Olá! Aproveitando a recente estreia da segunda temporada de Coisa Mais Linda, hoje trago para vocês alguns pontos importantes sobre a série. Boa leitura!

Sobre a série

Sendo mais uma aposta brasileira da plataforma Netflix, Coisa Mais Linda surge com o intuito de dialogar sobre questões importantes e que estão presentes na sociedade até hoje, mesmo após tanto tempo.

coisa mais linda
Adélia e Malu – Coisa Mais Linda

Ambientada na década de 50, a série conta com o protagonismo de Malu (Maria Casadevall), Adélia (Pathy Dejesus), Lígia (Fernanda Vasconcellos) e Thereza (Mel Lisboa), quatro mulheres que lutam por espaço e liberdade para as mulheres em sociedade.

A produção tem início com Malu, uma mulher casada que se muda de São Paulo para o Rio de Janeiro com o objetivo de reencontrar seu marido, pois o casal havia decidido abrir um restaurante na cidade. Porém, ao chegar lá, Malu acaba descobrindo que havia sido abandonada por seu esposo e, como se não fosse o suficiente, ainda se viu cercada por dívidas deixadas por ele. No entanto, mesmo em meio a uma situação de sofrimento, Malu acaba optando por permanecer no Rio de Janeiro e abrir um clube de música. Em meio a situação em que se encontra, Malu acaba conhecendo Adélia e acabam se tornando amigas, decidindo abrir juntas o clube.

A produção conta ainda com Thereza, uma mulher que trabalha em uma revista voltada para o público feminino. A personagem flerta o tempo inteiro com questões feministas e luta por igualdade na sociedade. Por fim, mas não menos importante, também temos Lígia, uma mulher que possui o desejo de se tornar cantora, mas é constantemente oprimida por seu marido, que não permite que sua esposa trabalhe. Além da opressão, Lígia passa também por situações de agressões psicológicas, físicas e sexuais.

Situações de machismo

A série aborda de maneira muito frequente situações de machismo, seja em âmbito profissional ou pessoal. Embora se passe em uma época completamente diferente, Coisa Mais Linda nos mostra que diversas situações apresentadas no decorrer da série ainda podem ser encontradas até hoje dentro da sociedade, mesmo que ao longo desse tempo alguns aspectos tenham passado por mudanças.

No entanto, a série mostra esse tipo de questão de forma muito exibida, ou seja, muitos dos discursos são apresentados de forma mastigada para quem está assistindo, podendo gerar certo tipo de incômodo, pois em muitos momentos não é dada a oportunidade para que quem está assistindo reflita sobre o que é abordado, já que tem acesso de forma facilitada. Apesar disso, a importância da série não é apagada.

Malu

Maria Luísa, vinda de uma família rica de São Paulo, é cercada por privilégios e conservadorismo. Entretanto, seu sofrimento tem início quando, ao se mudar para o Rio de Janeiro, descobre que seu marido a abandonou.

coisa mais linda
Malu – Coisa Mais Linda

Em meio a essa situação, Malu acaba decidindo ficar na cidade e abrir o clube mesmo assim. Com isso, Malu se vê obrigada a cuidar do seu próprio dinheiro e de questões que antes eram consideradas tarefas de homens. Para esse fim, ela conta com a ajuda de Adélia.

Adélia

Adélia, mulher negra, mora na favela e luta diariamente contra o racismo. A luta de Adélia também é voltada para oferecer uma vida melhor para sua filha, Conceição, e sua irmã mais nova, Ivone.

Todo o contexto em que Adélia se encontra é desafiador, mostrando uma força impecável ao lidar com o sofrimento diário. Adélia pode ser também percebida como uma das personagens mais completas e ao mesmo tempo complexas da série, pois sua história vem carregada de significados.

coisa mais linda
Adélia – Coisa Mais Linda

Além disso, é importante pontuar que, embora seja comum retratar o corpo de mulheres nas produções de forma objetificada e sexualizada, sendo ainda mais evidente quando trata-se de uma mulher negra, não é o que acontece em Coisa Mais Linda. Adélia é mostrada na série como uma mulher forte, que luta constantemente para proporcionar uma vida melhor para sua família.

Thereza

Thereza é uma jornalista que trabalha em uma revista voltada para o público feminino, mas que é constantemente desafiada por ter opiniões e posicionamentos que fogem do que se era esperado por mulheres. Em seu ambiente de trabalho, é considerado que mulheres se interessam apenas por questões de beleza, mas nunca por política.

coisa mais linda
Thereza – Coisa Mais Linda

No que diz respeito aos relacionamentos, a forma de Thereza é a que mais se difere das outras, pois se dá de uma maneira mais liberal e desconstruída. Além disso, apesar de ser casada, Thereza não sofre situações de violência e/ou abuso.

Lígia

Lígia possui o desejo de cantar, mas é constantemente oprimida por seu marido, que não aceita que sua esposa trabalhe. Ao ouvir de seu marido que ela não é uma boa cantora, Lígia acaba internalizando esse pensamento, mesmo que ela pense de forma diferente, a fim de evitar maiores discussões em sua casa.

A história de Lígia é sensível e dolorida, pois é cercada pelo sofrimento causado por seu marido. A personagem passa por constantes manifestações de violência, sendo vítima de violência psicológica, física e sexual.

coisa mais linda
Lígia – Coisa Mais Linda

Lígia adota uma narrativa em que a vítima de violência não consegue enxergar a gravidade dos atos e, com isso, acaba sofrendo calada as agressões, além de tentar escondê-las ou justifica-las. Além da questão de violência, Lígia, ao engravidar, acaba abortando a criança.

Diferentes histórias e um objetivo em comum

No decorrer da série é possível ver uma nítida diferença entre as personagens, seja com relação a personalidade ou história de vida, no entanto, as quatro mulheres possuem um objetivo em comum: lutar para que as mulheres conquistem mais espaço na sociedade.

Um aspecto importante que merece destaque é o apoio entre elas. Ao assistir a série, nos deparamos com diversas e constantes manifestações de sororidade, afinal, apesar de terem suas diferenças, todas elas passam por situações de machismo dentro da sociedade, mesmo que vivenciado de formas diferentes. Adélia, por exemplo, além de lidar com o machismo, ainda passa por situações extremas de racismo.

Rivalidade feminina

Em determinado momento da série nos deparamos com uma situação entre duas mulheres em que, ao assistir, em primeiro momento, sentimos receio de que a série acabe criando uma situação de rivalidade entre elas, mas felizmente não é o que acontece.

Considerando que é muito comum colocar mulheres como rivais, seja em produções audiovisuais ou não, é importante que séries como Coisa Mais Linda fuja dessa proposta.

Música

A música é um dos aspectos mais importantes da série e que surge de forma constante. Em primeiro momento, a música é trazida na série através de Lígia, Chico e o Capitão. Posteriormente, também acaba sendo mostrada através de da irmã mais nova de Adélia, Ivone, que assim como Lígia, também tem como sonho ser uma grande cantora. Com isso, a experiência da série se torna ainda mais agradável.

Coisa Mais Linda e muito mais!

E aí, já conhecia a série Coisa Mais Linda? Obrigada por ter acompanhado o texto até aqui! Fique de olho em outros textos do Blog Demonstre, separei um especialmente para você: Bojack Horseman: uma conversa sobre a série.

Olá! Aproveitando a recente estreia da segunda temporada de Coisa Mais Linda, hoje trago para vocês alguns pontos importantes sobre a série. Boa leitura!

Sobre a série

Sendo mais uma aposta brasileira da plataforma Netflix, Coisa Mais Linda surge com o intuito de dialogar sobre questões importantes e que estão presentes na sociedade até hoje, mesmo após tanto tempo.

coisa mais linda
Adélia e Malu – Coisa Mais Linda

Ambientada na década de 50, a série conta com o protagonismo de Malu (Maria Casadevall), Adélia (Pathy Dejesus), Lígia (Fernanda Vasconcellos) e Thereza (Mel Lisboa), quatro mulheres que lutam por espaço e liberdade para as mulheres em sociedade.

A produção tem início com Malu, uma mulher casada que se muda de São Paulo para o Rio de Janeiro com o objetivo de reencontrar seu marido, pois o casal havia decidido abrir um restaurante na cidade. Porém, ao chegar lá, Malu acaba descobrindo que havia sido abandonada por seu esposo e, como se não fosse o suficiente, ainda se viu cercada por dívidas deixadas por ele. No entanto, mesmo em meio a uma situação de sofrimento, Malu acaba optando por permanecer no Rio de Janeiro e abrir um clube de música. Em meio a situação em que se encontra, Malu acaba conhecendo Adélia e acabam se tornando amigas, decidindo abrir juntas o clube.

A produção conta ainda com Thereza, uma mulher que trabalha em uma revista voltada para o público feminino. A personagem flerta o tempo inteiro com questões feministas e luta por igualdade na sociedade. Por fim, mas não menos importante, também temos Lígia, uma mulher que possui o desejo de se tornar cantora, mas é constantemente oprimida por seu marido, que não permite que sua esposa trabalhe. Além da opressão, Lígia passa também por situações de agressões psicológicas, físicas e sexuais.

Situações de machismo

A série aborda de maneira muito frequente situações de machismo, seja em âmbito profissional ou pessoal. Embora se passe em uma época completamente diferente, Coisa Mais Linda nos mostra que diversas situações apresentadas no decorrer da série ainda podem ser encontradas até hoje dentro da sociedade, mesmo que ao longo desse tempo alguns aspectos tenham passado por mudanças.

No entanto, a série mostra esse tipo de questão de forma muito exibida, ou seja, muitos dos discursos são apresentados de forma mastigada para quem está assistindo, podendo gerar certo tipo de incômodo, pois em muitos momentos não é dada a oportunidade para que quem está assistindo reflita sobre o que é abordado, já que tem acesso de forma facilitada. Apesar disso, a importância da série não é apagada.

Malu

Maria Luísa, vinda de uma família rica de São Paulo, é cercada por privilégios e conservadorismo. Entretanto, seu sofrimento tem início quando, ao se mudar para o Rio de Janeiro, descobre que seu marido a abandonou.

coisa mais linda
Malu – Coisa Mais Linda

Em meio a essa situação, Malu acaba decidindo ficar na cidade e abrir o clube mesmo assim. Com isso, Malu se vê obrigada a cuidar do seu próprio dinheiro e de questões que antes eram consideradas tarefas de homens. Para esse fim, ela conta com a ajuda de Adélia.

Adélia

Adélia, mulher negra, mora na favela e luta diariamente contra o racismo. A luta de Adélia também é voltada para oferecer uma vida melhor para sua filha, Conceição, e sua irmã mais nova, Ivone.

Todo o contexto em que Adélia se encontra é desafiador, mostrando uma força impecável ao lidar com o sofrimento diário. Adélia pode ser também percebida como uma das personagens mais completas e ao mesmo tempo complexas da série, pois sua história vem carregada de significados.

coisa mais linda
Adélia – Coisa Mais Linda

Além disso, é importante pontuar que, embora seja comum retratar o corpo de mulheres nas produções de forma objetificada e sexualizada, sendo ainda mais evidente quando trata-se de uma mulher negra, não é o que acontece em Coisa Mais Linda. Adélia é mostrada na série como uma mulher forte, que luta constantemente para proporcionar uma vida melhor para sua família.

Thereza

Thereza é uma jornalista que trabalha em uma revista voltada para o público feminino, mas que é constantemente desafiada por ter opiniões e posicionamentos que fogem do que se era esperado por mulheres. Em seu ambiente de trabalho, é considerado que mulheres se interessam apenas por questões de beleza, mas nunca por política.

coisa mais linda
Thereza – Coisa Mais Linda

No que diz respeito aos relacionamentos, a forma de Thereza é a que mais se difere das outras, pois se dá de uma maneira mais liberal e desconstruída. Além disso, apesar de ser casada, Thereza não sofre situações de violência e/ou abuso.

Lígia

Lígia possui o desejo de cantar, mas é constantemente oprimida por seu marido, que não aceita que sua esposa trabalhe. Ao ouvir de seu marido que ela não é uma boa cantora, Lígia acaba internalizando esse pensamento, mesmo que ela pense de forma diferente, a fim de evitar maiores discussões em sua casa.

A história de Lígia é sensível e dolorida, pois é cercada pelo sofrimento causado por seu marido. A personagem passa por constantes manifestações de violência, sendo vítima de violência psicológica, física e sexual.

coisa mais linda
Lígia – Coisa Mais Linda

Lígia adota uma narrativa em que a vítima de violência não consegue enxergar a gravidade dos atos e, com isso, acaba sofrendo calada as agressões, além de tentar escondê-las ou justifica-las. Além da questão de violência, Lígia, ao engravidar, acaba abortando a criança.

Diferentes histórias e um objetivo em comum

No decorrer da série é possível ver uma nítida diferença entre as personagens, seja com relação a personalidade ou história de vida, no entanto, as quatro mulheres possuem um objetivo em comum: lutar para que as mulheres conquistem mais espaço na sociedade.

Um aspecto importante que merece destaque é o apoio entre elas. Ao assistir a série, nos deparamos com diversas e constantes manifestações de sororidade, afinal, apesar de terem suas diferenças, todas elas passam por situações de machismo dentro da sociedade, mesmo que vivenciado de formas diferentes. Adélia, por exemplo, além de lidar com o machismo, ainda passa por situações extremas de racismo.

Rivalidade feminina

Em determinado momento da série nos deparamos com uma situação entre duas mulheres em que, ao assistir, em primeiro momento, sentimos receio de que a série acabe criando uma situação de rivalidade entre elas, mas felizmente não é o que acontece.

Considerando que é muito comum colocar mulheres como rivais, seja em produções audiovisuais ou não, é importante que séries como Coisa Mais Linda fuja dessa proposta.

Música

A música é um dos aspectos mais importantes da série e que surge de forma constante. Em primeiro momento, a música é trazida na série através de Lígia, Chico e o Capitão. Posteriormente, também acaba sendo mostrada através de da irmã mais nova de Adélia, Ivone, que assim como Lígia, também tem como sonho ser uma grande cantora. Com isso, a experiência da série se torna ainda mais agradável.

Coisa Mais Linda e muito mais!

E aí, já conhecia a série Coisa Mais Linda? Obrigada por ter acompanhado o texto até aqui! Fique de olho em outros textos do Blog Demonstre, separei um especialmente para você: Bojack Horseman: uma conversa sobre a série.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo Relacionado

Este é um site do grupo B20