Conteúdo ocultar
1 Bette Davis -Melhores filmes

Bette Davis -Melhores filmes

Bette Davis, a grande atriz americana, diante de tantos altos e baixos da vida, galgou o sucesso, e deixou sua marca no cinema americano, tanto quanto os sinais de sua existência, nos muitos personagens que vivenciou durante sua carreira.

Bette Davis -Melhores filmes

A princípio, seu maior interesse, era o de dedicar-se à dança, para ela os dançarinos levavam uma vida bela e glamourosa, porém, mais tarde ela se encontrou no palco e trocou sua paixão pela dança passando a atuar. Para ela, se tornar atriz, foi um desafio bem mais intenso.

bette-300x138-6579743-3687069-5627818

Quem foi Bette Davis

Ruth Elizabeth Davis, nasceu em 5 de abril de 1908  em Lowell, Massachusetts, Estados Unidos. Era filha de Ruth Augusta e Harlow Morrell Davis, um advogado importante na região. Seus pais se divorciaram quando ela tinha 10 anos. Ela e sua irmã foram criados por sua mãe.

Após se formar na Cushing Academy, ela foi recusada na faculdade Eva Le Gallienne Manhattan Civic Repertory e então se matriculou na Escola Dramática de John Murray Anderson. Em 1929 já estreava na Broadway na peça “Pratos Quebrados”. No final de 1930, ela foi contratada pela Universal, onde fez seu primeiro filme, Way Back Home (1931).

Ao chegar em Hollywood, o representante do estúdio que a recebeu na estação de trem, para se ter ideia, foi embora sem ela, disse que não conseguiu encontrar alguém que se parecesse com uma estrela de cinema. Alguns funcionários da Universal reclamavam que suas atuações não impressionavam.

Contratações e recompensas de Bette Davis

Em 1932, ela então assinou um contrato de sete anos com a Warner Brothers Pictures. Seu primeiro filme na nova produtora foi Filhos (Seed, 1931), mas ela veio a se tornar famosa depois de sua aparição em O Homem Deus (The Man Who Played God, 1932) que a tornou conhecida como uma atriz que poderia desempenhar uma grande variedade de papéis.

ccc-300x163-9505013-1300237-5223829

Novos sucessos vieram e em 1934, no papel de Mildred Rogers em Escravos do Desejo (Of Human Bondage), ela se tornou definitivamente uma estrela aclamada por toda a crítica.

Ela recebeu uma grande votação para o Oscar de melhor atriz pelo papel de Mildred, mas acabou não ganhando. A Warner perceberam que seu contrato de sete anos com Bette era mais do que justificado. Eles tinham uma verdadeira estrela em suas mãos.

Com este sucesso em seu currículo, ela começou a ser escalada para papéis mais fortes e mais significativos. Em 1935, ela recebeu seu primeiro Oscar por seu papel em Perigosa (Dangerous, 1935) como Joyce Heath.

Bette Davis e suas batalhas na justiça

Em 1936, o pagamento de seu salário foi suspendido pela Warner, por Davis se recusar a atuar em um papel que ela considerava indigno de seu talento. Ela viajou para a Inglaterra, onde tinha planos de fazer filmes, mas também foi barrada pela Warner Bros. porque ainda estava sob contrato, eles não queriam que ela fosse trabalhar em qualquer filme.

sss-300x225-2075244-9419710-3256332

Ela processou a produtora para poder quebrar seu contrato, mas não conseguiu, ainda assim, eles começaram a levá-la mais a sério depois disso

Voltando depois de perder a ação judicial, seus papéis melhoraram em profundidade. Em 1938, Bette recebeu uma segunda indicação ao Oscar por seu trabalho em Jezabel atuando junto a Henry Fonda. O único papel para o qual ela foi recusada foi Scarlett O’Hara em … E o Vento Levou (1939).

A vida sentimental de Bette Davis

Dizia-se que ela teve inúmeros romanes, entre eles George Brent e William Wyler, e ela se casou quatro vezes, três dos quais terminaram em divórcio. Ela admitiu que sua carreira sempre veio em primeiro lugar.

Na década de 40 fez muitos filmes de sucesso, mas cada um era mais fraco que o anterior e como seu contrato com a Warner só terminaria em 1949, ela foi escalada para filmes menores como o involuntariamente hilariante A Filha de Satanás (Beyond the Forest, 1949).

Mas ela teve um grande retorno em 1950, quando substituiu a doente Claudette Colbert, e recebeu uma indicação ao Oscar por, A Malvada (All About Eve, 1950). Ela continuou trabalhando em filmes até meados dos anos 50, mas sua carreira já estava chegando ao final.

Indicação ao óscar

Em 1962 recebeu uma nova indicação ao Oscar por seu papel como uma ex-estrela infantil enlouquecida em: “O Que Aconteceu com Baby Jane?” (What Ever Happened to Baby Jane?, 1962). Esse fato culminou em uma nova rodada de estrelato para gerações de fãs que não estavam familiarizados com seu trabalho.

Dois anos depois, ela estrelou o filme Com a Maldade na Alma (Hush… Hush, Sweet Charlotte, 1964).

Em 1977 ela recebeu da AFI um prêmio em reconhecimento a todo seu trabalho e em 1979 ganhou um Emmy de Melhor Atriz por Duas Estranhas – História de Mãe e Filha (Strangers: The Story of a Mother and Daughter , 1979). Em 1977-1978, ela se mudou de Connecticut para Los Angeles e filmou um piloto para a série Hotel (1983), que ela mesmo chamou de bordel. Ela se recusou a fazer a série de TV e sofreu um derrame durante este tempo.

Etapa final

Seu último casamento, com o ator Gary Merrill, durou dez anos, mais tempo do que qualquer um dos três anteriores. Em 1985, sua filha Barbara Davis Hyman publicou um livro escandaloso sobre Bette chamado “My Mother’s Keeper.” onde contava fatos polêmicos sobre a vida intima de sua mãe.

idosa-236x300-5118450-5037275-1032048

Bette continuou trabalhando nos anos 80 em filmes e TV, apesar do derrame cerebral que sofreu ter prejudicado sua aparência e mobilidade. Até que no dia 6 de outubro de 1989, devido a problemas de saúde decorrentes de um câncer de mama, Bette Davis faleceu.

Muitos de seus fãs se recusaram a acreditar que não mais a veriam em cena. Em 1990 foi publicado postumamente o livro “Bette Davis, Uma Vida Solitária”, que ela mesma havia escrito.

Bette Davis -Melhores filmes

Abaixo iremos portanto, compartilhar os títulos de alguns de seus melhores filmes.

Surpresas Convencionais (1932) – Melhores filmes – Bette Davis

A oportunidade pode estar esperando até mesmo atrás das grades, assistam esse vídeo e confirme.

surpresas-300x256-6965568-1796240-3699334

Sinopse do filme: Surpresas convencionais com Bette Davis

Zachary Hicks (Guy Kibbee) é um candidato ao governo sem muitas chances de vitória. Para Kay (Bette Davis), o chefe de campanha ideal é o talentoso Hal Blake (Warren William), a quem ama, mas ele está preso. Zachary é convencido por Kay a conhecer Hal na prisão e lá se impressiona com sua oratória. O comitê da campanha resolve pagar as pensões que o levaram para cadeia e o contratam.

Ficha técnica

Título: Surpresas Convencionais
Título Original: The Dark Horse
Ano: 1932
Direção: Alfred E. Green
Roteiro: Joseph Jackson, Wilson Mizner, Courtney Terrett, Darryl F. Zanuck
Gênero: Comédia
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Warren William

Hal Samson Blake

Bette Davis

Kay Russell

Guy Kibbee

Zachary Hicks

Vivienne Osborne

Maybelle Blake

Frank McHugh

Joe

Sam Hardy

Mr. Black

Harry Holman

Mr. Jones

Charles Sellon

Mr. Green

Robert Emmett O’Connor

Xerife

Berton Churchill

William A. Underwood

Robert Warwick

Mr. Clark

Por qual motivo recomendamos esse filme

Para professores, ele poderá servir de isca, ao ensinar sobre oportunidades. Coisas que acontecem quando alguém se propõe a ser um fiel porta voz.

Escravos da Terra (1932) – Bette Davis

É neste filme que Bette Davis diz em um sotaque sulista – “Ah’d love t’ kiss ya, but ah jes washed ma hayuh,” – Eu adoraria te beijar, mas acabei de lavar o meu cabelo. Uma fala retirada diretamente do livro. Nos anos posteriores, a fala foi imortalizada por fãs e imitadores de Davis e citada no filme de 1995 “Get Shorty”.

escravos_da_terra-202x300-6284095-6016108-4718885

Sinopse do filme: Escravos da terra

Richard, filho de Marvin, tem como objetivo de vida ajudar sua comunidade a superar a pobreza e a ignorância. Ele trabalhava em um armazém geral até descobrir que o proprietário roubava seus inquilinos, depois da descoberta ele não aceita mais olhar na cara do sujeito, porém para sua surpresa ele se apaixona por sua filha.

Curiosidades:

  • Quando o produtor Darryl F. Zanuck forçou Michael Curtiz a utilizar Bette Davis como Madge Norwood, o diretor respondeu: “Você está brincando? Quem iria querer ir para a cama com ela?”.
  • Com raiva por mesmo assim ter sido forçado a usa-la Curtiz a ridicularizava durante as filmagens. Nos anos posteriores, Davis escreveu, “Mr. Curtiz, devo dizer, foi um grande cineasta europeu. Você tinha que ser muito forte com ele, ele não era divertido… Na verdade ele era um bastardo! O homem mais cruel que eu já conheci.Mas ele sabia como fazer um bom filme.”
  • Ela ainda fez seis outros filmes com Curtiz, incluindo The Private Lives of Elizabeth e Essex em 1939.

Ficha técnica

Título: Escravos da Terra
Título Original: The Cabin In The Cotton
Ano: 1932
Direção: Michael Curtiz
Roteiro: Paul Green, Harry Harrison Kroll
Gênero: Drama
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Richard Barthelmess

Marvin Blake

Bette Davis

Madge Norwood

Berton Churchill

Lane Norwood

Clarence Muse

Negro Cego

Dorothy Jordan

Betty Wright

Dorothy Peterson

Lilly Blake

John Marston

Russell Carter

Russell Simpson

Tio Joe

Tully Marshall

Slick

Hardie Albright

Roland Neal

David Landau

Tom Blake

Henry B. Walthall

Eph Clinton

Edmund Breese

Holmes Scott

Harry Cording

Ross Clinton

Por qual motivo recomendamos esse filme

A recomendação, se dá pelo aprendizado da não conformação com situações depravadoras. No filme, a honestidade é sagrada, levando o protagonista a se revoltar com o roubo e injustiça de um dono do armazém. O filme apela também para o senso de justiça no meio da comunidade. É bem educativo.

Em Plenas Nuvens (1933) – Bette Davis

Esse filme é recomendado como exemplo para aqueles que aceitam qualquer proposta, sem antes examinar a origem da oferta de trabalho.

emplenasnuvens-1933-300x205-8531840-7241309-9054323

Sinopse do filme:

Para compartilhar despesas Pat Alabama vai morar com os desempregados Bill e Toodles. Bill finalmente acaba sendo contratado como motorista da amante de um gangster e posteriormente torna-se um guarda-costas. Pat também é contratada, sem saber, para o trabalho de taquígrafa para o Sr. Weber que também faz pate dos negócios do gangster. E Toodles acaba indo para o mesmo caminho de Bill. Mas quando eles são forçados a pilotar um avião que transportava drogas para os EUA, eles tentam sair dessa confusão.

Curiosidades:

  • Mordaunt Hall, revisor do The New York Times, o chamou de “um conto de movimento rápido de aventura no ar e na terra …” Essa revisão resumiu o formato de crime e aventura no ar que havia sido explorado em alguns outros filmes do período. Em um comentário mais tarde, Leonard Maltin chamou-lhe de um “rápido movimento e agradável produção da Warner Bros.”

Ficha técnica

Título: Em Plenas Nuvens
Título Original: Parachute Jumper
Ano: 1933
Direção: Alfred E. Green
Roteiro: Rian James, John Francis Larkin
Gênero: Drama
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Douglas Fairbanks Jr.

Bill Keller

Frank McHugh

Toodles Cooper

Bette Davis

Patricia Brent – Pat Alabama

Claire Dodd

Sra. Newberry

Harold Huber

Steve Donovan

Leo Carrillo

Kurt Weber

Thomas E. Jackson

Detetive Coffey

Reginald Barlow

Coronel

Ed Brady

Capitão J.C. Mason

G. Pat Collins

Tom Crowley

Harold Healy

Phil Wilson

Sheila Terry

Secretária de Weber

Leon Ames

Piloto com Alabama

Por qual motivo recomendamos esse filme

Ele mostra como devido a necessidade de sobrevivência, qualquer sujeito, está vulnerável a cair em uma armadilha, difícil de sair.

Escravos do Desejo (1934) – Bette Davis

Paixão doentia, desejo difícil de controlar e indiferença, são temas deste extraordinário filme, que vale a pena assistir.

desejo-300x236-4044883-4958182-6975077

Sinopse do filme:

Philip Carey é um respeitável médico inglês. Ele se apaixona perdidamente por Mildred Rofers, uma garçonete amoral. Mildred o trata com frieza e Philip se torna cada vez mais descontrolado obcecado por ela. Ele a pede em casamento e o relacionamento entre os dois se mostra cada vez mais perigoso.

Prêmios:

  • Indicado ao Oscar na categoria de melhor atriz (Bette Davis).

Curiosidades:

  • Refilmado como Escravo de uma Paixão (1946) e Servidão Humana (1964).

Ficha técnica

Título: Escravos do Desejo
Título Original: Of Human Bondage
Ano: 1934
Direção: John Cromwell
Roteiro: W. Somerset Maugham, Lester Cohen, Ann Coleman
Gênero: Drama/Romance
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Leslie Howard

Philip Carey

Bette Davis

Mildred Rogers

Frances Dee

Sally Altheny

Kay Johnson

Norah

Reginald Denny

Harry Griffiths

Alan Hale

Emil Miller

Reginald Sheffield

Cyril Dunsford

Reginald Owen

Thorpe Altheny

Desmond Roberts

Dr. Jacobs

Tempe Pigott

Agnes Hollett, senhoria de Philip

Frank Baker

Policial que leva Mildred

Por qual motivo recomendamos esse filme

Por mostrar o lado de uma paixão doentia, e o outro

Drogas Infernais (1934) – Bette Davis

Nenhum sacrifício é difícil de mais, quando se deseja alcançar um grande amor. Em drogas infernais, a barganha funciona bem quando o objetivo é ter a pessoa amada.

drogas-1-300x221-7906408-4263534-2434752

Sinopse do filme:

Jimmy Morrell e Norma Nelson planejam se casar logo que sua farmácia começar a dar lucro. A oportunidade surge quando um ex-contrabandista holandês Jimmy Barnes oferece a ele a fabricação pirata de uma marca de pasta dental e cosméticos que podem ser feitos de forma barata.

Mas quando o holandês pede-lhe para copiar a fórmula de uma marca popular de anti-séptico, Jimmy se recusa, alegando que ele é incapaz de obter um dos ingredientes chave, mas quando o holandês oferece a ele um bônus suficiente para permitir que Jimmy se case com Norma, ele concorda.

Curiosidades:

  • O roteiro escrito por Rian James e Niven Busch é baseado na história Cut Rate de Busch e Samuel G. Engel.
  • O filme foi muito bem visto pela crítica da época, que enxergou nele uma demonstração muito crível da corrupção e do comportamento criminoso.

Ficha técnica

Título: Drogas Infernais
Título Original: The Big Shakedown
Ano: 1934
Direção: John Francis Dillon
Roteiro: Niven Busch, Rian James, Samuel G. Engel, Niven Busch
Gênero: Drama/Crime
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Charles Farrell

Jimmy Morrell

Bette Davis

Norma Nelson

Ricardo Cortez

Dutch Barnes

Glenda Farrell

Lily ‘Lil’ Duran

Allen Jenkins

Lefty

Henry O’Neill

Sr. Sheffner

Dewey Robinson

Slim

John Wray

Higgins

Philip Faversham

John, o novo vendedor

Por qual motivo recomendamos esse filme

Muito bom para aqueles que precisam aprender sobre a importância de um grande amor

Perigosa (1935) – Bette Davis

Nunca se deve subestimar uma fera ferida, e Joyce mostra muito bem esse lado da vida.

perigosa-208x300-3252502-7457194-9617052

Sinopse do filme:

Dan Bellows encontra a ex-estrela Joyce Heath bêbada e sem dinheiro e a leva para sua casa em Connecticut para reabilitá-la. Sem saber que ela é casada com Gordon, ele se separa de sua noiva e se oferece para patrocinar Joyce em uma peça de teatro. Quando Gordon se recusa a dar a Joyce o divórcio ela mostra seu lado mais perigoso.

Prêmios:

  • Venceu o Oscar de 1936 na categoria de melhor atriz para Bette Davis.

Ficha técnica

Título: Perigosa
Título Original: Dangerous
Ano: 1935
Direção: Alfred E. Green
Roteiro: Laird Doyle
Gênero: Drama
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Bette Davis

Joyce Heath

Franchot Tone

Donald ‘Don’ Bellows

George Irving

Charles Melton

Margaret Lindsay

Gail Armitage

Alison Skipworth

Sra. Williams

Dick Foran

Teddy

Walter Walker

Roger Farnsworth

John Eldredge

Gordon Heath

Por qual motivo recomendamos esse filme

De alguma forma, esse filme mostra o que pode acontecer, diante de problemas, que custam a serem resolvidos. Reações inesperadas podem aflorar.

1-jezebel-220x300-4272207-2286585-3126361

Nas Garras da Lei (1935) – Bette Davis

Abrir a boca em certas circunstâncias, pode custar até mesmo a liberdade de uma pessoa, para não dizer, até mesmo a vida!

lei-205x300-6055181-9523949-9770987

Sinopse do filme:

Um jornalista por nome de Bill Bradford torna-se um agente especial do serviço de impostos e tenta acabar com a carreira de Nick Racketeer Carston. Julie Gardner é contadora de Carston. Bradford entra organização do Carston e Julie coopera com ele para poder levar Carston para a cadeia, porém um informante revela a verdade sobre eles e Julie é sequestrada pelos capangas de Carston.z

Curiosidades:

  • Agente especial foi um dos três filmes de 1935, estrelado por Bette e George Brent
  • A canção premiada com o Oscar “Lullaby of Broadway”, de Harry Warren e Al Dubin é escutada ao fundo em uma cena no interior de um cassino. A melodia foi introduzida por Wini Shaw nesse mesmo ano no filme musical Gold Diggers, também um lançamento da Warner Bros.

Ficha técnica

Título: Nas Garras da Lei
Título Original: Special Agent
Ano: 1935
Direção: William Keighley
Roteiro: Laird Doyle, Abem Finkel, Martin Mooney
Gênero: Drama/Crime
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Bette Davis

Julie Gardner

George Brent

Bill Bradford

Ricardo Cortez

Alexander Carston

Jack La Rue

Jake Andrews

Henry O’Neill

Roger Quinn

Robert Strange

Alec ‘Waxy’ Armitage

Joseph Crehan

Police Commissioner

J. Carrol Naish

Joe Durell

Joe Sawyer

Ned Rich

William B. Davidson

Charlie Young

Robert Barrat

Chefe do Serviço Internacional

Paul Guilfoyle

Williams

Joe King

Agente Wilson

Por qual motivo recomendamos esse filme

O New York Times chamou o filme de “Um melodrama dinâmico e bem divertido”. O filme é uma saga louca e confusa, no submundo do crime, onde tudo parece ter sido feito antes, mas  sem perder sua excitação visual. Vale a pena conferir

Quando o Amor Agarra (1935) – Bette Davis

Quem foi que disse que o amor improvisado não poderá dar certo? Basta ver o filme e  tirar suas conclusões!

quando-o-amor-208x300-1962437-9642092-1651475

Sinopse do filme: Quando o amor agarra

Quando sua noiva, Valentine (Katharine Alexander), termina o relacionamento, o proeminente advogado Geoffrey Sherwood (Ian Hunter) passa a noite em um bar e acaba se casando com uma estranha, Miriam Brady (Bette Davis). Depois de sóbrios, Miriam se dispõe a dar ao marido o divórcio, mas ele decide ficar com ela.

Curiosidades:

  • O filme é baseado em uma peça de 1914 escrita por Hubert Henry Davies chamada Exilado (Outcast). Esta foi a quarta adaptação para o cinema da peça.

Ficha técnica

Título: Quando o Amor Agarra
Título Original: The Girl from 10th Avenue
Ano: 1935
Direção: Alfred E. Green
Roteiro: Charles Kenyon, Hubert Henry Davies
Gênero: Drama/Romance
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Bette Davis

Miriam A. Brady

Ian Hunter

Geoffrey D. Sherwood

Katharine Alexander

Valentine French Marland

Colin Clive

John Marland

Helen Jerome Eddy

Srta. Mansfield

Alison Skipworth

Sra. Martin

John Eldredge

Hugh Brown

Phillip Reed

Tony Hewlett

Adrian Rosley

Marcel

André Cheron

Max,garçom

Charles Fallon

George,garçom

Bill Elliott

James, do clube escola

Por qual motivo recomendamos esse filme

Esse filme mostra de forma surpreendente, como imprevistos podem dar certo. Até mesmo um casamento inesperado, pode ser a resposta para um homem desesperado.

A Flecha de Ouro (1936) – Bette Davis

Surpresas podem surgir a todo o momento, mesmo quando, oportunidades imperdíveis se transformam em transtornos.

a_flecha_de_ouro_1936_to-300x235-6855059-8874513-7867673

Sinopse do filme: A flecha de ouro

A atendente de uma cafeteria é contratada pelo agente publicitário de uma empresa de cosméticos para fingir ser Daisy Appleby, herdeira de uma fortuna. A jogada de publicidade pretende colocar o nome Appleby na vanguarda. Tudo corre bem até ela ter a ideia de um casamento de conveniência com o repórter Johnny Jones, acreditando que ele é um milionário.

Ficha técnica

Título: A Flecha de Ouro
Título Original: The Golden Arrow
Ano: 1936
Direção: Alfred E. Green
Roteiro: Charles Kenyon, Michael Arlen
Gênero: Comédia
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Bette Davis

Daisy Appleby

George Brent

Johnny Jones

Eugene Pallette

Sr. Meyers

Sarah Edwards

Sra. Meyers

Dick Foran

Tommy Blake

Ivan Lebedeff

Conde Guilliano

Henry O’Neill

Sr. Appleby

Carol Hughes

Hortense Burke-Meyers

Catherine Doucet

Srta. Pommesby

Craig Reynolds

Jorgenson

Earle Foxe

Alfred Parker

Rafael Storm

Prince Pete

Por qual motivo recomendamos esse filme

Aprender sobre a necessidade de avaliar as circunstâncias, antes de tomar decisão sobre certos assuntos, é obrigação de que quem deseja não errar na investida.

A Floresta Petrificada (1936) – Bette Davis

Nos anos 30, na paisagem desolada do nordeste do Arizona, na região conhecida como Floresta Petrificada, o jovem viajante caronista Alan Squier faz uma parada para jantar. No lugar ele conhece a garçonete romântica Gaby, que logo se interessa por ele.

floresta-207x300-3047042-1296438-5458735

Sinopse do filme: A floresta petrificada

 Alan, se apresenta, como um “escritor fracassado”. Ele vê as pinturas de Gaby e acha que a garota tem um imenso talento. Mais tarde confidencia à Gaby que sua viagem aquele lugar isolado deve-se a um desejo de se suicidar. Não demora muito e o local se agita com a chegada de Duke Mantee e sua gangue.

Curiosidades:

  • O roteiro é adaptado de uma peça teatral homônima escrita por Robert Emmet Sherwood. Leslie Howard e Humphrey Bogart repetiram os papéis que já haviam desempenhado no teatro.
  • A Floresta Petrificada é considerado um predecessor dos filmes noir que viriam na década de 40.
  • Duke Mantee é inspirado em John Dillinger. O famoso ladrão de bancos que foi representado depois por Lawrence Tierney em Dillinger (1945) e Johnny Depp em Inimigos Públicos (2009).

Ficha técnica

Título: A Floresta Petrificada
Título Original: The Petrified Forest
Ano: 1936
Direção: Archie Mayo
Roteiro: Charles Kenyon, Delmer Daves, Robert E. Sherwood
Gênero: Drama/Romance/Noir
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Leslie Howard

Alan Squier

Bette Davis

Gabrielle Maple

Genevieve Tobin

Sra. Chisholm

Dick Foran

Boze Hertzlinger

Humphrey Bogart

Duke Mantee

Joe Sawyer

Jackie

Porter Hall

Jason Maple

Charley Grapewin

Gramp Maple

Paul Harvey

Sr. Chisholm

Por qual motivo recomendamos esse filme

Em algum lugar do planeta, existe uma esperança para alguém perdido em seus sentimentos.

Jezebel (1938) – Bette Davis

Jezebel, ou Jezabel, era conhecida na bíblia, como a rainha da idolatria e prostituição. Por ser bela e sedutora, a todos atraia para si, tal qual a Jezebel do filme.

Sinopse do filme: Jezebel- com Bette Davis

Em 1852, a impetuosa jovem aristocrata Julie Marsden desafia a sociedade e seu noivo Preston ‘Pres’ Dillard, ao ir para o baile anual vestindo um vestido vermelho, em uma época em que as mulheres deveriam estar todas de um imaculado branco.

Desafiado por Julie, Preston enfrenta o repúdio dos demais convidados e fica ao seu lado, mas se sente humilhado e posteriormente abandona Julie e vai para Nova Iorque. Julie se arrepende da provocação e passa os dias aguardando seu antigo noivo, mas é surpreendida quando o retorno acontece.

Prêmios:

  • Venceu o Oscar de 1939 nas categorias de melhor atriz (Bette Davis) e melhor atriz coadjuvante (Fay Bainter).
  • Indicado nas categorias de melhor filme, melhor fotografia e melhor trilha sonora.
  • No Festival de Veneza 1938 (Itália) Jezebel foi indicado na categoria de melhor filme. William Wyler recebeu recomendação especial pela contribuição artística.

Curiosidades:

  • O título faz referência a uma personagem bíblica, uma rainha maldosa.
  • A Turner Classic Movies afirma que o filme foi oferecido como compensação a Bette Davis depois que ela não conseguiu ganhar o papel de Scarlett O’Hara em E o Vento Levou.
  • Embora seu papel como a maliciosa Mildred em Escravos do Desejo (1934) fez de Bette Davis uma estrela, foi em Jezebel que ela ganhou o Oscar de Melhor Atriz e se estabeleceu como uma das principais atrizes a partir desse ponto
  • Em 2009, Jezebel foi selecionado para o Registro Nacional de Cinema da Biblioteca do Congresso por ser “culturalmente, historicamente ou esteticamente” significativo e será preservado para sempre

Ficha técnica

Título: Jezebel
Título Original: Jezebel
Ano: 1938
Direção: William Wyler
Roteiro: Owen Davis, Clements Ripley, Abem Finkel, John Huston, Robert Buckner
Gênero: Drama/Histórico/Romance
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Bette Davis

Julie

Henry Fonda

Preston Dillard

George Brent

Buck Cantrell

Margaret Lindsay

Amy

Donald Crisp

Dr. Livingstone

Fay Bainter

Tia Belle

Richard Cromwell

Ted

Henry O’Neill

General Bogardus

Spring Byington

Sra. Kendrick

John Litel

Jean La Cour

Gordon Oliver

Dick Allen

Janet Shaw

Molly Allen

Por qual motivo recomendamos esse filme

O filme é ambientado na cidade de Nova Orleans no século XIX, na época em que a região era dominada pela aristocracia rural sulista algodoeira, e assolada por surtos de febre amarela.Esse filme é recomendado por passar uma imagem do contexto histórico daquela época.

Eu Soube Amar (1939) – Bette Davis

Este foi o primeiro filme em que Davis teve um tempo de tela igual a uma outra estrela feminina, Miriam Hopkins, com quem Davis tinha trabalhado em Rochester.

amar-211x300-4462907-5000372-3277702

Sinopse do filme:

Depois de uma ausência de dois anos, Clem Spender retorna para casa no mesmo dia em que sua ex-noiva, Delia, iria se casar com outro homem. Clem se alista no exército e morre no campo de batalha, mas não antes de encontrar conforto nos braços da prima de Delia, Charlotte Lovell. Ciúmes e segredos agora ameaçam acabar com a relação entre os familiares.

Curiosidades:

  • Humphrey Bogart foi originalmente escalado como Clem Spender, mas o cabeça do estúdio Jack L. Warner sentiu que ele não parecia nem heroico e nem romântico e lhe despediu depois de dois dias de filmagens. Bette Davis pediu ao diretor Edmund Goulding e ao produtor Hal B. Wallis para substituí-lo por George Brent, que aceitou o papel apesar do fato de que era muito pequeno.
  • Hopkins se ressentia pelo fato de Davis ter ganhado o Oscar de Melhor Atriz por Jezebel, em que ela recriou um papel no qual Hopkins tinha se originado na Broadway, e ela também estava convencida de Davis tinha tido um caso com Anatole Litvak durante seu casamento com o diretor.
  • Como resultado, ela fez tudo que podia para minar o desempenho de sua co-estrela. “Miriam é uma mulher perfeitamente encantadora socialmente”, Davis lembrou em sua autobiografia. “Trabalhar com ela é outra história.”
  • Ambas as atrizes disseram estar doentes vários dias para não aparecer no set. Como resultado a produção atrasou onze dias.

Ficha técnica

Elenco

Bette Davis

Charlotte Lovell

Miriam Hopkins

Delia Lovell Ralston

George Brent

Tenente Clem Spender

Donald Crisp

Dr. Lanskell

Jane Bryan

Clementina

Louise Fazenda

Dora

James Stephenson

Jim Ralston

Jerome Cowan

Joseph Ralston

William Lundigan

Lanning Halsey

Cecilia Loftus

Avó Henrietta Lovell

Rand Brooks

Jim Ralston Jr.

Janet Shaw

Dee Ralston Ward

William Hopper

John Ward

Frederick Burton

Sr. Halsey

Por qual motivo recomendamos esse filme

Traz uma bagagem forte de informação, sobre as possibilidades de confidencialidade e inimizade, entres pessoas da mesma família, e suas paixões.

Meu Reino Por um Amor (1939) – Bette Davis

É um consenso entre a crítica que a atuação de Bette Davis, como Elizabeth I, é muito superior à de Errol Flynn, como Devereux, pois neste caso, a forma de interpretação sempre casual de Flynn, não se adequou bem ao papel. A despeito disso, o filme agradou muito ao público e teve boa bilheteria.

reino-300x201-1031100-6150941-6455996

Sinopse do filme: Meu reino por um amor

O filme mostra o relacionamento tanto político quanto pessoal entre a rainha inglesa Elizabeth I e Robert Devereux, conde de Essex. Devereux era muito inteligente, ativo e loquaz, além de bom estrategista militar. Era também descendente do rei Henrique IV, mas seu orgulho e arrogância dificultaram sua vida entre as intrigas da corte britânica.

Prêmios:

  • Recebeu cinco indicações ao Óscar de 1940 nas categorias de melhor direção de arte, melhor fotografia, melhores efeitos especiais visuais, melhor trilha sonora original e melhor mixagem de som.

Curiosidades:

  • Bette Davis queria Laurence Olivier para o papel de Essex, mas a Warner Brothers, achando que Oliver era relativamente desconhecido nos Estados Unidos na época, lançou Errol Flynn, que estava no auge do seu sucesso. Davis sentiu que Flynn não estava a altura da tarefa, que sua atitude casual com o trabalho refletiria em seu desempenho. Por sua vez, ela estudou a vida de Elizabeth, trabalhou duro para adotar um sotaque, e raspou seu cabelo para conseguir uma maior semelhança. Muitos anos mais tarde, no entanto, Davis viu o filme com sua amiga, Olivia de Havilland. No final do filme, Davis voltou-se para de Havilland e admitiu: “Eu estava errada, errada, errada. Flynn foi brilhante!”
  • Esse foi o quinto de nove filmes em que Errol Flynn e de Havilland atuaram juntos, e também o segundo de três de Flynn com Bette Davis.

Ficha técnica

Título: Meu Reino Por um Amor
Título Original: The Private Lives of Elizabeth and Essex
Ano: 1939
Direção: Michael Curtiz
Roteiro: Norman Reilly Raine, Æneas MacKenzie, Maxwell Anderson
Gênero: Drama/Histórico/Romance
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Bette Davis

Rainha Elizabeth

Errol Flynn

Conde de Essex

Olivia de Havilland

Lady Penelope Gray

Donald Crisp

Francis Bacon

Vincent Price

Sir Walter Raleigh

Henry Daniell

Sir Robert Cecil

Henry Stephenson

Lorde Burghley

Alan Hale

Conde de Tyrone

Nanette Fabray

Srta. Margaret Radcliffe

James Stephenson

Sir Thomas Egerton

Leo G. Carroll

Sir Edward Coke

John Sutton

Capitão Armand

Robert Warwick

Lorde Mountjoy

Doris Lloyd

Camareira

Holmes Herbert

Mordomo

Por qual motivo recomendamos esse filme

Em 2002 o filme entrou na lista do American Film Institute como uma das 100 maiores paixões do cinema, não vai ficar curioso para assisti-lo?

A Carta (1940) – Bette Davis

Mistério e ação, de mãos dadas para tentar esclarecer um problema, é a ordem desse filme

a_carta-242x300-4737491-7112408-9736475

Sinopse do filme: A carta- Com Bette Davis

A esposa do administrador de um seringal mata um homem com um tiro e afirma que foi em legítima defesa. Sua postura firme convence a todos. O marido dela não tem nenhuma dúvida de sua inocência, assim como o dirigente da polícia. Mas os habitantes locais continuam desconfiados e uma carta pode revelar qual a verdade sobre o caso.

Prêmios:

  • Indicado para o Oscar de 1941 nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Fotografia PB, Melhor Edição, Melhor Trilha Sonora

Curiosidades:

  • Este é o 2º de 3 filmes em que o diretor William Wyler e a atriz Bette Davis trabalharam juntos. Os demais foram Jezebel (1938) e Pérfida (1941). – Refilmagem de A Carta (1929).- Refilmado como A Cruz de um Pecado (1947) e A Carta Acusadora (1982)
  • A atuação de Bette Davis para este filme lhe rendeu sua quarta indicação ao Oscar
  • O roteiro de Howard E. Koch é baseado em uma peça homônima de W. Somerset Maugham.

Ficha técnica

Título: A Carta
Título Original: The Letter
Ano: 1940
Direção: William Wyler
Roteiro: W. Somerset Maugham, Howard Koch
Gênero: Drama/Noir
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Bette Davis

Leslie Crosbie

Herbert Marshall

Robert Crosbie

James Stephenson

Howard Joyce

Frieda Inescort

Dorothy Joyce

Gale Sondergaard

Sra. Hammond

Bruce Lester

John Wither

Por qual motivo recomendamos esse filme

O mistério e ação se encontram nesse filme para impressionar o público, não deixe de assistir.

Talhado para Campeão – melhores filmes Bette Davis

O filme foi refilmado em 1941, também com Bogart, e em 1962 como um musical de Elvis Presley. A versão original foi reintitulada The Battling Bellhop para distribuição na televisão a fim de evitar a confusão com o remake Presley.

talhadp-300x235-7077525-4301555-5536638

Sinopse do filme: Talhado para campeão

Ward (Wayne Morris) é um jovem ingênuo. Ele trabalha para juntar dinheiro e futuramente comprar uma fazenda. No entanto, durante sua primeira noite de trabalho, ao tentar proteger Fluff (Bette Davis), ele se mete em uma briga.

Curiosidades:

  • O crítico do New York Times na época, Frank S. Nugent, aplaudiu a “performance natural” existente no filme, ele considerou-o uma exposição muito sutil sobre a corrupção no boxe, “A direção elegante e excelentes performances mantêm o filme muito agradável.”

Ficha técnica

Título: Talhado Para Campeão
Título Original: Kid Galahad
Ano: 1937
Direção: Michael Curtiz
Roteiro: Seton I. Miller, Francis Wallace
Gênero: Drama/Crime/Romance
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Edward G. Robinson

Nick ‘Nicky’ Donati

Bette Davis

Louise ‘Fluff’ Phillips

Humphrey Bogart

Turkey Morgan

Wayne Morris

Ward ‘Kid Galahad’ Guisenberry

Jane Bryan

Marie Donati

Harry Carey

Silver Jackson

William Haade

Chuck McGraw

Soledad Jiménez

Sra. Donati

Elliott Sullivan

Fotógrafo no nightclub

I. Stanford Jolley

Sineiro da segunda luta

Motivos para ver esse filme

Além de possuir um musical de Elvis, tem diversas cenas interessantes, e uma missão sutil de mostrar batalha de um lutador.

Tudo Isto e o Céu Também (1940) – Bette Davis

Bette davis -melhores filmes

Na França, em  França, 1846. A professora Henriette Deluzy-Desportes é contratada pelo Duque de Praslin para educar seus filhos, daí novas oportunidades surgem…                                                                                                                                                                                                             

Sinopse do filme:

O Duque é íntimo da corte de Luís Filipe, o último rei daquele país, e é casado com a possessiva e extremamente ciumenta Duquesa de Praslin. Quando a duquesa é assassinada, Henriette é acusada de cumplicidade, pois tornara-se amante do duque. Este comete suicídio e a inocenta no leito de morte, mas a opinião pública já havia a condenado.

Prêmios:

  • Indicado ao Oscar de 1941 nas categorias Melhor Filme, Melhor Atriz Coadjuvante (Barbara O’Neil), Melhor Fotografia (preto e branco)
  • Film Daily: Dez Melhores Filmes de 1940

Curiosidades:

  • Os produtores Hal B. Wallis e David Lewis pagaram cem mil dólares pelos direitos do romance de Rachel Field, publicado dois anos antes. Eles acreditavam que tinham um sucesso nas mãos, e estavam certos. O filme recebeu três indicações ao Oscar, inclusive na categoria de Melhor Filme. Foi o maior triunfo do diretor Anatole Litvak até aquela data.
  • O romance de Rachel Field é baseado na história verdadeira de sua tia-avó, Henriette Deluzy Desportes, uma governanta francesa que se apaixonou pelo Duque de Praslin, seu patrão. Quando a esposa de Praslin, a duquesa, foi assassinada, Henriette foi indiciada. Foi um escândalo da vida real que ajudou a derrubar o úlyimo Rei da França Louis-Philippe, em 1847

Ficha técnica

Título: Tudo Isto e o Céu Também
Título Original: All This, and Heaven Too
Ano: 1940
Direção: Anatole Litvak
Roteiro: Rachel Field, Casey Robinson
Gênero: Drama/Romance
Nacionalidade: Estados Unidos/França

Elenco

Por qual motivo recomendamos esse filme

Esse filme mostra que a realidade pode ser diferente do que aparenta ser. Existe sempre um mistério envolvendo o amor, e nem sempre a sentença correta é aplicada.

Fim

Terminamos aqui, com  Bette Davis, mais um catálogo de melhores filmes. Se você está nos acompanhando, e que conhecer outros filmes antigos de sucesso, já temos alguns cadastros. Continue nos seguindo, pois, breve teremos mais.

Um grande abraço e até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo Relacionado

Este é um site do grupo B20