filme-online-judith-de-betulia-1914-judith-of-bethulia-1914-d-w-griffith-2-4612532

Filme Online: Judith de Betúlia (1914) – Judith of Bethulia (1914) – D.W. Griffith

Veja agora, online, o filme Judith de Betúlia (1914) – Judith of Bethulia (1914) – D.W. Griffith

Judith de Betúlia (1914) – Judith of Bethulia (1914) – D.W. Griffith

Preparado para aproveitar este filme antigo maravilhoso?

Judith de Betúlia (1914) - Judith of Bethulia (1914) - D.W. Griffith

Veja antes a sinopse:

Confira a sinopse de Judith de Betúlia (1914) – Judith of Bethulia (1914) – D.W. Griffith

A história é do livro bíblico de Judith. Durante o cerco da cidade judaica de Bethulia pelos assírios liderados pelos holofernes brutos (Henry Walthall), uma viúva chamada Judith (Blanche Sweet) tem um plano para parar a guerra, pois seu povo sofre de fome e está pronto para se render.

Veja agora o filme Judith de Betúlia (1914) – Judith of Bethulia (1914) – D.W. Griffith online:

source
Obs: por algum acaso o filme não está funcionando como deveria? Nos avise nos comentários que corrigiremos o mais rápido possível!

Ficha técnica Judith de Betúlia (1914) – Judith of Bethulia (1914) – D.W. Griffith:

Título: Judith of Bethulia (Original)
Ano produção: 1914
Dirigido por: D.W. Griffith (I)
Estreia: 8 de Março de 1914 (Mundial)
Duração: 61 minutos
Gênero: Aventura; Biografia; Drama
Países de Origem: Estados Unidos da América
Roteiro: D.W. Griffith (I)
Thomas Bailey Aldrich
Produtores: D.W. Griffith (I)

Elenco de Judith de Betúlia (1914) – Judith of Bethulia (1914) – D.W. Griffith:

Antonio Moreno (I) – Extra

Blanche Sweet – Judith

Dorothy Gish – The crippled beggar

Henry B. Walthall – Holofernes

Lillian Gish – The young mother

Lionel Barrymore – Extra

Louise Emmons – Bethulian

Mae Marsh – Naomi

Robert Harron – Nathan

Curiosidades Judith de Betúlia (1914) – Judith of Bethulia (1914) – D.W. Griffith:

  • Filmado em 1913, não lançado até 1914.
  • Uma nova cópia restaurada do filme está sendo restaurada e será lançada em limitadas obras de teatro e lançamento mundial em DVD previsto para 2008 pela empresa original que fez, American Mutoscope e Biograph Company.
  • A empresa original que fez “Judith of Bethulia” (American Mutoscope e Biograph Co.) está desenvolvendo e planejando uma reformulação do filme.
  • A produção original da Broadway de “Judith of Bethulia”, de Thomas Bailey Aldrich, estreou no Daly’s Theatre em 5 de dezembro de 1904 e teve 16 apresentações.

Quais as razões para ver Judith de Betúlia (1914) – Judith of Bethulia (1914) – D.W. Griffith:

  • É bom para ver a evolução do cinema até aqui.

Trailer do Judith de Betúlia (1914) – Judith of Bethulia (1914) – D.W. Griffith:

https://youtube.com/watch?v=lLlfcrNl0Mw

Obrigado por ter visto o filme!:

Espero de verdade que você tenha gostado do filme online. Ficamos super contentes em conseguir mais este filme para o acervo do Demonstre.

Veja também:

https://demonstre.com/anna-karenina-1948-julien-duvivier/

source

filme-online-mickey-o-maestro-1935-the-band-concert-1935-wilfred-jackson-2-6649270

Filme Online: Mickey, o Maestro (1935) – The Band Concert (1935) – Wilfred Jackson

Veja agora, online, o filme Mickey, o Maestro (1935) – The Band Concert (1935) – Wilfred Jackson

Mickey, o Maestro (1935) – The Band Concert (1935) – Wilfred Jackson

Preparado para aproveitar este filme antigo maravilhoso?

Mickey, o Maestro (1935) - The Band Concert (1935) - Wilfred Jackson

Filme de: COMÉDIA,ANIMAÇÃO ,MÚSICA

Veja antes a sinopse:

Confira a sinopse de Mickey, o Maestro (1935) – The Band Concert (1935) – Wilfred Jackson

Mickey está tentando liderar um show de The William Tell Overture, mas ele é constantemente perturbado pelo vendedor de sorvetes Donald, que usa um suprimento aparentemente infinito de flautas para tocar a Turquia no Palha. Depois que Donald desiste, uma abelha aparece e causa seu próprio caos. A banda então alcança a seqüência de Storm, e o clima também começa a pegar; um tornado aparece, mas eles continuam jogando.

Veja agora o filme Mickey, o Maestro (1935) – The Band Concert (1935) – Wilfred Jackson online:

source
Obs: por algum acaso o filme não está funcionando como deveria? Nos avise nos comentários que corrigiremos o mais rápido possível!

Ficha técnica Mickey, o Maestro (1935) – The Band Concert (1935) – Wilfred Jackson:

Título: The Band Concert (Original)
Ano produção: 1935
Dirigido por: Wilfred Jackson
Estreia: 23 de Fevereiro de 1935 (Mundial)
Duração: 9 minutos
Gênero: Animação; Comédia; Família; Musical
Países de Origem: Estados Unidos da América
Produtores: Walt Disney

Curiosidades Mickey, o Maestro (1935) – The Band Concert (1935) – Wilfred Jackson:

  • O primeiro desenho do Mickey Mouse feito em Technicolor.
  • A roupa de marinheiro de Donald possui um total de 45 flautas.
  • A música que Donald Duck toca, “Turkey in the Straw”, é a mesma música que foi tocada por Mickey Mouse em seu primeiro lançamento, O Vapor Willie (1928).
  • O lendário maestro Arturo Toscanini adorou esse curta-metragem que, quando o viu pela primeira vez, perguntou ao projecionista do teatro se poderia executá-lo novamente, e o projecionista o fez.
  • Este é um dos muitos cartuns exibidos constantemente em um canal de televisão especial nos resorts do Walt Disney World.
  • Na pesquisa de 1994 do historiador de animação Jerry Beck, de animadores, historiadores e diretores de filmes, este cartum foi classificado como o terceiro maior desenho animado de todos os tempos (o desenho animado da Disney mais bem classificado da lista).
  • Pato Donald é o único personagem que fala neste curto.
  • O especialista da Disney, Leonard Maltin, disse que este era seu curta favorito no Mickey Mouse quando ele o apresentou para uma exibição no filme “Treasure from the Disney Vault”, da Turner Classic Movies.

Quais as razões para ver Mickey, o Maestro (1935) – The Band Concert (1935) – Wilfred Jackson:

  • É bom para ver a evolução do cinema até aqui.

Trailer do Mickey, o Maestro (1935) – The Band Concert (1935) – Wilfred Jackson:

Obrigado por ter visto o filme!:

Espero de verdade que você tenha gostado do filme online. Ficamos super contentes em conseguir mais este filme para o acervo do Demonstre.

Veja também:

https://demonstre.com/marinheiro-por-descuido-1924-the-navigator-1924-buster-keaton/

source

filme-online-fantasmagoria-1908-fantasmagorie-1908-emile-cohl-9455047

Filme Online: Fantasmagoria 1908 – Fantasmagorie (1908)

Conheça um pouco da história do curta de animação Fantasmagoria (1908) de Émile Cohl e tenha o prazer de assistir no Demonstre.

Fantasmagoria (1908) – Émile Cohl

O curta de animação Fantasmagoria foi um marco na história do cinema e agora você vai entender o porquê.

O caricaturista Émile Cohl ao criar com as próprias mãos o curta, criou pela primeira vez uma animação no cinema. Entendem a importância desse curta?

Exato. Ele foi o primeiro de todas as animações que tivemos o prazer de assistir ao longo de nossas vidas. A precursoras das tão animadas animações.

O Émile criou a animação de próprio punho em um quadro negro. Apesar de utilizar de representações bem simplificadas, a ideia da movimentação gráfica de elementos estava lá. Esse curta é considerado a fagulha que deu prosseguimento para um surgimento de universos inteiros que hoje são a felicidade de pessoas no mundo inteiro.

Confira abaixo a sinopse da animação do Émile Cohl.

Confira a sinopse de Fantasmagoria (1908) de Émile Cohl

O personagem principal dessa animação é um palhaço super flexível e rápido representado através de traços e linhas sem muitos detalhes em giz.

A animação começa com a criação do personagem pelas mãos do Émile em um quadro negro. A partir daí, no decorrer dos 2 minutos do curta o palhaço bem levado passa pelas mais diversas situações engraçadas e de apuros.

As situações que o palhacinho aprontão passa vai desde ser incomodado por uma senhora com chapéu grande em uma sala de cinema a está fugindo de um guarda em frente a uma casa. As cenas vão se transformando uma nas outras. Assim, vemos uma frenética transformações de objetos, em um processo sem fim e divertido.

Assista o curta Fantasmagoria (1908) – Émile Cohl

Agora chegou a hora da diversão. Aperte o play e conheça esse tesouro que deu inicio a história da animação. Boa diversão!

Obs: Se o curta apresentar qualquer problema não deixe de nos comunicar pelos comentários! Faremos o possível para concertar assim que podermos. Agradecemos a sua contribuição com o projeto do Demonstre de filmes online!

Ficha técnica Fantasmagoria (1908)

Conheça agora as informações que ajudarão você conhecer melhor esse curta precursor das animações.

  • Título: Fantasmagorie;
  • Ano de lançamento: 1908;
  • Diretor: Émile Cohl;
  • Origem: França;
  • Gênero: Animação Fantasia;
  • Distribuição: Gaumont Film Company;
  • Idioma original: Mudo.

Curiosidades sobre o primeiro curta de animação

Os desenhos que da animação no primeiro momento foram feitas cada uma em uma lâmina de vidro. No final do desenvolvimento ele tinha um total de 700 desenhos feitos do punho do Émile Cohl que deram vida a Fantasmagoria.

Na época da animação os caricaturistas que desenhavam em louças era uma ocupação bem normal na região de Vaudeville.

No entanto, a impressão que se tem que os desenhos são feitos em uma quadro negro com giz é um engano. Na realidade para filmar a animação os desenhos foram desenhados em uma folha de papel e depois imprimidos para uma outra folha com a ajuda do papel negativo, dando assim o efeito de giz que vemos na animação.

O nome do curta foi inspiração das lanternas mágicas chamadas de fantasmógrafos que eram utilizadas para projetar nas paredes figuras assustadoras.

Quais as razões para ver Fantasmagoria (1908)

  • É bom para ver a evolução do cinema até aqui.

Obrigado por ter visto o filme!

Gostou de conhecer o curta Fantasmagoria do Émile Cohl? Legal saber como foi o início da animação, não acha?

Deixe nos comentários as suas impressões e o que você achou de mais legal na animação aqui nos comentários.

Tem sugestões de filmes antigos? Nos diga aqui nos comentários. Nós agradecemos!

Gostou desse curta? Confira também o filme O MÁGICO DE OZ!

Até a próxima sessão picoca online aqui no Demonstre!

filme-online-frankenstein-1910-j-searle-dawley-2-9522375

Filme Online: Frankenstein (1910)

Veja agora, online, o filme Frankenstein (1910) – J. Searle Dawley

Frankenstein (1910) – J. Searle Dawley

Preparado para aproveitar este filme antigo maravilhoso?

Frankenstein (1910) - J. Searle Dawley

Veja antes a sinopse:

Confira a sinopse de Frankenstein (1910) – J. Searle Dawley

Primeira versão cinematográfica do clássico de Mary Shelley. O louco Dr. Victor Frankestein cria uma criatura que toma consciência de sua monstruosidade.

Veja agora o filme Frankenstein (1910) – J. Searle Dawley online:

source
Obs: por algum acaso o filme não está funcionando como deveria? Nos avise nos comentários que corrigiremos o mais rápido possível!

Ficha técnica Frankenstein (1910) – J. Searle Dawley:

Título: Frankenstein (Original)

Ano produção: 1910

Dirigido por: J. Searle Dawley

Estreia: 18 de Março de 1910 ( Mundial )

Duração: 14 minutos

Gênero: Ficção Científica e Terror

Países de Origem: Estados Unidos da América

Roteiro: J. Searle Dawley e Mary Shelley (I)

Produtores: Thomas A. Edison

Elenco de Frankenstein (1910) – J. Searle Dawley:

Augustus Phillips – Frankenstein

Charles Ogle – The Monster

Mary Fuller (I) – Elizabeth

Curiosidades sobre Frankenstein (1910) – J. Searle Dawley:

  • Desde o seu lançamento original, o filme foi listado como desaparecido; não havia cópias do filme que existissem. Uma impressão original de nitrato finalmente apareceu em Wisconsin em meados da década de 1970.
  • Primeira versão filmada da história do monstro de Frankenstein.
  • Este é um dos únicos filmes de Frankenstein onde o monstro é verdadeiramente criado. Todos os filmes de Frankenstein que se seguiram montaram partes do corpo de vários cadáveres para fazer o monstro. Neste filme, Frankenstein usa produtos químicos e “poções” para criar o monstro. A cena de “criação” foi feita filmando um monstro que queimava e depois reproduzia a filmagem para trás.
  • Antes da redescoberta do filme, apenas algumas imagens de Charles Ogle como The Monster eram conhecidas. Curiosamente, Ogle parece muito mais jovem no filme do que nas fotografias.

Quais as razões para ver Frankenstein (1910) – J. Searle Dawley:

  • É bom para ver a evolução do cinema até aqui.

Trailer do Frankenstein (1910) – J. Searle Dawley:

https://youtube.com/watch?v=qg8W1voFQ4I

Obrigado por ter visto o filme!:

Espero de verdade que você tenha gostado do filme online. Ficamos super contentes em conseguir mais este filme para o acervo do Demonstre.

Veja também

https://demonstre.com/filme-online-arco-do-triunfo-1948-arch-of-triumph-1948-lewis-milestone/
source

filme-online-festim-diabolico-1948-rope-1948-alfred-hitchcock-2-3010572

Filme Online: Festim Diabólico (1948) – Rope (1948)

Veja agora, online, o filme Festim Diabólico (1948) – Rope (1948) – Alfred Hitchcock

Festim Diabólico (1948) – Rope (1948) – Alfred Hitchcock

Preparado para aproveitar este filme antigo maravilhoso?

Festim Diabólico (1948) - Rope (1948) - Alfred Hitchcock

Veja antes a sinopse:

Confira a sinopse de Festim Diabólico (1948) – Rope (1948) – Alfred Hitchcock

Dois amigos (Farley Granger e John Dall) caçadores de aventura estrangulam seu colega de classe e organizam uma festa para a família e amigos da vítima, servindo refeições em uma mesa que na verdade é um baú que guarda o cadáver dele. Quando a conversa do jantar gira em torno do assassinato perfeito, o ex-professor (James Stewart) fica cada vez mais desconfiado que seus alunos converteram suas teorias intelectuais em uma realidade brutal.

Veja agora o filme Festim Diabólico (1948) – Rope (1948) – Alfred Hitchcock online:

source
Obs: por algum acaso o filme não está funcionando como deveria? Nos avise nos comentários que corrigiremos o mais rápido possível!

Ficha técnica Festim Diabólico (1948) – Rope (1948) – Alfred Hitchcock:

Título: Rope (Original)
Ano produção: 1948
Dirigido por: Alfred Hitchcock
Estreia: 23 de Agosto de 1948 ( Mundial )
Duração: 80 minutos
Gênero:Mistério; Policial; Thriller
Países de Origem: Estados Unidos da América
Roteiro: Arthur Laurents; Hume Cronyn; Patrick Hamilton (I)
Produtores: Alfred Hitchcock; Sidney Bernstein

Elenco de Festim Diabólico (1948) – Rope (1948) – Alfred Hitchcock:

  • Farley Granger – Phillip Morgan
  • James Stewart (I) – Rupert Cadell
  • John Dall – Brandon Shaw
  • Alfred Hitchcock – Man Walking in Street After Opening Credits
  • Cedric Hardwicke – Sir Cedric Hardwicke
  • Constance Collier – Mrs. Atwater
  • Dick Hogan (I) – David Kentley
  • Douglas Dick – Kenneth Lawrence
  • Edith Evanson – Mrs. Wilson
  • Joan Chandler – Janet Walker

Curiosidades Festim Diabólico (1948) – Rope (1948) – Alfred Hitchcock:

  • Como os tempos de filmagem eram tão longos, todos no set tentaram o melhor possível para evitar erros. Em um ponto no filme, a câmera dolly correu e quebrou o pé de um cinegrafista, mas para continuar filmando, ele foi amordaçado e arrastado. Outra vez, uma mulher abaixa o copo, mas erra a mesa. Um assistente de palco teve que se apressar e pegá-lo antes que o copo batesse no chão. Ambas as partes são usadas no corte final.
  • Este filme foi banido em várias cidades americanas por causa da homossexualidade implícita de Phillip (Farley Granger) e Brandon (John Dall).
  • Primeiro filme colorido de Sir Alfred Hitchcock.
  • Este foi o único filme que James Stewart fez com Sir Alfred Hitchcock que ele não gostou. Stewart mais tarde admitiu que ele sentiu que era mal escalado como o professor (ele faz sua primeira entrada vinte e oito minutos no filme).
  • O trailer do filme apresenta imagens filmadas especificamente para o anúncio que ocorre antes do início do filme. David (a vítima) senta em um banco do parque e fala com Janet antes de sair para encontrar Brandon e Phillip. James Stewart narra a sequência, observando que é a última vez que Janet e o público o verão vivo.
  • Este filme ficou indisponível por três décadas porque seus direitos (junto com outros quatro filmes do mesmo período) foram comprados por Sir Alfred Hitchcock e deixados como parte de seu legado para sua filha Patricia Hitchcock. Eles são conhecidos há muito tempo como os infames “cinco Hitchcocks perdidos” entre os fãs de cinema, e foram relançados nos cinemas por volta de 1984, após uma ausência de trinta anos. Os outros são Janela Traseira (1954), O Homem que Sabia Demais (1956), O Problema com Harry (1955) e Vertigo (1958).
  • Filmado de 12 de janeiro a 21 de fevereiro de 1948. Há dez cenas nesse filme no total, com 9:34, 7:51, 7:18, 7:09, 9:59, 8:35, 7:50, 10:06 , 4:37 e 5:40 minutos e segundos cada.
  • Considerado o filme mais polêmico de Sir Alfred Hitchcock quando foi lançado em 1948. Vários cinemas americanos o baniram após o lançamento.
  • Esta história foi muito vagamente baseada no assassinato da vida real cometido por estudantes da Universidade de Chicago, Nathan Leopold e Richard Loeb, que também foi o (ficcionalizado) assunto de Compulsion (1959) e Swoon (1992).

Quais as razões para ver Festim Diabólico (1948) – Rope (1948) – Alfred Hitchcock:

  • É bom para ver a evolução do cinema até aqui.
  • Um classico do aclamado Hitchcock.

Trailer do Festim Diabólico (1948) – Rope (1948) – Alfred Hitchcock:

Obrigado por ter visto o filme!:

Espero de verdade que você tenha gostado do filme online. Ficamos super contentes em conseguir mais este filme para o acervo do Demonstre.

Veja também

https://demonstre.com/filme-online-a-casa-bruta-1917-the-rough-house-1917-buster-keaton/
source

filme-online-carlitos-se-diverte-1915-a-night-out-1915-charlie-chaplin-2-9565582

Filme Online: Carlitos se Diverte 1915 – A Night Out (1915)

Veja agora, online, o filme Carlitos se Diverte (1915) – A Night Out (1915) – Charlie Chaplin.

Carlitos se Diverte (1915) – A Night Out (1915) – Charlie Chaplin

Preparado para aproveitar este filme antigo maravilhoso?

Veja antes a sinopse:

Filme de:

Confira a sinopse de Carlitos se Diverte (1915) – A Night Out (1915) – Charlie Chaplin

Depois de uma visita a um pub, Charlie e Ben causam um tumulto em um restaurante chique. Charlie mais tarde se encontra em uma posição comprometedora em um hotel com a esposa do garçom.

Veja agora o filme Carlitos se Diverte (1915) – A Night Out (1915) – Charlie Chaplin online:

source
Obs: por algum acaso o filme não está funcionando como deveria? Nos avise nos comentários que corrigiremos o mais rápido possível!

Ficha técnica Carlitos se Diverte (1915) – A Night Out (1915) – Charlie Chaplin:

Título A Night Out (Original)
Ano produção: 1915
Dirigido por: Charles Chaplin
Estreia: 15 de Fevereiro de 1915 ( Mundial )
Duração: 33 minutos
Gênero: Comédia
Países de Origem: Estados Unidos da América
Roteiro: Charles Chaplin
Produtores: Jess Robbins]

Elenco de Carlitos se Diverte (1915) – A Night Out (1915) – Charlie Chaplin:

  • Ben Turpin – amigo do farrista
  • Bud Jamison – garçom
  • Charles Chaplin – “farrista”
  • Edna Purviance – esposa do garçom
  • Leo White (I) – recepcionista do hotel

Curiosidades Carlitos se Diverte (1915) – A Night Out (1915) – Charlie Chaplin:

  • Este foi o primeiro filme de Edna Purviance com Charles Chaplin.

Quais as razões para ver Carlitos se Diverte (1915) – A Night Out (1915) – Charlie Chaplin:

  • É bom para ver a evolução do cinema até aqui.
  • Um clássico do grande diretor Charlie Chaplin.

Trailer do Carlitos se Diverte (1915) – A Night Out (1915) – Charlie Chaplin:

Obrigado por ter visto o filme!:

Espero de verdade que você tenha gostado do filme online. Ficamos super contentes em conseguir mais este filme para o acervo do Demonstre.

source

filme-online-um-barco-e-nove-destinos-1944-lifeboat-1944-alfred-hitchcock-2-3374771

Filme Online: Um Barco e Nove Destinos (1944) – Lifeboat (1944) – Alfred Hitchcock

Veja agora, online, o filme Um Barco e Nove Destinos (1944) – Lifeboat (1944) – Alfred Hitchcock

Um Barco e Nove Destinos (1944) – Lifeboat (1944) – Alfred Hitchcock

Preparado para aproveitar este filme antigo maravilhoso?

Um Barco e Nove Destinos (1944) - Lifeboat (1944) - Alfred Hitchcock

Filme de:DRAMA, THRILLER

Veja antes a sinopse:

Confira a sinopse de Um Barco e Nove Destinos (1944) – Lifeboat (1944) – Alfred Hitchcock

Durante a Segunda Guerra Mundial no Atlântico, um navio e um barco alemão se envolvem em um combate e ambos naufragam, mas existem alguns sobreviventes que vão para um dos botes. No entanto, eles têm diferentes origens e propósitos, mas surge o pomo da discórdia quando um dos sobreviventes se revela um nazista.

Veja agora o filme Um Barco e Nove Destinos (1944) – Lifeboat (1944) – Alfred Hitchcock online:

source
Obs: por algum acaso o filme não está funcionando como deveria? Nos avise nos comentários que corrigiremos o mais rápido possível!

Ficha técnica Um Barco e Nove Destinos (1944) – Lifeboat (1944) – Alfred Hitchcock:

Ficha técnica
TítuloLifeboat (Original)
Ano produção1944
Dirigido porAlfred Hitchcock
Estreia28 de Janeiro de 1944 ( Mundial )
Duração97 minutos
GêneroGuerra, Suspense
Países de OrigemEstados Unidos da América
RoteiroAlfred Hitchcock, Ben Hecht (I), John Steinbeck e Jo Swerling
ProduçãoAlfred Hitchcock e Kenneth Macgowan
Elenco
Canada LeeGeorge ‘Joe’ Spencer
Heather Angel (I)Mrs.Higley
Henry HullCharles D. ‘Ritt’ Rittenhouse
Hume CronynStanley ‘Sparks’ Garrett
John HodiakJohn Kovac
Mary AndersonAlice MacKenzie
Tallulah BankheadConstance ‘Connie’ Porter
Walter SlezakWilly
William BendixGus Smith
William Yetter Jr.German Sailor

Curiosidades Um Barco e Nove Destinos (1944) – Lifeboat (1944) – Alfred Hitchcock:

  • As duras condições das filmagens cobraram seu preço: atores e atrizes foram encharcados com água e óleo, o que levou a dois casos de pneumonia por Tallulah Bankhead, uma doença de Mary Anderson e duas costelas quebradas por Hume Cronyn, segundo sua autobiografia. A produção foi temporariamente interrompida duas vezes para permitir a recuperação do elenco.
  • Em “O Lado Negro do Gênio”, Donald Spoto escreveu que Tallulah Bankhead subiria uma escada todos os dias para chegar ao tanque onde as filmagens aconteceram. Ela nunca usava roupas íntimas e recebia regularmente uma ovação da equipe.
  • Tallulah Bankhead era conhecida por suas posições políticas ferozes, incluindo um veemente ódio às potências do Eixo durante a Segunda Guerra Mundial. Embora Walter Slezak fosse um crítico aberto do governo alemão, seu passado austríaco e o caráter nazista que ele interpretou nesse filme o colocaram firmemente nos sites de Bankhead, e ela o insultou constantemente. Quando a Itália se rendeu durante as filmagens, e Slezak expressou a esperança de que isso levaria a guerra a um fim prematuro, Bankhead cuspiu “Espero que derramem cada gota de sangue alemão que existe. Eu odeio todos eles! E eu O odeio!” Tudo o que ele pôde dizer foi: “Sinto muito por isso, Tallulah”.
  • Durante o início das filmagens, Mary Anderson perguntou a Sir Alfred Hitchcock o que ele achava que “é o meu melhor lado”. Ele respondeu secamente: “Você está sentado nisso, minha querida”.
  • Durante as filmagens, vários membros da equipe notaram que Tallulah Bankhead não estava usando roupas íntimas. Quando avisado sobre essa situação, Sir Alfred Hitchcock observou: “Não sei se isso é uma questão para o departamento de figurino, maquiagem ou cabeleireiro”.
  • Este filme foi filmado inteiramente em um conjunto restrito em que o barco estava preso em um grande tanque de estúdio. Sir Alfred Hitchcock, sempre em busca do realismo, insistiu que o barco nunca permanecesse parado e que sempre houvesse um toque adicional de neblina e neblina do oceano composto de óleo forçado através do gelo seco.
  • Perguntado por que ele havia decidido não ter qualquer trilha sonora durante a narrativa deste filme, Sir Alfred Hitchcock argumentou que o público não saberia de onde a música estava vindo no meio de um oceano. O compositor David Raskin respondeu “Peça ao Sr. Hitchcock para explicar de onde veio a câmera e eu lhe direi de onde vem a música”.
  • Depois que ela pegou pneumonia, Tallulah Bankhead foi dado um filhote por Sir Alfred Hitchcock por ser um esporte tão bom durante o filme. Ele já havia nomeado o cachorro Hitchcock.
  • Sir Alfred Hitchcock insistiu em filmar este filme em seqüência, o que significava que a maioria dos atores e atrizes tinha que ser paga por toda a filmagem. Quando o chefe do estúdio Darryl F. Zanuck objetou, Hitchcock insistiu que isso era necessário para moldar a narrativa não convencional.
  • A doença de movimento atingiu todo o elenco em vários momentos durante a produção, e muitos deles pegaram pneumonia após exposição constante a água fria, Tallulah Bankhead sofreu duas vezes com isso. Hume Cronyn quase se afogou em uma cena de tempestade quando foi pego debaixo de um grande ativador de água de metal, usado para fazer ondas. Joe Peterson, um salva-vidas contratado especialmente para a produção, salvou-o no momento certo. Cronyn também sofreu com costelas quebradas durante as filmagens.

Quais as razões para ver Um Barco e Nove Destinos (1944) – Lifeboat (1944) – Alfred Hitchcock:

  • É bom para ver a evolução do cinema até aqui.
  • Produzido nos primeiros anos da fase norte-americana de Hitchcock, esse estímulo rendeu uma obra instigante.
  • Hitchcock utiliza os efeitos da natureza para enfatizar o que acontece na trama.

Trailer do Um Barco e Nove Destinos (1944) – Lifeboat (1944) – Alfred Hitchcock:

Obrigado por ter visto o filme!:

Espero de verdade que você tenha gostado do filme online. Ficamos super contentes em conseguir mais este filme para o acervo do Demonstre.

source

filme-online-a-sombra-de-uma-duvida-1943-shadow-of-a-doubt-1943-alfred-hitchcock-2-1312985

Filme Online: A Sombra de uma Dúvida (1943) – Shadow of a Doubt (1943) – Alfred Hitchcock

Veja agora, online, o filme A Sombra de uma Dúvida (1943) – Shadow of a Doubt (1943) – Alfred Hitchcock

A Sombra de uma Dúvida (1943) – Shadow of a Doubt (1943) – Alfred Hitchcock

Preparado para aproveitar este filme antigo maravilhoso?

A Sombra de uma Dúvida (1943) - Shadow of a Doubt (1943) - Alfred Hitchcock

Filme de: CRIME, DRAMA, THRILLER

Veja antes a sinopse:

Confira a sinopse de A Sombra de uma Dúvida (1943) – Shadow of a Doubt (1943) – Alfred Hitchcock

O Tio Charlie vai visitar seus parentes na cidadezinha de Santa Rosa. Mas sua sobrinha, também chamada de Charlie, começa a suspeitar de que ele é o famoso Assassino de Viúvas Alegre, um criminoso que está sendo procurado pela polícia e fugiu da Filadélfia para a Califórnia.

Veja agora o filme A Sombra de uma Dúvida (1943) – Shadow of a Doubt (1943) – Alfred Hitchcock online:

source
Obs: por algum acaso o filme não está funcionando como deveria? Nos avise nos comentários que corrigiremos o mais rápido possível!

Ficha técnica A Sombra de uma Dúvida (1943) – Shadow of a Doubt (1943) – Alfred Hitchcock:

Ficha técnica
TítuloShadow of a Doubt (Original)
Ano produção1943
Dirigido porAlfred Hitchcock
Estreia12 de Janeiro de 1943 ( Mundial )
Duração108 minutos
GêneroDrama, Suspense, Thriller
Países de OrigemEstados Unidos da América
RoteiroAlma Reville, Gordon McDonell, Sally Benson

e Thornton Wilder

ProduçãoJack H. Skirball
Elenco
Joseph CottenUncle Charlie Oakley
Teresa Wright (I)Young Charlie Newton
Alfred HitchcockMan on Train Playing Cards
Bill BatesUndetermined Role
Byron ShoresDetective
Charles BatesRoger Newton
Charles MettenTeen at Crosswalk
Clarence MusePullman Porter
Constance PurdyMrs. Martin – Landlady
Earle S. DeweyMr. Norton – Traffic Cop
Edna May WonacottAnn Newton
Edward FieldingDoctor on Train
Edwin StanleyMr. Green – Bank President
Eily MalyonMrs. Cochran – Librarian
Estelle JewellCatherine
Frances CarsonMrs. Potter
Grandon RhodesRev. MacCurdy
ume CronynHerbie Hawkins
Irving BaconStation Master
Isabel RandolphMargaret Green
Janet ShawLouise
John McGuireDetective
Karen X. GaylordUndetermined Role
Macdonald CareyJack Graham
Minerva UrecalMrs. Henderson – Clerk at Telegraph Office
Patricia CollingeEmma Newton
Robert QuarryUndetermined Role
Ruth Lee (I)Mrs. MacCurdy
Sarah Edwards (I)Doctor’s Wife on Train
Shep HoughtonBallroom Dancer
Shirley MillsShirley
Vaughan GlaserDr. Phillips
Virginia BrissacMrs. Phillips
Wallace FordFred Saunders

Curiosidades A Sombra de uma Dúvida (1943) – Shadow of a Doubt (1943) – Alfred Hitchcock:

  • DIRETOR CAMEO (Sir Alfred Hitchcock): No trem para Santa Rosa, na Califórnia, jogando cartas. Ele tem todo o naipe de espadas em sua mão, incluindo o simbólico Ace.
  • Sir Alfred Hitchcock costumava dizer que esse era seu filme favorito.
  • Em sua entrevista com François Truffaut sobre “Shadow” (publicado pela primeira vez em 1967), Sir Alfred Hitchcock disse que a fumaça densa e negra saindo do trem que leva Charles Oakley a Santa Rosa era um símbolo deliberado do mal iminente.
  • Patricia Collinge (Emma Newton) escreveu a cena da garagem entre Charlie (Teresa Wright) e Jack (Macdonald Carey).
  • Os produtores designaram batedores para encontrar uma casa apropriada para servir como cenário para este filme em Santa Rosa, onde este filme seria filmado no local. Sir Alfred Hitchcock havia fornecido instruções específicas de que a casa deveria ser agradável, mas um pouco desgastada para enfatizar o passado de classe média da família Newton. Os batedores selecionaram a casa que aparece no filme, e Hitchcock ficou encantado com as fotografias de sua seleção. A casa era bem construída com um interior e exterior encantadores. No entanto, era uma casa antiga que estava um pouco fora de moda na época, precisava de alguns reparos cosméticos, tinha um pouco de gramado e área de garagem, e a pintura exterior estava desbotada e lascada. Hitchcock acreditava que a aparência cara e resistente, mas desgastada e desgastada, dava à casa a sugestão de que a família Newton poderia ser qualquer um, apenas a família americana média em qualquer cidade americana comum. Hitchcock deu aos batedores a autoridade de alugar a casa de seus proprietários como um local de filmagem temporário, para grande orgulho e deleite dos proprietários. Ele ficou horrorizado, no entanto, quando ele apareceu na casa para começar a filmar. Os proprietários, entusiasmados com a perspectiva de um grande filme ser filmado em sua casa, tinham pintado recentemente a casa inteira, cuidavam do gramado e faziam alguns reparos no exterior. Hitchcock teve que fazer com que sua equipe de efeitos artificialmente desgastasse o desgaste da casa e filmasse as renovações recentes mais efetivas dos proprietários.
  • Sir Alfred Hitchcock disse que parte do motivo pelo qual ele considerava esse seu filme favorito era que ele amava a idéia de trazer ameaças para uma cidade pequena.
  • Edna May Wonacott (Ann Newton) e Estelle Jewell (Catherine) eram moradores de Santa Rosa, onde este filme foi filmado no local. Muitos dos figurantes eram também moradores da cidade, que estava muito longe de Hollywood para ser afetada pelas diretrizes da Actors Guild, exigindo o uso de atores profissionais e atrizes.
  • Uma falha de bilheteria quando foi lançada. O ranking de bilheteria foi # 81 para o ano.
  • O projeto começou quando a chefe do departamento de história de David O. Selznick, Margaret McDonell, disse a Sir Alfred Hitchcock que seu marido Gordon tinha uma ideia interessante para um romance que ela pensava que faria um bom filme. Sua idéia, chamada “Uncle Charlie”, foi baseada na história real de Earle Leonard Nelson, um assassino em massa da década de 1920 conhecido como “The Gorilla Man”.
  • Estréia no cinema teatral de Hume Cronyn (Herbie Hawkins).
  • Teresa Wright não leu o roteiro antes de concordar em assinar para este filme. Sir Alfred Hitchcock descreveu o enredo para ela em uma reunião, e ela concordou em assumir a parte imediatamente.

Quais as razões para ver A Sombra de uma Dúvida (1943) – Shadow of a Doubt (1943) – Alfred Hitchcock:

  • É bom para ver a evolução do cinema até aqui.
  • Os atores coadjuvantes todos estão ótimos, em interpretações magníficas.
  • A câmara faz belíssimos movimentos – ou não seria a câmara de Alfred Hitchcock.

Trailer do A Sombra de uma Dúvida (1943) – Shadow of a Doubt (1943) – Alfred Hitchcock:

Obrigado por ter visto o filme!:

Espero de verdade que você tenha gostado do filme online. Ficamos super contentes em conseguir mais este filme para o acervo do Demonstre.

source

filme-online-ao-compasso-do-amor-1941-youll-never-get-rich-1941-sidney-lanfield-2-2331302

Filme Online: Ao Compasso do Amor (1941) – You’ll Never Get Rich (1941) – Sidney Lanfield

Veja agora, online, o filme Ao Compasso do Amor (1941) – You’ll Never Get Rich (1941) – Sidney Lanfield

Ao Compasso do Amor (1941) – You’ll Never Get Rich (1941) – Sidney Lanfield

Preparado para aproveitar este filme antigo maravilhoso?

Ao Compasso do Amor (1941) - You'll Never Get Rich (1941) - Sidney Lanfield

Filme de: ROMANCE, MÚSICA,COMÉDIA

Veja antes a sinopse:

Confira a sinopse de Ao Compasso do Amor (1941) – You’ll Never Get Rich (1941) – Sidney Lanfield

Depois que sua esposa descobre um bracelete de diamantes revelador, o empresário Martin Cortland tenta mostrar que ele não está correndo atrás da showgirl Sheila Winthrop (Rita Hayworth). O coreógrafo Robert Curtis (Fred Astaire) é pego no meio do esquema do patrão. O recrutamento pelo Exército oferece a Robert o local perfeito para fugir de seus problemas. Ou não é?

Veja agora o filme Ao Compasso do Amor (1941) – You’ll Never Get Rich (1941) – Sidney Lanfield online:

source
Obs: por algum acaso o filme não está funcionando como deveria? Nos avise nos comentários que corrigiremos o mais rápido possível!

Ficha técnica Ao Compasso do Amor (1941) – You’ll Never Get Rich (1941) – Sidney Lanfield:

Ficha técnica
TítuloYou’ll Never Get Rich (Original)
Ano produção1941
Dirigido porSidney Lanfield
Estreia25 de Setembro de 1941 ( Mundial )
Duração88 minutos
GêneroComédia – Musical – Romance
Países de OrigemEstados Unidos da América
RoteiroErnest Pagano e Michael Fessier
ProduçãoSamuel Bischoff
Elenco
Fred AstaireRobert Curtis
Rita HayworthSheila Winthrop
Ann ShoemakerMrs. Barton
Boyd DavisCol. Shiller
Donald MacBrideTop Sergeant
Frieda InescortJulia Cortland
Guinn ‘Big Boy’ WilliamsKewpie Blain
John HubbardCapitão Tom Barton
Kay St. Germain WellsWoman (uncredited)
Marjorie GatesonAunt Louise
Osa MassenSonya
Robert BenchleyMartin Cortland

Curiosidades Ao Compasso do Amor (1941) – You’ll Never Get Rich (1941) – Sidney Lanfield:

  • A língua que Swivel Tongue (Cliff Nazarron) usa foi chamada de “conversa dupla” e foi uma moda popular durante a Segunda Guerra Mundial.
  • A performance vocal de “Dream Dancing”, de Gwen Kenyon, foi cortada do filme.
  • Em referência à música de Cole Porter “Night and Day” cantada por Fred Astaire em A Joyful Divorced (1934), Porter terminou “The Wedding Cake Walk” com a frase “noite e dia”. Ele pediu permissão da RKO para citar a linha.
  • Bugle call in-joke: ver também Joyful Divorced (1934), Roberta (1935), em Waters of the Squadron (1936), e.
  • Os seguintes atores e atrizes estavam em estúdio, mas não foram vistos no filme: Mary Currier (Costune Designer), Paul Irving (Gen. Trafscott), Stanley Brown (Draftee) e J. Anthony Hughes (Prisioneiro).

Quais as razões para ver Ao Compasso do Amor (1941) – You’ll Never Get Rich (1941) – Sidney Lanfield:

  • É bom para ver a evolução do cinema até aqui.

Trailer do Ao Compasso do Amor (1941) – You’ll Never Get Rich (1941) – Sidney Lanfield:

https://youtube.com/watch?v=DIKj9Jj0ZLc

Obrigado por ter visto o filme!:

Espero de verdade que você tenha gostado do filme online. Ficamos super contentes em conseguir mais este filme para o acervo do Demonstre.

source

filme-online-virtude-selvagem-1946-the-yearling-1946-clarence-brown-2-2276184

Filme Online: Virtude Selvagem (1946) – The Yearling (1946) – Clarence Brown

Veja agora, online, o filme Virtude Selvagem (1946) – The Yearling (1946) – Clarence Brown

Virtude Selvagem (1946) – The Yearling (1946) – Clarence Brown

Preparado para aproveitar este filme antigo maravilhoso?

Virtude Selvagem (1946) - The Yearling (1946) - Clarence Brown

Filme de: DRAMA ,FAMÍLIA

Veja antes a sinopse:

Confira a sinopse de Virtude Selvagem (1946) – The Yearling (1946) – Clarence Brown

Após a Guerra Civil Americana, um soldado rebelde e sua esposa se ​​tornam agricultores pioneiros na Flórida. Seu filho Jody está com 11 anos de idade e se dá bem com seu caloroso e afetuoso pai, mas sua mãe é assombrado pela morte de seus outros filhos, então ela é sombria, fria mesmo. O menino quer um animal de estimação e o pai é simpático mas a mãe é contra. Quando uma cascavel morde o pai, ele mata uma corça para usar seus órgãos para extrair o veneno. Jody implora para manter o filhote da corça como animal de estimação. Os pais concordam, e o menino e o veado logo ficam inseparáveis. O filhote cresce rapidamente, e com um ano de idade já atropela brotos de tabaco e come o milho recém-germinado. Isso é demais para mãe, e Jody tem de enfrentar a realidade de adultos agressivos.

Veja agora o filme Virtude Selvagem (1946) – The Yearling (1946) – Clarence Brown online:

source
Obs: por algum acaso o filme não está funcionando como deveria? Nos avise nos comentários que corrigiremos o mais rápido possível!

Ficha técnica Virtude Selvagem (1946) – The Yearling (1946) – Clarence Brown:

Ficha técnica
TítuloThe Yearling (Original)
Ano produção1946
Dirigido porClarence Brown (I)
Estreia1946 ( Mundial )
Duração128 minutos
GêneroDrama – Família
Países de OrigemEstados Unidos da América
RoteiroJohn Lee Mahin,  Marjorie Kinnan Rawlings e  Paul Osborn
ProduçãoSidney Franklin (I)
Elenco
Claude Jarman Jr.Jody
Gregory PeckEzra ‘Penny’ Baxter
Jane WymanOrry Baxter
Chill WillsBuck Forrester
Clem BevansPa Forrester
Donn GiftFodderwing
Forrest TuckerLem Forrester
Margaret WycherlyMa Forrester

Curiosidades Virtude Selvagem (1946) – The Yearling (1946) – Clarence Brown:

  • Durante os dez meses de filmagem, 32 animais treinados foram utilizados, incluindo cinco filhotes. Os filhotes precisavam ser substituídos à medida que envelheciam, a fim de se conformarem à descrição do animal-título. O fulvo encontrado por Jody, ao puxar a folhagem, tinha três dias e fora resgatado de um incêndio na floresta. Outros animais utilizados nas filmagens incluíram 126 cervos, 9 ursos negros, 37 cães, 53 aves selvagens, 17 urubus, 1 coruja, 83 galinhas, 36 porcos, 8 cascavéis, 18 esquilos, 4 cavalos e 17 guaxinins. A quantidade total de criaturas é 441.
  • A MGM realmente começou a filmar “The Yearling” em 1941 com Spencer Tracy, Anne Revere e o nativo de Atlanta, Gene Eckman (que nunca apareceu em outro filme) nos papéis principais, Roddy McDowall como Fodderwing e Victor Fleming. em numerosos problemas, incluindo Eckman crescendo muito rapidamente durante as filmagens, seu forte sotaque local (que entrava em conflito com a qualidade vocal de Tracy), enxames de mosquitos e conflitos entre Fleming e o produtor Sidney Franklin. Depois que o rei Vidor concordou em assumir a direção, mas depois desistiu, o projeto foi cancelado – com prejuízo de US $ 500.000 – quando os Estados Unidos entraram na Segunda Guerra Mundial, em dezembro de 1941.
  • A filha de Jane Wyman se recusou a falar com ela por duas semanas depois que ela viu o filme.
  • Filmado em Juniper Prairie Wilderness Park, na Floresta Nacional de Ocala, na Flórida. Há uma pista de caminhada lá chamada The Yearling Trail em reconhecimento ao filme.
  • O filme de maior sucesso da MGM de 1946. No entanto, como custou quase US $ 4 milhões (uma grande quantia na época), sua margem de lucro foi de apenas US $ 451.000.
  • De acordo com Gregory Peck: “Foi muito exuberante … O garoto chorou demais”.
  • “A propriedade de Cross Creek, a escritora do próprio The Yearling”, Marjorie Kinnan Rawlings – onde ela escreveu o romance – foi usada para filmar algumas das cenas de locação do filme.

Quais as razões para ver Virtude Selvagem (1946) – The Yearling (1946) – Clarence Brown:

  • É bom para ver a evolução do cinema até aqui.
  • Sensível conto adaptado da obra vencedora do Prêmio Pulitzer de Marjorie Kinnan Rawlings a respeito de um menino e sua adorável relação com um jovem cervo.
  • Primorosamente filmada em Technicolor em belíssimas locações na Flórida, com performances memoráveis por parte de todos, esta é uma comovente história sobre a infância contada de maneira pastoral.
  • Vencedor do Oscar de Cinematografia e Direção de Arte, e um Oscar especial para o jovem ator Jarman Jr.

Trailer do Virtude Selvagem (1946) – The Yearling (1946) – Clarence Brown:

Obrigado por ter visto o filme!:

Espero de verdade que você tenha gostado do filme online. Ficamos super contentes em conseguir mais este filme para o acervo do Demonstre.

source

o-picolino-1935-top-hat-1935-mark-sandrich-8027152

O Picolino (1935) – Top Hat (1935) – Mark Sandrich

Veja agora, online, o filme O Picolino (1935) – Top Hat (1935) – Mark Sandrich

O Picolino (1935) – Top Hat (1935) – Mark Sandrich

Preparado para aproveitar este filme antigo maravilhoso?

O Picolino (1935) - Top Hat (1935) - Mark Sandrich

Filme de: COMÉDIA ,MÚSICA ,ROMANCE

Veja antes a sinopse:

Confira a sinopse de O Picolino (1935) – Top Hat (1935) – Mark Sandrich

Um dançarino americano ensaia um número de sapateado em seu quarto de hotel em Londres e acaba incomodando a vizinha do quarto de baixo. Logo ambos começam a se apaixonar. Mas um certo mal-entendido pode colocar tudo a perder…

Veja agora o filme O Picolino (1935) – Top Hat (1935) – Mark Sandrich online:

source
Obs: por algum acaso o filme não está funcionando como deveria? Nos avise nos comentários que corrigiremos o mais rápido possível!

Ficha técnica O Picolino (1935) – Top Hat (1935) – Mark Sandrich:

Ficha técnica
TítuloTop Hat (Original)
Ano produção1935
Dirigido porMark Sandrich
Estreia21 de Outubro de 1935 ( Brasil )
Duração101 minutos
GêneroComédia – Musical – Romance
Países de OrigemEstados Unidos da América
RoteiroAladar Laszlo, Allan Scott (I), Ben Holmes (I), Bernard Newman (I), Dwight Taylor (I), Károly Nóti, Ralph Spence (I) e Sándor Faragó
ProduçãoPandro S. Berman
Elenco
Edward Everett HortonHorace Hardwick
Eric Blore        Bates
Erik Rhodes        Alberto Beddini
Fred Astaire        Jerry Travers
Ginger Rogers        Dale Tremont
Helen Broderick        Madge Hardwick
Ben Holmes (I)        Minor Role
Charlie Hall (I)        Bit Part
Dennis O’Keefe (I)        Elevator Passenger
Edgar Norton        London Hotel Manager
Frank Mills (I)        Lido Waiter
Genaro Spagnoli        Fisherman
Gino Corrado        Venice Hotel Manager
Henry Mowbray        Minor Role
Jack Geiger        Dançarino/a
Jay Eaton        Guest Leaving Elevator
John Impolito        Minor Role
Leonard Mudie        Flower Salesman
Lora Lane        Dançarino/a
Lorraine Crawford     Dancer
Lucille Ball   Flower Clerk
Mary Stewart (I)       Dancer
Nick Thompson (I)        Minor Role
Peter HobbesTheater Callboy
Phyllis CoghlanDancer
Rita RozelleDancer
Robert Adair (I)London Hotel Clerk
Roy BrentMinor Role
Tom CostelloMinor Role
Tom Ricketts (I)Thackeray Club Waiter

Curiosidades O Picolino (1935) – Top Hat (1935) – Mark Sandrich:

  • O final do número de produção de “Top Hat, White Tie e Tails” com Fred Astaire imitando sua bengala como uma arma “atacando” seus dançarinos de apoio, 13 músicas foram preparadas para isso. Durante as filmagens, Astaire, o perfeccionista implacável, estava continuamente quebrando suas bengalas em frustração com seus erros, o que preocupava a equipe que estava ficando sem eles. Como se constata, a filmagem da cena foi concluída com a última bengala.
  • Para o número de “Cheek to Cheek”, Ginger Rogers queria usar um elaborado vestido azul fortemente adornado com penas de avestruz. Quando o diretor Mark Sandrich e Fred Astaire viram o vestido, eles sabiam que seria impraticável para a dança. Sandrich sugeriu que Rogers usasse o vestido branco que ela usava tocando “Night and Day” em A Joyful Divorced (1934). Rogers saiu do set, finalmente retornando quando Sandrich concordou em deixá-la usar o vestido azul ofensivo. Ginger Rogers usava o vestido de penas azuis pela primeira vez durante as filmagens, e Astaire e Sandrich temiam que as penas começassem a sair do vestido. Mais tarde, Astaire afirmou que era “uma galinha sendo atacada por um coiote”. No filme final, algumas penas perdidas podem ser vistas saindo dele. Para consertar a brecha entre eles, Astaire apresentou a Rogers um medalhão de pena dourada. Esta foi a origem do apelido de Rogers “Penas”. As penas foram derramadas em uma cena de Easter Parade (1948) na qual Fred Astaire dançou com uma bailarina desajeitada e cômica interpretada por Judy Garland.
  • A caracterização italiana de Erik Rhodes é ofendida pelo governo italiano – e pelo ditador Benito Mussolini em particular – que o filme foi proibido na Itália. O mesmo destino aconteceu a Um Divorciado Alegre (1934) no ano anterior.
  • A primeira vez que Fred Astaire e Ginger Rogers tiveram um roteiro escrito especificamente para eles.
  • Mark Sandrich, que dirigiu cinco dos musicais de Fred Astaire-Ginger Rogers, era físico antes de entrar no cinema e planejava projetos para cada cena, para saber exatamente onde colocar as câmeras e os atores.
  • O lema do personagem Alberto Beddini era originalmente: “Para os homens a espada, para as mulheres o chicote”. O roteiro foi mudado para “Para as mulheres o beijo, para os homens a espada” depois que os censores se opuseram.
  • Fred Astaire e Ginger Rogers frequentemente negavam qualquer grande rivalidade entre eles. Mas, como boa parte do elogio e atenção à qualidade das fotos foi focada nele, ela rapidamente percebeu que tinha muito a contribuir para as rotinas de dança e era conhecida como “localizador de botões”, um termo do show business. para a pessoa que pode encontrar apenas a palavra certa ou o toque final em uma cena ou número. Ela não era inocente de contar uma história ou duas sobre sua co-estrela. Como ela relata em sua autobiografia, Sandrich queria algo extra para coroar o filme e disse a suas duas estrelas para dançarem enquanto desciam as escadas no final. Eles resmungaram, preferindo nunca começar a dançar sem ensaio, mas tentaram mesmo assim. E o Fred girou Ginger ao redor dele, sua cartola saiu e quase mergulhou no “canal” construído no set de Veneza. Rogers disse que ele gritou “não, não, não!” e chutou a parede do set com força – duas vezes uma reação que ela achou estranhamente esquentada dele até perceber a causa de sua raiva. Ele havia deixado de colocar sua peruca sob o chapéu.
  • Ganhou US $ 3 milhões nas bilheterias (uma quantia enorme na época), o único outro filme de 1935 a superá-lo como The Great Riot (1935).
  • Fred Astaire e Hermes Pan inventaram letras de piadas ao som de “Cheek to Cheek”: “Penas, eu odeio penas / E eu odeio elas, então mal posso falar / E eu nunca encontro a felicidade que eu procuro / Com aquelas penas de galinha dançando bochecha a bochecha. “
  • Fred Astaire não se importou com o grande número final de produção “The Piccolino”, então ele entregou tarefas para Ginger Rogers.
  • O set de canais de Veneza era tão grande que exigia dois palcos sonoros adjacentes no estúdio Gower da RKO. O comprimento total foi de mais de 300 pés. Até aquele momento, foi o maior conjunto já construído no lote RKO.
  • Os sapatos de Ginger Rogers tiveram que ser mudados freqüentemente, porque eles estavam freqüentemente cheios de sangue, devido a várias cenas de dança.

Quais as razões para ver O Picolino (1935) – Top Hat (1935) – Mark Sandrich:

  • É bom para ver a evolução do cinema até aqui.
  • Baseado na peça “The Girl Who Dared”, de Sándor Faragó e Aladar Laszlo.

Trailer do O Picolino (1935) – Top Hat (1935) – Mark Sandrich:

https://youtube.com/watch?v=vbMpecOKoDY

https://youtu.be/vbMpecOKoDY

Obrigado por ter visto o filme!:

Espero de verdade que você tenha gostado do filme online. Ficamos super contentes em conseguir mais este filme para o acervo do Demonstre.

source

Veja também: https://demonstre.com/filme-online-the-president-1919-praesidenten-1919-carl-theodor-dreyer/

filme-online-voando-para-o-rio-1933-flying-down-to-rio-1933-thornton-freeland-4587329

Filme Online: Voando para o Rio (1933) – Flying Down to Rio (1933) – Thornton Freeland

Veja agora, online, o filme Voando para o Rio (1933) – Flying Down to Rio (1933) – Thornton Freeland

Voando para o Rio (1933) – Flying Down to Rio (1933) – Thornton Freeland

Preparado para aproveitar este filme antigo maravilhoso?

Voando para o Rio (1933) - Flying Down to Rio (1933) - Thornton Freeland

Filme de: ROMANCE, MÚSICA ,COMÉDIA

Veja antes a sinopse:

Confira a sinopse de Voando para o Rio (1933) – Flying Down to Rio (1933) – Thornton Freeland

Roger Bond e sua orquestra se apresentam em Miami; Honey Hale é a vocalista e Fred Ayres é um dos instrumentistas. Roger vê a bela Belinha entre o público, encontro que provoca paixão à primeira vista no líder do grupo. Por isso, ele e sua orquestra a perseguem no Rio de Janeiro, onde vivem aventuras musicais.

Veja agora o filme Voando para o Rio (1933) – Flying Down to Rio (1933) – Thornton Freeland online:

source
Obs: por algum acaso o filme não está funcionando como deveria? Nos avise nos comentários que corrigiremos o mais rápido possível!

Ficha técnica Voando para o Rio (1933) – Flying Down to Rio (1933) – Thornton Freeland:

Vamos conhecer a ficha técnica desta obra.

Ficha técnica
TítuloFlying Down to Rio (Original)
Ano produção1933
Dirigido porThornton Freeland
Estreia29 de Dezembro de 1933 ( Mundial )
Duração89 minutos
GêneroComédia – Musical – Romance
Países de OrigemEstados Unidos da América
RoteiroAnne Caldwell, Cyril Hume, Erwin S. Gelsey, H.W. Hanemann e Lou Brock
ProduçãoLou Brock e Merian C. Cooper
Elenco
Fred AstaireFred Ayres
Ginger RogersHoney Hale
Alyce ArdellMaid
Armand KalizMember Greek Gambling Syndicate
Blanche FridericiDona Elena de Rezende
Dolores del RíoBelinha de Rezende
Eric BloreMr. Butterbass, Asst. Hotel Manager
Etta MotenThe Carioca Singer
Franklin PangbornHammerstein – the Hotel Manager
Gene RaymondRoger Bond
Mary Stewart (I)Dancer
Maurice Black (I)Member Greek Gambling Syndicate
Paul PorcasiThe Mayor
Raul Pepe Acolti GilJúlio Ribeiro
Reginald BarlowAlfredo Vianna, The Banker
Roy D’ArcyMember Greek Gambling Syndicate
Wallace MacDonaldAirplane Pilot
Walter WalkerSenhor Carlos de Rezende
Voando para o Rio (1933)

Uma obra realmente divertida.

Curiosidades Voando para o Rio (1933) – Flying Down to Rio (1933) – Thornton Freeland:

Vamos saber mais curiosidades sobre este filme.

maxresdefault 6 1024x576 5967172
Voando para o Rio (1933)
  • Originalmente concebido pela RKO como um veículo para Dolores del Rio, este filme é mais notável por seu emparelhamento de Fred Astaire e Ginger Rogers. Em papéis coadjuvantes, os dois desconhecidos pareciam fumar a tela em um número de dança chamado “O Carioca”. Isso gerou uma resposta tão positiva de críticos e fãs que eles acabaram se reunindo em nove filmes subsequentes.
  • Tosca Roulien, esposa do membro do elenco Raul Roulien, foi atropelado por um carro dirigido por John Huston e morto durante a produção deste filme.
  • Do lado de fora de uma padaria no Rio, Ginger Rogers pergunta: “Oh, Freddie, como você pede tortinhas em português?” Fred Astaire responde: “Não me acerte, tente o sistema Culbertson”. Este pré-código, piada de duplo sentido, teria sido engraçado para o público da era da Depressão, para quem a ponte era um passatempo comum. Ely Culbertson era um jogador de bridge campeão e celebridade mundial que havia vencido vários torneios internacionais ao desenvolver um sistema de licitação bastante agressivo para o contrato de bridge. Ele também era notório por suas façanhas sexuais. Sua autobiografia de 1940 seria banida em muitos países. Nos anos 1930, a palavra “torta” era equivalente a “vagabunda” ou “prostituta”. Além disso, na inspeção inicial da equipe do hotel, o chefe vê uma criada cujos calcanhares são estranhamente chanfrados e diz que não vai tolerar esse tipo de coisa. Uma “mulher de salto redondo” era uma gíria de 1930 para uma prostituta, uma mulher que podia se inclinar de costas para as costas com facilidade.
  • No número musical “Flying Down to Rio”, muitas das garotas nas asas do avião estão usando tops transparentes. O código de Hays, introduzido em 1930, não foi aplicado até 1934.
  • O papel de Honey Hale era para ser interpretado por Dorothy Jordan, mas ela desistiu de se casar com a produtora do filme, Merian C. Cooper; o papel foi então dado a Ginger Rogers. Fonte – Ginger: Minha História.
  • Apesar de sua óbvia química na tela dançando com Ginger Rogers, Fred Astaire estava relutante em fazer um segundo filme com ela. Ele já havia feito parte de um duo de dança com sua irmã, Adele Astaire, mas queria se estabelecer como uma dançarina solo. Depois de Voando para o Rio (1933), Astaire enviou uma nota ao seu agente sobre Rogers. “Eu não me importo de fazer outra foto com ela, mas quanto a essa ideia de equipe, acabou! Acabei de viver uma parceria e não quero mais ser incomodada.” Mas quando os críticos elogiaram o casal Astaire-Rogers no “Rio”, Astaire foi persuadido, e ele e Rogers logo fizeram o segundo filme em sua parceria, A Alegre Divorciada (1934).
  • A primeira (de dez) parcerias de dança de Fred Astaire e Ginger Rogers.
  • Nas impressões originais, o número “Orquídeas no luar” era de cor colorida.
  • Joel McCrea foi inicialmente designado para o papel de Roger Bond.

Realmente um filme cheio de historias marcantes.

Quais as razões para ver Voando para o Rio (1933) – Flying Down to Rio (1933) – Thornton Freeland:

Entenda por que você deve ver este filme.

  • É bom para ver a evolução do cinema até aqui.
  • Ter uma ideia do que os norte-americanos pensavam sobre o Brasil na época.

Você vai realmente adorar esta obra.

Trailer do Voando para o Rio (1933) – Flying Down to Rio (1933) – Thornton Freeland:

Vamos ver juntos o trailer desta obra linda.

https://youtube.com/watch?v=r55zMPlPWng

Você vai se apaixonar pela obra, sem duvidas.

Obrigado por ter visto o filme!:

Espero de verdade que você tenha gostado do filme online. Ficamos super contentes em conseguir mais este filme para o acervo do Demonstre.

source