O contrabaixo é considerado hoje erroneamente da família do violino, mas seu aparecimento, construção peculiar e escola musical foi até o século XX uma adaptação às necessidades orquestrais e camerísticas. Instrumento sempre em mutação apresenta hoje variantes como o basseto, busseto, up-right elétrico, fora o baixo elétrico que passou a substituí-lo por suas fac

Aula de Contra Baixo

O surgimento do contrabaixo originalmente remonta no século XV. O instrumento antigo mais famoso é o contrabaixo de três cordas de Domenico Dragonetti (1763 – 1846) feito pelo luthier Gasparo da Salò (1542 – 1609) cerca de cem anos antes. Nesse período o instrumento mais comum nos grupos de câmera, no registro contrabaixo (uma oitava abaixo do registro baixo), era o violone, da família da viola da gamba, instrumento um pouco maior que o violoncelo, com seis cordas quase sempre afinadas em arpeggio. Mas a partir do século XVIII, o já mencionado contrabaixista Domenico Dragonetti, grande virtuoso, popularizou o instrumento, primeiro em Veneza e depois em outros lugares da Europa. Instrumento “híbrido” entre a família do violino e da viola da gamba teve seu destaque por ter mais projeção sonora que então podia acompanhar melhor o crescimento das orquestras no período clássico (séc.XIX).

untitled-design-27-1-9501708-8034806

O instrumento com as características de hoje só aparece como uma regularidade em todos os cantos da Europa no final do século XIX. De quatro ou cinco cordas, com afinação: sol, ré, lá e mi ou sol, ré, lá, mi e si (às vezes outra na quinta corda). Com mais cordas o instrumento tem mais pressão em cima do tampo, portanto menos sonoridade, mas cria mais facilidade no fraseado musical, além da quinta corda ir a uma oitava mais profunda.

Introdução ao Contra Baixo

O contrabaixo acústico é um cordofone, instrumento de cordas friccionadas por um arco, transpositor (soa uma oitava abaixo do que se lê na partitura), também tocado por pizzicato (beliscado em italiano), com os dedos. Dentre os instrumentos da família das cordas na orquestra é o registro mais grave e também o de maior tamanho. Usado em grandes orquestras em famílias de até 12 instrumentos e usado sozinho na música de câmera, jazz e música popular.

Como Aprender Contra Baixo:

  1. Treine a afinação.
  2. Sente-se ou fique de pé na postura correta.
  3. Toque com os dedos indicador e médio.
  4. Alongue e fortaleça os antebraços e pulsos.
  5. Reserve um tempo de treino diário.
  6. Faça um aquecimento de 20 minutos antes de começar a tocar.
  7. Concentre-se em acordes e padrões para começar.

Variedades de Tipo de Contra Baixo:

  •  Acústico – O contrabaixo acústico adquiriu sua forma definitiva, como nos é apresentada hoje, lá pelo final do século XVIII passando a integrar de forma oficial as orquestras sinfônicas. É da família dos violinos, possuindo também uma caixa de ressonância, porém em proporções bem maiores.
  • Elétrico – Foi na década de 50 que um técnico em eletrônica Clarence Leo Fender (valeu, xará!) revolucionou o mundo dos graves criando o primeiro baixo elétrico, o Precision Bass.
  • Fretless – Basta tirar os trastes do baixo elétrico e voilà!, temos um Fretless. Com a escala lisa o instrumento fica mais “chorão” possibilitando lindos timbres. Ficou eternizado nas mãos de Jaco Pastorius, um dos baixistas mais importantes da história.
  • Vertical – Trata-se de um instrumento elétrico com as mesmas proporções de um contrabaixo acústico. A grande diferença além da parte elétrica é a ausência da caixa de ressonância.
  • Baixolão – Esse é o instrumento que vemos na maioria dos DVDs acústicos. Parece bastante com o violão e tem o som mais aveludado em relação ao contrabaixo elétrico.
  • Fanned –  Trata-se de um instrumento em que as cordas têm comprimentos diferentes e os trastes são tortos buscando uma afinação mais precisa. Nunca toquei em um, mas há quem diga que é mais ergonômico e de fato oferece uma afinação perfeita!

Variedades de Uso do Contra Baixo:

Seu uso na música de concerto é variado, na ocasião de seu aparecimento era usado para reforçar a melodia mais grave das polifonias, quase sempre dobrando a melodia do violoncelo ou de seu “primo” violone. A partir de Beethoven ele passa a ser usado separadamente do violoncelo e no final do século XIX seu timbre passa a ser mais explorado nas orquestrações de formas variadas, misturadas aos sons do fagote, contrafagote, clarone, etc. Muito além dos seus companheiros antigos de partitura: o violoncelo e os tímpanos.

Como o Contra Baixo Pode Ser Usado na Escola:

O contra baixo pode ser introduzido na aula de música das escolas, por trazer benefícios ao aluno pois a música é simplesmente um estimulador do humor ou se faz algo no cérebro para melhorar os processos cognitivos.

10 Aulas de Introdução Para Aprender Contra Baixo:

Baixo elétrico chamado também de contrabaixo elétrico mais conhecido com baixo é um instrumento de cordas, utilizado por diversos gêneros musicais. No entanto, vídeo vão aborda um pouco mais o contra baixo.

Toque Contra Baixo em 10 Minutos:

Nesse vídeo do canal MusicDot, você tocará sua primeira música em apenas 10 minutos, mesmo que ainda não saiba nada do instrumento!

Padrões de Escala:

Nesse vídeo do canal TV Cifras, aprenda padrões de escala no baixo neste tutorial completo com o instrutor Zeca Velloso.

Exercícios de Ritmo do Contrabaixo:

Nesse vídeo do canal Essias Souza, traz para inicicante de contra baixo exercícios de ritmo de contrabaixo.

Contra Baixo Iniciante:

Nessa aula do canal Primeiros Acordes,  você vai aprender a posicionar as mãos e os dedos no braço do baixo, a anatomia do contrabaixo e a encontrar notas no braço.

Aula do Zero – Primeiros Acordes:

Nesse vídeo do canal Primeiro Acordes, você vai aprender a posicionar as mãos e os dedos no braço do baixo, a anatomia do contrabaixo, como tocar as cifras, o nome das cordas e a tocar a sua primeira música.

Modo Grego:

Nesse vídeo do canal Felipe Andreoli, vai ensinar todos os segredos da principal escala usada na música contemporânea.

Escalas no Contra Baixo:

Nesse vídeo do canal Filipe Dias, vai ser passada uma dica de um estudo progressivo de escalas no contrabaixo, como memorizar, praticar e utilizar as escalas para alcançar progresso na técnica de pizzicatto, velocidade, precisão no contrabaixo.

Saindo da Tônica no Contrabaixo:

Nesse vídeo do canal MusicDot, o professor Leandro Ferreira te dá uma dica matadora pra começar a sair das cabeças de notas usando o intervalo de quinta justa e ainda te ensina uma música para praticar o que aprendeu.

Contra-baixo – Escala:

Nesse vídeo do canal Raul Sallenave, traz a classificação destes Intervalos Simples deve ser bem memorizada pelos alunos de Contra-baixo pois este conhecimento é muito importante para este instrumento.

Aula de Contrabaixo – Dinâmicas do Groove:

Nesse vídeo do canal Everton Oliveira, traz um um resumo sobre como montar groove e adquirir influências.

FIM

Abordamos hoje, aula de contra baixo, esperamos que aproveite o post, e tire o máximo de proveito dele, se você gostou compartilhe em suas redes sociais com seus amigos. agradecemos por acompanhar o demonstre.