Tag: doença

Hepatite infecciosa canina – o que é, seus sintomas e tratamento

Hepatite infecciosa canina – o que é, seus sintomas e tratamento

A hepatite infecciosa canina (HIC) é uma doença grave que pode levar os cães à morte. Sendo mais comum em cachorros filhotes, ela apresenta sintomas variados e precisa de acompanhamento veterinário.

E então, pronto para saber mais detalhes sobre essa enfermidade e deixar seu cãozinho mais saudável? Siga conosco!

O que é a hepatite infecciosa canina?

Também chamada de Doença de Rubarth, a HCI é causada por um vírus denominado adenovírus canino tipo I e ataca o fígado dos cachorros.

Ela pode ser dividida em três tipos básicos:

  • aguda: com sintomas bem definidos, pode ser curada depois de cinco ou sete dias de tratamento;
  • subclínica ou crônica: apresenta sintomas leves e, em geral, é combatida de forma espontânea pelo organismo do animal;
  • hiperaguda: é o pior tipo da doença, desenvolvendo-se de modo intenso e, quase sempre, causando a morte. Apresenta poucos sintomas.

Como ocorre o contágio da doença?

Independentemente do tipo da hepatite infecciosa canina, ela é transmitida por meio do contato do animal saudável com um cão doente. Isso ocorre pela saliva, pelas fezes, pela urina e, até mesmo, por objetos compartilhados.

Desse modo, é muito importante ficar atento ao local para onde você leva seu cachorro. Evite espaços muito aglomerados, principalmente se o pet ainda é filhote.

Outra forma de contrair a doença é por meio de pulgas ou carrapatos. Ou seja, é mais do que necessário cuidar de forma constante da saúde do animal, tendo atenção à pelagem e aos momentos do banho. Também é importante utilizar remédios específicos para a prevenção desses parasitas.

Ela apresenta risco para humanos ou outros animais?

Apesar de grave, a hepatite infecciosa canina não pode ser transmitida para humanos, gatos ou outros animais. Ela afeta apenas os cachorros. Desse modo, caso você tenha mais de um cão na mesma casa, deve ter atenção redobrada com o cuidado dos peludos.

Quais os principais sintomas da hepatite infecciosa canina?

Depois de entender os aspectos gerais da doença, chegou o momento de saber quais são os seus sintomas. Assim, será mais fácil identificar qualquer problema de forma rápida, evitando complicações futuras.

De forma geral, os cães com HIC apresentam:

  • febre;
  • apatia;
  • sede intensa;
  • diarreia;
  • vômito;
  • tosse;
  • sangramentos;
  • ínguas.

Como é o tratamento e a prevenção da doença?

Por ser uma doença viral, o tratamento da hepatite infecciosa canina exige repouso e o fortalecimento do sistema imunológico do animal. Desse modo, pode ser necessário modificar a alimentação para incluir mais vitaminas no organismo e diminuir as proteínas.

Hidratação é outro fator importante e, em alguns casos, pode ser necessário o uso de antibióticos para tratar infecções oportunistas.

Porém, o tratamento mais adequado será dado pelo veterinário depois da realização de exames de sangue (forma mais segura de identificar o problema).

Fora isso, a vacinação polivalente (V8 ou V10) é a maneira efetiva de prevenir o surgimento da enfermidade no seu pet. Ela deve ser aplicada em filhotes, e a dose é reforçada anualmente.

Depois de tudo o que explicamos, deu para perceber que com a saúde do seu cãozinho não se brinca. A hepatite infecciosa canina é apenas uma dentre as várias doenças que podem afetar o pet e trazer sérias consequências para o bem-estar deste.

Portanto, mantenha sempre em dia a carteira de vacinação do seu companheiro peludo e, caso note qualquer alteração de comportamento, não hesite em procurar um veterinário.

Gostou do texto de hoje? Então, compartilhe-o nas redes sociais com seus amigos!

Tosse dos canis: como evitar essa enfermidade em seu cãozinho?

Tosse dos canis: como evitar essa enfermidade em seu cãozinho?

Você sabia que os cachorros também podem espirrar, tossir e ficar doentes por conta de bactérias e vírus? A tosse dos canis é uma enfermidade bastante comum e que acomete os pets que ficam em ambientes aglomerados. Sendo ainda mais comum em locais frios.

Aqui no artigo, vamos explicar detalhadamente quais os sintomas dessa doença e o que fazer para evitar que seu cãozinho desenvolva esse problema. Siga acompanhando.

A tosse dos canis

A tosse dos canis é também chamada de traqueobronquite infecciosa canina. Ela é causada, geralmente, por uma bactéria e assemelha-se a uma gripe, sendo altamente contagiosa entre os animais.

Seus principais sintomas são:

  • febre;
  • secreção liberada pelo nariz, boca ou olhos;
  • vômito;
  • espirros;
  • chiado durante a respiração;
  • e, claro, tosse frequente.

Por serem sinais simples, muitas vezes o tutor pode não dar atenção ao problema, o que faz com que ele se agrave, deixando o cachorro debilitado.

Quando não tratada da forma correta, a tosse dos canis pode evoluir para uma pneumonia e até mesmo levar à morte.

Sendo assim, caso perceba alguma alteração sistêmica em seu pet, não hesite em procurar o veterinário.

Causas da doença

Como mencionamos anteriormente, a doença tem origem bacteriana, sendo causada pela Bordetella bronchiseptica. A sua transmissão ocorre por meio do contato direto com cães contaminados ou com os objetos usados por esses animais. O que inclui roupas, brinquedos, camas e potes de comida e água.

Prevenção para a tosse dos canis

A principal forma de prevenir a tosse dos canis é por meio da vacinação, indicada para animais a partir de oito semanas.

Contudo, você também pode evitar levar seu cachorro para locais com grande aglomeração de animais, principalmente no inverno, momento em que o risco de transmissão aumenta.

Além disso, evite compartilhar objetos com cães que não conheça ou não saiba o estado de saúde. Outro ponto importante é sempre higienizar bem brinquedos, roupas e demais utensílios de uso do pet.

O tratamento

Caso seu cãozinho já esteja infectado, o primeiro passo é procurar atendimento veterinário. Afinal de contas, apenas um profissional capacitado pode avaliar o estado de saúde do pet e indicar a forma de tratamento correta.

Em geral, não é difícil curar a tosse dos canis. Assim, a recomendação básica é o uso de anti-inflamatórios, antibióticos, analgésicos e xaropes expectorantes. Também pode ser necessário utilizar um inalador para ajudar o animal a respirar melhor e reduzir a secreção.

Fora isso, lembre-se de:

  • dar os remédios no horário correto;
  • observar se o seu pet está se alimentando e bebendo água;
  • evitar fazer passeios longos ou muitas brincadeiras até que o animal se recupere;
  • deixá-lo em um ambiente quente e confortável;
  • mantê-lo separado de outros cães caso existam na casa por, pelo menos, 20 dias;
  • higienizar os cômodos nos quais o animal permaneceu;
  • lavar as mãos com água e sabão após o contato com o pet.

Tempo de recuperação

Depois de diagnosticado com a tosse dos canis e realizando o tratamento adequado, o cachorro demora de 10 a 15 dias para ficar saudável novamente.

Sendo assim, esteja sempre atento ao seu animal e cuide do bem-estar do mesmo. Desse modo, ele pode aproveitar cada momento com alegria e oferecer cada vez mais amor aos seus tutores.

E você, já sabia o que era a tosse dos canis? Escreva aqui nos comentários.

Este é um site do grupo B20