Em meio a uma sociedade machista, faz-se importante o consumo de obras produzidas por mulheres. Pensando nisso, separamos 3 séries com protagonismo feminino.

Protagonismo feminino

Considerando que vivemos em uma sociedade machista, é de extrema importância manter em destaque produções realizadas por mulheres. É fato que o machismo ainda nos cerca em todos os âmbitos, e nas produções audiovisuais é possível percebê-lo desde a padronização de personagens até a ausência de mulheres na produção ou representando papéis importantes.

No entanto, no meio audiovisual, algumas séries driblam esse padrão, ocupando assim um valor significativo no combate ao machismo, fazendo assim com que as mulheres se sintam realmente representadas.

O processo de mudança neste cenário é iniciado através do incômodo gerado devido às manifestações de machismo que a sociedade enfrenta, entretanto, ainda ocorre de maneira lenta. De todo modo faz-se necessário que haja uma problematização em torno do assunto para que as mudanças ocorram com mais frequência, contribuindo assim para mais mudanças neste cenário.

Como dito anteriormente, algumas produções fogem disso trazendo para seus enredos protagonistas femininas, pensando nisso, trouxemos algumas séries que contam com o protagonismo feminino.

Jane The Virgin

Com cinco temporadas, Jane The Virgin retrata a história de três gerações: Jane, Xiomara e Alba. A série, inspirada em uma telenovela venezuelana, consiste na história de uma família de mulheres em que o conservadorismo e a criação religiosa se faz bastante presente.

3 séries com protagonismo feminino
3 séries com protagonismo feminino

Jane Villanueva é uma jovem latina de 23 anos que nunca teve relações sexuais, mesmo estando em um relacionamento com seu atual namorado Michael. A escolha de Jane diz muito da criação religiosa que teve, entretanto, a personagem se mostra muito bem resolvida neste aspecto e sua decisão é respeitada por todos.

A trama abre espaço para o drama quando Jane vai fazer um exame ginecológico e a médica, por estar enfrentando alguns conflitos em seu relacionamento, acaba trocando os prontuários e realizando em Jane o procedimento que realizaria em outra paciente, o de inseminação artificial. A partir disso fica claro que a vida de Jane passa por mudanças e a série começa a se desenvolver.

Apesar do drama citado e de muitos outros que ocorrem na série, romance, suspense e comédia também estão presentes.

As Telefonistas

As Telefonistas é uma série que consiste em retratar diferentes histórias de mulheres que se tornam amigas após conseguirem emprego no mesmo lugar. No decorrer da série é possível ver situações de machismo, relacionamento abusivo, transfobia, conflitos nos relacionamentos, entre outros temas.

Sobre a série, é importante pontuar que em todo momento as mulheres são o tema central, apesar de ter outros personagens importantes para a construção da série, a evolução de cada uma delas se dá pela grande amizade que as une. É possível ver constantes manifestações de sororidade, pois elas sempre estão mostrando apoio para as outras e oferecendo possíveis soluções para os problemas, ou seja, mesmo que o problema seja na vida de uma delas, todas as outras se envolvem.

3 séries com protagonismo feminino
3 séries com protagonismo feminino

Ambientada em uma outra época onde o machismo estava mais presente ainda, As Telefonistas ocupa lugar significativo no combate ao machismo e na luta por mais protagonismo feminino.

É válido ressaltar que cada mulher na série possui sua particularidade, seja na personalidade ou na maneira de manejar os próprios conflitos, entretanto, há uma certeza envolvendo o enredo: elas estarão sempre juntas. Com isso, é nítida a evolução de cada personagem na série e sua construção para alcançar a independência.

My Mad Fat Diary

My Mad Fat Diary é baseada no livro My Fat, Mad Teenage Diary, da autora Rae Earl. A série se passa na década de 90 e retrata a vida de Rae (Sharon Rooney), uma jovem de dezesseis anos que é obesa. Após episódios de automutilação, Rae passa um tempo internada em uma clínica psiquiátrica e, ao sair, reencontra sua amiga Chloe (Jodie Comer), que a enturma com as outras pessoas de seu grupo de amigos.

3 séries com protagonismo feminino
3 séries com protagonismo feminino

Talvez você já tenha se deparado com um trecho de um episódio da série em que mostra uma sessão entre Rae e seu psicólogo, na qual Rae faz um desabafo forte sobre como se sente diante de seus conflitos. A primeira vez que eu assisti ao vídeo, não sabia que de qual série ou filme se tratava, só depois descobri que havia sido retirado de um episódio de My Mad Fat Diary. Confira o trecho do vídeo a seguir.

3 séries com protagonismo feminino

Com diversos temas importantes como obesidade, bullying e autoaceitação, a série retrata muito mais sobre conflitos internos dos personagens. Apesar de sua vivência cercada de baixa autoestima e episódios de automutilação, Rae é uma personagem que carrega bom humor.

Por se tratar de uma vivência real, a experiência com My Mad Fat Diary se torna mais intensa.

3 séries com protagonismo feminino e muito mais!

Obrigada por acompanhar o post até aqui! Fique de olho nos próximos textos do Blog Demonstre. Enquanto isso separei um especialmente para você: Filme Online: O Anjo Azul (1930) – Blue Angel (1930) – Josef von Sternberg.