Os tolos e incrédulos dizem que: “Deus não existe!”. Estes seguem sua loucura e ignoram as obras de Deus na criação. Ignoram sua Palavra e se rebelam contra seus desígnios

Por isso, o Salmista louva a Deus pela salvação que vem de Sião, isto é, Jesus Cristo. O Messias prometido que nos livra da ira vindoura.

Deus fala uma e depois, duas vezes

Portanto, seria de muito bom-tom que os homens atentassem às suas palavras; neste salmo, Deus fala duas vezes, pois ele é quase uma cópia fiel do Salmo 14.

O objetivo é convencer-nos dos nossos pecados, fazer com que enrubesçamos e tremamos por sua causa; e como temos uma tremenda dificuldade de chegar a este ponto, este tema precisa ser exposto de forma bastante detalhada.

A palavra, como convincente que é, é comparada a um martelo cujos golpes precisam ser repetidos com frequência. Deus, aqui, por intermédio do salmista:

1.Mostra-nos como somos maus, v. 1.

2.Dá-nos prova disto através do seu seguro conhecimento, w. 2,3.

III. Pronuncia o terror sobre os perseguidores, os piores dentre os pecadores, w. 4,5.

IV Comunica ânimo ao seu povo perseguido, v. 6.

Existe uma pequena variação entre este salmo e o salmo 14, mas que pode ser considerada desprezível, somente entre os versículos 5 e 6 daquele e o versículo 5 desse; algumas expressões, que tratam da vergonha que os ímpios lançam sobre o povo de Deus, foram lá utilizadas e aqui deixadas de lado, mas, no lugar delas, este salmo contém uma profecia que fala da vergonha que Deus lançará sobre os ímpios. ( Fonte)

fraude 300x200 7928304