Shirley Temple, foi uma atriz, dançarina e cantora, amada por muitos! A primeira atriz mirim, a fazer sucesso no cinema, e salvar sua produtora em plena crise, impedindo seu fechamento.

Shirley Temple – Melhores filmes

Shirley Temple experimentou, como tantos outros artistas, altos e baixos em sua carreira, mas, sempre se erguendo rapidamente. Nunca permaneceu apagada, já que nasceu para brilhar completamente.

shiii-300x225-8560862-8263241-2356566

Quem foi Shirley Temple

Shirley Jane Temple, foi uma grande atriz, dançarina e cantora americana. Nasceu em 23 de abril de 1928  em Santa Monica, Califórnia, EUA

Os historiadores e  críticos, concordam no que diz respeito, a Shirley Temple, com seus cabelos encaracolados. Dizem portanto, que ela foi a estrela infantil mais talentosos da história do cinema.

Ela começou a ter aulas de canto e dança, com três anos de idade, e no ano seguinte sua mãe a levou em alguns testes, para trabalhar como atriz.

Contratada em 1933, ela estreou em uma série chamada Baby Burlesks, surpreendendo estrelas como Greta Garbo e Marlene Dietrich. Ela também foi destaque em filmes de outras estrelas , incluindo Andy Clyde e Frank Coghlan Jr.

 Filmes dos quais Shirley Temple participou

Em 1934, assinou um contrato com a Fox Pictures, que oscilava à beira da falência. Depois de um punhado de papéis menores , se tornou uma sensação instantânea com sua interpretação em “A Menina dos seus olhos”.
Ela foi prontamente promovida a grande estrela, destinada literalmente a salvar a Fox (e sua sucessora 20th Century Fox) da falência, e ganhou um Oscar especial em 1934 “em reconhecimento, pela notável contribuição ao entretenimento em tela.
Com tamanho sucesso, ela estrelou Olhos Encantadores (1934), A Pequena Orfã (1935), A Mascote do Regimento (1935), Princesinha das Ruas (1936) e Heidi (1937).

Temple, não era apenas a atração, número um de bilheteria dos Estados Unidos, mas uma máquina de dinheiro com merchandising, inspirando uma quantidade interminável de bonecas Shirley Temple , brinquedos e livros para colorir.

Seu sucesso era tão grande, que levou outros estúdios a procurarem por potenciais Shirley Temples, como Sybil Jason e Edith Fellows (ironicamente , a única atriz juvenil que chegou perto de Temple em popularidade ,foi a própria Jane Withers da Century Fox, que começou sua carreira no filme de Temple, Olhos Encantadores).

shirley-temple-225x300-3790340-2100907-9691252

Queda na popularidade

Embora a Fox tivesse o cuidado, de promover Temple como uma criança “normal”, com uma vida “normal”, os pais dela selecionavam, cuidadosamente seus amigos e meticulosamente,predeterminavam cada movimento que ela fazia em público.

Em 1940, a popularidade de Temple começou a diminuir, como indicado pelo fracasso de seu último filme na Fox, O Pássaro Azul. No ano seguinte , a MGM , que originalmente queria Temple interpretando Dorothy em O Mágico de Oz, a colocou em Kathleen , outra decepção de bilheteria, que terminou sua associação a MGM quase antes de começar.

Sob a assistência do produtor Edward Pequenas e David O. Selznick, Temple fez sucesso modesto como uma atriz adolescente, em produções como Miss Annie Rooney (1942), em que Dickie Moore deu seu primeiro beijo na tela.

shirley-300x169-8434797-7223244-9805879

Shirley Temple a eterna criança

O público, preferia lembrar a criança Shirley Temple, reagindo com horror quando ela interpretou,personagens sexualmente experientes em Kiss and Tell (1945) e That Hagen Girl ( 1947).

Talvez, o melhor de seus papéis pós-criança foi em um filme de John Ford, Fort Apache (1947), no qual ela co-estrelou ao lado de seu primeiro marido, o ator John Agar (a união terminou depois de quatro anos).

Ela voltou para a 20th Century Fox , para o seu último filme, Mr. Belvedere Goes to College (1949). Aposentou-se em 1950, e se casou uma segunda vez com o executivo Charles Black, um casamento que iria perdurar por várias décadas e produzir um grande número de filhos.

Em 1958, ela fez um retorno, como apresentadora do The Shirley Temple Storybook, uma série bem-recebida, de especiais de TV para crianças. Então resolveu entrar em um campo, totalmente diferente, e se tornou política em meados dos anos 60.

ssq12-1610758-9003884-8999788

Shirley Temple – A embaixadora

O gosto amargo, de uma tentativa mal sucedida do Congresso, contudo, foi dissipada em 1968, quando foi nomeada, embaixadora dos EUA nas Nações Unidas. Ela passou a servir como embaixadora dos EUA , no Gana (1974-1976) e Tchecoslováquia (1989). Na década de 1980, ela veio a público,  proporcionando esperança e inspiração, para as vítimas de câncer de mama.

Ainda uma das figuras mais queridas do mundo , Temple escreveu uma franca autobiografia em 1988, no qual ela revelou , entre outras coisas, que vários magnatas de Hollywood conhecidos, tentaram e não conseguiram se aproveitar dela , sendo ela maior de idade ou não.

Temple recebeu vários prêmios, pelas suas realizações no final de sua vida, incluindo o Kennedy Center Honors , em 1998, e o SAG Life Achievement Award , em 2005. Ela morreu em 2014, com 85 anos de idade.

Shirley Temple – Melhor filme – Heidi (1937)

Nesse filme, Shirley encantou o mundo com sua personalidade fantástica, a qual não poderia ser diferente, mediante a capacidade maravilhosa que possuía.

heid-165x300-1699467-8193290-6432684

Sinopse do filme:

Heidi é uma menina orfã, que passa sua infância ao lado de seu avô, nos Alpes Suíços. Apesar de ter uma vida simples, é uma criança feliz. Porém é levada, contra sua vontade, para uma família rica em Frankfurt. Em sua nova casa, Heidi terá que fazer amizade com Klara, uma menina deficiente.

Apesar de ficarem amigas instantaneamente, Heidi tem que voltar para a sua terra natal. Quando Klara tem a chance de visitar sua nova amiga se envolve com um mundo que antes nem sonhava em conhecer.

Curiosidades:

  • O roteiro foi escrito, por Julien Josephson e Walter Ferris, baseado na literatura infanto juvenil homônima, de 1880 escrita pela autora suíça Johanna Spyri.

Ficha técnica do filme

Título: Heidi
Título Original: Heidi
Ano: 1937
Direção: Allan Dwan
Roteiro: Johanna Spyri, Walter Ferris, Julien Josephson
Gênero: Drama/Família
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Shirley Temple

Heidi Kramer

Jean Hersholt

Adolph Kramer, O avô

Arthur Treacher

Andrews, o mordomo

Helen Westley

Blind Anna

Thomas Beck

Pastor Schultz

Mary Nash

Fräulein Rottenmeier

Sidney Blackmer

Herr Sesemann

Pauline Moore

Fräulein Elsa

Mady Christians

Dete

Marcia Mae Jones

Klara Sesemann

Frank Reicher

Tenente

sbn-300x169-5509398-2360719-1458301

Por qual motivo devo assistir o filme de Shirley Temple

O filme mostra que mesmo passando por momentos indesejados, indo para lugares que não queríamos, vivendo momentos indesejados, é sempre possível encontrar uma missão, ou viver algo positivo em circunstancias adversas.

Fim

Finda aqui, mais  um catálogo de melhores filmes, desta vez com a fabulosa Shirley Temple, a menina dos cachinhos. Para ver mais listas  como a apresentada, se mantenha conectado conosco, será um prazer compartilhar as riquezas culturais contidas nos filmes antigos e outras informações educativas!

Um abraço enorme, e até breve!

Shirley Temple, foi uma atriz, dançarina e cantora, amada por muitos! A primeira atriz mirim, a fazer sucesso no cinema, e salvar sua produtora em plena crise, impedindo seu fechamento.

Shirley Temple – Melhores filmes

Shirley Temple experimentou, como tantos outros artistas, altos e baixos em sua carreira, mas, sempre se erguendo rapidamente. Nunca permaneceu apagada, já que nasceu para brilhar completamente.

shiii-300x225-8560862-8263241-2356566

Quem foi Shirley Temple

Shirley Jane Temple, foi uma grande atriz, dançarina e cantora americana. Nasceu em 23 de abril de 1928  em Santa Monica, Califórnia, EUA

Os historiadores e  críticos, concordam no que diz respeito, a Shirley Temple, com seus cabelos encaracolados. Dizem portanto, que ela foi a estrela infantil mais talentosos da história do cinema.

Ela começou a ter aulas de canto e dança, com três anos de idade, e no ano seguinte sua mãe a levou em alguns testes, para trabalhar como atriz.

Contratada em 1933, ela estreou em uma série chamada Baby Burlesks, surpreendendo estrelas como Greta Garbo e Marlene Dietrich. Ela também foi destaque em filmes de outras estrelas , incluindo Andy Clyde e Frank Coghlan Jr.

 Filmes dos quais Shirley Temple participou

Em 1934, assinou um contrato com a Fox Pictures, que oscilava à beira da falência. Depois de um punhado de papéis menores , se tornou uma sensação instantânea com sua interpretação em “A Menina dos seus olhos”.
Ela foi prontamente promovida a grande estrela, destinada literalmente a salvar a Fox (e sua sucessora 20th Century Fox) da falência, e ganhou um Oscar especial em 1934 “em reconhecimento, pela notável contribuição ao entretenimento em tela.
Com tamanho sucesso, ela estrelou Olhos Encantadores (1934), A Pequena Orfã (1935), A Mascote do Regimento (1935), Princesinha das Ruas (1936) e Heidi (1937).

Temple, não era apenas a atração, número um de bilheteria dos Estados Unidos, mas uma máquina de dinheiro com merchandising, inspirando uma quantidade interminável de bonecas Shirley Temple , brinquedos e livros para colorir.

Seu sucesso era tão grande, que levou outros estúdios a procurarem por potenciais Shirley Temples, como Sybil Jason e Edith Fellows (ironicamente , a única atriz juvenil que chegou perto de Temple em popularidade ,foi a própria Jane Withers da Century Fox, que começou sua carreira no filme de Temple, Olhos Encantadores).

shirley-temple-225x300-3790340-2100907-9691252

Queda na popularidade

Embora a Fox tivesse o cuidado, de promover Temple como uma criança “normal”, com uma vida “normal”, os pais dela selecionavam, cuidadosamente seus amigos e meticulosamente,predeterminavam cada movimento que ela fazia em público.

Em 1940, a popularidade de Temple começou a diminuir, como indicado pelo fracasso de seu último filme na Fox, O Pássaro Azul. No ano seguinte , a MGM , que originalmente queria Temple interpretando Dorothy em O Mágico de Oz, a colocou em Kathleen , outra decepção de bilheteria, que terminou sua associação a MGM quase antes de começar.

Sob a assistência do produtor Edward Pequenas e David O. Selznick, Temple fez sucesso modesto como uma atriz adolescente, em produções como Miss Annie Rooney (1942), em que Dickie Moore deu seu primeiro beijo na tela.

shirley-300x169-8434797-7223244-9805879

Shirley Temple a eterna criança

O público, preferia lembrar a criança Shirley Temple, reagindo com horror quando ela interpretou,personagens sexualmente experientes em Kiss and Tell (1945) e That Hagen Girl ( 1947).

Talvez, o melhor de seus papéis pós-criança foi em um filme de John Ford, Fort Apache (1947), no qual ela co-estrelou ao lado de seu primeiro marido, o ator John Agar (a união terminou depois de quatro anos).

Ela voltou para a 20th Century Fox , para o seu último filme, Mr. Belvedere Goes to College (1949). Aposentou-se em 1950, e se casou uma segunda vez com o executivo Charles Black, um casamento que iria perdurar por várias décadas e produzir um grande número de filhos.

Em 1958, ela fez um retorno, como apresentadora do The Shirley Temple Storybook, uma série bem-recebida, de especiais de TV para crianças. Então resolveu entrar em um campo, totalmente diferente, e se tornou política em meados dos anos 60.

ssq12-1610758-9003884-8999788

Shirley Temple – A embaixadora

O gosto amargo, de uma tentativa mal sucedida do Congresso, contudo, foi dissipada em 1968, quando foi nomeada, embaixadora dos EUA nas Nações Unidas. Ela passou a servir como embaixadora dos EUA , no Gana (1974-1976) e Tchecoslováquia (1989). Na década de 1980, ela veio a público,  proporcionando esperança e inspiração, para as vítimas de câncer de mama.

Ainda uma das figuras mais queridas do mundo , Temple escreveu uma franca autobiografia em 1988, no qual ela revelou , entre outras coisas, que vários magnatas de Hollywood conhecidos, tentaram e não conseguiram se aproveitar dela , sendo ela maior de idade ou não.

Temple recebeu vários prêmios, pelas suas realizações no final de sua vida, incluindo o Kennedy Center Honors , em 1998, e o SAG Life Achievement Award , em 2005. Ela morreu em 2014, com 85 anos de idade.

Shirley Temple – Melhor filme – Heidi (1937)

Nesse filme, Shirley encantou o mundo com sua personalidade fantástica, a qual não poderia ser diferente, mediante a capacidade maravilhosa que possuía.

heid-165x300-1699467-8193290-6432684

Sinopse do filme:

Heidi é uma menina orfã, que passa sua infância ao lado de seu avô, nos Alpes Suíços. Apesar de ter uma vida simples, é uma criança feliz. Porém é levada, contra sua vontade, para uma família rica em Frankfurt. Em sua nova casa, Heidi terá que fazer amizade com Klara, uma menina deficiente.

Apesar de ficarem amigas instantaneamente, Heidi tem que voltar para a sua terra natal. Quando Klara tem a chance de visitar sua nova amiga se envolve com um mundo que antes nem sonhava em conhecer.

Curiosidades:

  • O roteiro foi escrito, por Julien Josephson e Walter Ferris, baseado na literatura infanto juvenil homônima, de 1880 escrita pela autora suíça Johanna Spyri.

Ficha técnica do filme

Título: Heidi
Título Original: Heidi
Ano: 1937
Direção: Allan Dwan
Roteiro: Johanna Spyri, Walter Ferris, Julien Josephson
Gênero: Drama/Família
Nacionalidade: Estados Unidos

Elenco

Shirley Temple

Heidi Kramer

Jean Hersholt

Adolph Kramer, O avô

Arthur Treacher

Andrews, o mordomo

Helen Westley

Blind Anna

Thomas Beck

Pastor Schultz

Mary Nash

Fräulein Rottenmeier

Sidney Blackmer

Herr Sesemann

Pauline Moore

Fräulein Elsa

Mady Christians

Dete

Marcia Mae Jones

Klara Sesemann

Frank Reicher

Tenente

sbn-300x169-5509398-2360719-1458301

Por qual motivo devo assistir o filme de Shirley Temple

O filme mostra que mesmo passando por momentos indesejados, indo para lugares que não queríamos, vivendo momentos indesejados, é sempre possível encontrar uma missão, ou viver algo positivo em circunstancias adversas.

Fim

Finda aqui, mais  um catálogo de melhores filmes, desta vez com a fabulosa Shirley Temple, a menina dos cachinhos. Para ver mais listas  como a apresentada, se mantenha conectado conosco, será um prazer compartilhar as riquezas culturais contidas nos filmes antigos e outras informações educativas!

Um abraço enorme, e até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo Relacionado

Este é um site do grupo B20