Olá pessoal, que tal um coquetel gelado e refrescante pra aproveitar o verão? Parece uma ótima ideia não? Hoje no Demonstre vamos ensinar como fazer Caipirinha, além é claro de compartilhar com vocês um pouco da história dessa bebida genuinamente brasileira.

Como fazer Caipirinha

A Caipirinha é uma bebida feita a base de cachaça, um produto de origem indiscutivelmente brasileira. Faz parte do senso comum que a cachaça foi criada ainda durante o período colonial, na Capitania de São Vicente.

A história conta que os escravos daquele lugar teriam descoberto a cachaça por acidente enquanto trabalhavam no engenho para beneficiar o açúcar. Durante o processo eles teriam notado um liquido que pingava do teto, percebendo depois que se tratava de algo alcoólico, por dar uma sensação de ardência ao entrar em contato com as feridas ocasionadas pelos maus tratos. Em razão disso teriam surgido alguns dos populares nomes da bebida como “Pinga” e “Aguardente”.

Assim que foi descoberta a cachaça acabou se tornando popular entre os escravos. Como era barata, uma vez que é possível fabricar a Pinga de baixa qualidade com base nos subprodutos da fervura do açúcar, era comum que os senhores de engenho se aproveitassem disso e fornecessem a bebida aos escravos. Mais tarde, depois de perceberem o quanto a bebida era estimada começaram a produzir a cachaça em maiores quantidades até utilizando-a em trocas comerciais.

Cachaça – Um dos principais ingredientes da caipirinha

AVISOS!

AVISO 1:

Série nova no canal, com vídeos super legais sobre diferentes materiais encontrados no Museu Câmara Cascudo.

Neste primeiro vídeo Mary explica o que é icnologia e suas variações: Paleoicnologia e Neoicnologia, mostrando a importância dos rastros para ciência.

Para começar, vamos falar um pouco sobre a crise no sistema prisional brasileiro?

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

AVISO 2:

Que tal um vídeo com 10 dinâmicas para fazer com o ensino fundamental II? São dinâmicas incríveis para trabalhar com esses pré e adolescentes que precisão de uma atenção toda especial!

Pensamos em algumas dinâmicas efetivas para desenvolver trabalho em equipe nas escolas e outros espaços:

Papo Sério! Como fazer um horário escolar justo!

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

AVISO 3:

PRECISAMOS DO SEU APOIO!!

CONTAS PARA DOAÇÃO

NUBANK: Banco 260 – Nu Pagamentos S.A. Agência: 0001 Conta: 1583623-5 CPF: 008.290.814-10

BB: Maryane C Ferreira Banco 001 – AG: 1668-3 Conta: 32.061-7 CPF: 086.173.344-44

CAIXA: Operação: 0013 AG: 0035 Conta: 00220259-2 CPF: 008.290.814-10 PARA

BOLETO, REQUISITAR POR E-MAIL OU ZAP: [email protected]/84999583848

Confira as entrevistas com poetas que realizamos neste projeto do Demonstre:

E ainda temos os vídeos de poesias, sempre maravilhosos e diários no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

A origem da caipirinha

Segundo os historiadores a caipirinha como conhecemos só seria inventada muitos anos depois. Uma das versões aponta que ela teria sido criada a princípio como um medicamento caseiro contra a gripe espanhola. Inicialmente sua receita incluiria alho e mel, além dos tradicionais limão e cachaça.

Na época a aguardente era considerada um ingrediente comum nesse tipo de panaceia, e era dito que possuía a capacidade de potencializar os efeitos terapêuticos da mistura. Depois de algum tempo alguém teria tido a gênial ideia de retirar o alho que dava um gosto forte, substituir o mel como adoçante por açúcar, e adicionar gelo. Assim nascia a caipirinha que apesar de não combater a gripe é um santo remédio contra o calor tropical do nosso Brasil.

Ainda assim existe outra variante da história de como ela foi criada. É dito que tal fato se deu no ano 1918 na cidade de Piracicaba. Lá a caipirinha teria sido criada de forma a funcionar como uma alternativa de coquetel para festas. Acontece que a elite latifundiária do interior paulista precisava de uma alternativa de bebida alcoólica para servir em suas reuniões já que o uísque e vinho importados não eram tão acessíveis.

Não se pode negar que nenhuma outra bebida tem tanto a cara do Brasil quanto a caipirinha. Por aqui esse drinque tem até sua autenticidade protegida por lei. Existe um decreto presidencial de 2009 assinado pelo então presidente Luís Inácio Lula da Silva que estabelece entre outras coisas uma padronização para caipirinha.

“§ 5º A bebida prevista no caput, com graduação alcoólica de quinze a trinta e seis por cento em volume, a vinte graus Celsius, elaborada com cachaça, limão e açúcar, poderá ser denominada de caipirinha (bebida típica do Brasil), facultada a adição de água para a padronização da graduação alcoólica e de aditivos.” —Decreto nº 6.871

É fato que desde seu nascimento seja ele qual for, a caipirinha e seu principal ingrediente a cachaça tem feito parte da história de nosso país.  A ela são creditadas participações na inconfidência mineira e até na semana de arte moderna de 1922. Atualmente esse coquetel leva consigo um gostinho de Brasil, fazendo sucesso em inúmeros os países no mundo. E ai que tal aprender um jeito rápido e fácil de fazer uma deliciosa caipirinha?

Receita de Caipirinha – como fazer caipirinha

É importante perceber que devido ao grande sucesso da caipirinha acabaram surgindo uma ampla quantidade de variações da mesma. Atualmente existem algumas receitas onde o limão é substituído por outras frutas como abacaxi, maracujá, morango e caju, além de versões onde a cachaça é trocada por outras bebidas alcoólicas, como a vodka, o rum e o sake.

Apesar disso, vale lembrar que nenhuma dessas receitas variantes pode ser considerada uma verdadeira caipirinha brasileira, por isso em respeito ao patrimônio histórico de nosso país ensinaremos vocês a receita original do Brasil, aquela feita com cachaça e limão.

Ingredientes da caipirinha:

  • Um limão
  • Uma colher de açúcar
  • Gelo
  • Cachaça

Como fazer a caipirinha: passo a passo

  1. Corte o limão ao meio e repita o processo com as metades.
  2. Retire o miolo do limão e corte tudo ao meio novamente.
  3. Coloque o limão agora cortado com casca e tudo em um copo.
  4. Acrescente o açúcar.
  5. Com um amassador esprema os gomos de limão cortados junto ao açúcar.
  6. Complete o copo com gelo.
  7. Adicione a cachaça e mexa bem.
  8. Aproveite sua caipirinha

Dicas para fazer caipirinha:

  • É dito que se deve retirar o miolo para que a caipirinha não fique com gosto amargo, mas eu pessoalmente não acho que faz tanta diferença no sabor.
  • Caso você ache que sua caipirinha ficou muito forte não faz mal nenhum acrescentar um pouco de água pra diluir, mas vale lembrar que se você esperar um pouquinho o gelo deve derreter aumentando naturalmente o volume de água.
  • Lembre-se de lavar bem as mãos e evitar a exposição ao sol após lidar com os limões, pois eles são frutas cítricas e podem deixar manchas na sua pele.
  • É fundamental lembrar que a cachaça é uma bebida alcoólica, por isso não pode ser consumida por menores de 18 anos. Também é importante recordar que após seu consumo a pessoa deve se abster de dirigir.

Vídeo ensinando como se faz caipirinha:

Ainda está na dúvida sobre como fazer sua caipirinha ou quer mais algumas dicas para deixa-la ainda melhor ? Talvez esse vídeo pode te ajudar.

Como a caipirinha pode ser usada na escola?

Tanto a caipirinha quanto seu principal ingrediente a cachaça tem sido uma parte importante da história do Brasil. Ainda durante o inicio do período colonial assim que a cachaça foi descoberta ela acabou se tornando um dos mais importantes produtos de nosso país. Seu sucesso ajudou a manter o sistema escravocrata de plantation. Sua produção chegou a tal tamanho que criou tensões junto a Portugal que viu um dos seus produtos mais exportados o vinho ameaçado por sua colônia. Ela teve também seu papel durante a conjuração mineira onde era muito valorizada e tinha seu consumo incentivado pelos inconfidentes.

Durante os anos 20, em meio ao movimento modernista a caipirinha foi exaltada como uma importante parte da cultura brasileira. Em seu diário Oswald de Andrade deixou um relato sobre esse coquetel “Trago rapadura de cidra e uma alma pré-homérica cheia de pinga com limão. Positivamente amanhece na vida. O cisne desliza agonizante na fonola, está tudo azul, o céu, a vida, a tinta.” Sua esposa, a famosa pintora modernista Tarsila do Amaral mesmo quando morava em Paris era conhecida por importar cachaça do Brasil só para poder aproveitar a bebida mesmo longe de casa. Dito isso é possível compreender a caipirinha como um inegável exemplo da identidade de nosso país.

Obrigado por ler o nosso post sobre a caipirinha

Por hoje é isso. Muito obrigado por nos acompanhar por essa jornada pela história da caipirinha, espero você aqui no Demonstre para mais posts sobre culinária.

Veja também:

6 Sonhos com Bebidas Alcoolicas

Fontes:

http://www.drinquepedia.com/drinques/historias/146

http://www.umacoisaeoutra.com.br/viagem/caipirinha.htm

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.