Como fazer o bebê fazer cocô

0

Quando um bebê nasce, seu corpo ainda não está totalmente pronto e muitos dos sistemas corporais se desenvolvem e aperfeiçoam durante os primeiros meses ou anos de vida.

Se seu bebê passa dias sem defecar saiba que isso é natural e faz parte do processo de desenvolvimento do sistema digestivo da criança.

Então devemos assumir que é normal o bebê ficar dias sem fazer cocô? Sim. Mas pra te ajudar, confira agora como lidar com o intestino lento e a prisão de ventre do seu bebê.

Quais as causas

Como fazer o bebê fazer cocô
Como fazer o bebê fazer cocô

Existem muitas razões para seu bebê não defecar todos os dias, algumas são naturais e outras são sim um problema, algumas das razões são:

  • Desenvolvimento natural do sistema digestivo
  • Constipação
  • Prisão de ventre
  • Mal funcionamento do intestino

Conhecendo as possíveis causas é fácil entender como agir para resolver a situação.

Vamos entender

Como fazer o bebê fazer cocô
Como fazer o bebê fazer cocô

Assim que o bebê nasce, seu intestino funciona como um relógio. Toda vez que ele mama, faz cocô em seguida.

Entre o primeiro e o segundo mês, com o desenvolvimento do sistema digestivo, a criança começa a criar o seu hábito intestinal, que é diferente para cada pessoa. Nessa transição, a frequência de evacuação pode se tornar irregular.

Seu bebê pode fazer cocô um dia e ficar até uma semana sem evacuar. Esse processo dura, em média, 20 dias e faz parte do desenvolvimento da criança.

Após esse período, é esperado que a criança passe a ter um ritmo mais frequente de evacuações.

E se passar do período e ele não fazer nada?

Não se aflija, preste atenção a outros sinais. Perceba se a criança está irritada ou demonstra dor e fique de olho na aparência do cocô.

Se a criança estiver realmente constipada, as fezes vão ser endurecidas, ela vai ter dor, fazer esforço e ter dificuldade para fazer cocô.

Nos casos em que o bebê sente desconforto, você pode fazer uma massagem, com movimentos circulares na barriga dele, com uma leve pressão. Depois, movimente as perninhas como se estivesse pedalando uma bicicleta.

Se o problema persistir, converse com o pediatra, mas jamais automedique o seu filho.

A alimentação do recém nascido importa?

De acordo com estudos científicos recentes realizados no Brasil, bebês de até seis meses, amamentados exclusivamente com leite materno, têm menos risco de ter constipação, se comparados aos que tomam fórmula.

Isso se deve ao fato do leite materno conter prebióticos, que têm efeito semelhante ao da fibra alimentar solúvel. Isso estimula o crescimento de bactérias protetoras que, além de proteger contra doenças infecciosas, estimulam o funcionamento do intestino.

Se o seu bebê mama apenas no peito e passa dias sem fazer cocô, sem apresentar nenhum outro sintoma, não tem problema. Você não precisa se preocupar, nem sair correndo para o consultório do pediatra.

Quando se trata de crianças que tomam fórmula e dão sinais de constipação, com fezes endurecidas e dificuldade na hora de fazer cocô, então o médico deve ser consultado.

Se por alguma razão o bebê não puder ser amamentado, converse com o pediatra sobre o assunto. Ele pode te indicar alguma fórmula com prebióticos na composição. Disponível no mercado, esse tipo de produto ajuda a prevenir o intestino preso.

Uma boa dieta ajuda

É essencial manter o aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses e, depois dessa idade, iniciar a introdução alimentar com frutas, hortaliças e legumes ricos em fibra. Isso colabora para o funcionamento saudável do sistema digestivo.

Após os seis meses você pode incluir as seguintes frutas na alimentação do seu filho, elas são consideradas as 3 melhores para ajudar nesse processo digestivo:

  1. Mamão
  2. Ameixa
  3. Pêra

Elas apresentam em sua composição uma substância chamada sorbitol, que é considerada um laxante natural.

Quer saber mais?

Se você gostou dessa matéria e gostaria de conhecer outras coisas para cuidados com os bebês, leia também: Como fazer ninho para bebê.