Produzida e criada por Robia Rashid Atypical é uma série original do Netflix, dos Estados Unidos. O episódio tem duração de 26 a 38 minutos e mostra mais de 14 anos, com tema e método voltados para jovens.

Desde agosto de 2017, a fascinante comédia “Atypical” foi transmitida no serviço de streaming pela segunda temporada, e a terceira temporada chegará à plataforma nesta sexta-feira.

atypical - Netflix
atypical – Netflix

O protagonista Keir Gilchrist (Keir Gilchrist) interpreta o protagonista Samuel “Sam” Gardner (Samuel “Sam” Gardner).

Enredo da 1ª Temporada de Atypical

A história de Atypical vem de Sam, um garoto de 18 anos que foi diagnosticado com demência desde a infância e é obcecado por pinguins. É por isso que ele é diferente de outros colegas da mesma idade, tornando-o diferente.

Apesar de focar na vida de Sam, a série explora a vida ao seu redor, e é por isso que apresenta problemas neurológicos comuns e problemas específicos no espectro.

Atualmente, a maior dificuldade de Sam é ter uma namorada, porque um de seus maiores desafios são as atividades sociais. Depois de expressar esse desejo à psicóloga Julia Sasaki (Amy Okuda), mesmo que pareça difícil, ele ainda é incentivado a se aproximar da garota.

A partir daí, a principal contradição em “Atypical” veio à tona: os esforços de comunicação de Sam foram acolhidos por sua mãe Elsa Gardner (Jennifer Jason Leigh), que queria protegê-lo dos problemas o máximo possível. Ela resistiu à ideia de deixá-lo namorar, temendo que uma mudança tão grande causasse sofrimento ao filho.

Com o surgimento dessa novidade na família, todos respondem diferentemente a Sam, o que os torna conscientes de todos os aspectos da dinâmica familiar que nunca haviam sido notados antes. É fortemente necessário refletir sobre o comportamento individual e seu impacto na família.

sam atypical
sam atypical

Personagens da 1ª Temporada de Atypical

Por um lado, atipicidade é uma recomendação representativa que expõe a visão de pacientes autistas todos os dias. Por outro lado, a série espera explorar dramas familiares clichê e trazer um senso de humor.

É por isso que o script mostra alguns estereótipos: por exemplo, a mãe está superprotegida e o pai está mais perdido em como lidar com um filho especial. Devido à condição de Sam e todas as suas preocupações, especialmente sua mãe, irmã de Casey (Brigette Lundy-Paine), seus sentimentos acabaram se tornando um pouco desconfortáveis, o que é outra situação comum.

Apesar do contexto padrão, a Atypical conseguiu se desenvolver de forma criativa, concentrando-se na jornada de autoconhecimento de Sam. Nesse momento, a participação do melhor amigo de Sam e até de seu único amigo Nik Dodani é crucial.

Zahid é de longe o personagem mais interessante e relaxante do roteiro. Como ele pensa em garotas, é fácil aconselhar amigos que decidem fazer uma namorada.

Atypical - Zahid e sam
Atypical – Zahid e sam

Existem alguns avisos sobre o desenvolvimento do protagonista. Para permanecer fiel às características comportamentais dos pacientes autistas, a série parece ser um pouco inadequada ao exagerar a reação de Sam.

Em quase todas as cenas, Sam terá muitas funções ao mesmo tempo, como espasmos, falta de contato visual e fala inapropriada ocasional. Isso reforça a impressão de que a própria série está tentando eliminar até certo ponto: uma pessoa com autismo nunca será ignorada nas situações diárias, porque sempre será a refém desta doença.

No entanto, isso não se tornará um problema que nos impede de apreciar o enredo, pois pode ocorrer devido ao contexto artístico que tende e exagera certas coisas.

É dada mais atenção aos adultos, e a formação dos personagens pode refletir melhor a realidade: os psicólogos são afetados por seus próprios problemas pessoais, seu pai fica frustrado pela falta de vontade de aceitar o amor de seu filho, e sua mãe é muito controlada.

Eles cometem erros uma ou uma vez, mas isso não os torna bandidos. Esses aspectos facilitam a identificação dos telespectadores, afinal, é muito fácil lembrar pessoas com defeitos graves na família, mas ainda é muito importante.

Elenco da 1ª Temporada de Atypical

Entre todas as atuações de “Atypical”, espera-se que o protagonista Sam seja o assunto de mais discussões, porque quando um ator precisa realizar uma realidade diferente da sua, está sempre cheio de desafios. Nesse caso, Keir Gilchrist se saiu bem ao interpretar adolescentes autistas e em muitos conflitos.

Em uma entrevista à série BUILD, Gilchrist revelou que está tentando fazer o melhor para esse papel.

Casey e sam
Casey e sam

O papel de Brigette Lundy-Paine também é louvável: ela deu à irmã protetora uma vida forte e entrou em choque consigo mesma e se preocupou com seu futuro. Jennifer Jason Leigh também é elegível para ser indicada como uma ótima mãe de filhos especiais, expressando emoções como preocupações e intimidade de uma maneira real.

Direção e Fotografia da 1ª Temporada de Atypical

O diretor de 8 episódios de “Atypical” é designado por três diretores, dos quais Michael Patrick Jan é o diretor mais experiente e é responsável por produzir mais enredos. Os dois primeiros episódios foram escritos pela criadora da série Robia Rashid.

Paige e sam
Paige e sam

As fotos da série são satisfatórias. Como não tem muito movimento da câmera, a perspectiva não muda muito, mas pode fazer o trabalho. A fotografia pode explorar ainda mais as diferentes visões de Sam sobre o ambiente e transmiti-las pelas lentes.

O que o Sam de Atypical tem?

Segundo o psiquiatra Leonardo Maranhão, diretor da clinica médica Assis,Sam apresenta a síndrome de Asperger, um tipo de autismo leve em que os indivíduos têm inteligência normal, mas apresentam dificuldade de interação social.

Quantos episódios tem a primeira temporada de Atypical?

Disponibilizada na rede de streaming desde 11 de agosto de 2017, com oito episódios. A série foi bem recebida pela crítica.

Quantas temporadas tem Atypical?

Atypical até julho de 2020 conta com 3 temporadas

Quando sai 4 temporada de Atypical?

A cada nova temporada, Atypical volta mais e mais tarde. A temporada 1 estreou em 11 de agosto de 2017, a temporada 2 estreou em 7 de setembro de 2018 e a temporada 3 em 1º de novembro de 2019. Nesse ritmo, é possível que, a série só deverá retornar em 2021.

Quando foi lançada a 1ª temporada de Atypical?

a primeira temporada foi lançada em 11 de agosto de 2017

Espero ter ajudado.

Fim do resumo sobre a 1ª temporada de Atypical

Gostou? Compartilhe!

Produzida e criada por Robia Rashid Atypical é uma série original do Netflix, dos Estados Unidos. O episódio tem duração de 26 a 38 minutos e mostra mais de 14 anos, com tema e método voltados para jovens.

Desde agosto de 2017, a fascinante comédia “Atypical” foi transmitida no serviço de streaming pela segunda temporada, e a terceira temporada chegará à plataforma nesta sexta-feira.

atypical - Netflix
atypical – Netflix

O protagonista Keir Gilchrist (Keir Gilchrist) interpreta o protagonista Samuel “Sam” Gardner (Samuel “Sam” Gardner).

Enredo da 1ª Temporada de Atypical

A história de Atypical vem de Sam, um garoto de 18 anos que foi diagnosticado com demência desde a infância e é obcecado por pinguins. É por isso que ele é diferente de outros colegas da mesma idade, tornando-o diferente.

Apesar de focar na vida de Sam, a série explora a vida ao seu redor, e é por isso que apresenta problemas neurológicos comuns e problemas específicos no espectro.

Atualmente, a maior dificuldade de Sam é ter uma namorada, porque um de seus maiores desafios são as atividades sociais. Depois de expressar esse desejo à psicóloga Julia Sasaki (Amy Okuda), mesmo que pareça difícil, ele ainda é incentivado a se aproximar da garota.

A partir daí, a principal contradição em “Atypical” veio à tona: os esforços de comunicação de Sam foram acolhidos por sua mãe Elsa Gardner (Jennifer Jason Leigh), que queria protegê-lo dos problemas o máximo possível. Ela resistiu à ideia de deixá-lo namorar, temendo que uma mudança tão grande causasse sofrimento ao filho.

Com o surgimento dessa novidade na família, todos respondem diferentemente a Sam, o que os torna conscientes de todos os aspectos da dinâmica familiar que nunca haviam sido notados antes. É fortemente necessário refletir sobre o comportamento individual e seu impacto na família.

sam atypical
sam atypical

Personagens da 1ª Temporada de Atypical

Por um lado, atipicidade é uma recomendação representativa que expõe a visão de pacientes autistas todos os dias. Por outro lado, a série espera explorar dramas familiares clichê e trazer um senso de humor.

É por isso que o script mostra alguns estereótipos: por exemplo, a mãe está superprotegida e o pai está mais perdido em como lidar com um filho especial. Devido à condição de Sam e todas as suas preocupações, especialmente sua mãe, irmã de Casey (Brigette Lundy-Paine), seus sentimentos acabaram se tornando um pouco desconfortáveis, o que é outra situação comum.

Apesar do contexto padrão, a Atypical conseguiu se desenvolver de forma criativa, concentrando-se na jornada de autoconhecimento de Sam. Nesse momento, a participação do melhor amigo de Sam e até de seu único amigo Nik Dodani é crucial.

Zahid é de longe o personagem mais interessante e relaxante do roteiro. Como ele pensa em garotas, é fácil aconselhar amigos que decidem fazer uma namorada.

Atypical - Zahid e sam
Atypical – Zahid e sam

Existem alguns avisos sobre o desenvolvimento do protagonista. Para permanecer fiel às características comportamentais dos pacientes autistas, a série parece ser um pouco inadequada ao exagerar a reação de Sam.

Em quase todas as cenas, Sam terá muitas funções ao mesmo tempo, como espasmos, falta de contato visual e fala inapropriada ocasional. Isso reforça a impressão de que a própria série está tentando eliminar até certo ponto: uma pessoa com autismo nunca será ignorada nas situações diárias, porque sempre será a refém desta doença.

No entanto, isso não se tornará um problema que nos impede de apreciar o enredo, pois pode ocorrer devido ao contexto artístico que tende e exagera certas coisas.

É dada mais atenção aos adultos, e a formação dos personagens pode refletir melhor a realidade: os psicólogos são afetados por seus próprios problemas pessoais, seu pai fica frustrado pela falta de vontade de aceitar o amor de seu filho, e sua mãe é muito controlada.

Eles cometem erros uma ou uma vez, mas isso não os torna bandidos. Esses aspectos facilitam a identificação dos telespectadores, afinal, é muito fácil lembrar pessoas com defeitos graves na família, mas ainda é muito importante.

Elenco da 1ª Temporada de Atypical

Entre todas as atuações de “Atypical”, espera-se que o protagonista Sam seja o assunto de mais discussões, porque quando um ator precisa realizar uma realidade diferente da sua, está sempre cheio de desafios. Nesse caso, Keir Gilchrist se saiu bem ao interpretar adolescentes autistas e em muitos conflitos.

Em uma entrevista à série BUILD, Gilchrist revelou que está tentando fazer o melhor para esse papel.

Casey e sam
Casey e sam

O papel de Brigette Lundy-Paine também é louvável: ela deu à irmã protetora uma vida forte e entrou em choque consigo mesma e se preocupou com seu futuro. Jennifer Jason Leigh também é elegível para ser indicada como uma ótima mãe de filhos especiais, expressando emoções como preocupações e intimidade de uma maneira real.

Direção e Fotografia da 1ª Temporada de Atypical

O diretor de 8 episódios de “Atypical” é designado por três diretores, dos quais Michael Patrick Jan é o diretor mais experiente e é responsável por produzir mais enredos. Os dois primeiros episódios foram escritos pela criadora da série Robia Rashid.

Paige e sam
Paige e sam

As fotos da série são satisfatórias. Como não tem muito movimento da câmera, a perspectiva não muda muito, mas pode fazer o trabalho. A fotografia pode explorar ainda mais as diferentes visões de Sam sobre o ambiente e transmiti-las pelas lentes.

O que o Sam de Atypical tem?

Segundo o psiquiatra Leonardo Maranhão, diretor da clinica médica Assis,Sam apresenta a síndrome de Asperger, um tipo de autismo leve em que os indivíduos têm inteligência normal, mas apresentam dificuldade de interação social.

Quantos episódios tem a primeira temporada de Atypical?

Disponibilizada na rede de streaming desde 11 de agosto de 2017, com oito episódios. A série foi bem recebida pela crítica.

Quantas temporadas tem Atypical?

Atypical até julho de 2020 conta com 3 temporadas

Quando sai 4 temporada de Atypical?

A cada nova temporada, Atypical volta mais e mais tarde. A temporada 1 estreou em 11 de agosto de 2017, a temporada 2 estreou em 7 de setembro de 2018 e a temporada 3 em 1º de novembro de 2019. Nesse ritmo, é possível que, a série só deverá retornar em 2021.

Quando foi lançada a 1ª temporada de Atypical?

a primeira temporada foi lançada em 11 de agosto de 2017

Espero ter ajudado.

Fim do resumo sobre a 1ª temporada de Atypical

Gostou? Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo Relacionado

Este é um site do grupo B20