Olá, pessoal! Hoje teremos Guilherme Cavalcante, poeta potiguar da linha de prosa poética, no poema de bom dia.

Quem é Guilherme Cavalcante?

Guilherme Henrique Cavalcante – 22 anos de idade, potiguar, sagitariano; professor de Língua portuguesa e Literaturas, autor da novela “A imagem do cão”; matutropical: meio sertão, meio litoral.

Vídeo do poema de bom dia – Das sagradas escrituras – Guilherme Cavalcante

Vídeo da declamação da prosa poética “Das sagradas escrituras”, pelo seu próprio autor, Guilherme Cavalcante.

Confira abaixo a transcrição na íntegra da prosa poética.

Esse é o mês da consciência negra no Brasil. Você conhece as leis que se relacionam com a história dos negros no Brasil?

E aí, você acha que a pedagogia de Paulo Freire é Marxista? Veja isto!

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Confira também as entrevistas que estamos realizando no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

 

Das sagradas escrituras – Guilherme Cavalcante

(Cada vez mais escrevo menos, ter de comunicar não é preciso, urgente é me salvar). Escrever para tangenciar as horas do crepúsculo, para esconder-se dos ruídos do fim da madrugada. Escrever para abrigar-se dentro de uma caixa na quentura de outra caixa. Escrever para vigiar as brasas vivas sob as cinzas. Escrever para registrar a inutilidade das palavras. Escrever para, somente, preencher o silêncio com ideias enfeixadas nos espaços das linhas e amarrotadas pelas vírgulas. Escrever , talvez, para silenciar o barulho veloz e invisível do movimento dos átomos, da formação das partículas. Escrever para falar sobre e nunca entregar a. Escrever para desafiar os grilos do centro do mundo. Escrever para saudar o minucioso trabalho da aranha tecendo apática o pano da morte. Escrever para, no auge da solidão, evitar ser sozinho. Escrever não para mudar o mundo ou a ordem das coisas, mas para olhar de perto a irregularidade da tinta na parede. Escrever para aplacar a fúria ao passo que desafia-se a gramática. Escrever não para morrer na praia, mas para sucumbir em alto mar. Escrever para farejar o crescimento dos cabelos e das unhas. Para encarar a nudez frontal do fastio do mundo. Escrever para ser derrotado na busca pelo inefável.

Poema Das sagradas escrituras, de Guilherme Cavalcante – do Poema de bom dia

O projeto Poema de bom dia é uma realização da Produtora Demonstre. Uma homenagem aos poetas locais e nacionais do nosso Brasil. Poemas diários para preencher seu dia de inspiração!

Obrigado por curtir este poema!

O projeto Poema de bom dia é uma iniciativa do blog para engajar escolas e a comunidade no meio literário. Se você gostou, compartilhe. Se é poeta, entre em contato para participar!

 

Facebook: https://bit.ly/2qr1CXu

Instagram @poemadebomdia: https://bit.ly/2qrbzDI

Website: https://demonstre.com/

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.