Parcerias memoráveis entre Diretores e Atores

Encontrar uma pessoa que se identifique e corresponda às suas expectativas, apesar de difícil pode ser gratificante, e recompensador tanto na vida profissional quanto pessoal. No cinema não é diferente. O diretor deve ter um nível bastante criterioso na hora de escolher seu elenco. Em muitos casos, é comum que certos trabalhos deem tão certo que determinados atores são a primeira opção em futuros projetos de diretores. A parceira, que de certa forma vira uma marca, deixa de ser apenas uma afinidade profissional e se torna, na maioria dos casos, uma amizade de longa data. Listamos aqui dez das diversas parcerias que envolveram diretores e atores.

emgn-johnny-depp-13-300x209-4143841-5255323

10 – Tim Burton / Johnny Depp
Esta talvez seja a parceria mais conhecida no meio pop. Desde Edward Mãos de
Tesouras (1990), Burton e Depp viraram imagens quase indissociáveis. O diretor, fortemente influenciado pelo expressionismo alemão, encontrou em Depp o parceiro ideal para seus projetos excêntricos. Mesmo não aparecendo fisicamente, Depp chegou a participar da animação A Noiva Cadáver (2005). Já possuem nove filmes juntos.

bill-murray-wes-anderson-animacion-300x167-3440724-9264356
cobra-verde-1987-007-werner-herzog-and-klaus-kinski-hug-on-location-1000x750-300x225-1195685-8603180

9 – Wes Anderson / Bill Murray
Wes Anderson, conhecido por seus enquadramentos simétricos e trabalho caricato, tem uma filmografia cujos elencos são invejáveis. Mas Bill Murray é uma figura sempre presente, seja como um pequeno coadjuvante ou como protagonista. A amizade entre os dois começou no filme Rushmore (1998) e desde então se mostrou duradoura. Assim como Depp, Murray emprestou sua voz para a animação O Fantástico Sr. Raposo (2009) marcando presença em mais um filme do amigo, totalizando sete.
8 – Werner Herzog / Klaus Kinski
O estranho do ninho da lista. Herzog, premiado cineasta alemão, conheceu Kinski ao se mudar com a família para um apartamento em Munique. Aos 14 anos de idade, depois presenciar as maluquices de Kinski, Werner decidiu que deveria ser diretor de cinema e que Klaus participaria de seus filmes. Conhecido por seu comportamento violento e imprevisível, Klaus tinha uma relação tumultuada com o diretor. Tal relação rendeu cinco filmes e o documentário Meu melhor inimigo (1999) no qual mostra cenas de bastidores e depoimentos que revelam o cotidiano dessa estranha parceria.

982e3bd46b06945c008791ce887177c1-300x188-3020013-9209569

7 – David Lynch / Kyle MacLachlan
Kyle foi revelado no cinema por David Lynch, ao assumir um papel no ambicioso filme Duna (1984). Apesar do fracasso de bilheteria e crítica, os dois voltaram a trabalhar juntos em Veludo Azul (1986), este sendo um sucesso e considerado por muitos como o melhor filme do diretor. Anos mais tarde, MacLachlan faria seu papel mais marcante na série Twin Peaks, um ícone cult dos anos 1990, como agente Dale Cooper. A terceira temporada da série continuará após 25 anos e conta com a presença dos dois.

6 – Alfred Hitchcock / Cary Grant
O mestre do suspense, também era conhecido por ser um carrasco com seu elenco. Mesmo assim tinha sempre Cary Grant como sua primeira opção de protagonista masculino em seus filmes. Apesar de James Stewart ser mais lembrado por suas atuações em Festim Diabólico (1948), Janela Indiscreta (1954) e O Homem Que Sabia Demais (1956), Hitchcock acabou substituindo-o por Grant em Intriga internacional (1959) devido ao fracasso de Um corpo que cai (1958) nas bilheterias americanas.

akira-kurosawa-toshiro-mifune-217x300-9839848-6648845

5 – Akira Kurosawa / Toshido Mifune
Com essa dupla, o cinema japonês conseguiu um status nunca antes e depois atingido. Após conhecer Mifune numa audiência em um estúdio japonês, Kurosawa ficou impressionado com o talento de atuação do jovem ator. Iniciava-se uma parceria que renderia 16 filmes, alguns deles clássicos obrigatórios para cinéfilos. Destaca-se Rashomon (1951) que ganhou um prêmio equivalente ao Oscar de melhor filme estrangeiro – categoria que só seria criada anos depois. Os Sete Samurais (1954) e Yojimbo (1960) influenciaram fortemente o cinema americano a tal ponto que sua premissa narrativa é encontrada em diversos filmes.

044-francois-truffaut-theredlist-300x298-9594728-3871250
gettyimages-502200432-300x199-3055682-5137464

4 – François Truffaut / Jean-Pierre Léaud
A dupla representa o cinema francês e a Nouvelle vague na lista. Aos 15 anos de idade, Léaud atuou no filme Os incompreendidos (1959) como Antoine Doinel, representação do alter-ego de Truffaut . A recepção positiva do filme rendeu outros quatro filmes do ator com o diretor, no decorrer de 20 anos, retratando diferentes fases da vida de Antoine Doinel.
3 – Quentin Tarantino / Samuel L. Jackson
Atreva-se a dizer que não conhece a dupla formada por um diretor que ama pés e por um ator “bad motherfucker”. Das cenas mais inesquecíveis de Pulp Fiction (1994), Samuel citando Ezequiel 25:17 antes de executar Brett levou milhões de fãs ao redor do mundo a decorarem o “versículo”. Apesar de sua participação em Jackie Brown (1997) e sua rápida aparição em Kill Bill Vol. 2 (2004), Samuel só voltaria a brilhar em Django Livre (2012) e, mais recentemente, em Oito Odiados (2015). Samuel combina perfeitamente com o mundo criado por Tarantino: violência gratuita, diálogos bem escritos e críticas às questões raciais da sociedade americana.

leone-eastwood-300x157-7254411-9124528
msdn-300x243-9812762-2219677

2 – Sergio Leone / Clint Eastwood
Cineasta italiano Sergio Leone é conhecido mundialmente por seu trabalho cinematográfico no gênero “western spaghetti”, alguns críticos chegam a considerar que ele jamais fez um filme ruim. A fase mais conhecida do diretor teve início em 1964, com Por um punhado de dólares no qual estreava, pela primeira vez, Clint Eastwood. O sucesso do filme rendeu mais dois filmes e ficou conhecida como Trilogia dos Dólares, marcando a carreira de ambos. Leone influenciou fortemente a carreira de diretor de Eastwood, ficando evidente em filmes de western que o americano dirigiu.
1 – Martin Scorsese / Robert De Niro
Umas das mais aclamadas parcerias, teve inicio em 1973 em Mean Streets. Depois vieram filmes icônicos como Taxi Driver (1976), Touro indomável (1980), Bons companheiros (1990) e Cabo do Medo (1991), entre outros. Trabalhar com Scorsese rendeu prêmios a De Niro como Oscar e Globo de Ouro. Infelizmente a parceria não rendeu o Oscar de melhor diretor a Scorsese. A amizade entre os dois provou ser mais frutífera quando De Niro indicou o jovem Leonardo DiCaprio ao diretor. Essa nova parceria seria tão boa quanto a anterior. Em seu discurso ao receber o Oscar de melhor ator de 2016, DiCaprio agradeceu e citou Scorsese com seu mentor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo Relacionado

Este é um site do grupo B20