Olá, pessoal. Movimentando nossa sessão de críticas cinematográficas hoje trago Da 5 Bloods, o novo filme do diretor americano Spike Lee, lançado na Netflix.

Da 5 Bloods, mais um filme para o streaming

Spike Lee é um dos diretores que mais recentemente se destacou em filmes com o tema racial, mesmo que ele o tenha feito bastante durante toda a sua longa carreira, é impossível falar hoje de filmes que tratam o tema sem lembrar de Infiltrado na Klan, por exemplo, e ao lado de Jordan Peele, tem sido consagrado hoje por tratar do tema dos negros em uma época de luta tão intensa.

da 5 bloods

Pouco tempo depois do seu último lançamento, Spike Lee agora lança um filme em um serviço de streaming, prática que será cada vez mais comum e fortalece esses serviços no meio cinematográfico, sempre tão tradicional e de certa forma avesso à evolução sempre que ela aparece longe de grandes salas fechadas. Dito isso, Da 5 Bloods já é importante, ao menos para o fortalecimento desse novo tipo de exibir cinema.

A apresentação dos negros em Da 5 Bloods e o seu papel na guerra

Spike Lee possui um pé na Blaxploitation, isso já era bastante visível em Infiltrado na Klan quando ele demonstra em um dos diálogos do filme vários cartazes de heróis e anti heróis dos filmes do cinema negro dos anos 1970, isso se mantém presente em Da 5 Bloods, não por referências explícitas mas pela estrutura de apresentação que é bastante semelhante.

da 5 bloods

É característica do Blaxploitation um negro badass, capaz de derrotar vários inimigos sozinho, com um poder de luta superior muitas vezes (na grande maioria) a homens brancos, bem como também é comum é figura do “mau negro”, o que trai muitas vezes a seus companheiros. A utilização da black music, seja ela à capela, acústica, diegética, etc, também foi característica desse cinema e tudo isso é incorporado em meio a uma paródia satírica de Apocalypse Now, filme de 1979. Nessa parte da direção, analisando superficialmente, o filme funciona. Mas é justamente sobre a parte que não funciona que eu quero dedicar os meus próximos parágrafos.

O Afro Americano em Da 5 Bloods, com ênfase no Americano

Spike Lee sempre dirigiu muito bem filmes com o contexto racial dos Estados Unidos, dentro dos Estados Unidos. O Problema é que dessa vez ele abordou um contexto de guerra que envolve estrangeiros, e isso evidenciou a clara visão americana que o diretor possui, ainda que um pouco destacado do cidadão médio do país por estar em uma posição de afro americano.

Atenção, a partir de agora pode haver spoliers de Da 5 Bloods.

No começo do filme nos é apresentadas várias imagens sobrepostas, o que já se tornou uma marca do diretor. Dessa vez, imagens sobre negros e suas manifestações acerca da guerra do Vietnã, incluindo discursos do Malcoml X e Martin Luther King Jr, sobre como os negros não deveriam ir para a guerra matar vietcongs por uma espécie de aproximação racial, o que dá a entender que o diretor concorda com essa visão.

Até então, não existe problema, é um discurso coeso dentro da narrativa, o problema vem com o desenrolar da película. É compreensível que esse discurso se aplique aos que estão nos Estados Unidos, para os que já adentraram na guerra, o contexto de guerra existe e isso é imutável, para quem está entre matar ou morrer, não existe alternativa ou discurso humanitário.

Da 5 Bloods

A grande questão é, fora do contexto da guerra americana, décadas depois, o que se mostra dos vietnamitas ainda é a visão esteriotipada criada pela propaganda estadunidense dos anos 1960 e 1970. O vietnamita caipira, que grita, que tem aqueles trejeitos tão característicos da caricatura que foi montada em cima disso é presente mesmo fora de um contexto de guerra e, ainda, nos dias de hoje.

Não cabe, em um contexto racial, engrandecer uma raça oprimida enquanto estereotipa outra raça oprimida inclusive pelo país de onde veio a primeira raça, é incongruente, não existe coerência nisso. É a demonstração da visão americana que o diretor ainda carrega sobre alguns assuntos, longe da visão da raça negra. Isso torna o filme menos, ou até não tocante, mesmo para quem é negro, pois é impossível não enxergar o estereotipamento, principalmente para quem também sofre com isso.

O veredito sobre Da 5 Bloods

Da 5 Bloods é um filme que utiliza bem algumas referências passadas, que possui até certo ponto uma boa direção, mas que ao imprimir esse caráter estereotipado ao povo vietnamita deixa de fazer sentido e passa a parecer, ainda com todo o contexto da luta negra, mais um filme sobre americanos bravos e lutadores. Infelizmente.

Confira outras críticas do nosso portal, você pode gostar dessa: Crítica: O Irlandês