do direito do meio ambiente, por sua finalidade aparente e característica de preservação da natureza, leva fundamentalmente, à proteção do homem, que em conseqüência, possui um direito à conservação da natureza, em complemento aos outros direitos garantidos aos indivíduos.

Vídeo sobre Noções de legislação ambiental de biodiversidade:

FIM

Chegamos ao fim do poste onde fala das Estudo das práticas biológicas, falando e explicando como foi feito até os dias atuais, assim tanto nos estudos quanto na vida pessoal. Se você gostou compartilhe nas redes sociais.

Identidade dos seres vivos

Olá pessoal hoje o demonstre traz um trabalho onde retrata do nosso dia a dia de acordo com o nosso modo de viver, com base no uso de biologias diferentes, e nesse post vamos trabalhar com o “Identidade dos seres vivos”.

Onde vamos mostrar o modo de se relacionar das pessoas baseada em práticas biológicas, que demonstram como estão vivendo.

Identidade dos seres vivos

A identidade dos seres vivos é baseada em diversos fatores que acontecem ao longo da vida, fatores esses que mudam as características dos seres humanos e a sua forma de viver.

Projeto sem título 8 1

Cada sr tem a sua identidade própria mas pode mudar de tempos em tempos, se baseando em o que ele acha que lhe faz bem.

Níveis de organização dos seres vivos

Os seres vivos são organizados de diferentes maneiras uma delas é a classificação biológica, Começando do nível microscópico, vemos que a matéria viva é formada de átomos, que se reúnem formando as moléculas das diversas substâncias orgânicas. Proteínas, por exemplo, são substâncias constituídas por milhares ou até milhões de átomos, principalmente de elementos como o carbono, o hidrogênio e o nitrogênio, apenas para citar alguns. No nível acima dessa hierarquia da vida, vemos que a moléculas orgânicas estão organizadas de modo a formar diversos tipos de organelas celulares que se integram na formação das células.

As células, por sua vez, são consideradas unidades básicas de todos os seres vivos, com exceção do vírus, que é chamado de acelular. Das células passamos para os tecidos, que ocorrem apenas nos organismos multicelulares (animais e plantas). Nesse nível, as células se especializam e se juntam para dar as características do tecido a ser formado. São exemplos de tecido a nossa pele, o nosso sangue, nossos músculos, entre outros. Diversos tipos de tecidos se organizam para formar os órgãos, unidades anatômicas e funcionais essenciais à manutenção da vida nos organismo multicelulares. Por exemplo, o coração é um órgão formado por diversos tipos de tecido, principal o muscular.

Organização de um indivíduo

O corpo humano faz parte dessa organização e podemos dizer que ele é classificado como um organismo. O organismo é o nível hierárquico acima dos átomos, das moléculas, das organelas, dos tecidos, dos órgãos e dos sistemas. O corpo humano é formado por tecidos variados como o tecido nervoso, sanguíneo, ósseo, epitelial, conjuntivo, entre outros. Cada tecido é formado por células com funções diferentes. Os órgãos formados pelos tecidos são, por exemplo, o coração, o fígado, os pulmões, o cérebro, a boca, entre vários outros. Cada um desempenha funções fundamentais no corpo humano, como bombear o sangue, produzir e regular hormônios, etc.

Vídeo sobre Níveis de organização dos seres vivos:

Vírus, procariontes e eucariontes

https://sobiologia.com.br/conteudos/Seresvivos/Ciencias/biovirus.php
https://sobiologia.com.br/conteudos/Seresvivos/Ciencias/biovirus.php
https://sobiologia.com.br/conteudos/Seresvivos/Ciencias/biovirus.php

Infecção dos Vírus

Os vírus geralmente refere-se às partículas que infectam eucariontes (organismos cujas células têm carioteca), enquanto o termo bacteriófago ou fago é utilizado para descrever aqueles que infectam procariontes (domínios bacteria e archaea).

Vídeo sobre Vírus, procariontes e eucariontes:

Seres Autótrofos

Também conhecidos como seres produtores, são aqueles que possuem a capacidade de produzir seu próprio alimento.

Resultado de imagem para Autótrofos e heterótrofos

De acordo com o processo utilizado para fabricar o alimento, podem ser classificados em quimiossintetizantes e fotossintetizantes.

Seres heterótrofos

Também conhecidos como seres consumidores, são aqueles que não possuem a capacidade de fabricar seu próprio alimento. Logo, necessitam se alimentar de outros seres (consumidores ou produtores). Podem ser classificados em função do tipo de alimento que consomem.

Sendo assim existem os heterótrofos: – Carnívoros: que se alimentam exclusivamente de carne. Exemplos: leão, tigre e onça pintada. – Herbívoros: que se alimentam exclusivamente de vegetais. Exemplos: cavalo, boi, cabra e coelho. – Onívoros: que se alimentam de carne de animais e também de vegetais. Exemplos: ser humano, morcego, urso e suricato. – Hematófagos: que se alimentam de sangue de outros animais. Geralmente são seres parasitas. Exemplos: pernilongo, barbeiro, carrapato e piolho. – Ictiófagos: se alimentam de peixes. Exemplos: águia pescadora, martin pescador e leão marinho. – Coprófagos: que se alimentam de fezes de animais. Exemplos: algumas espécies de moscas e escaravelho (besouro). – Ornitófagos: que se alimentam de carne de aves. Exemplos: falcão peregrino. – Insetívoros: que se alimentam de insetos. Exemplos: sapos, bem-te-vi e algumas espécies de peixes. – Detritívoros: que se alimentam de detritos orgânicos de origem vegetal e animal. Exemplos: abutre, hiena e urubu. – Planctófagos: se alimentam de plânctons. Exemplos: flamingo-de-james e arraia.

Vídeo sobre Autótrofos e heterótrofos:

Seres unicelulares e pluricelulares

Unicelulares são aqueles representados por uma única célula. Essa célula única é capaz de desempenhar todas as funções necessárias a sua sobrevivência, como alimentação, respiração e excreção.

Resultado de imagem para Seres unicelulares

Seus representantes incluem bactérias, arqueobactérias, protozoários, algas e fungos unicelulares. Esses organismos podem ser divididos em procariotos e eucariotos de acordo com sua característica celular.

Seres pluricelulares

Os organismos pluricelulares (ou multicelulares) são por definição compostos por mais de uma célula. Isso permitiu a evolução de diferentes células especializadas em funções distintas dentro de um mesmo organismo. Os reinos Animalia e Plantae são inteiramente compostos por organismos pluricelulares, bem como grande parte do reino Fungi e uma série de espécies de algas.

Vídeo sobre Seres unicelulares e pluricelulares:

Sistemática e evolução dos seres vivos

A sistemática tem como principais objetivos mostrar a diversidade dentro do gênero, também descrever a biodiversidade, que é a parte da taxonomia, ordenar as espécies e biodiversidade, subjacentes a esta sistemática. Ela está preocupada em construir classes, fazer classificação, sobre as quais poderemos fazer generalizações.

Resultado de imagem para Sistemática e evolução dos seres vivos

O histórico da sistemática começa com Aristóteles 340 a.C. que inventou a história natural e afirmou que existe uma gradação completa na natureza; foi ele quem percebeu que existem organismos mais simples e outros mais complexos.

Vídeo sobre Sistemática e evolução dos seres vivos:

Tipos de ciclo de vida

Organismos com reprodução sexuada podem apresentar três tipos de ciclos reprodutivos diferentes: ciclo haplobionte haplonte, ciclo haplobionte diplonte e ciclo diplobionte.

Imagem relacionada

Esses ciclos são diferenciados pelo número de cromossomos presentes em uma célula somática e também pela presença de adultos diploides e/ou haploides.

Características dos ciclos

Ciclo haplobionte haplonte: são aqueles em que há apenas um tipo de indivíduo adulto. No ciclo haplobionte haplonte, chamado somente de haplobionte por alguns autores, o indivíduo adulto é haploide e o zigoto é diploide, ou seja, o adulto possui apenas um grupo de cromossomos, e o zigoto possui dois grupos.

Ciclo haplobionte diplonte Esse ciclo de vida também é haplobionte, uma vez que há apenas um tipo de adulto. Nesse caso, porém, trata-se de um adulto diploide, diferentemente do que ocorre no ciclo haplobionte haplonte.

Ciclo diplobionte O ciclo diplobionte (do grego diplo, duplo, dois) apresenta duas formas de vidas adultas: uma haploide e uma diploide. Esse tipo de reprodução denomina-se alternância de gerações.

Vídeo sobre Tipos de ciclo de vida:

Evolução e padrões anatômicos e fisiológicos

A primeira evidência refere-se aos registros fósseis, sendo uma prova consistente de que nosso planeta já abrigou espécies diferentes das que existem hoje. Esses registros são uma forte evidência da evolução porque podem nos fornecer indícios de parentesco entre estes e os seres viventes atuais ao observarmos, em muitos casos, uma modificação contínua das espécies.

A adaptação, capacidade do ser vivo em se ajustar ao ambiente, pode ser outra evidência, uma vez que, por seleção natural, indivíduos portadores de determinadas características vantajosas – como a coloração parecida com a de seu substrato – possuem mais chances de sobreviver e transmitir a seus descendentes tais características.

Vídeo sobre Evolução e padrões anatômicos e fisiológicos:

Embriologia, anatomia

Atualmente a embriologia é uma parte da Biologia do Desenvolvimento, e está relacionada com diversas áreas de conhecimento como a citologia, a histologia, a genética, a zoologia, entre outras.

O corpo humano apresenta sistemas biológicos que realizam funções específicas necessárias para a nossa vida. Em nosso site você poderá encontrar artigos direcionados para cada um destes sistemas na anatomia humana: Sistema Esquelético.

Fisiologia humana

A fisiologia envolve a compreensão das funções de células, tecidos, órgãos e sistemas de organismo, bem como a interação entre eles e a importância para a sobrevivência. A compreensão do funcionamento dos organismos vivos sempre despertou a curiosidade e interesse dos cientistas.

Vídeo sobre Embriologia, anatomia e fisiologia humana:

Biotecnologia

Biotecnologia é o estudo e desenvolvimento de organismos geneticamente modificados e sua utilização para fins produtivos.

Ou melhor, é a tecnologia baseada na biologia, sendo usada principalmente na agricultura, ciência dos alimentos e medicina.

Sistemática

Biotecnologia é o estudo e desenvolvimento de organismos geneticamente modificados e sua utilização para fins produtivos. Ou seja, é a tecnologia baseada na biologia, sendo usada principalmente na agricultura, ciência dos alimentos e medicina.

Vídeo sobre Biotecnologia e sistemática:

FIM

Chegamos ao fim do poste onde fala das Estudo das práticas biológicas, falando e explicando como foi feito até os dias atuais, assim tanto nos negócios quanto na vida pessoal. Se você gostou compartilhe nas redes sociais.

Demonstre Atividades

Demonstre Atividades é um Portal Educacional focado em conteúdo e atividades para professores.

Demonstre Atividades - 2020 | Desenvolvido por Nixem Dev